26.9.18

CABIFY


Vá para onde quiser. Quando quiser. Viaje com os melhores motoristas. Afinal, é você quem manda. A Cabify está à sua disposição para ir ao aeroporto, ao trabalho, a um show ou a uma festa de forma eficiente e segura. E se transformou em uma das maiores empresas de rede de transporte em países de língua espanhola e portuguesa, sendo popularmente conhecida como “Uber da Europa”

A história 
A empresa foi fundada por Juan de Antonio (foto abaixo), um empreendedor espanhol e engenheiro de telecomunicações, formado na renomada Universidade de Stanford. Juan vislumbrou a oportunidade em criar uma empresa de rede de transporte particular por suas péssimas experiências com motoristas de táxi na Ásia e América Latina, onde tinha que negociar os preços das corridas, encontrava problemas para obter um simples recibo e por vezes tinha que suplicar aos motoristas parar o taxímetro. De Antonio começou a discutir a ideia com o nigeriano Adeyemi Ajao, um dos fundadores da Tuenti (uma rede social espanhola), e Brendan Wallace. Samuel Lown se juntou ao grupo como Diretor de Tecnologia. No dia 1 de dezembro de 2011 eles lançaram oficialmente a Cabify, inicialmente prestando serviços na cidade de Madri. No começo, o serviço batizado de “Executive”, era direcionado a um grupo de nicho, com carros de alto padrão que eram um pouco mais caros que os táxis.


Em fevereiro de 2012, seis semanas após o lançamento oficial, a Cabify já havia cadastrado aproximadamente 20.000 usuários e completado aproximadamente 3.000 corridas na cidade de Madri. Pouco depois, em setembro, a jovem empresa recebeu US$ 4 milhões em uma rodada de investimentos de fundos como Black Vine e Emerge, e de investidores-anjos através da organização AngelList e um grupo de investidores da América Latina. Isso possibilitou que a empresa iniciasse operações na América Latina, abrindo subsidiárias no México, Chile e Peru. Em poucos anos, 80% da receita da empresa viria da América Latina. Em junho de 2013, a empresa lançou o serviço Cabify Lite, com carros menos luxuosos cujas tarifas eram normalmente mais baratas que táxis. Começava então o grande sucesso da Cabify. A segunda rodada de investimento chegou no mês de abril de 2014, no valor de US$ 8 milhões. Naquele momento, Cabify tinha mais de 100.000 downloads de seu aplicativo globalmente, 35.000 dos quais vinham da Espanha.


A Cabify começou a oferecer serviços a clientes corporativos em Bogotá no ano de 2015, ingressando assim em um novo mercado. O maior investidor da empresa, o gigante japonês do comércio eletrônico, Rakuten, fez seu primeiro investimento na Cabify no mês de outubro de 2015, quando forneceu capital para aumentar a expansão da empresa na região da América Latina. Com o novo investimento, a Cabify aumentou sua expansão no México, onde operava em seis cidades: Cidade do México, Monterrey, Querétaro, Puebla, Guadalajara e Toluca. Além disso, a empresa também fez uma parceria com o aplicativo Waze para completar suas corridas com rapidez e aumentar a segurança de motoristas e passageiros. No início de 2016, a empresa divulgou ter mais de 1 milhão de instalações do aplicativo globalmente, a grande maioria vindo da América Latina e o resto da Espanha. Pouco depois, em abril, com uma nova rodada de investimentos da Rakuten, no valor de US$ 92 milhões, a empresa iniciou operações na Argentina (Buenos Aires e Rosário), Brasil (São Paulo), Costa Rica, Portugal (Lisboa), Bolívia, Equador, e Panamá.


Atualmente a Cabify opera como ponto de contato entre clientes e uma rede de motoristas particulares, cuidadosamente selecionados, através de seu aplicativo, e também de seu site. O usuário entra no aplicativo, solicita a viagem e, em poucos minutos, um motorista particular deverá estar no local apontado. Entretanto, a Cabify aposta, em boa parte dos mercados onde atua, em uma cobrança baseada na quilometragem percorrida pelo motorista - e não o tempo - para se diferenciar do mercado de caronas pagas. Outro grande diferencial da Cabify é a possibilidade de agendar corridas e não somente pedidos imediatos, além da ausência de tarifa dinâmica (taxa que multiplica o valor da corrida de acordo com a demanda por carros naquela hora). Os clientes pagam pelo serviço usando seus cartões de crédito ou conta PayPal, com opção de pagamento em dinheiro iniciado em alguns mercados em 2016.


