23.6.22

FRUIT-TELLA


Doces, saborosas e indulgentes. Além é claro de serem irresistíveis. Pequenos cubinhos com intensos sabores de frutas para estimular milhões de consumidores ao redor do mundo a dizerem sim para os doces momentos da rotina. E tudo com a originalidade e todo sabor que só FRUIT-TELLA oferece. Por isso, as deliciosas e macias balas da FRUIT-TELLA são um bom motivo para uma pausa no cotidiano, tornando o dia muito mais doce e divertido. 

A história 
A doce história da marca remonta ao ano de 1930, quando os irmãos Pierre e Michael Van Melle, em busca de inspiração para desenvolver o seu negócio de confeitaria e querendo ampliar seu portfólio de produto, partiram em uma viagem pela Europa em busca de novas receitas. Foi então que eles descobriram e compraram os direitos de uma receita para balas macias e mastigáveis de um fabricante local da cidade polonesa de Cracóvia. Ao retornarem para a Holanda, eles lançaram em 1931 balas mastigáveis em cubinho nos sabores de populares frutas da época, entre as quais morango (que se tornaria o mais tradicional e vendido da marca), laranja, limão, entre outras. Os irmãos resolveram batizar seu novo produto com o nome de FRUIT-TELLA’S (escrito inicialmente assim), derivado das palavras “Fruit” que significa “Fruta” e “Tella”, um termo holandês para “mascar massa”.
  

A marca foi posicionada com a proposta de ser um docinho para comer assistindo aos filmes, já que naquela época o cinema ganhava cada vez mais popularidade. Já as crianças holandesas adoraram as doces novidades e rapidamente as pequenas balas em cubinho passaram a serem conhecidas como “square sweet”, em tradução livre “doce quadrado”. Nos anos seguintes, a variedade de sabores e embalagens foi ampliada para atender a demanda dos consumidores. Para atender a crescente demanda, em 1949 uma nova fábrica foi construída e a marca começou a ser exportada para outros países europeus, como Bélgica e Alemanha. Em 1953 surgiu um dos ícones atemporais da marca: a embalagem exclusiva Square Stick, no formato de bastão quadrado com algumas balas individualmente embaladas. Antes disso, as balas geralmente eram vendidas separadamente (por unidade). Nessa época, apesar da recuperação econômica após o fim da Segunda Guerra Mundial estar a todo vapor, a inovadora embalagem de FRUIT-TELLA foi responsável pelo crescimento no volume de vendas e distribuição do produto.
   

A marca deu continuidade a sua internacionalização em 1957 com o lançamento de suas balas no Reino Unido. FRUIT-TELLA anunciou sua chegada aos britânicos com o slogan “Hey Fellas, Fruittella’s”, em cartazes espalhados pelas estações de metrô de Londres. Somente no ano de 1959 foi lançada a primeira campanha publicitária da marca na Holanda. As deliciosas balas com sabores de frutas foram lançadas no mercado brasileiro em 1970, e se tornaram rapidamente uma das mais consumidas do país, principalmente entre a garotada. No final desta década, em 1979, uma campanha criativa e bem-humorada lançada no mercado holandês brincava com a tradicional embalagem da marca dizendo: “O único bastão (rolo) que não pode rolar”. Em 1987, FRUIT-TELLA remodelou seu visual, com cada bastão de sabor desfrutando de sua própria cor de fundo, para melhor identificação dos consumidores. Pouco depois, em 1989, FRUIT-TELLA lançou uma campanha repleta de bom-humor no Reino Unido, que parodiava a música “I’m Too Sexy” do Right Said Fred e apresentava o criativo slogan Too Juicy by Far.
   

Em 1992, as tradicionais balinhas voltaram as suas raízes (afinal foi onde tudo começou) e foram lançadas na Polônia com a tradicional embalagem no formato Square Stick. Ainda em 1992 FRUIT-TELLA foi lançada no mercado russo. Em 2001, a marca adicionou uma grande inovação a sua linha de produto com o lançamento da FRUIT-TELLA SWIRL, uma versão de bala dura com mix de leite. Outra inovação foi o lançamento de uma linha de balas de goma. Em foi neste mesmo ano, que a empresa holandesa Van Melle foi adquirida pela italiana Perfetti, dando origem a Perfetti Van Melle (conheça essa história aqui). Com isso FRUIT-TELLA passou a fazer parte de um portfólio delicioso, que hoje em dia inclui as balas e pastilhas Mentos (saiba essa outra história aqui) e os irresistíveis pirulitos Chupa-Chups (conheça mais dessa delícia aqui).
  

Em 2007, as receitas das balas foram cuidadosamente adaptadas para usar apenas corantes naturais, sabores e suco de frutas reais para oferecer aos consumidores um sabor ainda mais frutado. E no ano 2008, para comunicar justamente essa novidade, a marca lançou uma enorme campanha com o slogan “Flavours from Nature” (algo como “SABORES DA NATUREZA”). Em 2010, a marca inovou mais uma vez ao lançar a linha FRUIT-TELA 2Fruity, que oferecia dois sabores em uma mesma bala mastigável (Morango & Banana, Blackcurrent & Apple e Raspberry & Peach). Pouco depois, em 2011, como forma de facilitar a identificação de seus sabores favoritos, FRUIT-TELLA lançou a embalagem sortida de suas balas de frutas nas cores do arco-íris. Além disso, a marca lançou uma linha de balas gelatinosas com sabores de frutas nos formatos de animais, garrafinhas, carinhas, números e até criaturas marinhas.
   

As inovações em seu portfólio continuaram em 2013 com o lançamento no mercado britânico da FRUIT-TELLA MAGICS, balas de frutas que mudam de sabor à medida que são mastigadas. Em resposta aos consumidores que estavam cada vez mais tentando ingerir menos açúcar, em 2016 a marca resolveu dar aos seus consumidores mais opções no segmento ao lançar uma variedade de balas com baixo teor de açúcar. Com isso, surgiram a linha FRUIT-TELLA 30% LESS SUGAR, nos sabores morango e frutas tropicais; além das balas de gomas e de geleias de frutas sem açúcar, adoçadas com Stevia. E pouco depois, também no mercado britânico, a marca lançou em 2018 suas primeiras balas duras totalmente sem açúcar (chamadas por lá de FRUIT-TELLA FRUIT DROPS).
   

Em 2019, após assistir a enorme demanda por doces veganos por parte de milhões de consumidores, a marca anunciou o lançamento de uma nova linha de balas sem gelatina em sua composição. Essa nova linha apresentava duas opções: Fruit-tella Koalas (balas em forma de simpáticos coalas em uma mistura de sabores, incluindo limão, abacaxi e framboesa) e Fruit-tella Sour Snakes (balinhas em formato de cobras nos sabores tropicais, limão, maçã e framboesa), que eram feitas com suco de frutas de verdade e corante natural. Mais recentemente a marca retomou sua internacionalização ao ingressar no mercado americano (2020), primeiramente com a linha FRUIT-TELLA SOFT GUMMIES (balas de geleias de frutas - sem gelatina - no formato de frutinhas animadas), neozelandês e australiano, ambos em 2021.
  

Já no Brasil, um dos mercados mais importantes e prioritários da marca no mundo, na última década FRUIT-TELLA investiu em marketing e no lançamento de novas embalagens, novas linhas e produtos inovadores, como por exemplo, FRUIT-TELLA CRUNCHIES (2014), uma deliciosa bala com uma casquinha dura e recheio mastigável, nos sabores framboesa, maçã-verde, laranja e morango; as balas duras no novo sabor Coffe & Caramel Mix, que possuía dois sabores no mesmo pacote (2014); as balas mastigáveis no sabor de iogurte grego (2015); o sabor doce de leite argentino (2016), criado especialmente para o consumidor brasileiro; FRUIT-TELLA GELATO (2017), bala dura que trazia como novidade um frescor para o sabor de creme de sorvete italiano com frutas vermelhas, e que contava com um ingrediente que proporciona a sensação de gelar a boca; e FRUIT-TELLA LIFE (2018), a primeira versão da bala dura sem açúcar e nos clássicos sabores creme com morango e caramelo, além do novo café espresso.
  

Além disso, em 2021, FRUIT-TELLA lançou no mercado brasileiro a embalagem bag (saquinho) de 92 gramas, com em média, 23 unidades, disponível nos sabores Morango e Fruit Mix, este último com balas sortidas de morango, laranja e limão. As novas embalagens são voltadas para uma ocasião de consumo especial, que diferente dos sticks, envolve maiores quantidades e a proposta de compartilhamento. Entre as mais recentes novidades da marca para o mercado brasileiro estão: o sabor Framboesa e Creme para a linha de balas duras (2021); a primeira bala mastigável com sementes de chia no sabor inconfundível de ingrediente repleto de funcionalidades, no sabor de mirtilo; e a FRUIT-TELLA HERBS, uma nova linha sem açúcar que combina a refrescância e a doçura das frutas com a leveza das ervas, e que ainda contém vitamina C, nos sabores Limão & Ervas e Cranberry & Ervas, ambas lançadas em 2022.
  

Delícias em sabores e formatos 
As irresistíveis FRUIT-TELLA oferecem - dependendo do mercado - deliciosos sabores de frutas como Morango (o mais vendido e popular da marca), Framboesa, Maçã, Maçã Verde, Banana, Limão, Laranja, Lima, Toranja Rosa, Amora, Pera, Pêssego, Blackcurrant, Blueberry (mirtilo), Summer Fruits (laranja, limão e morango), entre outros. Existem também os sabores especiais como Caramelo, Iogurte Grego e Café. Além disso, FRUIT-TELLA oferece hoje várias linhas de balas, como mastigáveis, duras, de gelatina, de geleia de fruta, recheadas, entre outras. Quanto aos formatos, além do tradicional cubinho, tem balas redondas, achatadas e em diversos formatos (animais como cobras, coalas, hipopótamos e urso polar).
   

E suas balas são saudáveis, afinal a linha mastigável da FRUIT-TELLA tem como característica principal o uso de extrato e suco de frutas em sua composição é enriquecida com Vitamina C, utiliza somente corantes naturais e não tem glúten.
  

A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por algumas alterações ao longo dos anos. Inicialmente batizada de FRUIT-TELLA’S, a primeira modificação mais radical em sua identidade visual aconteceria na década de 1950, quando o logotipo passou a ostentar o nome FRUIT-TELA em uma nova tipografia de letra, que poderia ser aplicada nas cores, azul, verde ou preta. E foi somente em 1974 que o logotipo adotaria a característica cor vermelha (tão associada a marca). Outra modificação significativa ocorreu em 2002, quando o logotipo apresentou uma nova tipografia de letra e o hífen de separação do nome da marca foi substituído por duas folhinhas. Em 2016, a marca remodelou novamente seu logotipo e apresentou uma nova tipografia de letra, adotou um tom de vermelho um pouco mais escuro, adicionou pequenos efeitos de sombra e contornos (criando um efeito 3D) e as duas folhinhas foram substituídas por uma só (com um novo design). Esse logotipo passou por uma modernização em 2020, quando se tornou mais simples e chapado, perdendo os efeitos.
  

Os slogans 
The Power of Yes! (2018) 
You can tella it’s Fruit-tella. (2014) 
Flavours from Nature. (2008) 
Too Juicy by Far. (1989) 
Hey Fellas, Fruit-tella’s. (1957) 
Deixe a magia acontecer. (2021, Brasil) 
Pequenos Grandes Momentos. (2018, Brasil) 
O poder do sim! (2018, Brasil) 
Fruit-tella, gostoso como ter amigos. (2017, Brasil) 
Na medida pra você. (2016, Brasil) 
Doce na medida certa. (2010, Brasil) 
Um Exagero de Prazer. (2010, Brasil)
  

Dados corporativos 
● Origem: Holanda 
● Lançamento: 1931 
● Criador: Pierre e Michael Van Melle 
● Sede mundial: Amsterdã, Holanda 
● Proprietário da marca: Perfetti Van Melle Group B.V. 
● Capital aberto: Não 
● CEO: Sameer Suneja 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: 20 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Segmento: Doces 
● Principais produtos: Balas duras e mastigáveis 
● Concorrentes diretos: Sugus, Starburst, Skittles, Haribo, Maoam, Fini, Trolli, Jelly Belly, Icekiss, Juquinha, 7 Belo, Balas Chita e Florestal 
● Ícones: O formato quadrado das balas 
● Slogan: The Power of Yes! 
● Website: www.fruittella.com.br 

A marca no mundo 
A FRUIT-TELLA, que pertence a Perfetti Van Melle, comercializa suas deliciosas linhas de produtos (balas mastigáveis, duras, gomas e gelatinosas) em aproximadamente 20 países ao redor do mundo, com forte presença na Holanda, Reino Unido, Polônia, Alemanha, Itália, Bélgica, África do Sul e Brasil. Por dia, somente no Brasil, são vendidas mais de 23 mil balas da marca. 

Você sabia? 
Nem todos os lançamentos de FRUIT-TELLA foram um sucesso. Por exemplo, em 2007, a marca lançou uma bala recheada de chocolate. Mas o chocolate tinha uma textura estranhamente dura em comparação com a tradicional maciez da bala, o que desagradou ao público, e não durou muito tempo no mercado. 
De acordo com a empresa, se juntássemos em uma linha todas as FRUIT-TELLA produzidas em uma semana, isso corresponderia a mais de 1.400 km. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Forbes, Embalagem Marca, Isto é Dinheiro e Exame), jornais (Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing e Interbrand) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 23/6/2022 

O MDM também está no Instagram. www.instagram.com/mdm_branding/

14.6.22

LOEWE


O artesanato é a essência da LOEWE, uma marca de luxo espanhola que conquistou ricos pelo mundo afora com sua centenária e rica história repleta de criações exclusivas e desejadas de bolsas e artigos de couro. Ao longo dos mais de cem anos, a qualidade, os designs únicos e a exclusividade tornaram a LOEWE um verdadeiro ícone da moda de luxo, adotada por nomes como Sarah Jessica Parker, Demi Moore e Jennifer Lopez. 

A história 
A marca tem suas origens no ano de 1846, quando um grupo de artesões espanhóis estabeleceu uma modesta oficina de couro no centro comercial da cidade de Madri. A esse grupo, se juntaria anos mais tarde, Heinrich Loewe Rössberg, um artesão alemão, que desde cedo uniu sua paixão pela cultura espanhola com a tradição dos artesãos especializados em couro, para de forma manual e precisa criar e fabricar produtos elegantes e sofisticados. Ele rapidamente assumiu o comando da pequena oficina e consolidou sua operação. Em 1872, o artesão, então conhecido como Enrique Loewe (seu nome espanhol), transformou a oficina em uma loja de artigos de couro e criou a marca E.LOEWE. Vinte anos depois, em 1892, a loja mudou-se para a Calle del Príncipe, também em Madri. Naquela época sua clientela já era formada pelas personalidades mais importantes do país, políticos, industriais e aristocratas, atraídos pela primeira loja de luxo, com vitrines e cartazes coloridos e modernos. Foi também neste momento que a marca começou a ganhar notoriedade junto ao público em geral.
  

Em 1905, quando Enrique Loewe Hilton estava à frente da Casa Loewe, o Rei Alfonso XIII (cuja mulher, a rainha Vitória Eugênia, visitava frequentemente a loja da marca na Calle del Príncipe) concedeu à empresa familiar o título de Fornecedor da Casa Real, o que garantiu a marca uma áurea de exclusividade e luxo ainda maior. Com isso, a marca começou a crescer rapidamente e a alcançar grande notoriedade entre os espanhóis. Nesta época, uma bolsa em couro de iguana, crocodilo ou cobra da LOEWE, tornou-se o símbolo máximo de elegância e refinamento. Cinco anos depois, em 1910, a marca abriu sua primeira loja na cidade de Barcelona. Mas seria somente em 1923 que a marca continuaria a expandir sua rede de lojas ao inaugurar mais unidades na capital espanhola.
   

No ano de 1934, Enrique Loewe Knappe assumiu o comando da empresa e deu início a uma era de expansão da marca espanhola, que continuou a inaugurar novas lojas pelo país. O primeiro grande sucesso da marca surgiria em 1945, quando o designer Pérez de Rozas criou modelos de bolsas “Boxcalf”, que logo se tornaram clássicos da LOEWE e foram responsáveis pela marca ganhar fama internacional. Em 1959, a LOEWE inaugurou uma nova loja na Rua Serrano em Madri e, em 1963, uma unidade na cidade de Londres. A década de 1960 foi de suma importância para a marca. Afinal, a chegada das produções cinematográficas a Espanha teria uma relevância especial para a difusão da LOEWE. Personalidades proeminentes como Ava Gardner, Marlene Dietrich, Rita Hayworth, Sophia Loren e até o escritor Ernest Hemingway se apaixonaram pela marca espanhola.
   

Na década de 1970, a LOEWE resolveu ingressar no segmento da moda feminina prêt-à-porter, lançando sua primeira coleção de roupas, além de criar seus primeiros lenços. A ampliação de seu portfólio teve continuidade em 1972 com o lançamento da primeira fragrância da marca sob o nome L Loewe. No ano seguinte, a marca começou a fortalecer sua internacionalização com a inauguração da sua primeira loja no Japão, o que resultaria em uma grande expansão pelo continente asiático nos anos seguintes. Pouco depois, em 1974, surgia a Coleção Ante-Gold, desenhada por Dario Rossi. No final desta década, em 1979, foi lançada a coleção Napa, desenhada por Renzo Zengiaro, cujo conceito de bolsa armada foi substituído pela bolsa quase sem estrutura. E esta década ainda foi marcada pelo surgimento de outro ícone da LOEWE: a bolsa Flamenco, cuja característica é ser fechada com puxadores de cordão, finalizados em seus característicos nós enrolados.
  

