5.10.09

BUSCAPÉ

Cada vez mais, nosso tempo é precioso e cada segundo pode valer muito. Nesse turbilhão do dia a dia, o Buscapé acredita que as pessoas podem comprar de maneira assertiva, economizando tempo e dinheiro. Para isso, todos os dias, milhões de ofertas são capturadas em diversas lojas para o consumidor realizar sua compra com a maior economia e facilidade. O Buscapé não é uma loja, apenas auxilia o consumidor a fazer a melhor compra através de informação rápida e fácil sobre produtos, preços e lojas, prestando um serviço gratuito para que ele não perca tempo. O Buscapé é informação, praticidade e economia em prol do consumidor.

A história
A idéia de criar o primeiro site de comparação de preços da internet brasileira aconteceu por acaso. Tudo começou quando Rodrigo Borges queria comprar uma impressora pela internet, mas não conseguiu fazer uma pesquisa por falta de informações disponíveis na rede, o que obrigava o consumidor a passar horas em frente ao computador, abrindo páginas de sites de lojas diferentes, ou também a visitar as lojas físicas e na falta de acesso, a única ferramenta era o contato telefônico, onde lojistas demoravam para acessar seus preços praticados em razão da grande variedade de produtos. O empecilho se tornou uma oportunidade de negócios. Em junho de 1999, ele, juntamente com dois outros colegas do curso de engenharia elétrica da Faculdade Politécnica da USP, Romero Rodrigues e Ronaldo Takahashi, e mais Mário Letelier, que estudava administração na Fundação Getúlio Vargas, resolveram desenvolver e criar o Buscapé.


Os quatro amigos se reuniram em uma pequena sala de um edifício, investiram dinheiro em três computadores pessoais e R$ 4.800 reais, e começaram a ligar para várias empresas oferecendo o software Spider, desenvolvido por Rodrigo Borges. Mas os jovens empreendedores não sabiam que seria tão difícil convencer os varejistas a disponibilizar a lista de seus preços. A saída encontrada foi afiliar e licenciar a ferramenta para lojas que estavam começando, como por exemplo, Magazine Luíza, despertando assim o interesse de outras varejistas. Após muito esforço, a inauguração ocorreu somente no mês de junho de 1999, quando o site foi ao ar com 35 lojas cadastradas. O nome da empresa inicialmente seria QuantoCusta, se já não estivesse registrado. Após uma longa e difícil discussão, Rodrigo Borges, tinha listado em vigésimo lugar a palavra Buscapé (nome regional de um tipo de bomba da família de fogos de artifícios, geralmente usadas em festas juninas). No primeiro mês, aproximadamente 55 mil usuários acessaram o novo site. De repente, com a bolha da internet e o crescimento do comércio eletrônico no Brasil, a empresa conseguiu atrair investidores. O primeiro investimento realizado, proveniente de um grupo de empresários brasileiros, foi de US$ 500 mil, em dezembro do mesmo ano.


Logo depois do conhecido estoura da bolha da internet, em junho de 2000, a empresa recebeu um investimento de US$ 3 milhões do Merrill Lynch e do Unibanco, e no final do ano, o fundo de investimento americano Great Hill, comprou participação de alguns investidores. Pouco tempo depois, o site passaria a cobrar uma taxa por clique efetuado pelos internautas em seus produtos. Nos próximos cinco anos o Buscapé cresceria em um ritmo consistente, atingindo em 2005 a marca de 1.500 lojas cadastradas e 8.2 milhões de usuários por mês. Em 2006, após a fusão com o Bondfaro, seu principal concorrente no mercado, as receitas anuais da empresa eram de aproximadamente R$ 30 milhões. No ano seguinte ocorreram várias novidades que contribuíram ainda mais para o crescimento do Buscapé: lançamento do site de classificados gratuitos Que Barato!; a aquisição do e-bit, empresa de análises do mercado de comércio eletrônico; e compra da Pagamento Digital, empresa especializada em comércio on-line.


Paralelamente ao crescimento no mercado interno, a empresa deu início a uma forte expansão internacional. Atualmente os escritórios do Buscapé estão em São Paulo, Rio de Janeiro, Cidade do México, Buenos Aires, Santiago e Bogotá, e suas marcas presentes em mais de 28 países. No dia 30 de setembro de 2009, a empresa fechou uma das maiores negociações da história da internet brasileira. É a mais relevante, pelo menos, desde o estouro da bolha, no início do século. O Buscapé recebeu US$ 342 milhões por 91% de suas ações. A cifra, digna de transações de países desenvolvidos, foi desembolsada pela empresa sul-africana Naspers, maior grupo de mídia da África e proprietária de 30% da Editora Abril. A negociação contribuiu para a internacionalização da marca, que ganhou força necessária para alcançar novos mercados. Com os sul-africanos no controle, a empresa adquiriu a SaveMe, a eBehavior e a colombiana PagosOnline, em 2010. Em 2011, Buscapé iniciou a construção de uma plataforma de marcas e mudou sua identidade visual para integrar as 14 empresas do grupo. Com o mote “Poder do Consumidor”, proposta universal da empresa de dialogar com os usuários e lhes oferecer maior poder de decisão de compra, tanto no meio virtual quanto no espaço físico, a empresa pretende atingir todos os públicos.


Como funciona
Os preços são atualizados através de um software desenvolvido pela empresa e apelidado de Spider. É através desse software que todos os produtos e preços das lojas e outras empresas são trazidos para um banco de dados. Ele percorre em segundos, centenas de lojas trazendo as características dos produtos e os preços praticados. O banco de dados é atualizado diariamente ou de 6 em 6 horas, dependendo da loja. O Buscapé procura estabelecer parcerias comerciais com as lojas, através de pagamento por clique ou publicidade para viabilizar o serviço gratuito ao consumidor. Atualmente reúne em apenas uma página da internet todas as lojas de comércio eletrônico mais importantes, incluindo Amazon, Americanas, Extra, Saraiva, Pernambucanas, exibindo os preços, facilidades de pagamento, endereço e contato das lojas, além de filtros de busca para que o usuário busque e pesquise o menor preço. Só o Buscapé compara preços de combustíveis, tarifas bancárias, alimentos, entre outras categorias exclusivas. São mais de 32 categorias à escolha do consumidor. É um serviço totalmente gratuito onde os usuários podem avaliar produtos e empresas, assistir a vídeos demonstrativos de produtos, receber alerta de preços baixos por e-mail ou celular, receber newsletter informativas de promoções, ler ficha técnicas de produtos e ainda, a diferenciação inicial do lançamento do site, a comparação de produtos lado a lado, para que na hora da decisão da compra, o cliente obtenha um resultado satisfatório.


Os serviços
A BUSCAPÉ COMPANY é a única plataforma completa de comércio digital que entende o consumidor e oferece a melhor experiência de consumo, com o objetivo de gerar bons negócios e os melhores resultados. A empresa possui 17 marcas atuantes em todo o momento de compra do consumidor. Entre os principais serviços oferecidos pela empresa estão:
Buscapé
Líder em comparação de preços, presente no Brasil, México, Argentina, Chile, Colômbia e em mais 17 países da América Latina. O Buscapé compara preços de mais de 10.000.000 de produtos vendidos por 60.000 empresas e é responsável pelo shopping de mais de 100 portais, incluindo Globo.com, Microsoft e Terra.
Bondfaro
Especializado em pesquisa e informações de produtos, auxilia consumidores a decidirem qual o produto certo a se comprar. Com foco maior no produto, o site oferece vídeos e avaliações de especialistas, assim como dos próprios usuários.
QueBarato!
Líder em classificados gratuitos está presente em 28 países, todos de língua hispânica ou portuguesa, permitindo que as pessoas anunciem seus produtos, serviços, automóveis e imóveis de forma rápida, segura, eficiente e gratuita.
e-bit
Destaque no desenvolvimento do comércio eletrônico no Brasil sendo reconhecida como a mais respeitada fonte de informações de e-commerce com mais de 11 milhões de pesquisas coletadas desde 2000 em mais de 4.000 lojas virtuais afiliadas. A partir de 2008 ampliou sua atuação na América Latina nos seguintes países: Argentina, Chile, Colômbia e México.
Pagamento Digital
A plataforma de gerenciamento de pagamentos online mais segura da internet. Oferece um meio simples, rápido, de baixo custo e especialmente desenhado para o lojista e para o comprador online.
Lomadee
Plataforma de publicidade online que viabiliza parcerias entre veículos online e anunciantes. Com mais de 70.000 sites cadastrados no Brasil oferece todas as soluções para a maximização da receita do site e aumento dos ganhos mensais aos afiliados.
SaveMe
Foi o primeiro portal agregador de sites de compras coletivas do país. O portal está presente no Brasil, Argentina, Chile, México e Colômbia, e reúne 500 sites de compras coletivas e 30 clubes de compras, somando mais de 5 mil ofertas diárias. A cada mês recebe 60 milhões de pageviews.
Confiômetro
Espaço onde o consumidor pode expressar sua opinião em relação ao atendimento, compra e venda de produtos ou serviços. Estas opiniões são enviadas, via e-mail, às empresas que poderão respondê-las a qualquer momento. Foi criado pela empresa em 2008 e funciona como um banco de dados onde é possível verificar a reputação destas empresas.
Corta Contas
Lançado em 2006, é o primeiro site de comparação de produtos e serviços financeiros da América Latina, que permite simular, cotar e comparar ofertas de cartões de crédito, financiamentos, consórcios, seguros, previdência e tarifas bancárias, entre outros.


A evolução visual
Em 2011 o Buscapé apresentou sua nova identidade visual. O nome brasileiro, que em pesquisa mostrou reconhecimento e diferenciação, foi reforçado: Buscapé (buscar + pé) significa peça de fogo de artifício, que vira e serpenteia pelo chão. O conceito do pé (pegada) – que busca a nova oferta – substituiu a seta presente na marca anterior. Já o acento é a principal novidade do logotipo. O símbolo remete à ascendência e representa poder, maturidade e propriedade. Para as fontes, foi escolhida uma tipografia sem serifas e com traços arredondados, conferindo contemporaneidade à marca. As transformações visuais buscam aproximar a marca dos consumidores e pretendem transmitir uma imagem de empresa sólida, experiente e sempre capaz de inovar.


Além disso, para distinguir a empresa de seu principal serviço, o site de comparação de preço, foi apresentado também uma nova identidade corporativa, que ganhou um logotipo bem amigável e bem-humorado.


Os slogans
Poder do Consumidor.
(2011)
Busca inteligente, compra consciente. (2009)
Compare produtos, lojas e preços.
Líder em comparação de preços na América Latina.


Dados corporativos
● Origem:
Brasil
● Fundação: 1999
● Fundador: Romero Rodrigues, Rodrigo Borges, Ronaldo Takahashi e Mário Letelier
● Sede mundial:
São Paulo, Brasil
● Proprietário da marca: Buscapé Company
● Capital aberto: Não (subsidiária)
● CEO:
Romero Rodrigues
● Faturamento:
Não divulgado
● Lucro: Não divulgado
● Lojas cadastradas: 60.000
● Presença global:
28 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários:
500
● Segmento:
Tecnologia
● Principais produtos:
Site de comparação de preços
● Principais concorrentes:
Google Shopping e Shopping UOL
● Outros negócios:
QueBarato! e e-bit
● Slogan:
Poder do Consumidor.
● Website: www.buscape.com.br

A marca no mundo
Atualmente, o Buscapé possui mais de 60 mil lojas cadastradas (aproximadamente 11 milhões de produtos) e recebe a visita de 30 milhões de acessos por mês. O buscador Buscapé, de acordo com a comScore, é o primeiro site de comércio online mais visitado no Brasil. A empresa tem atuação internacional em 28 países como Argentina, México, Chile, Colômbia, Peru, Venezuela e Espanha, e possui 17 marcas atuantes em todo o momento de compra do consumidor, além de parcerias em shoppings que contratam o serviço de comparação de preços do Buscapé. Aproximadamente 10% de seu faturamento (não revelado pela empresa) é originário da América Latina.

Você sabia?
A receita da empresa é gerada pela quantidade de cliques em produtos e a conversão feita após o clique do consumidor na loja (representa 85% da receita do grupo) ou então pela publicidade do site que viabiliza o serviço ao consumidor (ações de branding, banner em sites afiliados, banner de promoções em canais como MSN, TERRA, YAHOO).


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Exame e Época Negócios), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing), jornais (Valor Econômico) e Wikipedia (informações devidamente checadas).

Última atualização em 17/12/2011

2 comentários:

Angela Bispo disse...

Ótimo blog. Parabéns!

Kleber Rodrigues disse...

Excelente matéria, Blog melhor ainda, meus sinceros parabéns!