Os carros e os motoristas parceiros da Cabify passam por um rigoroso processo de cadastro. Todo motorista precisa passar um teste psicométrico, testes toxicológicos e testes de direção. Eles também são obrigados a fornecer atestados de antecedentes criminais e comunicar multas de trânsito. Além disso, todos os motoristas parceiros precisam usar roupas profissionais. É esperado que sejam educados e atenciosos com os passageiros, o que inclui muitas vezes serviços adicionais, como o fornecimento de garrafas de água com o logotipo da Cabify.


Cabify foi concebido como uma alternativa de transporte de alto padrão e oferece três tipos de carros: Executive, com automóveis como Mercedes-Benz S-Class ou Audi A8, Lite (Toyota Etius) ou Group (6 pessoas). Além disso, oferece outros serviços de acordo com a cidade, como: Cabify Express, um serviço de entrega via moto táxi, no Peru; Cabify Taxi, um serviço para acessar táxis locais, na Espanha; Cabify City, um serviço de motoristas independentes, no Chile; Cabify Bike, um serviço onde usuários podem se transportar com suas bicicletas no Chile; Cabify Cash, um serviço onde usuários pagam com dinheiro ao invés de cartão de crédito, no Peru; e mais recentemente, em 2017 o CabiFly, um serviço de táxi aéreo na cidade de São Paulo, em parceria com a startup de serviços de helicóptero Voom, apostando em fortalecer sua posição no mercado corporativo.


A evolução visual 
A identidade visual da marca, que originalmente tinha como símbolo o C de Cabify como um “Pin” de geolocalização, passou por apenas uma grande remodelação em sua história. Isto aconteceu em 2017, quando passou a utilizar tons mais leves, de roxo e branco, no lugar do preto e amarelo. Mais moderna, a nova letra C remete ao movimento (e parece um Pin de geolocalização com design moderno), enquanto a simplicidade nas cores e formas escolhidas reflete a forma como as pessoas se deslocam todos os dias nos carros. Para fixar que o roxo era sinônimo de Cabify, alguns carros circularam pelas cidades adesivados nessa cor. Os passageiros que utilizaram os carros roxos foram presenteados com um kit da nova marca contendo ecobag, adesivo, bloquinho e caneta.


Os slogans 
Going together. 
Curta o caminho. 
A cidade é sua.


Dados corporativos 
● Origem: Espanha 
● Fundação: 1 de dezembro de 2011 
● Fundador: Juan de Antonio, Adeyemi Ajao, Brendan Wallace e Sam Lown 
● Sede mundial: Madri, Espanha 
● Proprietário da marca: Maxi Mobility Spain, S.L. 
● Capital aberto: Não 
● CEO: Juan de Antonio 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: 11 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 1.700 
● Segmento: Tecnologia 
● Principais produtos: Aplicativo de transporte particular 
● Concorrentes diretos: Uber, Lyft, SaferTaxi, Taxify e 99 
● Slogan: Curta o caminho. 
● Website: cabify.com/pt-BR 

A marca no mundo 
A Cabify, focada em soluções de mobilidade urbana, está presente em 11 países (Brasil, Espanha, Argentina, Chile, Colômbia, Equador, México, Panamá, Peru, Portugal e República Dominicana), nos quais oferece para 40 cidades dois tipos de serviços, um para empresas e outro para particulares. Apenas no Brasil, onde atua em oito cidades (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Santos, Brasília, Porto Alegre e Campinas), a Cabify cresceu 20 vezes em 2017, na comparação anual, e alcançou 3 milhões de usuários (incluindo 5.000 empresas). No mundo todo alcançou o número de 13 milhões de clientes, dos quais 50 mil são empresas. Os clientes corporativos representam 60% da oferta dos serviços da Cabify. Esse serviço é focado em clientes corporativos e usado para transportar funcionários de grandes empresas. Segundo a Cabify são mais de 120 mil motoristas cadastrados no mundo. 

Você sabia? 
Cabify foi o primeiro serviço particular a oferecer uma opção de transporte para pessoas com deficiências. O serviço, batizado de Cabify Access, foi introduzido em parceria com a Peugeot no México, onde 6.6% da população têm algum tipo de deficiência. Esse serviço foi ampliado para outros países como Chile, Espanha e Peru. 
Segundo levantamento, o tempo médio de um passageiro em um carro da Cabify é de 35 minutos. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, BusinessWeek, Isto é Dinheiro e Exame), jornais (Valor Econômico, Estadão, Folha, O Globo e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing e Interbrand) e Wikipedia (informações devidamente checadas).

Última atualização em 26/9/2018

Um comentário:

Luis Francis disse...

I like this post. I have to more information about this subject and now, I got all information from your post. Everything describes in this post is radiant. I figure you should make more post which encourages us custom essay writing service .I furthermore share an advantage imperative your subject. I would have missed the profitable information if I didn't find your site. So proceed with sharing.I might want to see more from you.