14.5.12

Dicico


Para quem deseja construir, reformar ou decorar a casa, é recomendável dirigir-se até uma das modernas lojas da DICICO para fazer um orçamento e conversar com um de seus vendedores, que possuem treinamento específico e podem orientar sobre as melhores opções de compra pelos melhores preços. Afinal, a DICICO faz tudo por você, como diz seu slogan.

A história
Ao desembarcar no porto de Santos em 1908, com um mínimo de bagagem e muitos sonhos, o jovem italiano Virgílio Di Cicco aceitou, sem pestanejar, o primeiro emprego que lhe ofereceram: assistente de cozinheiro nas obras da então ferrovia Sorocabana. Não levou muito tempo para que este jovem ambicioso trocasse de ofício, passando a trabalhar como encanador, profissão na qual adquiriu grande experiência, principalmente em colocação de calhas e rufos. Com uma clientela fiel e crescente, ele montou sua própria fábrica de calhas no tradicional bairro paulistano do Ipiranga em 1915. Com sua força de trabalho e sua visão comercial, inaugurou, já em 1918, a primeira loja DICICO, no mesmo bairro. O tempo passou, a loja cresceu, ampliou a oferta de produtos, conquistou clientes e ganhou credibilidade diante da população paulistana quando o assunto era material para construção.


Décadas se passaram até que em 1999 os rumos da empresa começaram a mudar. Foi quando a DICICO, então com apenas duas lojas, foi adquirida pelo grupo Construdecor, do empresário de origem grega Dimitrios Markakis, que de forma ambiciosa iniciou naquele momento um grandioso plano de expansão da empresa. Para isso, os novos proprietários investiram muito dinheiro em logística, tecnologia da informação, merchandising, conhecimento do cliente e capacitação de sua equipe, além de cultivar o bom relacionamento com colaboradores, parceiros, fornecedores e clientes. Além disso, em 2003, triplicou a capacidade de armazenamento da rede com a inauguração de um novo e gigantesco Centro de Distribuição (CD), na zona sul de São Paulo.


E foi justamente nos pequenos detalhes que a DICICO conseguiu crescer em número de unidades e fazer uma grande diferença no setor: seja no compromisso do menor preço, como na pontualidade na entrega, passando por condições de pagamento exclusivas, atendimento especializado e de excelente qualidade, ambiente de loja agradável e atrativo para a compra até oferecer serviços especiais que facilitem a vida do consumidor. A reviravolta nos rumos da empresa puderam ser sentidos em 2004, quando o faturamento das 12 lojas, distribuídas nas regiões da Baixada Santista, ABC, capital e interior, atingiu R$ 250 milhões, ante os R$ 17 milhões em 1999. Era um crescimento e tanto.


Tudo andava muito bem até que em 2008, além da crise econômica mundial, a empresa enfrentou uma terrível enchente que colocou seu centro de distribuição sob 2.5 metros de água, perdendo assim todo o estoque. Após dois anos de prejuízos e passar por um reposicionamento de mercado, a DICICO voltou a dar lucro, prepara sua expansão para outros estados do país e iniciou a abertura de unidades outlets e franqueadas, que usufruem do poder de compra, dos estoques e do suporte de marketing da empresa. Já existem duas unidades operando sob este modelo (franquia), uma em Vinhedo, inaugurada em 2011, e outra em Piracicaba.


Qualidade e compromisso
O Centro de Distribuição da empresa (imagem abaixo) opera dia e noite, abriga um estoque gigantesco com milhares de itens, técnicas de separação de produtos desenvolvidas especialmente para o varejo de material para construção, equipe treinada, incluindo entregadores e motoristas, bem como uma frota de 300 caminhões, vans e carros, garantindo assim que todas as entregas cheguem à casa do cliente na data combinada, seja na capital paulista, no interior, no litoral e até mesmo em outros estados do país. Para que o cliente tenha segurança disso, a DICICO registrou em cartório o “Compromisso da Pontualidade na Entrega”. Caso a entrega não ocorra na data marcada a empresa devolve o valor do frete. Caso o cliente opte por receber tudo em casa, seja uma torneira ou dezenas de sacos de cimento, a DICICO entrega tudo direto, proporcionando mais conforto aos consumidores. E os números não param por aí: são mais de 100 mil peças de louças, 50 mil peças de esquadrias e milhares de produtos armazenados em 40.000m².


E tem mais. Loucos por Preço Baixo é mais que uma filosofia corporativa. É o DNA da DICICO. Para a empresa, preço baixo não é uma frase de efeito. É compromisso. Se houver preço menor, a DICICO rebaixa o preço do produto. Assim, é possível vender barato, repassando ao cliente o menor preço, que é garantido pelo “Compromisso do Menor Preço”, também registrado em cartório. Caso o cliente encontre qualquer produto na concorrência com um preço mais baixo, a empresa concede o desconto na hora.


Dados corporativos
● Origem: Brasil
● Fundação: 1918
● Fundador: Virgílio Di Cicco
● Sede mundial: São Paulo, Brasil
● Proprietário da marca: Construdecor S.A.
● Capital aberto: Não
● Presidente: Dimitrios Markakis e Jorge Letra
● Faturamento: R$ 840 milhões (2011)
● Lucro: R$ 50 milhões (2011)
● Lojas: 55
● Presença global: Não (presente somente no Brasil)
● Funcionários: 3.600
● Segmento: Varejo (construção)
● Principais produtos: Materiais para construção e reformas
● Concorrentes diretos: C&C, Leroy Merlin, Telhanorte
● Ícones: O jaleco amarelo dos funcionários
● Slogan: A Dicico faz tudo por você.
● Website: www.dicico.com.br

A marca no Brasil
Atualmente a DICICO, maior varejista de materiais de construção em número de lojas e a quarta em faturamento no país – R$ 840 milhões em 2011 - possui 55 modernas unidades espalhadas pelo estado de São Paulo.

Você sabia?
A agilidade do atendimento é típica de um fast-food, tanto que os proprietários já chegaram a declarar que o objetivo era tornar a DICICO o “McDonald’s do material de construção”. Por isso, todos os vendedores utilizam um computador de mão que lhes permite mobilidade na hora da venda, e um volume de informação precisa do estoque da loja e do Centro de Distribuição.
A excelência no atendimento é um dos pilares da gestão. Todas as pessoas que trabalham nas lojas da rede, incluindo diretores, faxineira, contador e advogado, usam um jaleco amarelo e um crachá de vendedor.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Exame e Época Negócios), jornais (Valor Econômico), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 14/5/2012

Nenhum comentário: