29.5.06

CRUNCH


O mais puro chocolate ao leite combinado com pequenos flocos de arroz crocantes que proporcionam uma experiência gustativa e sensorial única ao consumidor. Foi desta maneira que o popular chocolate em barra CRUNCH se tornou um dos ícones de seu segmento, sendo identificado pelo seu “explosivo barulho”, tanto no sabor como em vendas. 

A história 
A história começou em 1938 quando a poderosa Nestlé, utilizando toda sua experiência no segmento de chocolates, desenvolveu na fábrica de Fulton em Nova York e introduziu no mercado americano o chocolate CRUNCH, sendo o primeiro em barra que combinava o delicioso chocolate ao leite com pequenos flocos de arroz crocantes, proporcionando ao consumidor uma nova experiência sensorial (gosto, textura e som) ao degustar a exclusiva guloseima. O novo chocolate, que custava cinco centavos de dólar na época, tinha como principal característica a crocância e o barulho que fazia quando era mordido acabou originando o nome CRUNCH, uma palavra onomatopeia que representava justamente esse barulho.


Rapidamente o novo produto, por ser diferente, inovar no segmento de chocolates e custar barato em uma época de grandes dificuldades financeiras para a maioria das famílias americanas, se tornou muito popular nos Estados Unidos e, em poucos anos, especialmente depois da Segunda Guerra Mundial, se espalhou pelo mundo afora, conquistando a Europa (na Inglaterra foi introduzido em 1965) e a Ásia. Esse crescimento recebeu um auxílio importante, as primeiras propagandas da marca na televisão. Finalmente em 1992 o chocolate CRUNCH estreou no mercado brasileiro substituindo o tradicional KRI, introduzido em 1976. Um dos chocolates mais vendidos do mundo ganhou fama no Brasil e logo se tornou extremamente popular com o slogan “O chocolate do barulho”.


No decorrer dos anos a marca CRUNCH cresceu com a adição de novas versões como a feita com chocolate branco (chamada de CRUNCH WHITE e primeira extensão da marca), com chocolate amargo (extremamente popular no continente europeu) e com biscoito waffer coberto de chocolate ao leite com flocos de arroz (CRUNCH CRISP), além dos Minis (em pequenos pedaços), CRUNCH BUNCHA (pequenas bolinhas do tradicional chocolate) e, mais recentemente, em 2003, com recheio de caramelo (batizado de CRUNCH with CARAMEL) e o CRUNCH DIBS (2005), pequenos pedaços do tradicional chocolate com recheio de sorvete de baunilha. A linha de produtos também diversificou os tamanhos disponíveis com o lançamento do Single, Fun Size (pacote com miniaturas do tradicional chocolate), Giant 6 e 10 Pack, criando assim várias maneiras para que o consumidor encontrasse o CRUNCH do seu jeito preferido. Além disso, em 2010, a marca lançou a versão CRUNCH EVEN MORE SCRUMPTIOUS, que continha pedaços maiores de flocos de arroz.


Na década de 1990, quando adotou como principal garoto-propaganda o então astro do basquete americano Shaquile O’Neal, a popularidade da marca estourou, ganhando visibilidade mundial. Nos últimos a marca CRUNCH foi estendida para outras categorias de produtos com o lançamento de uma linha de sorvetes (incluindo picolés, casquinhas e potes), cereais (muito crocante e o irresistível sabor do chocolate CRUNCH em cereais feitos com arroz, trigo e milho integral) e até deliciosos e crocantes ovos de Páscoa.


As novidades da marca não pararam por aí: em uma nova parceria de grandes marcas (co-branding), no ano de 2009, a rede de alimentação rápida McDonald’s lançou o McFlurry Crunch, uma sobremesa com sorvete de baunilha, calda de chocolate e cobertura cheia de pedacinhos do chocolate CRUNCH. Mais recentemente, em 2014, para quem já é fã de CRUNCH, a marca criou para o mercado brasileiro a dupla perfeita de chocolate ao leite com amendoim e flocos de arroz. Ainda neste ano, com base nas preferências e no paladar cada vez mais sofisticado dos consumidores brasileiros, a Nestlé apresentou uma nova composição para o chocolate CRUNCH, que passou a ter mais leite, o que o tornou mais cremoso.


A evolução visual 
O logotipo da marca sofreu alterações no decorrer dos anos. Após adotar um logotipo onde a palavra CRUNCH era literalmente quebrada ao meio (ainda utilizado no mercado brasileiro e alguns outros países), recentemente a marca apresentou uma nova identidade visual.


As embalagens do chocolate CRUNCH também sofreram várias modificações no decorrer dos anos, tornando-as mais atrativa aos olhos do consumidor, especialmente depois da adoção das cores azul, branca e vermelha.


Os slogans 
Munch Now. Munch Some Later. 
For the Kid in You. 
Say goodbye to a quiet day. 
Nothing sounds like a Nestlé CRUNCH! (Canadá) 
It’s Crunch time! 
Why be Plain? When you can be CRUNCH. 
Deliciosamente crujiente. (espanhol) 
Um estouro de sabor. (Portugal) 
O chocolate do barulho. (Brasil)


Dados corporativos 
● Origem: Estados Unidos 
● Lançamento: 1938 
● Criador: Nestlé 
● Sede mundial: Vevey, Suíça 
● Proprietário da marca: Nestlé S.A. 
● Capital aberto: Não 
● CEO: Paul Bulcke 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: + 45 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Segmento: Confeitos 
● Principais produtos: Chocolates 
● Concorrentes diretos: Snickers, Twix, Kit Kat, Toblerone, Baby Ruth e Cadbury 
● Ícones: A crocância do chocolate 
● Slogan: Munch Now. Munch Some Later. 

A marca no mundo 
A marca CRUNCH é a terceira mais vendida na categoria chocolate da gigante Nestlé, estando disponível em mais de 45 países ao redor do mundo, com enorme penetração na América do Norte e Europa. 

Você sabia? 
Em um chocolate CRUNCH de tamanho normal são utilizados aproximadamente 420 pedacinhos de flocos de arroz. 
Há poucos anos a Nestlé deixou de embrulhar a barra de CRUNCH no tradicional papel alumínio, que durante muito tempo envolveu o chocolate e se transformou em um dos pontos fortes de reconhecimento da marca com seus consumidores. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, BusinessWeek, Exame e EmbalagemMarca), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Mundo do Marketing), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 9/13/2016

2 comentários:

Mario Bourges disse...

Pouca gente lembra ou sabe é que o chocolate Crunch no Brasil se chamava Kri, bem como o chocolate Milkbar antes era Lolo.

Anônimo disse...

Eu era fã do Kri, abri essa info de Crunch pra ver se falaria do Kri. Eu continuo gostando do Kri com o Crunch, mas curtia mais a embalagem e as cores do Kri, e achava q o nome era mais nacional - Kri era o barulho da mordida no chocolate. Nunca fui fã de Lolo, mas tb acho q o nome Lolo era bem mais legal do que milkbar.