15.8.07

SHOP TOUR

O SHOP TOUR não é apenas uma emissora ou programa de televisão, é uma ferramenta de pesquisa para que o consumidor encontre produtos e serviços das empresas, facilitando assim a relação de compra e venda. Todos os dias do ano, a qualquer hora, em qualquer lugar do Brasil. SHOP TOUR é muito mais que um canal de compras, se transformou em um local de informações e pesquisa para o consumidor fazer um bom negócio e comprar bem. A marca SHOP TOUR, e o forte critério de avaliação de anunciantes, permitem que marcas consagradas estejam sempre ao lado de empresas idôneas e íntegras.
-
A história
O SHOP TOUR foi fundado em 1987 por iniciativa do publicitário Luiz Antonio Cury Galebe, depois de identificar o crescimento do segmento de vendas de produtos e serviços pela televisão, que crescia muito no Brasil. O SHOP TOUR, inspirado em um canal americano, o QVC, dedicado inteiramente ao anúncio de produtos, foi pioneiro em programação voltada a vendas e oportunidades de negócios, vendendo espaços para anunciantes que queriam vender seus produtos ou serviços. Surgiu como um programa de apenas 10 minutos diários e alguns poucos lojistas e anunciantes, que ocupava as madrugadas de canais de baixa audiência como a Rede Gazeta e apresentado inicialmente pelo próprio Galebe. Porém, o horário inadequado não ajudou e o SHOP TOUR não ficou mais do que um ano no ar. Mas, nessa breve passagem, o SHOP TOUR deixou saudades e provou ser viável, com mais estrutura e horário compatíveis. Por isso, Galebe não desistiu.
-
-
A partir da década de 1990, o programa foi exibido por várias emissoras de televisão como Record, Manchete, Jovem Pan, Bandeirantes e CBI, e passou a contar com uma equipe de mais de uma dezena de repórteres e apersentadores. Rapidamente, toda semana novas empresas faziam sua estréia na televisão através do SHOP TOUR devido à sua fácil acessibilidade. Os preços melhores oferecidos pelos anunciantes e a linguagem rápida, cheia de cortes e tomadas curtas, não deixavam o Shop Tour ficar “chato”. Com o passar dos anos o SHOP TOUR foi ganhando espaço, prestígio e credibilidade, aumentando consideravelmente sua audiência, e conseqüentemente os negócios.
-
-
No início dos anos 2000, Galebe conquistou um canal próprio em UHF e o SHOP TOUR passou a ser um canal de televisão independente. A partir de 2006, o canal investiu muito dinheiro para criar uma estrutura de promoções pela Internet que hoje já representa 40% do faturamento da empresa. Nos anos seguintes a empresa consolidou a sua participação na internet, lançou o Bazar Shop Tour (feira onde os clientes que vendem no canal e na internet estão também num espaço físico) e ainda trabalhou a expansão das franquias, com a chegada em novos mercados. A ferramenta online trouxe para o portfólio do canal clientes como Visa, Makro, Abril, Carrefour, Dell, Net entre outros. Recentemente o site do Shop Tour (www.shoptour.com.br) ultrapassou a casa dos 3 mil videos streaming disponíveis, criando ainda a possibilidade de ser assistido, ao vivo, de qualquer parte do mundo.
-
-
Hoje em dia, são em média 70 gravações por dia, 492 por semana, 2.100 por mês. Isso representa mais de 25 mil comerciais gravados, editados e veiculados anualmente. Atinge aproximadamente 20 milhões de telespectadores e sua programação contempla os mais variados segmentos do mercado econômico como: automóveis, decoração, educação, moda, imóveis, lazer, serviços, tecnologia e turismo. Para isso, utiliza uma estrutura própria criada para atender a toda essa demanda de anunciantes: são 13 apresentadores (entre eles Kátia Romão, Luiz Antônio Galebe, Roger Furlan e Claudia Spinelli) e 17 equipes de gravação externa (fora de estúdio) especializadas no formato do programa e focada na venda de marcas, produtos e serviços. Atualmente o SHOP TOUR é o canal referência no país quando se fala em televendas. Além disso, a produz conteúdo jornalístico, dicas culturais e avisos de proteção e defesa ao consumidor, ao longo de suas 24 horas de transmissão diária.
-
-
A evolução visual
O logotipo e a identidade visual do SHOP TOUR mudaram nesses mais de 20 anos no ar. O logotipo atual é muito mais moderno e dinâmico de um canal de televisão.
-
-
Dados corporativos
● Origem: Brasil
● Fundação: 1987
● Fundador: Luiz Antonio Cury Galebe
● Sede mundial:
São Paulo, Brasil
● Proprietário da marca:
Grupo Shop Tour
● Capital aberto:
Não
● Presidente executivo: José Roberto De Raphael
● Faturamento: Não divulgado
● Lucro:
Não divulgado
● Retransmissoras:
26
● Presença global: Não (presente somente no Brasil)
● Funcionários:
400
● Segmento:
Comunicação
● Principais produtos: Canal de televendas
● Ícones: O próprio Luiz Antonio Galebe
● Website:
www.shoptour.com.br
-
A marca no Brasil
Atualmente o canal SHOP TOUR transmite sua programação para todo o Brasil pela Sky canal 16. Em São Paulo é transmitido pela Net no canal 14, TVA canal 10, TV Alphaville canal 22 e pela BIG Tv no canal 6. Além disso o conal é transmitido em UHF no canal 46, que abrange mais de 50 municípios em 10 estados Brasileiros.
-
Você sabia?
Grandes empresas como montadoras de automóveis, construtoras e incorporadoras de imóveis apresentam freqüentemente seus principais lançamentos e novidades no canal.
-
-
As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Veja, Isto é Dinheiro, Exame e Época Negócios), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing), e Wikipedia (informações devidamente checadas).
-
Última atualização em 4/10/2009

3 comentários:

Erhard Edgard disse...

Adoro seu Blog
:)
bem legal saber as histórias das empresas que fazem parte da nossa vida, fizeram parte da nossa infancia (Ferrero com seu kinder ovo :P ), e ainda fazem parte da nossa vida... apesar algumas serem para poucos como a swarovski neh :P

Daniel Zíngari disse...

Kadudias,
Eu nunca tive conhecimento de seu blog. Mas hoje, quando procurava pela origem da marca WD-40, cheguei até aqui e tive uma ótima surpresa. Simplesmente, adorei, achei um ótimo blog. Adoro conhecer a história do capitalismo moderno, pelas suas marcas.

Só uma sugestão: acho que citar suas fontes seria uma atitude que daria ainda mais credibilidade ao seu blog.

Abração, Daniel

adolfo® disse...

Mais um publicitário que viu a oportunidade e tá rachando de ganhar dinheiro.

ppuniube.blogspot.com