15.8.06

BECK'S


A BECK’S é descrita como uma cerveja de extrema pureza, sabor distinto, espírito progressivo e apelo autêntico, sendo uma legítima representante da tradição alemã neste segmento de mercado. Produzida com ingredientes naturais da mais alta qualidade e seguindo rigorosamente a Lei da Pureza da Cerveja de 1516, a BECK’S se tornou sinônimo de excelente cerveja alemã em centenas de países pelo mundo afora. 

A história 
A história da cerveja BECK’S começou exatamente no dia 27 de junho de 1873 quando o grande mestre cervejeiro Heinrich Beck, o engenheiro Lüder Rutenberg e o empresário Thomas Bay, se uniram para formar a cervejaria Kaiser-Brauerei Beck & May, na cidade de Bremen no norte da Alemanha. A primeira cerveja, batizada de BECK’S PILSNER PREMIUM, foi produzida de acordo com a conhecida Reinheitsgebot ou Lei da Pureza da Cerveja, que data de 1516, onde a cerveja deveria ser feita somente com malte de cevada, lúpulo e água. A cerveja imediatamente era vendida para as tavernas e pequenos estabelecimentos da cidade de Bremen. Em 1874 surgiriam três ícones da marca: a chave que aparece nos rótulos da cerveja e que representa a “Key of Bremen” (chave da cidade de Bremen), o rótulo oval e a tradicional garrafa verde (para que a luz não alterasse o sabor da cerveja), uma grande inovação para a época já que as outras cervejas eram vendidas em garrafas de cor âmbar. Era o início do nascimento de um ícone alemão do segmento de cervejas.
   

Outro fato importante que ocorreu ainda em 1874 foi a eleição da BECK’S como melhor cerveja do mundo em uma tradicional feira realizada na cidade de Filadélfia nos Estados Unidos, vencendo concorrentes da Holanda, Dinamarca e Irlanda. No ano de 1875 a cervejaria adotou o nome Kaiserbauerei Beck & Co., depois da saída de Thomas May da sociedade. Ainda neste ano, como a cerveja Pilsner mantinha seu sabor fresco mesmo após longas viagens, a BECK’S exportou-a para as Índias Orientais Holandesas, hoje Indonésia. Em 1886 a cervejaria abasteceu exclusivamente todos os navios da Norddeutsche Lloyd, que levaram o nome da cerveja para muitos portos ao redor do mundo.
   

Em 1888 a primeira máquina de gelo foi introduzida na cervejaria, tornando a BECK’S independente do fornecimento de gelo natural da Escandinávia, necessário para resfriar a cerveja. Pouco anos depois, em 1893, a cervejaria foi apenas a segunda da Alemanha a estabelecer seu próprio laboratório de bacteriologia. Na década de 1920 a empresa fez várias aquisições de pequenas cervejarias se estabelecendo ainda mais solidamente no mercado alemão. Em 1928 a marca surpreendeu o mercado com a introdução do barril de aço inoxidável para o acondicionamento da cerveja. Por manter a cerveja mais fresca e saborosa, esses novos barris possibilitaram a BECK’S expandir suas exportações, chegando aos mercados asiático, australiano e africano. Pouco depois, em 1931, com queda acentuada nas vendas devido à grande depressão americana, a empresa inaugurou duas fábricas na Ásia, localizadas em Jakarta na Indonésia e Singapura, para poder disputar mercado com marcas japonesas nessa região.
   

Um dos períodos mais difíceis para a empresa começou em 1939 com o início da Segunda Guerra Mundial, quando as exportações foram praticamente interrompidas para suprir o fornecimento interno e de pequenos mercados locais europeus. As exportações recomeçaram somente anos depois do término do conflito, em 1948, após uma grande reestruturação da empresa, com as primeiras 200 caixas sendo exportadas para a cidade de Bangkok na Tailândia. No ano seguinte a cerveja reapareceu no mercado alemão depois de uma década de ausência, tudo para não ficar exposta às incertezas dos mercados internacionais. Por meio de seu foco internacional, a cervejaria teve acesso a tendências e inovações em todo o mundo e apresentou sua cerveja em lata ao mercado alemão em 1953.
   

Dois anos mais tarde, os primeiros anúncios de âmbito nacional são veiculados na revista “Der Spiegel” com o slogan “Mata a sede dos homens”. Em 1968 introduziu no mercado a embalagem compacta com seis unidades (conhecida como Beck’ser). No ano de 1975 a cervejaria decidiu atender a bares e restaurantes com seus tradicionais barris, antes, a cerveja era encontrada somente em sua famosa garrafa verde nesses estabelecimentos. Finalmente, em 1984, a BECK’S foi introduzida no mercado britânico, se tornando rapidamente a cerveja importada número 1 da Inglaterra. Neste ano a marca lançou uma das mais famosas campanhas publicitárias da Alemanha, que utilizava o veleiro “Alexander von Humboldt” e a música “Sail Away”. Na década de 1990 a cervejaria fortaleceu ainda mais sua posição em mercados estrangeiros, como por exemplo, o asiático, australiano e africano, aumentando ainda mais sua presença internacional. Nos anos seguintes a marca iniciou a expansão de seu portfólio com o lançamento da cerveja sem álcool.
  

No ano de 2002 a cervejaria, até então administrada por famílias locais, foi adquirida pelo poderoso grupo belga Interbrew AS, que pagou US$ 2.1 bilhões, passando a ter uma forte distribuição no mundo inteiro. E nesse mesmo ano inovou ao lançar no mercado alemão a primeira cerveja em uma garrafa de vidro transparente revestida com um filtro especial de proteção UV. Nos anos seguintes a marca iniciou uma nova expansão de sua gama de produtos com lançamentos inovadores, como por exemplo, uma cerveja com limão, uma cerveja com mistura de suco de laranja, uma edição especial produzida exclusivamente durante a Oktoberfest, cervejas mais fracas e mais fortes, cerveja do tipo Pale Ale (BECK'S DARK), e até com sabor de limonada extremamente refrescante.
  

Em 2018 a marca surpreendeu o mercado ao lançar uma embalagem inusitada: batizada de Le BECK’S, é uma lata em formato de taça de champanhe, produzida em alumínio escovado, com gravação a laser e analógica que compõe o rótulo. De acordo com a BECK’S, o objetivo da nova embalagem era levar a cerveja para locais onde não era tradicionalmente consumida, como galerias de arte, concertos de música clássica e outros eventos. Inicialmente disponível na Alemanha, a embalagem fez tanto sucesso que foi estendida a outros países. No Brasil a cerveja BECK’S foi oficialmente lançada em 2019 e chegou para brigar com a sua arqui-rival Heineken. Inicialmente disponível em long neck de 275 ml, a marca fez questão de se posicionar ao lado do público mais jovem e descolado. Ainda como novidade, foi vista nas mãos de artistas e influenciadores, e, aos poucos, despertou a curiosidade do consumidor ocasional. Pouco depois, lançou no mercado brasileiro algo até então inédito para a marca alemã: a garrafa de 600 ml.
  

A linha do tempo 
1993 
Lançamento da BECK’S BLUE, uma cerveja sem álcool. 
2002 
Lançamento da BECK’S GOLD, versão mais suave e refrescante do que a cerveja original. 
2004 
Lançamento no mercado americano da BECK’S PREMIER LIGHT, cerveja com apenas 64 calorias. 
2005 
Lançamento da BECK’S GREEN LEMON, cerveja com mistura de suco de limão. 
2006 
Lançamento da BECK’S LEVEL 7, uma mistura de cerveja, cafeína e guaraná. 
Lançamento da BECK’S CHILLED ORANGE, cerveja com um pouco de suco de laranja. 
Lançamento na Inglaterra da BECK’S VIER, versão chope da tradicional cerveja. 
2008 
Lançamento da BECK’S ICE, cerveja com limonada e sabor refrescante de menta. Os laboratórios da cervejaria criaram um método para extrair a cor amarela da cerveja e deixá-la incolor. A nova cerveja tinha um sabor único, uma mistura de limão com menta, extremamente refrescante.
2013 
Lançamento da BECK’S SAPPHIRE, uma cerveja pilsner no melhor estilo alemão e com o raro lúpulo Saphir. A nova cerveja, de gosto suave e delicado, apresentava garrafa e rótulo pretos. 
Lançamento da BECK’S SUMMER HOLUNDER, uma edição especial para o verão que mistura a tradicional cerveja com o sabor frutado do sabugueiro. 
2015 
Lançamento de uma linha Premium com três estilos de cerveja: Pale Ale, Amber Stock e 1873 Pils. 
2016 
Lançamento da BECK’S BLUE LEMON, cerveja sem álcool com um toque adicional de limão.
 

O rótulo 
Além de sua tradicional garrafa verde um dos mais fortes símbolos de reconhecimento da marca é seu tradicional rótulo oval, cujo principal ícone é a “Key of Bremen” (chave da cidade de Bremen), na verdade uma imagem espelhada do brasão de armas da cidade alemã. Uma curiosidade: a cidade queria que a BECK’S pagasse uma taxa para utilizar a chave como um símbolo, o que a marca evitou espelhando a chave e registrando-a como sua própria marca. Além disso, em 1874 o príncipe herdeiro Friedrich, mais tarde conhecido como Kaiser Friedrich III, concedeu a BECK’S uma medalha de ouro pela melhor cerveja no Salão Internacional da Agricultura em Bremen. E em 1876 a marca ganhou o prêmio de melhor cerveja europeia na exposição global na Filadélfia. Esses reconhecimentos foram um grande marco para a BECK’S e as duas medalhas estão no rótulo da cerveja até hoje. Ao longo dos anos o tradicional rótulo foi sendo modernizado (imagem abaixo), mas nunca perdeu seus elementos principais.
  

Na imagem abaixo é possível observar como foi o processo criativo do atual rótulo da marca alemã, apresentado em 2010.
  

