17.10.06

VIRGIN

Onde há uma oportunidade, lá está ele e sua marca, a VIRGIN, pronto para fazer acontecer. Seu grupo começou com uma gravadora, depois lojas de discos e decolou com o transporte aéreo espalhando-se para serviços diversos como aluguel de automóveis e limusines, agências de viagens, cartões de crédito e companhia de telefonia móvel. Hoje são mais de 300 empresas sob a marca VIRGIN. A motivação de Sir Richard Branson para criar um novo negócio pode ser compartilhar uma paixão pessoal (seu gosto por viagens de balão deu origem à Virgin Balloon Fligths), satisfazer-se como consumidor (a dificuldade, em determinada ocasião, de conseguir um vôo para Porto Rico fez com que criasse a Virgin Atlantic Airways) ou desafiar marcas consolidadas (o que o levou a criar a Virgin Cola, considerada um fracasso). “Começo uma empresa quando encontro algo que me interessa”, disse numa entrevista à revista The New Yorker.

A história
As empresas do Grupo VIRGIN são tão criativas e fantásticas como a personalidade de seu criador: Sir Richard Branson, um simpático barbicha com cara de roqueiro maluco. Ele é mesmo um homem incomum. Gago e tímido foi mau aluno, o que levou seu pai a dizer que “Richard não seria grande coisa na vida”. Ledo engano. Começou sua empreitada em 1968 juntamente com seu amigo de escola John Holland-Gem, quando fundou a Student, uma revista alternativa para a juventude, que conectava estudantes e abordava temas de importância social como gravidez na adolescência e tentativas de suicídio. O lado social sempre esteve presente nas iniciativas dele e é um dos fatores de seu sucesso até os dias de hoje. Os negócios começaram a prosperar e, quando a circulação aumentou, ele decidiu abandonar a escola. O diretor lhe disse: “Branson, de duas, uma: ou você se tornará um milionário, ou vai acabar na cadeia”. Ambas as previsões se realizaram. Poucos anos depois, em 1970, fundou a empresa que viria a se tornar a VIRGIN, começando a vender discos por correspondência. O nome VIRGIN foi escolhido porque era o primeiro negócio oficial de Sir Richard Branson. Como algumas operações eram internacionais, em um imbróglio fiscal, foi preso pelas autoridades aduaneiras e libertado com pagamento de fiança.


No ano seguinte já inaugurava a primeira loja VIRGIN RECORDS na Oxford Street em Londres, um lugar onde, além de comprar, as pessoas podiam se encontrar e ouvir músicas. Em três anos, a VIRGIN RECORDS era a empresa mais quente do mercado, e Branson, com 24 anos, já era milionário. Em 1972, já então com 20 lojas abertas, fundou seu primeiro estúdio de gravação o VIRGIN RECORDING STUDIOS, localizado em uma mansão em Shirton-on-Cherwell, próximo a Oxford, e que se tornaria um marco na indústria musical. Em 25 de maio de 1973, a VIRGIN MUSIC lançou seus primeiros quatro álbuns, entre os quais, Tubular Bells, de Mike Oldfield, que se tornou um dos maiores sucessos de vendas da década.


Os próximos anos foram dedicados a crescer e diversificar o portfólio de empresas, produtos e companhias adquiridas ou criadas, a maioria delas sob a imagem poderosa da marca VIRGIN, na cor escarlate como o sangue. Ainda nesta década a empresa se expandiu com a abertura, em 1978, de seu primeiro night-club, chamado The Venue, onde atuavam os artistas da editora. Logo depois, a VIRGIN RECORDS começou a atuar no mercado internacional, inicialmente por meio de licenças, e mais tarde estabelecendo subsidiárias próprias, a primeira delas na França.


Finalmente em 1981 a VIRGIN começava a ganhar dinheiro. Phil Collins, ex-baterista dos Genesis, assinou com a empresa. Neste momento a VIRGIN MUSIC tinha nove músicas no Top 20 britânico. Apesar do sucesso, Sir Richard parecia não ter limites, comprando o clube Roof Gardens, em Kensington, e o clube gay Heaven, em Charing Cross, além de lançar a revista Event. Em 1982, mais dois artistas importantes, Boy George e os Culture Club, assinam os direitos mundiais com a VIRGIN.


