12.5.06

GMC


Picapes, vans, veículos utilitários esportivos e caminhões leves que levam em sua tradicional e inconfundível grade frontal simplesmente três letras, GMC, são sinônimos de durabilidade, força, robustez e transporte seguro para milhões de americanos e toneladas de mercadorias. 

A história 
A história começou no dia 22 de dezembro de 1901 na cidade de Detroit quando os irmãos Grabowsky, Max (um engenheiro e inventor nas horas vagas) e Morris (um empresário), desenvolveram um dos primeiros, mais avançados e modernos caminhões comerciais da época. Max era o encarregado pela engenharia do projeto enquanto seu irmão Morris era responsável pela administração e vendas da nova empresa, chamada Grabowsky Motor Vehicle Company. O primeiro caminhão desenvolvido pelos irmãos, batizado de Rapid, também foi o primeiro movido a gasolina a rodar nas ruas da cidade de Detroit, estado americano do Michigan. O pequeno caminhão utilizava um motor de apenas 1 cilindro e um sistema de correntes para transmissão, pesava apenas 1.900 libras (aproximadamente 860 kg) e foi vendido para a lavanderia American Garment Cleaning Company por US$ 1.250. Em 1902, a empresa foi reorganizada e teve seu nome alterado para Rapid Motor Vehicle Company (RMVC). Além disso, o primeiro caminhão criado pelos irmãos tinha um grande defeito: o motor era fraco demais. Com isso eles lançaram um caminhão equipado com um motor de 2 cilindros. Nos três anos posteriores ao lançamento do Rapid, os irmãos construíram e venderam aproximadamente 75 caminhões, além de alguns automóveis.


Em 1906, eles mudaram a fábrica para Pontiac, cidade localizada na região metropolitana de Detroit. Essa mesma fábrica só seria desativada pela GM em dezembro de 1994. A então moderna fábrica permitiu aos irmãos atingirem a marca de aproximadamente 200 veículos fabricados por ano. Com a nova fábrica houve também a ampliação da linha de produtos, incluindo um novo caminhão de 1 tonelada, além de alguns pequenos ônibus. Em 1907, eles lançaram um caminhão de 2.5 toneladas, um caminhão de 1 tonelada para entregas e ampliaram a oferta de modelos de ônibus. No campo tecnológico, a empresa adotou motores mais potentes, de 4 cilindros, em substituição ao antigo modelo de apenas 2 cilindros.


Em 1908, Max deixou a empresa para fundar seu próprio negócio, e Morris continuou tocando o empreendimento, chegando a oferecer 17 tipos diferentes de veículos, entre eles viaturas policiais, ambulâncias e até carros funerários. Com o sucesso de seus caminhões, em 1909, a empresa foi adquirida pela General Motors (GM) para formar a base da General Motors Truck Company, que viria a ser formada no dia 22 de julho de 1911, resultado da fusão da Rapid Motor Vehicle Company e da Reliance Motor Car Company. Ainda em 1909, um caminhão Rapid foi o primeiro a conquistar o Pikes Peak, uma montanha com altitude de 4.302 metros que faz parte das famosas Rocky Moutains, localizada 16 km a oeste de Colorado Springs, no estado do Colorado. Vencer a subida desse pico significava uma senhora demonstração de força e resistência, e consequentemente uma enorme publicidade para a marca.


Foi somente em 1912 que a marca GMC TRUCKS (abreviação de General Motors Company) foi apresentada oficialmente no Salão do Automóvel de Nova York e seus veículos passaram a utilizar o tradicional logotipo na grade frontal. Em seu primeiro ano a GMC fabricou apenas 372 caminhões. Em 1916, como estratégia de marketing para promover a linha de caminhões, um modelo GMC cruzou o país, saindo da cidade de Seattle rumo a Nova York, executando o trajeto de 5 mil quilômetros (distância similar a duas viagens São Paulo-Manaus) em apenas 30 dias. Até o final de 1918, aproximadamente 90% da produção da GMC foi destinada ao exército americano para a Primeira Guerra Mundial. Nos anos seguintes, fabricando e desenvolvendo picapes, pequenos caminhões, vans e até ônibus, a marca cresceu no mercado americano, lançando modelos de grande sucesso como o primeiro caminhão refrigerado para o transporte de produtos perecíveis em 1931; e a GMC SUBURBAN em 1937, uma caminhonete de cabine fechada de grande porte mais luxuosa (um predecessor dos veículos utilitários esportivos atuais) baseada no modelo de mesmo nome da Chevrolet.


Durante a Segunda Guerra Mundial a GMC voltou a sua produção para os veículos militares, contribuindo com boa parte da frota de apoio do exército americano nos campos de batalha. No período de pós-guerra, a GMC se firmou como uma das maiores fabricantes de caminhões e veículos comerciais do mundo. Na década de 1960 foram lançadas as primeiras vans de grande porte com a marca GMC e dos primeiros ônibus escolares. No início da próxima década, em 1973, a marca introduziu no mercado seu primeiro motor home (uma espécie de caminhão casa), produzido apenas por durante cinco anos. Em meados da década de 1980, a GMC iniciou uma total reformulação de sua linha de modelos com o lançamento de picapes, vans e caminhões leves extremamente versáteis e resistentes. A partir de 1998, a marca lançou a linha DENALI (nome da montanha mais alta da América do Norte, localizada no interior Alasca), versões luxuosas de seus modelos de picapes e utilitários esportivos. Nos últimos anos, apesar da enorme crise financeira pela qual passou a GM, tendo inclusive que se desfazer de algumas marcas automotivas, a GMC continua sendo uma das mais importantes do grupo americano, considerada uma peça fundamental na recuperação da outrora gigante do segmento automobilístico, principalmente na América do Norte.


A linha do tempo 
1970 
Lançamento da GMC JIMMY, um utilitário esportivo compacto baseado na Chevrolet K-5 Blazer. Em 1990 seria lançada a versão quatro portas. 
1971 
Lançamento da GMC SPRINT, um pequeno utilitário baseado no Chevrolet El Camino. Em 1978 o modelo foi rebatizado de GMC CABALLERO
1980 
Lançamento da GMC TOPKICK, um caminhão de médio porte. 
1982 
Lançamento da GMC SONOMA, uma picape compacta, e conhecida até 1990 como GMC S-15, um modelo irmão da Chevrolet S-10. A produção do modelo foi encerrada em 2004. 
1985 
Lançamento da GMC SAFARI, uma mini-van desenvolvida para entregas comerciais e transporte de passageiros. A produção desse modelo foi encerrada em 2005. 
1987 
Lançamento da GMC SIERRA, uma linha de picapes de grande porte semelhante a Chevrolet Silverado. Atualmente é o veículo mais vendido da marca. 
1991 
Lançamento da GMC SYCLONE, uma versão mais potente do modelo GMC SONOMA. Este modelo foi produzido durante apenas um ano e vendeu apenas 2.995 unidades.
Lançamento da GMC YUKON, um veículo utilitário esportivo de porte grande, muito semelhante a Chevrolet Tahoe. Em 1998 foi apresentada a GMC YUKON DENALI, versão mais luxuosa do veículo utilitário esportivo. A linha ainda oferece uma versão maior do modelo, batizada de GMC YUKON XL, baseada na Chevrolet Suburban. È uma das linhas de veículos mais vendidas pela marca até os dias de hoje. 
1992 
Lançamento da GMC TYPHOON, uma versão mais potente e esportiva do veículo utilitário esportivo GMC JIMMY. O modelo não fez o sucesso esperado e foi descontinuado em 1993 com aproximadamente 4.900 unidades comercializadas. 
1995 
Lançamento da GMC SAVANA, uma van de grande porte com configurações para passageiros e carga. 
1998 
Lançamento da GMC ENVOY, versão luxuosa de um veículo utilitário esportivo de porte médio. 
2004 
Lançamento da GMC CANYON, uma picape de médio porte, semelhante a Chevrolet Colorado, que veio substituir o modelo Sonoma. 
2007 
Lançamento da GMC ACADIA, um veículo utilitário esportivo (SUV) de grande porte. Em 2016, com o lançamento de sua segunda geração, o modelo foi reposicionado como um SUV crossover de médio porte. 
2008 
Lançamento de uma versão híbrida do utilitário esportivo GMC YUKON DENALI, equipado com o sistema 2-Mode Hybrid, que combina dois motores elétricos alimentados por baterias de níquel com 300 V. 
2009 
Lançamento da GMC TERRAIN, um SUV crossover luxuoso de médio porte (a partir de 2017 reposicionado como um utilitário esportivo compacto). É o menor utilitário esportivo produzido pela marca.


A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por algumas remodelações ao longo dos anos. Inicialmente batizada de GMC TRUCKS, na década de 1970 a marca foi abreviada apenas para GMC e ganhou um novo logotipo, mais limpo e moderno. Há alguns anos atrás, esse logotipo sofreu uma pequena modernização.


Os slogans 
Like A Pro. (2017) 
We are a Professional grade. (2000) 
Do one thing, do it well. (década de 1990) 
Let GMC Truck do it - Right for you. (1988) 
It’s not just a truck anymore. (1988) 
A truck you can live with. (1985) 
What a difference a name makes. 
The Strength of Experience.


Dados corporativos 
● Origem: Estados Unidos 
● Fundação: 1902 (empresa) e 22 de julho de 1911 (marca) 
● Fundador: Max e Morris Grabowsky 
● Sede mundial: Detroit, Michigan, Estados Unidos 
● Proprietário da marca: General Motors Company 
● Capital aberto: Não 
● Chairman & CEO: Mary Barra 
● Presidente: Dan Ammann 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Vendas globais: 661.154 veículos (2016) 
● Presença global: 13 países 
● Presença no Brasil: Não 
● Segmento: Automobilístico 
● Principais produtos: Picapes, utilitários esportivos, vans e caminhões leves 
● Concorrentes diretos: Ford, Jeep, Dodge, Volkswagen, Toyota, Nissan e Lincoln 
● Ícones: A tradicional grade frontal dos veículos 
● Slogan: Like A Pro. 
● Website: www.gmc.com

A marca no mundo 
Atualmente a GMC produz picapes, vans, veículos utilitários esportivos e caminhões médios e leves, comercializados especialmente nos mercados americanos, canadense e mexicano. Além disso, seus veículos são vendidos em alguns países do Oriente Médio, como por exemplo, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Catar, Jordânia e Iraque. A GMC é a terceira marca de automóvel de maior importância para a GM no mercado americano, vendendo menos veículos apenas que a Chevrolet e a Buick. Em 2016 foram comercializados mais de 661.000 mil veículos que levavam na grade frontal as iniciais GMC. 

Você sabia? 
Durante a Segunda Guerra Mundial, aproximadamente 584 mil veículos militares produzidos pela GMC participaram das ferozes batalhas do conflito. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 14/6/2017

Um comentário:

Pedro Paulo Fonseca disse...

Gostei de saber a história dessa empresa =)