5.9.06

Netscape - Uma Morte Anunciada


A história do Netscape, pioneiro no mercado de navegadores comerciais, começou em 23 de janeiro de 1993, quando Marc Andreessen, pesquisador do Centro Nacional de Supercomputação Aplicada (NCSA) da Universidade de Illinois, anunciou em um grupo de discussão da Usenet que estava disponiblizando para download o navegador X Mosaic em uma época em que a Internet ainda era uma ferramenta restrita ao universo acadêmico. A grande inovação do X Mosaic era a disponibilidade em várias plataformas, facilidade de instalação e de uso além de vários recursos multimídia. Com isso, surgia a estrutura básica para que a Internet viesse a se desenvolver fora das Universidades. Um ano depois, Jim Clark, fundador da Silicon Graphics, procurou Andreesen. Seu objetivo era formar uma nova empresa. Do encontro entre ambos, surgia a Mosaic Communications, logo rebatizada para Netscape Communications. O sucesso foi imediato e a empresa recém fundada passou a dominar o mercado de navegadores. Em 1995, a Netscape Communications aparecia cotada em Wall Street — o que demonstrava não apenas sua própria vitalidade mas também a vitalidade da nova economia. No verão deste ano, havia uma estimativa de que mais de 80% dos internaitas faziam uso do Netscape. Em meados dos anos 90, a Netscape era dona de 90% do mercado de navegadores de internet, mas seu domínio começou a cair quando a Microsoft iniciou a venda do Internet Explorer juntamente com o Windows. Preocupada com a forte presença do Netscape no emergente mercado da Internet, a Microsoft deflagrou a "guerra dos browsers", passando a distribuir gratuitamente seu navegador, o Internet Explorer. Essa tática conquistou muitos usuários já que o software da Netscape era pago. Além disso, o navegador da Microsoft passou a ser distribuido em conjunto com o Windows 95 até que, com o Windows 98, o navegador se fundiu ao próprio sistema operacional. Vendo sua presença na Internet cair rapidamente, a Netscape recorreu à justiça e processou a Microsoft por práticas comerciais ilegais. Ao mesmo tempo, numa tentativa de reconquistar o espaço perdido, a Netscape também passou a oferecer seu software gratuitamente. Mas já era tarde e a empresa jamais se recuperaria do golpe. No final de 1998 a empresa foi comprada pela AOL/Time Warner que decidiu, ao invés de continuar o desenvolvimento do navegador, apoiar a iniciativa da construção de um navegador de código livre. A marca Netscape teve sua morte praticamente decretada quando a AOL Timer Warner decretou que usaria o Internet Explorer, dando assim o princípio da queda da marca Netscape. A parceria é parte do acordo de US$ 750 milhões feito para encerrar o caso antitruste entre a AOL e a Microsoft. A empresa Netscape acabou em 2003 e apenas a marca está sob propriedade da AOL Time Warner.

Nenhum comentário: