11.2.09

BAHLSEN

Fazer biscoito pode ser arte? Para a marca alemã BAHLSEN sim. Suas deliciosas bolachas e biscoitos são considerados companhias indispensáveis nos tradicionais cafés europeus, durante uma tarde de chá ou até mesmo no café da manhã. Por utilizar somente ingredientes de primeira qualidade, a BAHLSEN é considerada uma das marcas de biscoito mais sofisticadas do mundo. A tradicional marca alemã é puro deleite.

A história
A história começou no dia 1 de julho de 1889 quando Herman Bahlsen, um mercador alemão que trabalhava na Inglaterra com exportação de açúcar e tornou-se especialista na arte de fazer bolos e biscoitos, comprou uma pequena fábrica de bolachas e bolos, chamada Engl. Cakes and Biscuits, na cidade alemã de Hanover, que passou a dotar o nome de Hannoversche Keksfabrik H. Bahlsen. A intenção era produzir deliciosas bolachas e biscoitos utilizando os melhores ingredientes disponíveis na época a um preço acessível que qualquer alemão pudesse comprar. Até essa época, o mercado de bolachas e biscoitos na Alemanha dependia dos produtos importados, o que elevava consideravelmente seu preço.


Dois anos mais tarde, ele inventaria um dos maiores símbolos no segmento de alimentos da indústria alemã: a bolacha amanteigada “Leibniz Butterkeks”, quadrada, com exatamente 52 dentes nas bordas. O nome da nova bolacha era em homenagem ao filósofo e matemático Gottfried Wilhelm Leibnitz, cidadão ilustre da cidade de Hanover, isto porque naquela época era comum batizar os produtos com nomes de pessoas famosas. Além disso, a língua alemã deve a Bahlsen a invenção, em 1911, da palavra “Keks”, derivada do inglês “cakes” (bolos). Em 1893, na Exibição Mundial realizada na cidade de Chicago, a bolacha BAHLSEN conquistou seu primeiro prêmio internacional. Nesta época, as bolachas produzidas pela empresa já eram reconhecidas no mercado alemão por sua alta qualidade.


Em 1900, a empresa começou a diversificar sua linha de produtos com o lançamento das bolachas salgadas, baseadas nas tradicionais bolachas americanas, e de bolachas recheadas com merengue, marmelada e chocolate. Até 1904, as bolachas eram vendidas a granel. Foi então, que a empresa revolucionou o mercado ao criar uma embalagem hermeticamente fechada para proteger suas bolachas da umidade e do calor, garantindo assim sua alta qualidade e maior durabilidade. As embalagens, revolucionárias para a época, vinham acompanhadas do logotipo da marca e de um símbolo chamado TET, derivado de um hieróglifo egípcio que significa eterno, atestando assim a qualidade dos produtos da marca. No ano seguinte, foi uma das primeiras empresas européias do segmento a implantar em sua fábrica o método de produção em massa. Já em 1914, a empresa distribuía seus produtos nacionalmente, possuindo 26 centros em grandes cidades alemãs, e exportando para 31 países ao redor do mundo.


No ano de 1919, com a morte do fundador da empresa, e o início da Primeira Guerra Mundial, onde a empresa direcionou sua produção para o abastecimento de hospitais, militares e civis, a BAHLSEN vivenciou tempos difíceis. Na década de 30, os filhos do fundador começaram uma fase de modernização da empresa, com os primeiros fornos de aço entrando em funcionamento no ano de 1932. Também lançaram novos produtos como a Express Dose, uma caixa repleta de biscoitos wafer. Esse produto, devido ao seu preço mais acessível, provou ser muito importante para a empresa nesse período de grande depressão que o mundo atravessava. A Segunda Guerra Mundial foi desastrosa para a BAHLSEN: metade de suas fábricas foi destruída pelos bombardeios, a produção foi reduzida drasticamente e a empresa quase faliu. Com o fim do conflito, Klaus Bahlsen foi o homem responsável por reconstruir a empresa, construindo novas fábricas e inaugurando o primeiro laboratório de testes, que garantia a total qualidade dos produtos BAHLSEN.


No início da década de 50, em 1952, a empresa começou a exportar seus produtos para os Estados Unidos. No ano seguinte, a BAHLSEN se tornou a marca número 1 do mercado alemão, e, em 1956, seus produtos já eram exportados para 74 outros países. Na década de 60, a empresa iniciou a inauguração de filiais na Europa e nos Estados Unidos, garantindo assim o desenvolvimento internacional da marca, inclusive através de aquisições de empresas líderes em alguns desses mercados. Também ingressou em outros segmentos com aquisições de fábricas de bolos.


Nas décadas seguintes a BAHLSEN se consolidou como uma das marcas de biscoitos e bolachas mais importantes da Europa, introduzindo uma variedade enorme de novos produtos, como por exemplo, as tradicionais e deliciosas barrinhas de bolachas recheadas com chocolate BAHLSEN PiCK UP, introduzidas no mercado em 1999.