Somente em 1983, a LOEWE inaugurou sua primeira loja em solo americano, uma unidade de três andares localizada na Trump Tower em Nova York. O ano de 1985 foi marcado pelo lançamento de um grande sucesso: a fragrância Aire Loewe, que até os dias de hoje continua uma das mais populares entre os espanhóis. Outra novidade ocorreu em 1986, quando a LOEWE inaugurou em Madri sua primeira loja dedicada exclusivamente ao público masculino, que oferecia jaquetas de couro, maletas e pequenos artigos de couro, além de lenços e gravatas de seda nas cores ricas e vibrantes da Espanha. Em 1987, a marca lançou outro perfume de sucesso: Esencia de Loewe. Hoje em dia, com espírito que transita entre a tradição e a inovação, a LOEWE traz para suas fragrâncias femininas e masculinas um lugar privilegiado e de luxo no mundo dos perfumes.
   

Durante a comemoração do seu 150º aniversário, em 1996, a LOEWE foi adquirida pelo conglomerado de luxo LVMH, proprietário de marcas com Moët & Chandon (conheça essa outra história aqui), TAG Heuer e Louis Vuitton (saiba mais aqui), o que lhe conferiu uma dimensão muito mais global. Em 1997, já sob administração do conglomerado francês, o estilista Narciso Rodríguez assumiu a direção criativa da coleção feminina de prêt-à-porter e, em 1998, a LOEWE desfilava pela primeira vez em Paris. Nos anos seguintes, passaram pela LOEWE dois diretores criativos, José Enrique Oña Selfa (2000-2007) e Stuart Vevers (2008-2013). Durante o comando de Vevers, a marca reduziu sua participação no segmento de moda prêt-à-porter para se concentrar em bolsas e acessórios em couro. Já no Brasil, a marca espanhola, conhecida por suas bolsas de couro e sua moda de altíssima qualidade, chegou em 2011 apresentando primeiramente as suas sofisticadas fragrâncias. Além disso, a LOEWE investiu em marketing ao contratar a famosa atriz Penélope Cruz como imagem oficial e global da casa madrilenha.
  

O capítulo mais recente da rica história da marca espanhola foi marcado pela nomeação em 2013 de Jonathan Anderson como diretor criativo, que trouxe uma visão contemporânea para a centenária LOEWE. Até então, Jonathan era o típico jovem estilista em ascensão nas passarelas britânicas e chamava atenção pela estética ousada. Mais que lançar outros modelos de bolsas para fazerem companhia à desejada Amazona, um dos ícones da marca espanhola e que ganhou novas versões sob seu olhar, a missão de Anderson era criar um guarda-roupa completo e desejável para acompanhar os aclamados acessórios da grife. E desde que assumiu o comando, o talentoso estilista e designer irlandês liderou um grande rejuvenescimento da LOEWE, mas sem perder a principal essência da marca: o trabalho artesanal.
   

Por meio de um redesenho da identidade da marca, uma articulação moderna de seu compromisso com o artesanato e uma série de coleções femininas e masculinas aclamadas pela crítica e por influenciadoras de moda, a LOEWE ganhou ainda mais destaque como uma força cultural influente e uma marca global de luxo e exclusividade. Em 2015, a marca lançou mais um de seus sucessos: Puzzle, bolsa composta por peças de couro trançado cortadas em diferentes formatos geométricos. A reconhecível bolsa Puzzle desempenhou um papel fundamental no atual sucesso da LOEWE, tornando-se uma “It Bag” usada por personalidades como Beyoncé e a modelo Elsa Hosk. Mais recentemente, em 2019, a marca apresentou na Semana de Moda de Paris seu primeiro desfile de moda masculina.
  

Atualmente, sob a direção criativa de Jonathan Anderson, a LOEWE se tornou uma marca cultural com identidade prismática, conectada aos campos da arte, natureza, artesanato e cultura popular. O ponto de vista é inesperado; a execução é feita à mão, com um toque intensamente humano e sensorial. O envolvimento vem em várias formas, definindo uma mentalidade eclética e de espírito livre.
   

O estilo único 
Se há algo que distingue a LOEWE, é a sua capacidade de quebrar estereótipos. E justamente por isso a marca tornou-se parte importante de muitos movimentos culturais e sociais. Exemplo disto é a famosa bolsa Amazona criada em 1975 por Darío Rossi e inspirada nas guerras da mitologia grega, símbolo do empoderamento feminino que marcou um antes e um depois na história da LOEWE. Referência na Espanha pós-ditatorial, o modelo Amazona foi visto como um ícone da nova era do país, pois tinha ares mais leves, com matérias-primas mais flexíveis e confortáveis. Hoje, o modelo possui mais de 60 composições diferentes, entre cores e materiais. Além disto, a marca contou com o apoio de grandes personalidades como Ava Gardner, um ícone do século XX. Tamanha foi a sua influência que a bolsa comprada pela atriz tornou-se um dos seus produtos mais procurados e desejados.
  

Desde a sua fundação, até os dias atuais sob a direção criativa do talentoso Jonathan Anderson, a LOEWE sempre foi liderada por um foco obsessivo no artesanato e experiência inigualável com couro, que remonta aos seus primórdios, o que resulta em uma abordagem artesanal de design e fabricação. Esses valores fundamentais são refletidos em tudo o que a marca cria e faz - à medida que cresce, internacionaliza e cria objetos de desejo contemporâneos. Por toda essa atenção aos detalhes, há mais de um século a LOEWE é ícone do luxo da aristocracia espanhola e a cada dia inova para manter o desejo de seus consumidores e a perfeição em suas criações.
  

Baseados na principal oficina em Madri, que permanece em operação até hoje, os mestres artesãos combinam seu conhecimento artesanal acumulado com novas tecnologias e formas inovadoras de pensar para produzir objetos de desejo verdadeiramente modernos. O couro utilizado na produção passa por análise criteriosa de uma equipe de especialistas que avaliam se estão em perfeito estado antes de se transformarem nas incríveis bolsas e objetos da marca espanhola.
  

A loja conceito 
No final de 2016, foi inaugurada a Casa Loewe Madrid, a primeira flagship store da marca e que apresentou seu novo conceito de varejo. Localizada no bairro Salamanca em Madri e instalada no piso térreo da sede da empresa em um edifício histórico do século 19, a flagship store tem muito mais a oferecer do que somente roupas e acessórios de luxo. Afinal, o espaço foi projetado para criar uma conexão mais próxima ao seu consumidor. Denotando um lugar de luxo, intimidade e cultura, a flagship store foi projetada para se sentir como a casa de um colecionador de arte sofisticado, onde as coleções da LOEWE são intercaladas com arte, artesanato e design. São mil metros quadrados que prometem uma experiência de compra diferente; o de um espaço altamente refinado, pessoal e cultural a ser explorado como uma residência privada. A Casa Loewe, além de expressar impecavelmente o lifestyle e conceito da marca, traz um ambiente mais relaxado e descontraído para os clientes, estando em constante diálogo com Madri e seu estilo espanhol boêmio de ser.
   

Os expositores vão mesclando-se com pinturas, esculturas e plantas. Várias obras de arte dentro da loja ganham destaque como decoração e dão um ar mais “cool” e despojado para o ambiente. Muito concreto e tons claros são usados para decorar o interior da loja e cubos expositores fazem composições com diferentes materiais como palha, pedra e acrílico. Além disso, os vendedores vestem um uniforme especial: calças e batas brancas feitas em linho branco, agregando ainda mais esse mood descontraído que somente a LOEWE tem a oferecer. O conceito da Casa Loewe também foi implantado em unidades na cidade de Tóquio, Londres e Singapura.
  


A pronúncia do nome 
Dado sua herança espanhola, seria totalmente perdoado supor que o nome LOEWE, e a forma como é pronunciado, deriva do castelhano. Mas a verdadeira proveniência do nome remonta à Alemanha. É uma marca espanhola com nome alemão. Dito isto, em alemão o “w” têm som de “v”, por isso, apesar da tentação de o dizer foneticamente, a pronúncia correta é de fato “lo-é-ve”.
  

Luxo e cultura juntos 
A LOEWE FOUNDATION foi estabelecida como uma fundação cultural privada em 1988 por Enrique Loewe Lynch, um membro da quarta geração da família fundadora da marca. Atualmente a Fundação continua a promover a criatividade, apoiar programas educacionais e salvaguardar o patrimônio nas áreas da dança, poesia, fotografia, arte e artesanato. A fundação é responsável pelo LOEWE FOUNDATION Craft Prize, uma premiação criada em 2016 e que visa reconhecer e apoiar artesãos internacionais de qualquer idade (acima de 18 anos) ou sexo que demonstrem uma capacidade excepcional de criar objetos de valor estético superior. Afinal, um dos principais propósitos para os quais a LOEWE FOUNDATION foi estabelecida é apoiar o design e o artesanato. A Fundação foi condecorada com a Medalha de Ouro ao Mérito nas Belas Artes, a mais alta distinção atribuída pelo Governo espanhol, em 2002.
    

A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por inúmeras remodelações ao longo dos anos. Durante décadas conhecida como E.LOEWE, foi por volta de 1920 que a marca espanhola adotou apenas o nome LOEWE e apresentou uma nova identidade visual, que nos anos seguintes passaria por algumas remodelações. E foi somente a partir de 1950 que o logotipo começou a ser simplificado e adquiriu uma imagem mais sofisticada. A atual identidade visual da marca espanhola foi adotada em 2014 e apresentou uma tipografia de letra mais alongada, mas sem perder a sofisticação.
  

A identidade visual da LOEWE também pode ser aplicada com o tradicional anagrama, um dos principais símbolos de reconhecimento da marca espanhola. Esse famoso anagrama, uma insígnia em L quádruplo, foi originalmente desenhado pelo pintor espanhol Vicente Vela em 1970.
  

Com a adoção de uma nova identidade visual em 2014, o anagrama também foi redesenhado (como mostra a imagem abaixo) e apresentou traços mais finos e elegantes, além de um novo design.
  

Dados corporativos 
● Origem: Espanha 
● Fundação: 1846 
● Fundador: Heinrich Loewe Rössberg 
● Sede mundial: Madri, Espanha 
● Proprietário da marca: LVMH Moët Hennessy - Louis Vuitton S.A. 
● Capital aberto: Não 
● CEO: Pascale Lepoivre 
● Diretor criativo: Jonathan Anderson 
● Faturamento: US$ 400 milhões (estimado) 
● Lucro: Não divulgado 
● Lojas: 219 
● Presença global: 60 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 1.300 
● Segmento: Moda de luxo 
● Principais produtos: Roupas, bolsas, acessórios e perfumes 
● Ícones: A bolsa Amazona 
● Website: www.loewe.com 

A marca no mundo 
Subsidiária do conglomerado de luxo LVMH e com faturamento anual estimado em US$ 400 milhões, a espanhola LOEWE possui mais de 200 lojas (incluindo store-in-store dentro de grandes e renomadas lojas de departamento) e comercializa sua luxuosa linha de produtos (além das desejadas bolsas, roupas, acessórios, perfumes e calçados) em mais de 60 países ao redor do mundo. Suas lojas estão instaladas em endereços luxuosos de cidades como Tóquio, Milão, Miami, Las Vegas, Nova York, Zurique, Xangai, Barcelona, Madri, Frankfurt, Paris, Londres, além de Dubai, Hong Kong e Taiwan. Atualmente a LOEWE exporta mais de 75% da sua produção. 

Você sabia? 
A LOEWE também comercializa produtos para casa e lifestyle, como toalhas, diários, carteiras, chaveiros, entre outros itens. 
A mãe do atual rei da Espanha, a rainha Sofia, é frequentemente vista usando bolsas da LOEWE. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Vogue, Elle, BusinessWeek e Exame), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 14/6/2022 

O MDM também está no Instagram. www.instagram.com/mdm_branding/

31.5.22

CERVEZA PATAGONIA


Cervejas artesanais produzidas com ingredientes de alta qualidade de um das regiões mais deslumbrantes do mundo: a patagônia argentina. Se aventurar por novos sabores e novos aromas. Essa é a melhor definição da cerveja PATAGONIA, que acredita que a exploração é o que nos move a descobrir o inesperado. Como a região que lhe dá o nome, a cerveja PATAGONIA está sempre em busca de surpreender e oferecer para seus aficionados consumidores um sabor de descoberta por meio de suas receitas. 

A história 
Tudo começou no início dos anos de 2000 na garagem de uma casa no sul da cidade de Buenos Aires, quando um mestre cervejeiro da Cervecería y Maltería Quilmes, tradicional no mercado argentino por produzir a cerveja Quilmes (conheça essa outra história aqui), preparou a receita de uma cerveja com lúpulos patagônicos para compartilhar com os amigos. Mesmo sem perceber, essa cerveja leve com sabor de caramelo estabeleceria um novo rumo para a cervejaria argentina. Isto porque, nessa época o segmento de cerveja Premium estava apenas se desenvolvendo e os consumidores argentinos estavam cada vez mais procurando por novas opções e receitas mais elaboradas e artesanais de cervejas. Foi então que a Cervejaria Quilmes, que havia acabado de ser adquirida pela brasileira AmBev, resolveu lançar no mercado no ano de 2006 aquela receita caseira de seu mestre cervejeiro. Era o surgimento da PATAGONIA AMBER LARGER, uma cerveja de cor marrom acobreada e o sabor equilibrado de malte e lúpulo da Patagônia. Com isso, a cervejaria dava aos consumidores argentinos uma nova opção e rapidamente a PATAGONIA foi recebida com entusiasmo por quem procurava uma cerveja com sabor diferenciado e posicionamento Premium.
  

Devido à boa aceitação do público argentino, em 2010 a resolveu ampliar seu portfólio com o lançamento de duas novas variedades de cerveja: BOHEMIAN PILSENER (tradicional cerveja do tipo Pilsen produzida com o lúpulo tcheco Saaz, que proporciona um aroma fresco e frutado bem característico, além de uma coloração dourada profunda, e também com o Cascade argentino) e a WEISSE (cerveja de trigo, de cor dourada suave e sabor levemente ácido, ideal para harmonizar com alimentos picantes ou condimentados). Já no ano seguinte, a cervejaria resolveu lançar suas primeiras edições limitadas: Golden Ale, Robust Porter e Rose, buscando resultados de vendas para decidir se algum deles se tornaria um produto permanente em sua linha. Pouco depois, a marca começou a ser exportada para os vizinhos Uruguai e Paraguai. E foi somente em 2013, com o crescimento acentuado no segmento de cervejas artesanais e Premium no Brasil, que a marca PATAGONIA foi lançada no mercado brasileiro. Em pouco tempo a cerveja PATAGONIA se tornou conhecida e apreciada em estados do sul do país.
  

Dois anos depois, em 2015, a marca lançou a PATAGONIA KÜNE, uma cerveja estilo Pale Ale com leve amargor e notas herbais, proporcionadas pelos lúpulos patagônicos, e com a qual a cervejaria realmente ingressou no segmento artesanal. Seu nome remonta à cultura Mapuche e significa gêmeos. É assim que ela homenageia Victoria e Mapuche, o lúpulo que lhe dá aroma e aquele que lhe dá o seu amargor. Em 2016, devido ao súbito crescimento das cervejarias artesanais, a Cervejaria Quilmes decidiu inaugurar a CERVECERÍA PATAGONIA, criando assim uma experiência única para que seus consumidores pudessem saborear os diversos tipos de cervejas da marca em um ambiente deslumbrante encravado na cidade de San Carlos de Bariloche, na belíssima patagônia argentina.
   

Em 2017, além de lançar a PATAGONIA OCTUBREFEST (uma cerveja lager de corpo leve e final seco), sua primeira edição limitada em garrafa para comemorar a maior festa cervejeira do mundo, a Oktoberfest alemã; a marca apresentou a PATAGONIA KM 24.7, uma Session IPA com sauco - conhecido como sabugueiro - e mel, cujo nome é inspirado pelo quilômetro exato onde está localizada a cervejaria, no Circuito Chico, em Bariloche. Em seu preparo, são utilizados os lúpulos Nahuel, Mapuche e Victoria, colhidos na própria fazenda da cervejaria em Fernandez Oro, na Argentina, assim como cinco tipos diferentes de malte: Pilsen, Munich, Carared, Carapils e Melanoidina.
  

Em 2018, a marca PATAGONIA trouxe ao Brasil uma nova opção de consumo, em lata (473 mililitros). Até então, a marca sempre teve suas cervejas vendidas somente em garrafas no mercado brasileiro. E inovou para promover a novidade ao firmar uma parceria com a Azul (conheça essa outra história aqui), onde latas foram apresentadas em primeira mão durante happy hours nos voos da companhia com saída ou chegada das três capitais da região Sul (Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre). E ainda lançou uma nova variedade: PATAGONIA PORTER, uma de cor marrom escura e espuma cremosa, com um paladar aveludado e aroma de café, chocolate, caramelo, com notas de madeira graças à sua maturação com lascas de carvalho. Pouco depois, em 2019, a marca lançou a PATAGONIA HOPPY LAGER, uma cerveja não filtrada com amargor e álcool moderados, elaborada com maltes Pilsen, Vienna e CarAmber, e que incorpora a técnica Cold Dry Hopping, ambos os processos conferem-lhe uma maior presença de lúpulo no aroma e sabor.
   

Em 2020, a marca lançou novos rótulos no mercado: PATAGONIA RED LAGER, uma cerveja refrescante que revela camadas de aromas e sabores à medida que é bebida e se destaca por seus tons de cobre brilhantes e espuma de cor marfim; e a PATAGONIA SENDERO SUR, a primeira cerveja orgânica certificada na Argentina, produzida respeitando o controle de todas as suas etapas de produção: durante o cultivo da cevada no campo, o processo de maltagem e o processo de fabricação de cerveja, há um estrito cuidado com a condição orgânica da o produto.
  

Em 2021, a marca lançou grandes novidades como a PATAGONIA IPA (India Pale Ale), uma cerveja de estilo marcante por sua concentração de lúpulos e amargor característico. A nova cerveja traz uma combinação de diferentes maltes e lúpulos e promete “atender à demanda dos consumidores mais exigentes, que buscam por alta qualidade e sabor”. E a linha Special Recipes Edition, uma seleção de variedades de edição limitada criadas pela equipe da cervejaria, como por exemplo, Indira, uma Cherry Stout criada em colaboração com a Comunidade de Mulheres Cervejeiras, uma rede que visa tornar as mulheres visíveis no segmento de cervejas; e Scandinavian, uma American Pale Ale (APA) de corpo médio, com um delicado suporte de maltes e um amargor equilibrado mas presente, em que o aroma do lúpulo se destaca com notas de frutas tropicais, maracujá, pêssego e frutas cítricas.
   

