11.6.06

FILA


Hoje em dia, o tradicional logotipo que exibe com orgulho a letra F estilizada da marca italiana FILA é símbolo de status urbano em cidades como Nova York, Tóquio, Paris, Moscou e Milão. Ele desfila com desenvoltura por esportes de elite como tênis e golfe, além de ser presença constante em provas de atletismo, especialmente pelos pés dos resistentes atletas quenianos. 

A história 
A história da FILA data do ano de 1911 quando a empresa foi fundada por Giansevero Fila e três de seus irmãos na pequena cidade de Biella, próxima a Milão e nas sombras dos belos e exuberantes Alpes Italianos. Inicialmente a empresa começou confeccionando roupas íntimas para as pessoas da região. Nos anos seguintes a empresa ficou conhecida em toda a Itália pela alta qualidade de suas roupas. Mas foi sob o comando de Enrico Frachey que a empresa ingressou na área esportiva, somente em 1973, após adquirir experiência no mercado têxtil durante décadas. Para isso, ele contratou o inovador designer Pier Luigi Rolando e o engenheiro Alessandro Galliano. A dupla começou a desenvolver seu trabalho com o entendimento de que o esporte deveria ser traduzido através da vida em movimento, e que as roupas deviam complementar, e não predominar, o atleta. O resultado desse trabalho foi um tecido projetado para espelhar os movimentos dos próprios atletas, aderindo perfeitamente ao corpo como uma segunda pele, proporcionando uma sensação de total liberdade.


Ainda esse ano a empresa lançou sua primeira linha de roupas esportivas para a prática do tênis, esporte em que a FILA estaria intimamente ligada nas décadas seguintes. Essa primeira linha era chamada de “White Line” e ao contrário do que o nome pode sugerir, as roupas tinham cores vibrantes, uma novidade para o conservador e clássico mundo do tênis na época. O tenista sueco Björn Borg foi o primeiro a vestir uma roupa esportiva da FILA apenas com a primeira letra da marca (o famoso logotipo chamado F-BOX), que anos depois, ficaria tão conhecida quanto as três listras da Adidas ou os símbolos da Nike e da Puma.


O sucesso feito pela inovadora linha de roupas, mais a imagem associada ao tenista Björn Borg, além de Guillermo Vilas, levaram a marca a ganhar reconhecimento no mundo todo. Em 1976 a marca lançou a famosa “Sail Cloth Jacket”, uma jaqueta única, feita a partir do mesmo material que as velas de barco e quatro bolsos com uma prega lateral projetados para permitir maior liberdade de movimento, além de enchimentos nos ombros e cotovelos, para ser utilizada em alpinismo e esqui na neve. Foi também neste mesmo ano que a marca italiana começou a ganhar notoriedade no mundo do esqui na neve. No início da próxima década, em 1982, a marca italiana iniciou o patrocínio do torneio de tênis US Open, da qual seria fornecedora oficial pelos próximos 22 anos. Além disso, introduziu no mercado sua primeira coleção fashion. Somente em 1983 a FILA lançou no mercado sua primeira linha de tênis e a primeira sandália da marca. Em 1988 voltou a atrair a atenção mundial ao assinar patrocínio com o tenista alemão Boris Becker, que se tornou sua principal estrela nos anos seguintes e conquistou importantes torneios vestindo equipamentos da marca italiana.


A marca italiana desembarcou no Brasil nesta década através do patrocínio de grandes atletas como os tenistas Fernando Meligeni e Fernanda Alvesa, além do envolvimento com o grupo de corredores quenianos, conhecidos por colecionar vitórias em importantes provas de resistência no atletismo mundial. Foi também nesta década que a marca italiana ingressou no competitivo mercado americano. Em 1993, o recordista mundial dos 10 mil metros, Moses Tanui, correu a maratona de Nova York, vestindo roupas e tênis FILA. O mercado americano mostrou interesse nos calçados da marca italiana, que obteve uma forte explosão nas vendas entre 1992 a 1996, especialmente em virtude dos tênis para a prática de basquete. Durante esse período a marca italiana ganhou enorme reconhecimento com o tênis The Cage para a prática de basquete de rua e uma linha crida especialmente pelo jogador de basquete Grant Hill. Em 1996 a FILA ingressou no mundo do futebol assinando contrato com o italiano Franco Baresi, então jogador do Milan e considerado um dos melhores defensores da história. No ano seguinte começou a vestir equipes de futebol com seus uniformes.


Em 1997 reforçou sua linha de acessórios com o lançamento de sua primeira coleção de relógios. A linha de roupas e tênis para corridas ganhou ênfase no ano de 1999, com o lançamento de diversos modelos. Durante toda essa década, a marca italiana reforçou sua imagem patrocinando atletas como o esquiador italiano Alberto Tomba, a tenista Monica Seles e o queniano Paul Tergat, além de eventos esportivos importantes. No início do novo milênio a FILA resolveu focar seus produtos nas linhas de corrida, casual, outdoor (para prática de esportes de aventura), tênis e basquete. Em 2001 foi inaugurada em Milão sua primeira loja própria, batizada FILA SPORT LIFE. Posteriormente outras unidades seriam inauguradas em cidades cosmopolitas como Nova York, Roma, Londres e Tóquio. Pouco depois, em 2003, a marca foi comprada pela americana Sport Brands Internacional, do grupo Cerberus, exceto a unidade da Coréia do Sul que atuava sob licença. Porém, em 2007, a subsidiária coreana adquiriu por US$ 400 milhões o comando mundial da empresa.


