20.6.06

COMEDY CENTRAL

Se rir é o melhor remédio, então o canal americano COMEDY CENTRAL é o lugar certo para boas gargalhadas. Suas célebres séries e programas marcados pelo humor politicamente incorreto, entre as quais as animações South Park e Futurama, são garantia de inúmeras risadas e de um passatempo divertido.

A história
A história começou no dia 15 de novembro de 1989 quando a Time Warner, proprietária do HBO, lançou no mercado o THE COMEDY CENTRAL como primeiro canal à cabo exclusivamente voltado à programas humorísticos e sátiras picantes. Pouco depois, no dia 1 de abril de 1990, a rival Viacom (proprietária dos canais MTV, VH1 e Nickelodeon), introduziu o Ha!, um canal dedicado também a exibir programas de humor. Depois de dois anos com distribuição limitada pelo país, os dois canais se fundiram no dia 1 de abril de 1991 para formar o THE COMEDY NETWORK, que depois viria a se chamar COMEDY CENTRAL (literalmente “Central da Comédia”), sendo na época, o único a exibir comédias e sátiras vinte e quatro horas por dia. A programação era composta em 60% por séries originais, mostrando também os grandes filmes e seriados do gênero, além das famosas “comédias em pé” (Stand-Up Comedy), para um público jovem que variava entre 25 a 34 anos.


No final do primeiro ano o novo canal já contava com 22 milhões de assinantes. Em 1992, o canal lançou uma provocativa campanha publicitária com o slogan “We’re All Gonna Die, Watch COMEDY CENTRAL” (algo como “Nós vamos todos morrer, Assista ao COMEDY CENTRAL”). Ainda neste ano o comediante Richard Lewis estreou a série The A-List, que fez enorme sucesso. Em 1993, além do canal ter sido introduzido no Canadá, estreou em sua grade de programação a primeira série direcionada para o público gay chamada “Out There”. Married-life, primeira reality-com do canal, foi introduzida em 1995 com enorme sucesso de audiência.


A campanha publicitária com o slogan “Save World Sanity” (“Salve a sanidade do mundo”), que custou US$ 6 milhões, foi introduzida em 1997, e logo depois, o canal estreou a série animada South Park, que se passa em uma pequena e gelada cidade fictícia chamada Colorado, e é estrelada por quatro garotos que falam palavrões à todo momento, que em pouco tempo se tornou o programa de maior audiência do COMEDY CENTRAL, transformando-se num enorme sucesso da televisão americana e conseqüentemente fazendo aumentar o número de assinantes do canal. Em 1998, ano em que o canal atingiu a marca de 55 milhões de assinantes, estreou o programa The Man Show, que rapidamente se transformou em outro grande sucesso. Com a chegada do novo milênio, o COMEDY CENTRAL já estava consolidado no mercado americano, possuindo mais de 70 milhões de assinantes.


Em abril de 2003, a Viacom se tornou única proprietário do canal ao comprar a parte da Time Warner por US$ 1.23 bilhões. Desde 2006, canais locais do COMEDY CENTRAL começaram a serem lançados no mercado europeu, incluindo Polônia, Alemanha, Holanda, Itália, Hungria, Suécia e Reino Unido. No dia 13 de janeiro de 2009, o COMEDY CENTRAL lançou seu canal em alta definição (HD); e pouco depois, no dia 1 de abril, o canal foi lançado na Nova Zelândia, primeira vez que o COMEDY CENTRAL ingressava em um mercado fora da América do Norte e Europa. Em 2011 estreou em Israel. Sua estreia na América Latina está programada para 1º de janeiro de 2012. O canal irá disponibilizar áudio em espanhol e português. O Brasil será o primeiro país da região a receber o canal.


Atualmente o COMEDY CENTRAL tem sua programação composta por séries famosas como The Daily Show with Jon Stewart, The Colbert Report, The Sarah Silverman Program (série que possui um casal gay que foge a qualquer estereótipo: os grandalhões nerds e maconheiros Brian e Steve), 30 Rock, Drawn Together, Win Ben Stein’s Money, South Park, Reno 911, Primetime Glick, Ugly Americans, além de filmes recentes de comédias e shows de comédia em pé. Um dos programas de maior sucesso do canal é COMEDY CENTRAL ROAST, aqui no Brasil conhecido popularmente como “fritada”, onde desde 2003 uma celebridade é o tema central das piadas maldosas e picantes de vários humoristas.


A evolução visual
Durante sua história o COMEDY CENTRAL se notabilizou por utilizar logotipos extremamente coloridos. A penúltima renovação em sua identidade visual ocorreu em 2000, quando um logotipo completamente modernizado foi introduzido. Em 2011 ocorreu uma mudança radical em sua identidade visual. O tradicional logotipo, que sempre teve como símbolo central arranha-céus, passou a adotar uma junção de duas letras “C” ligadas ao nome do canal. A grande sacada é que também parece muito com o símbolo internacional do “copyright” quebrado, e quem conhece o espírito, politicamente incorreto do canal, sabe que nada foi por acaso, provando que o COMEDY CENTRAL gosta de brincar com qualquer situação.


O novo logotipo pode ser aplicado em cima de diversos fundos coloridos, mantendo a imagem descontraída da marca.


Os slogans
TV. But FUNNY.
Save World Sanity.
(1997)
What the Hell is Going on Here? (1994)

Nothing is Sacred.
(1993)
We’re All Gonna Die, Watch COMEDY CENTRAL. (1992)


Dados corporativos
● Origem:
Estados Unidos
● lançamento:
1 de abril de 1991
● Criador:
Viacom e Time Warner
● Sede mundial:
New York City, New York
● Proprietário da marca:
Viacom Inc.
● Capital aberto:
Não
● Chairman:
Sumner Redstone
● CEO:
Michele Ganeless
● Faturamento:
Não divulgado
● Lucro:
Não divulgado
● Assinantes:
172 milhões
● Presença global:
+ 25 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários: 800
● Segmento:
Canal de televisão
● Principais produtos:
Sátiras, seriados cômicos e comédias
● Slogan:
TV. But FUNNY.
● Website:
www.comedycentral.com.br

A marca no mundo
O canal à cabo COMEDY CENTRAL hoje está disponível em mais de 25 países, com forte presença na América do Norte e Europa. Somente nos Estados Unidos o canal possui quase 100 milhões de assinantes e uma audiência média mensal de 140 milhões de espectadores. No mundo inteiro são mais de 172 milhões de assinantes. O canal pode ser assistido na versão padrão e HD, bem como via online e mobile.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 17/12/2011

Um comentário:

Anônimo disse...

adooro esse canal e adorei essa materia !!