Com espírito inovador, ainda no ano de 2021, a marca resolveu se aventurar por outros segmentos de bebidas ao lançar, em edição limitada, Isidra, uma cidra frutada (feita com maçãs da Patagônia e com a adição de sabugueiro, uma fruta silvestre característica da região, que lhe confere sua cor vermelho rubi brilhante) que podia ser apreciada em latas de 473 ml. Com o propósito de continuar inovando, a marca lançou um novo estilo de cerveja para o verão de 2022: PATAGONIA VERA IPA, uma nova edição limitada que se caracteriza por ter um aroma frutado intenso com notas de maracujá, manga e pêssego.
  

Atualmente no Brasil, a marca também oferece quatro estilos de cerveja: Patagonia Bohemian Pilsener, com um aroma fresco e frutado bem característico, além de uma coloração dourada profunda; Patagonia Amber Lager, marrom acobreada com aroma sutil de caramelo; Patagonia Weisse, com aroma cítrico com notas de laranja e coentro que equilibram perfeitamente o aroma e o sabor refrescante e pouco adocicado desta cerveja; e a Patagonia IPA, uma cerveja estilo IPA com apresenta coloração acobreada, límpida e brilhante, com intenso aroma frutado e cítrico com notas resinosas e herbais.
  

A microcervejaria e os refúgios 
Com o objetivo de convidar seus consumidores a viver a melhor experiência de cerveja do mundo em plena Patagônia, um dos destinos naturais mais icônicos do mundo, em junho de 2016 a marca abriu as portas da CERVECERÍA PATAGONIA, uma brewhouse (que produz 50.000 litros de cerveja por mês) onde o visitante pode acompanhar a elaboração das cervejas e degustar pratos típicos da região patagônica harmonizados com as bebidas em um descontraído bar. O enorme local abriga uma portaria, um campo de lúpulo, um espaço de tratamento e fluentes, o Jardin Cervecero (Jardim Cervejeiro), um beertruck, um mirador (mirante), um bar/restaurante e a microcervejaria.
   

Encravada no coração do Circuito Chico, exatamente no quilômetro 24.7, na bela cidade de São Carlos de Bariloche, na província de Río Negro, em plena região patagônica, ao ingressar no local, o olhar vai direto para o Lago Moreno e as montanhas que o protegem. Então o visitante sente o aroma da cerveja. Além das cervejas de alta qualidade, o local tem uma estrutura incrível, integrada à natureza e uma vista super privilegiada para os lagos Perito Moreno e Nahuel Huape.
  

Já no bar/restaurante, o visitante tem a oportunidade única de saborear todos os sabores que a Patagônia tem para oferecer com um visual esplendoroso da região. O cardápio do bar oferece diversas opções como a famosa parrillada, hambúrgueres, trucha a la plancha, provoletas, queso y chori, chorizo de pernil com queijo, choripans de linguiça de pernil, cordeiro e frango, sopas, risotos, pastel patagônico, além das famosas empanadas, com opções de cebola e queijo, carne picante e salteña. No cardápio tem a indicação de qual cerveja harmoniza melhor com o pedido. O local trabalha com ingredientes locais e receitas da estação, valorizando a brasa e o fogo.
  

O enorme local oferece ainda um tour pela fábrica onde se pode ver o processo de produção, desde a matéria-prima à produção. É nessa microcervejaria onde a inovação e a magia acontece através do desenvolvimento de novas variedades de lúpulos, plantados no local e que permitem explorar novos sabores e aromas para criar novas receitas de cervejas. O local transmite uma ideia da essência artesanal através de uma decoração rústica e aconchegante. É a tradução física da imagem da marca PATAGONIA através de seu estilo, seus ingredientes e sua qualidade distintiva. O local também transmite uma “imagem verde” de responsabilidade corporativa ao promover o uso de novas tecnologias que levam a práticas sustentáveis de cuidado com o meio ambiente.
  

Com o sucesso da microcervejaria, ainda em 2016 a PATAGONIA se propôs a levar essa incrível experiência a centenas de milhares de consumidores através da inauguração dos chamados REFUGIO PATAGONIA. Nos anos seguintes unidades foram inauguradas em diversas regiões argentinas como Comodoro Rivadavia, Jujuy, Corrientes, Córdoba, Tucumán, Misiones, Salta, Santa Fe, Buenos Aires, entre outros. Esses locais têm ares de pub com uma pegada mais esportiva, com balcão de bar alto e as torneiras de cerveja com seu lugar central em evidência. A decoração tem muita madeira no mobiliário. As informações sobre as cervejas disponíveis, além das opções de petiscos e comidas ficam descritas em uma parede com giz, outro elemento sempre presente nos bares. Como um legítimo pub, tem sempre uma televisão em local estratégico sintonizada no canal de esportes. Todo o projeto de iluminação, mobiliário, objetos e cores do ambiente seguem um mesmo padrão, conferindo uma identidade própria aos bares. Nesses bares, as cervejas também são servidas “on tap” (isto é, as torneiras plugadas nos barris), e não somente em garrafa e latas, como vendida no varejo.
  

Além de exportar cerveja boa para seus vizinhos sul-americanos, a Patagonia Brewing Company começou a expandir também seus “refúgios” - um modelo de “bar conceito” da marca - para os vizinhos Uruguai (o primeiro foi inaugurado em 2016 na cidade de Montevidéu), Paraguai e Brasil (em 2017 foi inaugurada a primeira unidade em Curitiba e atualmente já são 3 bares em cidades como Florianópolis e Porto Alegre). Hoje a marca conta com mais de 40 REFUGIO PATAGONIA localizados no Paraguai, Uruguai, Argentina e Brasil.
  