A partir de 2008, a FILA passou a ser a marca esportiva oficial do campeonato de tênis de Wimbledon, um dos mais tradicionais do mundo. Durante os cinco anos de contrato, a marca forneceu uma gama de calçados das linhas de performance e casual para os participantes do torneio. O acordo fazia parte da estratégia global de investimentos em campeonatos de tênis e jogadores de elite, como Svetlana Kuznetsova, Agnes Szavay, Dmitry Tursunov, Janko Tipsarevic, Andreas Seppi e Marin Cilic. A parceria marcou ainda o lançamento da nova geração de tênis para a prática do esporte, o Fila Alfa Wimbledon. Cada detalhe do calçado foi especialmente desenhado para proporcionar mais conforto e desempenho para o atleta. Nos anos seguintes a FILA resolveu reviver o glamour dos anos de 1970, e lançou uma nova coleção baseada em roupas, calçados e acessórios da época. A marca decidiu reavivar os clássicos depois que colocou alguns itens em exposição nas suas lojas, recebendo uma resposta fantástica dos consumidores.


Em 2011, ano em que a FILA completou o seu centenário, o Brasil se tornou o primeiro país da América Latina a ser contemplado com a loja-conceito da marca. A FILA STORE, localizada na Rua Oscar Freire, em São Paulo, contava com um espaço para coleções exclusivas e importadas, além de apresentar como diferencial um ambiente harmonioso e sofisticado. A loja foi inspirada na história da grife italiana e contava com dois ambientes, um voltado para a linha de esporte – performance, e o outro voltado para a coleção style – casual. No ano seguinte a marca inaugurou, em sua cidade natal, Biella, o museu FONDAZIONE FILA, que conta a gloriosa história da marca italiana através de seus produtos inovadores e as conquistas em várias categorias do esporte, como tênis, esqui na neve, golfe e atletismo. Hoje, o legado da marca italiana continua representado por atletas profissionais de grande reconhecimento mundial, principalmente do tênis e atletismo, e também com a linha casual, Lifestyle, onde os tênis ícones da história da FILA fazem enorme sucesso. A marca também comercializa produtos infantis com a marca FILA KIDS.


A evolução visual 
A identidade visual da marca italiana passou por pequenas modificações ao longo dos anos. Perdeu o contorno e ganhou um tom de azul mais escuro.


Os slogans 
Live the Legacy. (2015) 
Make the rules. (2010) 
Power Style. 
Sport. For Life 
Creativittá dello Sport. Fila…
For your feet.


Dados corporativos 
● Origem: Itália 
● Fundação: 1911 
● Fundador: Giansevero Fila e três irmãos 
● Sede mundial: Seul, Coréia do Sul 
● Proprietário da marca: Fila Korea Ltd. 
● Capital aberto: Sim 
● CEO: Yoon Yoon-Soo 
● Faturamento: US$ 734 milhões (2015) 
● Lucro: - US$ 119 milhões (2015) 
● Valor de mercado: US$ 900 milhões (março/2016) 
● Lojas: 300 
● Presença global: 60 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 700 
● Segmento: Marca esportiva 
● Principais produtos: Calçados esportivos, roupas e acessórios 
● Ícones: O “F” estilizado do seu logotipo 
● Slogan: Live the Legacy. 
● Website: www.fila.com.br 

A marca no mundo 
Atualmente a FILA está presente em mais de 60 países ao redor do mundo, focando suas vendas principalmente em artigos esportivos voltados para a prática de corrida, tênis, golfe e esqui, contando ainda com uma extensa linha de produtos de aventura, além de roupas e acessórios casuais. A marca italiana, que faturou US$ 734 milhões em 2015, possui uma rede exclusiva com mais de 300 lojas próprias e franqueadas em países como Estados Unidos, Itália, Coréia do Sul, Japão e Brasil. Atualmente, a produção mundial da FILA é feita, majoritariamente, na China. 

Você sabia? 
Os tenistas John Isner, Janko Tipsarevic, Andreas Seppi, Jelena Jankovic e Kim Clijsters são os principais atletas patrocinados pela marca italiana no universo do tênis. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, BusinessWeek, Época Negócios, Exame e Isto é Dinheiro), jornais (Valor Econômico e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 28/3/2016

2 comentários:

Caroline de Toledo Spadotto disse...

Adoro a marca Fila. Tem Design arrojado sem perder a identidade da marca. Qualidade excepcional e ótimo preço.

Anônimo disse...

GOSTARIA DE SABER QUAL A SUA FONTE DE PESQUISA? ATENCIOSAMENTE GABRIELA. ESTOU A DISPOSIÇÃO AGABRIELATRILHA@GMAIL.COM