Verdadeiras delícias
Com formatos diferenciados, os biscoitos BAHLSEN são uma festa para os olhos e paladar, parecendo confeitos produzidos de forma artesanal. A utilização de ingredientes de qualidade superior, como o mais puro chocolate, geléias de frutas selecionadas, avelãs e mousses, fazem delas uma verdadeira iguaria. Por isso, além de ser ideal para acompanhar um chá ou café com amigos, é ainda um presente requintado e original ou uma bonita decoração de mesa para ocasiões especiais. Além de produzir biscoitos saborosos, leves e crocantes, a BAHLSEN quer também transformar o prazer de se degustar seus produtos em “uma filosofia de vida”. A começar pela escolha dos nomes dos biscoitos, fazendo com que cada um seja uma nova aventura em terras desconhecidas. A viagem começa pelo exótico biscoito Afrika, um wafer coberto com chocolate ao leite, que faz uma alusão à beleza de terras longínquas. Depois, o consumidor pode deixar-se seduzir pelo sabor mediterrâneo de Messino, recheado com geléia de laranja, cujo paladar é acentuado quando saboreado gelado. Por seu aroma cítrico, este biscoito também é ideal para ser servido com drinques de verão. Outra opção é deleitar-se com a delicada sensualidade da Linha Suíça, com seus mousses e cremes de avelãs.


A enorme linha de produtos da marca conta ainda com o Choco Leibniz (amanteigados com cobertura de chocolate), Waffeletten (rolos de wafer com cobertura de chocolate), First Class (wafer com recheio de avelã e cobertura de chocolate ao leite), Picadilly (biscoito de chocolate coberto com chocolate ao leite), Delice (biscoitos crocantes de massa folhada), Chocomousse (biscoitos cobertos com chocolate e mousse de chocolate), Granor (biscoitos crocantes cobertos com chocolate ao leite e recheados com flocos de arroz), Japonais (biscoitos recheados com creme de avelã e cobertos com avelãs em pedaços), Messino (biscoito com recheio de laranja e cobertura de chocolate), Pralinette (cobertos com chocolate ao leite e recheados com creme de avelã), Choco Friends (rolos de wafers recheados e com uma maravilhosa cobertura de chocolate suíço ao leite) e Petit Amour (biscoitos recheados com creme de cacau, cobertos com chocolate ao leite).


A evolução visual
O logotipo da marca alemã passou por algumas mudanças no decorrer dos anos, ganhando um visual mais sofisticado.


Os slogans
Deliciously Continental.
We sweeten your life.


Dados corporativos
● Origem:
Alemanha
● Fundação:
1 de julho de 1889
● Fundador: Hermann Bahlsen
● Sede mundial:
Hanover, Alemanha
● Proprietário da marca:
Bahlsen GmbH & Co. KG
● Capital aberto: Não
● Chairman & CEO: Werner Bahlsen
● Faturamento: €545 milhões (estimado)
● Lucro:
Não divulgado
● Fábricas: 6
● Presença global:
+ 80 países
● Presença no Brasil:
Sim
● Maiores mercados:
Alemanha, Áustria, França e Estados Unidos
● Funcionários: 3.800
● Segmento:
Alimentos
● Principais produtos:
Biscoitos e bolachas
● Principais concorrentes:
LU, Jules Destrooper e Pepperidge Farm
● Ícones:
A bolacha quadrada
● Slogan: Deliciously Continental.
● Website: www.bahlsen.com

A marca no mundo
Atualmente, mais de 3.800 pessoas trabalham nas seis fábricas da BAHLSEN na Europa (4 na Alemanha, 1 na França e 1 na Polônia), que exporta seus produtos para mais de 80 países ao redor do mundo. Na Alemanha, a empresa é líder absoluta no segmento de biscoitos doces premium, e na Europa uma das mais populares marcas de confeitaria.

Você sabia?
O político alemão Ernst Albrecht foi CEO da empresa na década de 1970, o que levou a imprensa a dar-lhe o apelido de “monstro de biscoito”.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 20/10/2011

2 comentários:

Anônimo disse...

Não conhecia esta marca de biscoitos. Até que comprei o biscoito Choco Leibniz em uma loja do aeroporto. Realmente é uma DELÍCIA, dá pra perceber que o chocolate em volta do biscoito e de alta qualidade. Fiquei curioso e vi a história da empresa aqui. Muito interessante a história.
Obrigatório provar 1 desses antes de morrer haha

Anônimo disse...

Já comi diversas vezes esses biscoitos e realmente são uma delícia. Nunca comi nada parecido aqui no Brasil. Onde moro não vendem esse biscoito mas acredito que em SP deve haver lojas que o vendem... quem puder experimente!!!!