Um marketing poderoso 
Todas as ações de marketing e campanhas publicitárias da marca PATAGONIA são estrategicamente pensadas para, além de atrair o seu público alvo, criar verdadeiros fãs e admiradores através da cultura outdoor e da gastronomia. Afinal, como afirma a marca argentina “EXPLORAÇÃO E PAIXÃO POR CERVEJA SÃO NOSSOS NORTES”. A vida sempre nos mostra caminhos a seguir. Mas é você quem decide o próximo passo. Explorar novas paisagens de sabores e aromas é o convite que a PATAGONIA faz em suas ações, que trazem da natureza os elementos perfeitos que combinam com cada experiência, cada jornada. Um exemplo foi a Intervenção da Montanha, ação que provocava quem vive o ritmo frenético dos grandes centros urbanos, deixando muitas vezes de lado o cuidado com a saúde mental e a busca por momentos em contato com a natureza, e na qual, à uma altura de 40 andares, atletas caminharam em cima de uma fita de 130 metros pelos céus de São Paulo. Acomodados em redes suspensas, eles suspenderam um banner com a mensagem: “se você vê um gráfico, está na hora de ver uma montanha”.
  

No Brasil a marca já realizou eventos e ações como: Cena Patagonia, evento para celebrar a tradição da parrilla, com suas características marcantes e sabores únicos, que reuniu mestres parrilleros, nacionais e internacionais, em uma experiência exclusiva que propunha a união da gastronomia em volta do fogo, música e variados estilos de cerveja; Circuito Patagonia, eventos para explorar novos lugares e mostrar que a cerveja PATAGONIA combina muito com os brasileiros, com direito a mini-truck para servir chope e uma autêntica parrillada argentina, e cujas músicas ficaram por conta de bandas locais com influências do folk e rock; e Festival Fuego y Cerveza, uma rota gastronômica criada pela marca que trazia harmonizações entre os rótulos da cerveja argentina e a culinária local, com participação de 36 restaurantes, trazendo diversas opções para os mais variados paladares.
  

Porém, umas das mais fantásticas experiências oferecidas pela marca argentina (é preciso ser convidado para ter o privilégio de vivenciá-la) é poder colher o lúpulo, responsável pelo amargor da bebida, na fazenda General Fernandez Oro, localizada em Cipoletti, província de Río Negro, a 450 km de Bariloche. Batizada de “Cosecha de Lúpulo”, a experiência se passa em um grande acampamento no meio das fileiras de lúpulo. Cada barraca tem duas camas com colchão, saco de dormir, uma manta térmica, necessaire com produtos de higiene pessoal e uma mochila com um saco de colheita, luvas de couro, uma camisa para o frio, um boné e uma lanterna. A experiência ainda inclui um almoço ao ar livre em uma grande mesa comunitária e um jantar incrível no meio da plantação de lúpulo. Com direito a cordeiro patagônico feito no fogo de chão e mais outras delícias. Claro, tudo regado às cervejas da PATAGONIA.
     


A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por apenas uma acentuada remodelação ao longo dos anos. O logotipo modernizado da marca apresentou uma cor verde-escura, uma nova tipografia de letra e estrutura mais robusta e complexa, que ganhou traços de uma montanha estilizada, remetendo a deslumbrante paisagem da patagônia.
  

A identidade visual da marca argentina também pode ser aplicada na cor preta e possui ainda logotipos secundários, como mostra a imagem abaixo.
  

Em 2019, a marca apresentou novos designs para seus rótulos e também um novo formato para sua garrafa. Os rótulos passaram então a mostrar paisagens do sul da Argentina que inspiram as receitas da CERVEZA PATAGONIA, como a mata nativa que circunda a microcervejaria da marca no Circuito Chico, os amanheceres de verão no Cerro Capilla, os entardeceres de outono no Cerro Tronador, os meios-dias de inverno com vista para o Cerro Fitz Roy e a vista do Lago Moreno do Cerro Campanário em uma noite estrelada. E esses momentos com que as surpresas da natureza ganham vida em cada estilo de cerveja da marca foram retratados através das primorosas ilustrações criadas por um cartunista argentino.
  

Já no mercado brasileiro, apesar de manter os mesmos designs de rótulos, a marca utiliza uma garrafa de 740 ml com um formato mais arredondado (como mostra a imagem abaixo).
  

Os slogans 
Todo Tiene Su Origen. 
A cerveja da montanha. (Brasil)
  

Dados corporativos 
● Origem: Argentina 
● Lançamento: 2006 
● Criador: Cervecería y Maltería Quilmes 
● Sede mundial: San Carlos de Bariloche, Argentina 
● Proprietário da marca: Patagonia Brewing Company 
● Capital aberto: Não (subsidiária da Anheuser-Busch InBev SA/NV) 
● Presidente: Martín Ticinese 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: 10 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Segmento: Cervejarias 
● Principais produtos: Cervejas artesanais 
● Concorrentes diretos: Antares, Norteña, Isenbeck, Imperial, Goose Island, Eisenbahn e Heineken 
● Slogan: A cerveja da montanha. 

A marca no mundo 
A PATAGONIA comercializa sua ampla variedade de cervejas artesanal e Premium em mais de 10 países sul-americanos, com destaque para os mercados argentino, uruguaio, paraguaio, chileno e brasileiro, além do americano, no qual a marca ingressou recentemente. A marca argentina oferece suas cervejas em latas (350 ml e 473 mililitros) e garrafas (na versão 740 ml e long neck 355 ml), além da versão chope. De propriedade da AB InBev, um gigante cervejeiro mundial proprietário de marcas como Stella Artois, Skol, Budweiser e Corona, a PATAGONIA utiliza lúpulos importados da República Checa e de sua plantação na cidade de Fernandez Oro, localizada na região patagônica, a 440 km de Bariloche. Outra lavoura em frente à sede da marca (CERVECERÍA PATAGONIA em Bariloche) também tem lúpulos especiais utilizados nas receitas das cervejas. 

Você sabia? 
Desde seu lançamento, a marca PATAGONIA já criou e produziu mais de 60 novas receitas de cervejas artesanais (incluindo edições limitadas e sazonais) usando somente ingredientes exclusivos da região da Patagônia, de diferentes variedades de lúpulo a lavanda, sabugueiro, framboesa, gengibre, mel, agulhas de pinheiro e infusões de carvalho. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, BusinessWeek, Embalagem Marca e Exame), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing e Interbrand) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 31/5/2022 

O MDM também está no Instagram. www.instagram.com/mdm_branding/