A marca soube aproveitar muito bem a força de seu rótulo e o transformou em arte. Isto porque, a partir de 1987 criou o BECK’S ART LABELS, um projeto no qual renomados artistas e designers são convidados para criar rótulos para suas garrafas de edição limitada. Os primeiros rótulos foram criados pela dupla Gilbert Prousch e George Passmore. Desde então, a marca apresentou o trabalho de artistas consagrados - incluindo Tracey Emin, Jeff Koons, Bruce Mclean, Richard Long e Damien Hirst - e promissores talento de design. Apesar do projeto, ter sido inicialmente criado no Reino Unido, devido ao enorme sucesso, foi ampliado a países como Estados Unidos, Alemanha, Austrália, entre outros.
   

Por exemplo, em 2018, a marca lançou seis novos designs de rótulo como parte de sua campanha “Be Kreativ”. Os rótulos foram criados por seis artistas - Greg Coulton, Art + Believe, Charles Williams, Jonny Wan, Nomad Clan e Nicolas Dehghani - cada um trazendo seu próprio talento criativo para os designs. O projeto BECK’S ART LABELS é divulgado com o slogan Live Beyond Labels e todos os anos seis diferentes artistas criam rótulos especiais que decoraram mais de 10 milhões de garrafas.
  

A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por algumas pequenas alterações ao longo dos anos. Há alguns anos atrás o logotipo da marca passou por uma remodelação, com o nome da marca sendo escrito em um fundo preto.
  

Os slogans 
Only you make it legendary. (2017) 
Taste the World. (2015) 
Just Part of the Story. (2011) 
Different by Choice. (2007) 
This is your key. This is your beer. (2006) 
Life Beckons. (2003) 
The Beck’s Experinece. (2001) 
A beer apart. (2001) 
The best of what Germans do best. (1998) 
Beck’s. The number one German beer. (1992) 
Beck’s is Beck’s. (1978) 
Beck’s Beer Deletes Man Thirst. (1955) 
Unmistakable German Craftsmanship.
   

Dados corporativos 
● Origem: Alemanha 
● Fundação: 27 de junho de 1873 
● Fundador: Heinrich Beck, Lüder Rutenberg e Thomas Bay 
● Sede mundial: Bremen, Alemanha 
● Proprietário da marca: Brauerei Beck & Co. 
● Capital aberto: Não (subsidiária da Anheuser-Busch InBev SA/NV) 
● CEO: Carlos Brito 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: 80 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Maiores mercados: Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos e Itália 
● Segmento: Cervejaria 
● Principais produtos: Cervejas 
● Concorrentes diretos: Amstel, Heineken, Grolsch, Tuborg, Carlsberg, Estrella Galicia, Oettinger, Bitburger, Paulaner e Stella Artois 
● Ícones: A tradicional garrafa verde 
● Slogan: Only you make it legendary. 
● Website: www.becks.de 

A marca no mundo 
Atualmente a BECK’S, uma das mais importantes marcas da cervejaria AB InBev, exporta mais de 34 milhões de caixas para mais de 80 países, sendo a cerveja alemã mais exportada do mundo. Os maiores mercados da cerveja fora da Alemanha são: Reino Unido, Estados Unidos, Itália, Austrália, Ucrânia, Romênia e Rússia. A produção anual de BECK’S é superior a 7 milhões de hectolitros. A cada minuto 3 garrafas de BECK’S são consumidas no mundo. Hoje, além da Alemanha, a cerveja é produzida em unidades na Bulgária, Austrália, Ucrânia, Sérvia, Montenegro, China, Nigéria, Romênia, Turquia e Bósnia. 

Você sabia? 
Hoje em dia a BECK’S é composta pelos seguintes ingredientes: cevada do sul da Inglaterra, uma cepa de levedura, água e lúpulo Hallertau do sul da Alemanha. A cerveja é conhecida por seu IBU (Unidade internacional de amargor) superior aos outros rótulos do segmento premium do mercado. Seu IBU é 20. O resultado é uma cerveja de amargor intenso, sabor marcante e excepcional pureza. 
A BECK’S é a sexta cerveja mais CONSUMIDA da Alemanha e patrocina o clube de futebol alemão Sportverein Werder Bremen desde 1983. 
A BECK’S LIGHT foi considerada por anos a melhor cerveja de sua categoria nos Estados Unidos.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek, Exame e Isto é Dinheiro), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand) e Wikipedia (informações devidamente checadas).

Última atualização em 6/10/2020

10 comentários:

Unknown disse...

Estive em Berlim,e a Beck's e a melhor cerveja que já bebi em minha vida!

Unknown disse...

Deliciosa muito boa..

Unknown disse...

Está cerveja é muito boa. Tem que tomar cuidado com a Ambev não acabar com ela no Brasil. Como acabou com a Stela e Budweiser e outras.

Clemente Neto disse...

Sem sombra de dúvidas THE BEST!

Anônimo disse...

De onde tirastes essa afirmacao?

Unknown disse...

Tenho 3 garrafas lacradas com mais de 30 anos. Ganhei de presente quando fiz aniversário, acho que no ano de 1988.

Unknown disse...

Gostei muito boa recomendo ......

João sebben disse...

Já acabaram ! Infelizmente

Herc disse...

Até a embalagem é top

Unknown disse...

Ótima Cerveja