9.3.11

DOUTORES DA ALEGRIA


Dizem que é mais difícil arrancar risadas do que lágrimas e que poucos têm talento para transformar uma situação complicada ou delicada em comédia. E para complicar um pouco mais, levar o riso a locais de extrema tristeza, como os hospitais, não é tarefa nada fácil. Se rir é o melhor remédio, como diz o famoso ditado popular, os DOUTORES DA ALEGRIA são a melhor receita para levar alegria, distração e conforto para milhares de crianças internadas em hospitais espalhados pelo Brasil. E o único pagamento que eles aceitam são sorrisos e gargalhadas. 

A história 
A inspiração para a criação dos DOUTORES DA ALEGRIA começou no ano de 1986 quando Michael Christensen, um palhaço americano, diretor do Big Apple Circus de Nova York, apresentava-se em uma comemoração num hospital daquela cidade, quando pediu para visitar as crianças internadas que não puderam participar do evento. Improvisando, substituiu as imagens do local por outras alegres e engraçadas. Essa foi a semente do Clown Care Unit™, um grupo pioneiro de artistas especialmente treinados para levar alegria à crianças internadas em hospitais de Nova York. Em 1988 Wellington Nogueira, um ator graduado pela Academia Americana de Teatro Dramático e Musical de Nova York, onde trabalhou em algumas das melhores companhias de teatro, cinema e circo, passou a integrar a trupe americana. No dia do teste brincou com um garoto engessado das pernas até a barriga, cheio de tubos espetados e várias cicatrizes de operações ortopédicas. Quando terminou, ouviu do menino: “Estou me sentido melhor, muito obrigado”. Nascia naquele momento o Dr. Zinho.


Voltando ao Brasil, em 1991, para ficar com o pai doente, já em estado terminal, percebeu que havia muita coisa a ser feita nos hospitais brasileiros e resolveu tentar aqui um projeto parecido ao americano, enquanto ex-colegas faziam o mesmo na França (Le Rire Medecin) e Alemanha (Die Klown Doktoren). Os preparativos foram extremamente trabalhosos, mas valeu muito a pena: em setembro daquele ano, em uma louvável iniciativa do Hospital e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (atualmente conhecido como Hospital da Criança), em São Paulo, teve início o programa DOUTORES DA ALEGRIA. Surgia assim um grupo dedicado a levar alegria a crianças hospitalizadas, seus pais e profissionais de saúde, através da arte do palhaço, nutrindo esta forma de expressão como meio de enriquecimento da experiência humana.


Nesta época pouco se falava da necessidade de humanizar o tratamento de doentes em hospitais. Os DOUTORES DA ALEGRIA inovaram ao chamar atenção para o fato e ao realizar suas intervenções de maneira profissional. Munidos de jalecos brancos e narizes de palhaço, nos anos seguintes, a trupe foi aumentando e se apresentando em outros hospitais de São Paulo. Em 1996 os DOUTORES DA ALEGRIA entraram nas empresas pela primeira vez, por meio de palestras. E também chegaram ao Rio de Janeiro (1998) e ao Recife (2003). Em 2007, a organização inventou dois novos produtos como forma de aumentar sua arrecadação: Poemas Esparadrápicos, um rolo com catorze poesias adesivas, à venda em seu site; e Riso 9000, em que palhaços visitam empresas para fazer esquetes, fazendo uma varredura besteirológica por baias, salas de reunião, cafés e corredores, oxigenando o ambiente e lembrando sempre que bobagem pouca é desgraça. Em 2008, dando sequência ao seu projeto de expansão, os DOUTORES DA ALEGRIA iniciaram atividades na ala pediátrica da Santa Casa na cidade de Belo Horizonte em Minas Gerais.


Atualmente, os DOUTORES DA ALEGRIA trabalham ainda pelo cumprimento de novos objetivos. Entre eles, a ampliação de sua atuação em hospitais da rede pública, o desenvolvimento do Programa Palhaços em Rede, que desde 2007 promove encontros e oficinas com grupos de ação semelhante ao da organização, que hoje reúne mais de 650 grupos de palhaços, que trabalham em hospitais de todos os estados brasileiros, oferecendo assim orientação gratuita cujo objetivo é reforçar a identidade dos grupos, prezando pela qualidade do trabalho levado para dentro dos hospitais. Além disso, o grupo realiza duas atividades fantásticas: Roda Besteirológica, realizada a cada dois meses em um hospital diferente, apresenta cenas e descobertas besteirológicas; e Bloco do Miolinho Mole, que realiza desde 2007 um cortejo pelos hospitais atendidos no Recife com instrumentos musicais, frevos carnavalescos e até estandarte.


Apesar de ser impossível medir se as intervenções dos “besteirologistas”, como eles se denominam, contribuem para o tratamento dos pacientes infantis, é sabido que o riso influi positivamente no sistema imunológico. E ainda hoje a essência do trabalho é a utilização da paródia do palhaço que brinca de ser médico no hospital, tendo como referência a alegria e o lado saudável das crianças e colaborando para a transformação do ambiente em que se inserem.


Escola do riso 
Além de contar com um núcleo de pesquisa dedicado à arte do palhaço, com foco na produção de conhecimento e criações artísticas, a organização, desde 2008, tem a Escola de Palhaços dos Doutores da Alegria, que ministra cursos voltados na pesquisa da linguagem do palhaço e na formação de jovens, artistas profissionais e interessados. O aprendizado é traduzido pela máxima “a máscara se dá pelo outro”, significando que a sala de aula está sempre em construção, levando em conta a experiência de vida e a história de cada aluno e abrindo um espaço de possibilidades, tentativas e descobertas. Essa metodologia nasceu em parte da experiência, dos questionamentos de conteúdos e dinâmicas nos cursos ministrados e em parte da prática nos hospitais, da abordagem com as crianças. Os cursos da escola não se destinam a formar palhaços para a atuação em hospitais. Mais de 180 jovens artistas já se formaram em um programa com duração de três anos.


A evolução visual 
Há alguns anos atrás o logotipo dos DOUTORES DA ALEGRIA passou por uma modernização, adquirindo um visual mais sóbrio, visando passar mais credibilidade e seriedade no trabalho “engraçado” que a trupe realiza divertindo crianças em diversos hospitais.


Dados corporativos 
● Origem: Brasil 
● Fundação: 1991 
● Fundador: Wellington Nogueira 
● Sede mundial: São Paulo, Brasil 
● Proprietário da marca: Grupo Doutores da Alegria 
● Capital aberto: Não (Sociedade civil sem fins lucrativos)
● Presidente: Carmen Lúcia Ritner 
● Coordenador Unidade de Negócios: Wellington Nogueira 
● Orçamento: R$ 6 milhões (estimado) 
● Sedes regionais:
● Presença global: Não (presente somente no Brasil) 
● Funcionários da alegria: 90 
● Segmento: Terceiro setor 
● Principais produtos: Levar alegria às crianças internadas 
● Ícones: Os palhaços (denominados de “besteirologistas”) 
● Slogan: O engraçado é que é sério. 

A marca no Brasil 
Hoje em dia os DOUTORES DA ALEGRIA, uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos, realiza mais de 62 mil visitas por ano a crianças internadas em hospitais de São Paulo, Rio de Janeiro e Recife. A organização conta com uma equipe de 30 funcionários e colaboradores nas áreas de pesquisa, formação, gestão, administração e mobilização, e mais de 40 artistas que atuam hoje dentro de 24 hospitais. Desde sua fundação eles já visitaram mais de 900 mil crianças e adolescentes hospitalizados, atingindo também cerca de 750 mil familiares, e envolvendo mais de 14 mil profissionais de saúde. Suas receitas são provenientes de doações de empresas e pessoas físicas (Sócios da Alegria) na forma de patrocínio, parceria e associação, além de palestras e venda de materiais (roupas, DVDs, livros e brinquedos) pelo site. 

Você sabia? 
Para ser um Doutor da Alegria é preciso ser artista profissional (palhaço ou ator especializado na linguagem do palhaço). Esses artistas são remunerados. 
A organização recebeu em 1997 o Prêmio Criança da Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e foi incluída três vezes na lista das 100 melhores práticas globais da divisão Habitat da Organização das Nações Unidas. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Veja, Exame e Época Negócios), jornais (Valor Econômico e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 11/7/2013

Um comentário:

Natalia Ingride disse...

gostei muito das informações pois tenho muitas curiosidades sobre eles, até por que foi o tema do meus TCC. Obrigada foi de muita ajuda