No ano seguinte, ele procura novos negócios para investir. Nascia então a VIRGIN VISION (precursora da VIRGIN COMMUNICATIONS), criada para distribuir filmes e vídeos e operar no setor de televisão; a Vanson Developments, para explorar oportunidades na promoção imobiliária no Reino Unido; e a VIRGIN GAMES, editora de software de jogos para computador. Porém, uma de suas maiores apostas, começou a florescer em 1984, quando o advogado americano Randolph Fields propõe a Sir Richard investir em uma companhia aérea. Nasciam assim a VIRGIN ATLANTIC AIRWAYS e a VIRGIN CARGO, duas das empresas mais rentáveis do grupo. Em 1988 vendeu 67 das 102 lojas VIRGIN à empresa W. H. Smith, para financiar a instalação da VIRGIN MEGASTORES em Paris, e quitar a dívida da VIRGIN ATLANTIC, que comprava, neste ano, o seu quarto avião.


Em 1990 nascia a VIRGIN LIGHTSHIPS para desenvolver um novo tipo de publicidade em balões a hélio, iluminados internamente. No ano seguinte ocorreu o lançamento da primeira estação de rádio comercial de rock, a INR2. Em 1992 o grupo vendeu a VIRGIN MUSIC, a jóia da coroa de Sir Richard, para a Tohrn EMI por US$ 1 bilhão. Com dinheiro em mãos, investiu em outras empresas do grupo, em especial na companhia aérea. Em 1996 nascia a VIRGIN BRIDE, em Londres, a maior loja de noivas da Europa e a VIRGIN NET, empresa de Internet do grupo.


Quando parecia que a saga de Sir Richard tinha chegado ao fim, ele lança novos serviços como uma empresa de cosmético e cuidados pessoais em 1997; serviços financeiros; o refrigerante VIRGIN COLA, que estreou oficialmente em Nova York no ano de 1998; o cartão de crédito VIRGIN em 2002; uma empresa para explorar o turismo espacial; uma empresa aérea de baixa tarifa na Nigéria; além do lançamento do serviço de telefonia móvel em outros países como Estados Unidos, Canadá e África do Sul. Recentemente a empresa ingressou do milionário mundo da Fórmula 1 com a escuderia VIRGIN RACING, atualmente conhecida como MARUSSIA VIRGIN RACING.


As empresas
O Grupo VIRGIN é composto por mais de 360 empresas e marcas que atuam nos mais variados segmentos de mercado. As empresas do grupo têm uma coisa em comum: não importa o segmento em que atuam, todas proporcionam ao consumidor uma experiência de entretenimento. Não interessa se o consumidor vai ouvir um disco ou andar horas de trem, a VIRGIN tenta oferecer mais diversão que os concorrentes. Dentre as muitas empresas e marcas, as mais importantes e inusitadas são:
VIRGIN MEGASTORES (1971)
Rede de lojas especializadas em música, filmes e jogos para videogames. Atualmente o grupo não é proprietário das quase 100 unidades na França, Grécia, Alemanha, Austrália e Oriente Médio (Egito, Jordânia, Kuwait, Catar e Emirados Árabes Unidos) apenas licenciando a marca VIRGIN.
VIRGIN ATLANTIC AIRWAYS (1984)
Uma das melhores e mais conceituadas companhias aéreas do planeta, transporta anualmente 5.3 milhões de passageiros, em uma das frotas mais novas da aviação mundial, composta por 39 aeronaves para 35 destinos na Ásia, Europa, Caribe, Oceania, África do Sul e América do Norte com faturamento anual de quase US$ 4.2 bilhões.
VIRGIN HOLIDAYS (1985)
Operadora de turismo que tem como objetivo negociar pacotes turísticos e lugares nos vôos das companhias aéreas sob a marca VIRGIN para destinos como Estados Unidos, Caribe, África do Sul, Dubai e até mesmo as Ilhas Mauritius. Esta operadora também é responsável pela VIRGIN HOLIDAYS CRUISES, que vende pacotes turísticos para cruzeiros marítimos.
VIRGIN BALLOON FLIGHTS (1987)
Opera a maior frota de balões do Reino Unido (Inglaterra, Escócia e País de Gales), em mais de 100 localidades diferentes. As viagens, para até 19 pessoas, duram cerca de uma hora.
VIRGIN BOOKS (1991)
Editora de livros, inclusive digitais, no segmento de esportes, romances, ficção, cultura popular, humor e música.


VIRGIN RADIO (1993)
Estações de rádios do grupo, inclusive pela Internet. Atualmente existem as estações Classic Rock e Xtreme. O grupo licencia a marca VIRGIN para estações de rádios em outros países da Europa (França, Itália, Turquia), Canadá e Ásia. A VIRGIN RADIO é uma das mais populares estações de rádio no Reino Unido.
VIRGIN DRINKS (1994)
Empresa para comercialização de bebida como o refrigerante VIRGIN COLA, introduzido no mercado americano em 1998, e bebidas alcoólicas como a VIRGIN VODKA, lançada em 1994 no mercado inglês. Os produtos são vendidos em mais de 20 países.
VIRGIN LIMOBIKES (1995)
Empresa de prestação de serviços diferenciados de moto táxis em Londres.
VIRGIN VOUCHER (1995)
Uma espécie de vale-presente que pode ser utilizado na maioria das empresas do Grupo VIRGIN e seus parceiros.
VIRGIN MONEY (1995)
Empresa de serviços financeiros como cartões de crédito, empréstimos, pensões e seguros com atuação no Reino Unido, Austrália e África do Sul.


VIRGIN BRIDES (1996)
Loja de vestidos e acessórios para noivas, madrinhas e damas de honra, localizada na cidade de Manchester na Inglaterra. Sir Richard compareceu a seu lançamento vestido a caráter, com véu e grinalda, e raspou seu lendário cavanhaque.
V FESTIVAL (1996)
Empresa de organização de festivais de música no Reino Unido, Austrália, Canadá e Estados Unidos. O primeiro festival foi realizado em agosto de 1996, com um dia de shows no Victoria Park e dois dias no Hylands Park. No Reino Unido o festival é realizado no penúltimo fim de semana de agosto.
VIRGIN TRAINS (1997)
Empresa que opera duas ferrovias, que conectam Londres, Birmingham, Manchester, Liverpool, Edimburgo e Glasgow, e anunciou recentemente um programa de US$ 3.2 bilhões para renovar sua frota de trens moderníssimos. A empresa foi constituída para aproveitar a oportunidade criada pela privatização da companhia estatal British Rail em meados da década de 90. Uma das vedetes da empresa é o “Pendolino”, um super-moderno trem elétrico.
VIRGIN LIMOUSINES (1999)
Empresa de aluguel de limusines que atua nas cidades californianas de São Francisco, Oakland e região.
VIRGIN ACTIVE (1999)
Rede de modernas academias com mais de 70 unidades espalhadas pelo Reino Unido. A rede possui unidades também na Itália, Espanha, Portugal e África do Sul com um total de 194 academias, 975.000 alunos e £445 milhões de faturamento em 2010.
VIRGIN WINES (1999)
Empresa criada para vender exclusivamente vinho pela Internet. São mais de 175 mil garrafas provenientes de mais de 160 pitorescos fabricantes de todo o mundo. O site traz informações sobre variedades, sabores e outras características de cada bebida à venda.
VIRGIN MOBILE (1999)
Empresa de telefonia móvel que comercializa aparelho e planos, presente no Reino Unido, Estados Unidos, Canadá, Austrália, França, África do Sul e Índia.


VIRGIN AUSTRALIA (2000)
A companhia aérea, fundada em 3 de agosto de 2000 com o nome de VIRGIN BLUE e apenas 2 aviões, inicialmente oferecia sete vôos diários entre Brisbane e Sydney. Hoje já é a segunda maior empresa da Austrália, atrás somente da Qantas. Atualmente, a companhia aérea que possui uma frota de 81 aeronaves voando para 31 destinos, é considerada a terceira mais rentável do mundo. O slogan utilizado pela companhia aérea é “Now you’re flying”.
VIRGIN LIMITED EDITION (2000)
Turistas milionários podem se hospedar nas propriedades paradisíacas de Sir Richard, como a Ilha Necker, no Caribe, ou a reserva Ulusaba, na África do Sul, e até mesmo desfrutar de exclusivos clubes privativos e restaurantes (como o Roof Gardens em Londres), um catamarã à vela de 32 metros com itinerários feitos sob medida, aconchegantes vilas e chalés nas montanhas localizados em Mallorca (Espanha), Moskito Island (Ilha Virgens Britânicas), Kasbah Tamadot (Marrocos) e Londres. A mais nova opção oferecida pela empresa atende pelo nome Necker Nymph, um “planador” subaquático tripulado capaz de explorar o fundo do mar do Caribe, cujo mergulho turístico custa US$ 25.000 por semana. Outro serviço oferecido é o aluguel do Necker Belle, o iate de 105 pés de Sir Richard, por US$ 88.000 por semana, fazendo com que a experiência total na Necker Island custe mais de US$ 400.000 por semana.
VIRGIN EXPERINCE DAYS (2001)
Empresa de vale-presentes exóticos e inusitados como estadias em spas, experiências de direção em automóveis como Porsche e Ferrari, passeios em balões, rafting, entre outras experiências radicais. Seu slogan é “Live for the present”.
VIRGIN GALATIC (2004)
Empresa criada para desenvolver o turismo espacial comercial. Mais de oito mil pessoas já se inscreveram para viajar para o espaço a bordo da VIRGIN GALATIC, num vôo de três horas em que os passageiros irão experimentar a sensação de anti-gravidade, uma vez que a nave alcança uma altura superior a 100 quilômetros. O bilhete da viagem custa aproximadamente 169 mil euros e inclui um curso de formação de três dias.
VIRGIN GAMES (2004)
Empresa de criação e desenvolvimento de jogos para Internet como cassino, pôquer e bingo.
VIRGIN UNITE (2004)
Funciona como a fundação filantrópica do grupo VIRGIN, com atuação no Reino Unido, Canadá, África do Sul, Estados Unidos e Austrália.
VIRGIN GREEN FUND (2006)
Um fundo de investimentos que deve colocar US$ 400 milhões em projetos de combustíveis alternativos e energia renovável. O empresário tem interesse especial na área: suas empresas são movidas a petróleo, um recurso não renovável.
VIRGIN MEDIA (2006)
Operadora de televisão a cabo, telefone fixo e móvel, além de Internet. Em 2010, com mais de 4.8 milhões de assinantes, a empresa faturou £3.8 bilhões.


VIRGIN SPA (2006)
Empresa que administra mais de 17 spas na África do Sul.
VIRGIN AMERICA (2007)
A companhia aérea doméstica americana iniciou suas atividades no dia 8 de agosto de 2007 com 12 aeronaves que voavam para 5 destinos (São Francisco, Los Angeles, Las Vegas, Nova York e Washington). Atualmente é uma das companhias aéreas de maior sucesso no mercado americano voando para 15 destinos com suas 39 aeronaves. O slogan da companhia aérea é “A Breath of Fresh Airline”.
VIRGIN HEALTH BANK (2009)
Empresa de armazenamento de células tronco. Seu banco de saúde armazena células tanto para uso privado quanto para uso público. A empresa atua no Reino Unido e no Catar. O slogan da empresa é “Life-saving today. Life-changing tomorrows”.
VIRGIN DIGITAL HELP (2009)
Oferece serviço e suporte completo para aparelhos digitais, incluindo PCs, laptops, dispositivos para jogos, software, câmeras, impressoras, dispositivos de rede e uma lista crescente de smartphones.
VIRGIN PRODUCED (2010)
Produtora de filmes e programas de televisão.
VIRGIN OCEANIC (2011)
Empresa de exploração oceânica que oferecerá viagens turísticas ao fundo do mar, para que pessoas comuns possam fazer viagens que hoje apenas pesquisadores são capazes de realizar. Além disso, a empresa oferecerá expedições a bordo de um super moderno catamarã.


O gênio por trás da marca
O carismático e aventureiro Sir Richard Branson, dono de uma fortuna pessoal de US$ 4.2 bilhões, o que o torna o quinto homem mais rico do Reino Unido, atravessa oceanos de balão, quebra recordes de velocidade, faz aparições relâmpago em filmes de James Bond e chega a aparecer nu em pêlo na capa de uma revista famosa (posando para incrédulos fotógrafos). Um dos empresários mais poderosos - e ousados - do planeta é o verdadeiro Rei do Marketing. Mas também comete erros. E admite que o pior deles foi o lançamento do refrigerante VIRGIN COLA. O produto sumiu de muitas prateleiras, mas Sir Richard, que era disléxico (pessoa que possuí um distúrbio ou transtorno de aprendizagem na área da leitura, escrita e soletração), não cansa de repetir que ele é líder de mercado em Bangladesh. Desde o início de seu comércio caseiro de discos, sempre soube vender tudo o que quis: de discos e preservativos (o que faria décadas depois) aos projetos pessoais mais tresloucados, como cruzar o Atlântico em uma lancha ou dar a volta ao mundo em um balão sem reabastecer.


