5.9.13

NEOSALDINA


Aproximadamente 90% dos brasileiros sofrem ou já sofreram de dor de cabeça. Desencadeadas por estresse, esforços físicos e visual, ou até mesmo ocasionadas pelo uso de tiara de cabelo, para muitos desses milhões a solução mais rápida e eficiente atende pelo nome de NEOSALDINA. Por isso, quando a dor de cabeça aparece, o Brasil chama a Neosa

A história 
A marca NEOSALDINA surgiu no ano de 1972 quando o laboratório alemão Knoll resolveu lançar no mercado um novo medicamento, posicionado para o tratamento de enxaqueca. Inicialmente o produto surgiu como um medicamento ético, que segundo a vigente Lei da Vigilância Sanitária nº 6.360, não podia ser anunciado na mídia de massa, sendo restrito apenas aos profissionais da saúde. O que o diferia do medicamento considerado OTC (medicamento de venda livre), que podia ter a propaganda “livremente” veiculada em diferentes meios de mídias. Por esse motivo, a NEOSALDINA era divulgada apenas para médicos, inicialmente clínico geral e neurologista, através de materiais promocionais e amostras grátis. Mesmo assim a popularidade do medicamente cresceu entre a população.


E por ser um medicamento muito procurado pelo consumidor, o Laboratório Knoll decidiu mudar o posicionamento da NEOSALDINA, apresentando-a simplesmente como um analgésico, o que fez com que o produto passasse de ético para medicamento OTC. Este fato foi de vital importância para sua popularização. Afinal, o médico não somente prescrevia NEOSALDINA em seu consultório, como também a indicava em sua casa, para amigos e conhecidos. Esse foi mais um dos mais importantes fatores que contribuíram para a fixação da marca entre a população brasileira. A partir de então NEOSALDINA passou a ser indicada para o tratamento de diversos tipos de dor de cabeça.


Com o objetivo de atingir um público alvo ainda maior, em 1999, a empresa resolveu investir em pesquisas que detectaram que a preferência do consumidor pela NEOSALDINA era motivada, principalmente, por alívio, bem-estar e relaxamento. Esses novos dados culminaram com a adoção de uma nova estratégia de marketing, que resultou na introdução de um novo slogan e um símbolo (a tradicional drágea do medicamente ganhou um sorriso), que desde então passou a ser usado como um ícone na divulgação da marca. Com isso, novos materiais promocionais foram introduzidos, incluindo merchandising em ponto de venda, como displays e móbiles mais chamativos e mais visíveis aos olhos dos consumidores. Além disso, uma equipe de promotoras (devidamente uniformizadas com roupa vermelha, cor característica da marca) atuava diretamente dentro das farmácias e drogarias em seis regiões do país.


Em 2004, NEOSALDINA foi adquirida pela europeia Nycomed (atual Takeda, maior companhia farmacêutica do Japão). Durante mais de três décadas, a marca conquistou o público com diferentes ações e ficou conhecida nacionalmente pelo ícone “Smile” e pelo apelido criado pelos próprios consumidores, a “Neosa”, elementos importantes que consolidaram sua reputação no mercado. Neste período a marca NEOSALDINA recebeu investimentos, que acompanhados por um bom trabalho de marketing e publicidade, não somente garantiu o prolongamento de seu ciclo de vida, como a transformou em um dos primeiros produtos de procura espontânea em farmácias e drogarias do país. Além disso, investiu em novas apresentações (embalagens e a versão gotas) cujo objetivo principal era proporcionar modernidade e praticidade aos consumidores.


Em março de 2012, a marca lançou a campanha “O Brasil chama a Neosa”, que de forma bem humorada mobilizou os consumidores pela descontração. Ainda este ano, o medicamento indicado para dores de cabeça mais vendido do Brasil, comemorou 40 anos e, para celebrar tal data, lançou NEOSALDINA pela primeira vez em todo o país com uma embalagem alternativa (uma moderna latinha) para guardar a Neosa de um modo mais prático. Além disso, a campanha publicitária contou com frases bem humoradas, como “Uma vida inteira sorrindo. Deve ser por isso que a Neosa chega aos 40 tão bem” e “40 anos da Neosa. Só quem não tá comemorando é a dor de cabeça”.


Dados corporativos 
● Origem: Brasil 
● Lançamento: 1972 
● Criador: Laboratório Knoll 
● Sede (brasileira): São Paulo, Brasil 
● Proprietário da marca: Takeda Pharmaceutical Company Limited 
● Capital aberto: Não 
● Presidente: Ricardo Marek (Brasil) 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: Não (presente somente no Brasil) 
● Segmento: Medicamentos 
● Principais produtos: Analgésicos 
● Concorrentes diretos: Doril, Novalgina, Lisador, AspirinaTylenol e Nolotil 
● Ícones: Smile (drágea do medicamente com um sorriso) 
● Slogan: Dor de cabeça? O Brasil chama a Neosa. 

A marca no Brasil 
Atualmente a NEOSALDINA, líder de mercado em sua classe terapêutica e terceiro medicamento mais vendido no país, está presente em farmácias e drogarias em todo território brasileiro. Hoje, NEOSALDINA é vendida em diferentes apresentações: cartela com uma drágea, conhecida como single lady; cartela com 4 drágeas; caixa com 30 drágeas em apresentação econômica; além da versão gotas (15 ml). 

Você sabia? 
NEOSALDINA contém a dipirona associada com o isometepteno e a cafeína. Esta associação potencializa a ação analgésica, além de exercer leve ação estimulante sobre o sistema nervoso, aumentando assim, a capacidade de concentração e raciocínio. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro e Época Negócios), jornais (Valor Econômico e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 5/9/2013

Nenhum comentário: