10.10.06

† OCEANAIR (1998-2010)


A OceanAir começou como um modesto serviço de táxi aéreo. Mas rapidamente se transformou em uma das maiores companhias aéreas do mercado brasileiro. Transportou milhões de passageiros de uma forma honesta e acessível. Cresceu tanto que comprou a colombiana Avianca. E, em 2010, a marca foi extinta, engolida pela tradição da AVIANCA. Mas, aí a OceanAir já tinha cumprido seu papel: proporcionar a chance de muitos brasileiros viajarem de avião pela primeira vez.

A história
A OceanAir foi criada pelo grupo Marítima Petróleo em 1998 como uma empresa de táxi aéreo para atender aos executivos, engenheiros e operários da indústria do petróleo que se dirigiam à região de Macaé e Campos dos Goytacazes no estado do Rio de Janeiro. A pequena empresa operava inicialmente com uma aeronave turboélice Brasília, dado a Gérman Efromovich, presidente e proprietário do grupo, como pagamento de uma dívida. A história começou a mudar em 2002 quando a OceanAir recebeu autorização do DAC (Departamento de Aviação Civil e atual ANAC) para operar linhas sistemáticas em estreita colaboração com a companhia aérea Rio-Sul, de quem arrendou algumas aeronaves EMB-120. Foi então que começou a operar serviços que a própria Rio-Sul decidiu abandonar, depois que esta resolveu concentrar suas operações como "subsidiária de voos executivos" do Grupo Varig. Com isso, passou a operar entre os aeroportos de Congonhas, Guarulhos (SP), Santos Dumont (RJ), Macaé (RJ) e Campos (RJ).


Pouco tempo depois, a empresa aproveitou a turbulência financeira atravessada pelo grupo Varig e assumiu voos para nada menos que 14 cidades. Pintados em cores chamativas como laranja, vermelho, amarelo, rosa e roxo, os aviões Embraer Brasília ganharam "irmãos maiores", os Fokker 50. A companhia chamava atenção não só pelas cores, mas pela agressiva expansão. Rapidamente a empresa ganhou mercado com eficiência, bom serviço e preços acessíveis. Além disso, a AceanAir costurou novos acordos de cooperação internacional, como o fechado com a Continental Airlines - que ligava a cidade de Macaé (RJ) a Guarulhos (SP) pela companhia e, depois, para Houston, nos Estados Unidos.


A crise na indústria da aviação depois dos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001 se transformou em enormes oportunidades para a OceanAir, que, no mês de março de 2004, comprou a combalida companhia aérea colombiana Avianca, a mais antiga das Américas. O próximo passo foi aumentar a oferta de assentos. E para isso adquiriu, junto a American Airlines, jatos Fokker 100, que entraram em operação em 2006 já no padrão de cores da Avianca (vermelho e branco). A empresa cresceu ocupando os espaços deixados pelas companhias aéreas maiores que, para reduzir os prejuízos, desativaram os pequenos aviões de suas frotas e eliminaram as escalas deficitárias de seus vôos. Nos anos seguintes a OceanAir expandiu suas operações para dez estados brasileiros, com voos que ligavam mais de 26 cidades, como São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Florianópolis, Brasília e Vitória, em rotas regionais.


Além disso, colocou em prática um agressivo plano de expansão, dando início às rotas internacionais, operadas com dois modelos Boeing 767-300ER. O ano de 2008 foi extremamente complicado para a OceanAir, principalmente em razão da aquisição das operações da BRA, o que variou ainda mais a diversificada frota da empresa, que englobava desde os pequenos Brasília até Boeing-767. Assim com baixa rentabilidade e aumento nos custos operacionais, a OceanAir manteve apenas os Fokker em sua frota, eliminando rotas regionais e internacionais (voava para a Cidade do México). No dia 26 abril de 2010 um fato inevitável aconteceu: a OceanAir assumiu definitivamente o nome AVIANCA BRASIL. A marca OceanAir, que ensinou a tantos brasileiros que era possível viajar de avião com preços acessíveis e bons serviços, acabou engolida pela tradição da AVIANCA, a segunda companhia aérea comercial mais antiga do mundo.


A evolução visual
A identidade visual da OceanAir passou por uma modificação acentuada no início dos anos 2000, quando adquiriu uma imagem mais moderna e impactante, principalmente em seus tradicionais aviões branco e vermelho.


Dados corporativos
● Origem: Brasil
● Fundação: 1998
● Extinção: 26 de abril de 2010
● Fundador: Gérman Efromovich
● Proprietário da marca: Avianca Holdings S.A.
● Segmento: Aviação comercial


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do antigo site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro e Época Negócios), sites especializados em aviação e Wikipedia (informações devidamente checadas).

Última atualização em 17/7/2013

2 comentários:

Rosilda disse...

Olá , vc tem a logo da Ocean Air? Estou precisando e não consigo encontrar.obrigada

Anônimo disse...

É só clicar com o botão direito do mouse sobre a logo que aparece no topo da página e salvar como imagem ou copiar diretamente para onde você quer.