Sir Richard sempre conseguiu vender o que queria, pelo preço que desejasse. Sua criatividade se estende pelas empresas do grupo VIRGIN. Quando não está dando expediente em sua ilha particular no Caribe, ele é o garoto-propaganda de quase todas as suas 300 empresas. Para lançar a marca de vestidos de noiva VIRGIN BRIDE, por exemplo, vestiu-se de branco e raspou seu lendário cavanhaque. No anúncio da empresa de celular VIRGIN MOBILE, desceu a fachada da loja de CDs VIRGIN MEGASTORE de Londres pendurado em uma corda. A pessoa que ele mais admira no mundo é seu amigo Nelson Mandela. Uma vez, Mandela telefonou-lhe para dizer que uma grande rede de spas havia quebrado e 5.000 pessoas iriam perder o emprego. Ele tomou um avião, olhou os livros e agora a VIRGIN tem aproximadamente 85% dos spas na África do Sul. A casa dele em Londres é uma residência de quatro andares do século 19. Ele não tem motorista. Toma táxi. Assim como a rainha, não carrega dinheiro e tem de arranjar trocados com os colegas. Tampouco carrega chaves. Espera do lado de fora de seu escritório até que alguém o deixe entrar. Em festas flerta acintosamente e, muitas vezes, é protagonista de trotes maldosos, como erguer uma mulher de vestido curto até que todos vejam sua lingerie. Os ingleses acham isso encantador. Os americanos provavelmente o processariam. Sir Richard Branson é mesmo surpreendente. Foi em 1999 que Richard Branson tornou-se Sir, ao receber o título de Cavaleiro dado pela Rainha da Inglaterra. As aventuras de Sir Richard estão bem documentadas no livro “Losing My Virginity” e sua visão de negócios é apresentada no “Business Stripped Bare”.


Dados corporativos
● Origem:
Inglaterra
● Fundação: 1970
● Fundador: Sir Richard Branson
● Sede mundial: Londres, Inglaterra
● Proprietário da marca:
Virgin Group Limited
● Capital aberto: Não
● Chairman: Sir Richard Brenson
● CEO: Stephen Murphy
● Faturamento: US$ 20 bilhões (estimado)
● Lucro: Não divulgado
● Empresas/produtos: 300
● Presença global: + 30 países
● Presença no Brasil: Não
● Funcionários: 50.000
● Segmento: Diversos
● Principais produtos: Companhias aéreas, trens, comunicações, varejo, cosméticos e entretenimento
● Ícones: Sir Richard Branson e a cor vermelha
● Website:
www.virgin.com

A marca no mundo
O VIRGIN GROUP é um conglomerado fechado composto aproximadamente 300 empresas e marcas, que emprega ao todo mais de 50 mil pessoas em 30 países. Os analistas falam em um faturamento de US$ 20 bilhões por ano. A VIRGIN é um conglomerado incomum. A maior parte de sua receita vem de um punhado de linhas aéreas comerciais, de mega lojas, de telefonia e comunicação móveis, do selo musical V2 e de trens europeus. Porém, 20% vêm de centenas de empreendimentos pequenos e espalhados, tanto que, é difícil acreditar, que o próprio Sir Richard se lembre de todos.

Você sabia?
A VIRGIN é a segunda marca de maior prestigio na Europa, perdendo somente para a sueca Ikea.
O logotipo da VIRGIN foi rascunhado em um guardanapo e permanece praticamente inalterado desde 1979.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 21/5/2011

3 comentários:

P&B disse...

Exemplo de empreendedorismo ùnico! A virgin nos mostra que os limites da criatividade humana são imensuráveis. Impressionante!!

Anônimo disse...

Obrigado pelo conteúdo disponibilizado pela equipe Mundo das Marcas.

Anônimo disse...

VEM AI VIRGIN MOBILE NO BRASIL