28.7.20

ENO


Os tempos mudaram, e muito, nos últimos 150 anos. Mas o Sal de Fruta ENO não. Quando a azia estraga o seu dia, o sal de fruta ENO é seu maior aliado. ENO começa a atuar em 6 segundos. Afinal, ENO existe para defender o apetite pela vida - com rapidez, eficácia, credibilidade de uma marca centenária. 

A história 
A história da marca começou ainda no século 19, na cidade portuária de Newcastle, na Inglaterra, quando o jovem farmacêutico James Crossley Eno queria melhorar a saúde e a vida das pessoas, ajudando-as a lidar com os problemas digestivos que enfrentavam diariamente. Inspirado por marinheiros que costumavam comer em excesso ao voltar ao porto, James estava determinado a criar uma solução simples que pudesse funcionar em harmonia com os processos naturais do corpo para aliviar todo tipo de sintoma causado pela indigestão ácida. Foi então que ele inventou o sal de fruta efervescente em 1850. O medicamento tinha como ingredientes bicarbonato de sódio, carbonato de sódio e ácido cítrico, este último presente em frutas como laranja ou limão, o que levou o farmacêutico a utilizar o termo “Sal de Fruta”. Mas foi somente em 1873 que o farmacêutico começou a utilizar a marca ENO’S FRUIT SALT em seu produto.


James aproveitou que sua farmácia era localizada em um porto e começou a promover o sal de fruta como um medicamento eficaz para aliviar os sintomas que os marinheiros sentiam em longas viagens, como enjoos e náusea. Inicialmente ele distribuiu amostras grátis para os capitães dos navios nas docas de Newcastle. E não demorou muito para o produto se tornar um sucesso e rapidamente se espalhou pelo mundo através dos marinheiros que levavam carregamentos do antiácido para os outros continentes. Uma pequena fábrica foi estabelecida em Newcastle, mas a demanda logo excedeu sua capacidade. Em 1876 a demanda era tão grande pelo produto que James construiu uma fábrica maior em Londres para produzir o Sal de Fruta ENO em uma escala maior. Nos anos seguintes ENO foi anunciado como uma cura para a cólera, em 1883, e até para manter o sangue puro e livre de doenças, e contra a diarreia, em 1892.


Após contrair uma pneumonia, James faleceu em 11 de maio de 1915. No final da década de 1920 o negócio seria vendido para o canadense Harold F. Ritchie, que foi agente de venda na empresa por muitos anos. Entre 1928 e 1932, ele estabeleceu fábricas no Canadá, Estados Unidos, Argentina, Brasil, México, Venezuela, Austrália, África do Sul e Alemanha. Era o início da internacionalização do Sal de Fruta ENO. Nesta época no Brasil o produto se apresentava como uma solução geral de bem estar, que uma vez tomado diariamente, seria responsável por diversas mudanças e benfeitorias ao corpo, como peles mais bonitas, bom humor e até o fim da prisão de ventre. Em 1938 a empresa e a marca ENO foram vendidas por £1 milhão para os laboratórios Beecham (que em 2001 seria parte de uma fusão para formar a GlaxoSmithKline). A introdução de uma nova embalagem metalizada em 1959, junto com muitas campanhas publicitárias durante a década, também produziu uma mudança na mensagem ao público, no sentido de oferecer alívio rápido também fora de casa. Nesta época a marca lançou uma nova campanha com o mote “não seja o do contra”. Através da figura de personagens que não conseguiam aproveitar as coisas boas da vida, ENO ressaltava sua capacidade de melhorar o humor daqueles que o tomavam diariamente. Mas vez o sal de fruta já não era comunicado como o responsável pela amenização de diversos males. A comunicação era mais restrita: focada em atacar exclusivamente os problemas da prisão de ventre e da má digestão.


Em 1972 ENO foi lançado na Índia, que se tornaria seu maior mercado consumidor no mundo. Para conquistar consumidores mais jovens, em 1991, a marca lançou na Índia uma versão refrescante sabor limão. No Brasil o primeiro sabor de ENO - laranja - seria lançado em 1997. Já no mercado brasileiro, o lançamento da versão em sachê seria outra mudança que afetaria profundamente o mercado, principalmente por conta da facilidade da distribuição desse novo formato. Em 2004 a marca lançou nos mercados onde estava presente uma novidade: o sal de fruta em tabletes efervescentes. Além disso, como estratégia para combater a feroz concorrência no segmento, a marca iniciou o lançamento de vários sabores. Com isto em 2006 surgiu a versão no sabor Guaraná para o mercado brasileiro.


Em 2010, com a campanha “Barrigas” para o sabor Guaraná, surgiu o tradicional relógio dos 6 segundos de ENO. O relógio era uma representação visual de um novo diferencial para a marca: a velocidade com a qual produto acaba com a azia. Esse relógio é considerado um divisor de águas na história de ENO e viria a se tornar uma constante nas campanhas publicitárias de ENO nos próximos anos. Até 2012 ENO lançaria outros sabores, como por exemplo, abacaxi. Em 2013 a marca inovou ao lançar no mercado a versão em pastilhas mastigáveis (ENO TABS), fácil de carregar e que oferece alívio rápido em qualquer momento, como dizia seu slogan “Alívio rápido onde você estiver”. E para o mercado indiano surgiu ENO na versão líquida. Pouco depois, em 2016, introduziu no mercado brasileiro o sabor camomila. Em 2020 a marca inovou mais uma vez ao lançar o novo sabor Tutti-Frutti.


Com muito trabalho e um pouco de sorte, o Sal de Fruta ENO melhorou instantaneamente a vida de marinheiros de porto a porto. Até hoje, a mesma fórmula de ingredientes - bicarbonato de sódio, carbonato de sódio e ácido cítrico - continua a atuar em 6 segundos e a melhorar a vida das pessoas no Brasil e ao redor do mundo.


Comunicação criativa 
A campanha “Food Fight” teve início em 2010, nos Estados Unidos, para a marca de antiácidos TUMS, também de propriedade da GSK. A criativa e hilariante campanha comunicava como os consumidores - e os alimentos que eles desejam - estão envolvidos em um relacionamento de amor/ódio. Ou seja: com azia ou má digestão, normalmente é quase como se estivéssemos com uma épica batalha com aquela comida que ainda insiste em revirar no estômago. E isto foi levada ao pé da letra nos filmes publicitários. A campanha se tornou um sucesso rapidamente entre os americanos. Esse sucesso foi uma das razões pelas quais a campanha, após alinhamento estratégico, foi exportada para todo o mundo. Estreou no Brasil no final de 2015 com filme “Camarão”. Depois foram veiculados os filmes “Frango”, “Hot-Dog” e “Hambúrguer”. A boa recepção também motivou a marca exportar a ideia para outros mercados, como o tailandês, onde o filme foi protagonizado por uma lula em 2016.


A campanha levou o posicionamento ao pé da letra e no vídeo (assista abaixo) um homem luta contra um asqueroso camarão gigante que quer incomodá-lo de todo jeito. Mas com Sal de Fruta ENO, você contra-ataca rápido a azia e acaba com essa briga rapidinho.


As embalagens 
No Brasil um dos principais elementos de reconhecimento da marca é sua embalagem. Se a fórmula do produto não mudou durante sua história, a embalagem de ENO, por exemplo, foi uma das características do produto que mais se transformou através das décadas. Quando chegou ao Brasil no fim da década de 1920, o Sal de Fruta ENO era vendido em pequenas garrafas de vidro; nos anos de 1950 ganhou um novo formato e a tampa plástica; e na década de 1980 ganharia uma embalagem maior e rótulo colorido. Foi somente no final da década de 1980 que ocorreu o lançamento da embalagem feita de PET, um marco que definiu um novo padrão para o mercado brasileiro de antiácidos.


Em 2016 a marca ENO decidiu fazer algumas mudanças para aprimorar a identidade visual do produto e lançou embalagens com um novo layout. Cada elemento da nova embalagem foi pensado para atrair ainda mais o consumidor. As bolhas passando pelo “O” de ENO evidenciam a ação efervescente no estômago; o novo relógio destaca o início da ação em seis segundos, focando na velocidade em que o medicamento começa a atuar; e as cores mais atraentes ressaltam os diferentes sabores e formatos.


A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por importantes alterações ao longo dos anos. Até a década de 1950 a marca se chamava Eno’s Fruit Salt e o logotipo era aplicado de diversas formas. Somente nesta década o logotipo adotou a tradicional cor vermelha e o nome perdeu a apóstrofe e a letra S no final. Na década de 1980 o logotipo ganhou a tradicional inclinação. No início dos anos de 2000 a identidade visual da marca passou por uma remodelação radical: adotou um fundo azul, uma nova tipografia de letra e as pequenas bolhas saindo da letra “O” de ENO, que evidenciam a ação efervescente no estômago.


Já no Brasil, o logotipo adotou as bolhas saindo de dentro de um copo na letra “O” e podia ser aplicado com ou sem o tradicional fundo azul. Em 2016 ENO renovou sua identidade visual, que apresentou uma nova tipografia de letra mais fina e as pequenas bolhas passando pelo “O”.


Os slogans 
Derrota rápido a azia. (2015) 
Alívio rápido em 6 segundos. 
Nada é mais rápido. 
ENO é alívio já!
ENO gets to work in 6 seconds. 
ENO On, Acidity Gone. (anos de 1990)


Dados corporativos 
● Origem: Inglaterra 
● Lançamento: 1850 
● Criador: James Crossley Eno 
● Sede mundial: Brentford, Inglaterra 
● Proprietário da marca: GSK Consumer Healthcare 
● Capital aberto: Não (subsidiária da GlaxoSmithKline plc) 
● CEO: Emma Walmsley 
● Faturamento: £50 milhões (estimado)
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: 50 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Segmento: Medicamentos 
● Principais produtos: Antiácidos 
● Concorrentes diretos: Alka-Seltzer, Pepto-Bismol, Gaviscon, Pepcid, Mylanta, Gelusil, Digene, Gasofast e Estomazil 
● Slogan: Derrota rápido a azia. 
● Website: www.eno.com.br 

A marca no mundo 
Atualmente a marca ENO está presente em mais de 50 países ao redor do mundo comercializando antiácidos em diversas formas (pó solúvel, tabletes, líquido e pastilhas mastigáveis) e sabores. A marca tem como seus principais mercado a Índia, Brasil, Espanha, África do Sul, Malásia, Tailândia e México. Com faturamento estimado anual superior a £50 milhões, a centenária marca pertence à britânica GlaxoSmithKline, proprietária das pastas dentais Sensodyne e Aquafresh, do fixador de dentadura Corega e do analgésico Voltaren

Você sabia? 
O ácido cítrico é responsável pela sensação refrescante provocada pela ingestão do antiácido. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, BusinessWeek e Exame), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing e Interbrand) e Wikipedia (informações devidamente checadas).

Última atualização em 28/7/2020

Nenhum comentário: