19.5.10

MARCOPOLO

Há 60 anos a MARCOPOLO vem aproximando pessoas no mundo inteiro oferecendo continuamente as melhores soluções para o transporte coletivo de passageiros. A empresa gaúcha não é apenas uma fabricante de ônibus. Ela também vende consultoria em sistemas de transporte. Com isso, conseguiu ganhar o mundo e se tornou uma das empresas mais globalizadas do país.
-
A história
Em 1949 o processo de urbanização no Brasil começava a acelerar, e o transporte de passageiros apresentava-se como um dos pilares para o crescimento das cidades. Foi neste contexto, que no dia 6 de agosto, Dorval Nicola, Doracy Nicola, Nelson J. Nicola, Paulo Bellini e outros cinco parceiros, fundaram na cidade de Caxias do Sul, estado do Rio Grande do Sul, a empresa Nicola & Cia, que tinha como principal finalidade construir carroçarias de ônibus. O primeiro veículo produzido pela nova empresa foi o Ônibus Nicola Rodoviário, com estrutura feita em madeira e capacidade para 26 passageiros. De forma artesanal a nova empresa, que além dos sócios empregava outros 15 funcionários, começou suas atividades levando até 90 dias para entregar uma unidade. À época a madeira era a principal matéria-prima. Sem engenheiros para projetar as carrocerias, que eram adaptações de carrocerias de caminhão, os sócios “se viravam” na base da criatividade e com o desejo de fazer o negócio crescer.
-
-
Pouco depois, em 1952, a empresa começou a utilizar na produção as primeiras estruturas em aço, um marco na indústria de carrocerias de ônibus no Brasil. Apesar dos percalços, a empresa era uma das poucas naquele momento a fabricar ônibus, de modo que cresceu rapidamente e logo precisou de mais espaço. Foi então, que a empresa, em 1957, inaugurou uma nova fábrica em Caxias do Sul, fazendo com que a produção atingisse 237 carrocerias em aço. Neste mesmo ano a empresa começou a produção de ônibus a partir de chassis brasileiros. Foram fabricadas 600 carrocerias na primeira década de existência da empresa.
-
-
No início da próxima década, em 1961, a MARCOPOLO realizou suas primeiras exportações para o Uruguai (venda de dois ônibus rodoviários para a Compañia Omnibus Pando), iniciando assim um tímido processo de internacionalização. Somente em 1968 foi apresentado no VI Salão do Automóvel, em São Paulo, o ônibus MARCOPOLO, cujo sucesso levou a empresa, três anos mais tarde, a adotar o nome do viajante veneziano como sua denominação social. No ano seguinte, como resultado da melhora do processo produtivo, da implantação de um programa de treinamento, e da abertura de filiais em São Paulo e Curitiba, a empresa conseguiu dobrar a produção de ônibus nesta década. Em 1971, foi iniciada a exportação de unidades desmontadas (KD) e a venda de tecnologia para a Venezuela.
-
-
No ano seguinte a MARCOPOLO lançou no mercado seu primeiro microônibus, ingressando em um novo segmento. Os anos seguintes foram de intensas atividades internacionais, com participações em eventos na América do Norte e Europa. Nos últimos anos dessa década, depois de inaugurar mais um fábrica em Betim, estado de Minas Gerais, foram lançados no mercado os ônibus articulados e os ônibus elétricos. Em 1991, a MARCOPOLO iniciou o seu processo de internacionalização na produção com a instalação de sua primeira fábrica na cidade de Coimbra em Portugal, que serviu como base para vendas na Europa e na África. Ainda este ano, inaugurou a primeira Escola de Formação Profissional Marcopolo. Nos anos seguintes, o crescimento externo não parou.
-
-
Em 1998, ano do lançamento do Microônibus Volare e da fabricação do ônibus 100 mil na história da MACOPOLO, foi constituída a subsidiária latino americana em Córdoba na Argentina. No ano seguinte iniciou a produção de seus ônibus em uma nova fábrica no México. Para manter o ritmo de expansão, a MARCOPOLO ingressou no século 21 em direção à China, onde estabeleceu, em 2001, contrato de transferência de tecnologia para a cidade de Chanugzson; e à África do Sul, onde instalou uma planta fabril através da compra dos ativos de um complexo industrial da Volvo. No ano de 2004, ocorreu a reestruturação da empresa em quatro unidades de negócios independentes: Ônibus, com as marcas Marcopolo e Ciferal; LCV, com a marca Volare; Negócio Peças & Componentes com as marcas já consagradas; e Negócio Produtos Plásticos, com a marca MVC. Nesse mesmo ano foi inaugurada nova linha de montagem na unidade Ana Rech, em Caxias do Sul. Pouco depois, em 2006, anunciou uma joint-venture com a indiana Tata Motors, para produzir ônibus por lá. Outra associação foi feita com a Ruspromauto da Rússia.
-
-
Recentemente, em 2008, a empresa assinou um contrato para fornecer 143 ônibus para a prefeitura de Johannesburgo (África do Sul). Além de deixar para trás competidores de todas as partes do mundo, a vitória confirmou o acerto da aposta da MARCOPOLO em um modelo de negócio que já carimbou seu passaporte em 100 países e garante 36% de seu faturamento. Em 2009, a MARCOPOLO inaugurou uma nova fábrica no Egito e começou a construir uma segunda unidade na Índia, também em parceria com a Tata Motors. Projeto ousado: quando estiver operando em 2013, com capacidade de 25 mil unidades ao ano, deverá ser a maior fábrica de ônibus do mundo, empregando aproximadamente 4 mil trabalhadores e gerando receita de US$ 400 milhões.
-
-
A linha do tempo
1950
Lançamento do ônibus urbano com capacidade para 38 lugares, porta pacotes e revestimento interno feito em Duratex.
1954
Lançamento do ônibus Nicola intermunicipal, primeiro veículo produzida pela empresa a ter poltronas reclináveis.
1963
Lançamento do ônibus urbano com capacidade média para 32 passageiros sentados, equipado com catraca e mesa para cobrador.
1968
Lançamento do ônibus urbano Nicola 2010, que apresentou novo sistema de portas, com duas folhas.
1970
Lançamento do ônibus rodoviário Marcopolo II, com opções de luxuoso carro-leito, com 18 poltronas-camas até modelos com 45 lugares.
1972
Lançamento do microônibus Marcopolo Jr. montado sobre duas versões do chassi (3.500 a 4.500 metros entre eixos).
1973
Lançamento do Marcopolo II Seletivo, ônibus rodoviário equipado com ar condicionado.
Lançamento do ônibus urbano Romeu e Julieta, no qual a parte traseira poderia ser removida nos horários de menor movimento de passageiros.
1974
Lançamento do Veneza Expresso, ônibus urbano, em versão especial para utilização no transporte urbano de Curitiba.
1978
Lançamento do Marcopolo III Articulado, primeiro ônibus brasileiro articulado rodoviário intermunicipal.
1979
Lançamento do Trólebus, uma nova geração do veículo urbano movido por eletricidade.
1980
Lançamento do Sanremo, um ônibus para turismo equipado com ar condicionado, rádio, banheiro, bar, refrigerador, TV e com a cabine do motorista totalmente separada dos passageiros.
Lançamento do Sanremo ST, veículo concebido para ser adaptado ao transporte escolar, rural e rodoviário.
1983
Lançamento do Paradiso G IV 1400, primeiro ônibus rodoviário “high-deck” do Brasil, exclusivo sobre plataforma com 3º eixo.
Lançamento da Geração IV de ônibus Marcopolo, composta pelos rodoviários Viaggio, Paradiso (que se transformou em ícone no Brasil e no exterior), Strada, pelo urbano Torino e pelo micro Senior.
1988
Lançamento do microônibus S&S, fabricado com exclusividade para o mercado norte-americano. Em 1989, nos Estados Unidos, os “Sete maiores chefes de Estado” do mundo foram transportados pelo microônibus S&S. Entre eles: Margaret Thatcher, François Mitterrand, Helmut Kohl e George Bush.
1992
Lançamento da Geração V de ônibus Marcopolo, composta pelos rodoviários Viaggio 850, 1000, 1150, 1450.
1993
Lançamento do ônibus urbano Torino GV articulado e do modelo Torino GV três portas.
1995
Lançamento de modelo de ônibus “low entry” (com piso baixo).
1996
Lançamento do Torino GV Trolebus, um ônibus elétrico com três portas.
Lançamento do primeiro ônibus de dois andares fabricado no país.
1998
Lançamento da marca VOLARE dentro da Unidade de Negócios LCV (Veículos Comerciais Leves), em virtude da demanda de mercado por um veículo ágil, seguro, econômico e confortável no transporte coletivo de passageiros. Os primeiros modelos de mini-ônibus lançados foram o A6 e A8. Atualmente a VOLARE se dedica ao desenvolvimento, produção e comercialização dos modelos V5, V6, V8, W8 e W9 nos segmentos Escolarbus, Municipal, Turismo/Fretamento, Acesso Fácil e Unidade Móvel.
1999
Lançamento do VOLARE Escolarbus, primeiro mini-ônibus no Brasil desenvolvido para o transporte escolar.
2000
Lançamento da linha de ônibus rodoviários Geração 6, que inserindo a marca definitivamente no mercado mundial e concorrendo com um produto de alta qualidade e desempenho.
2002
Lançamento do Andare, primeiro ônibus com teto removível, exportado para a Arábia Saudita.
2004
Lançamento do ônibus Ideale e do rodoviário Viaggio III no mercado Europeu na feira de Kortrijk na Bélgica.
2005
Lançamento de três modelos de ônibus desenvolvidos com o conceito de construção modularizada, onde as saias laterais são feitas com painéis móveis, o que reduz o custo no caso de reparo ou troca, além de facilitar a manutenção.
2007
A fábrica de Planalto (RS) produziu a unidade 200 mil da história da MARCOPOLO: um microônibus Sênior, comprado pela empresa Reunidas de Caçador (SC).
2008
Lançamento dos ônibus urbanos Viale Articulado (com quatro eixos) e Gran Viale Articulado (com piso baixo).
2009
Lançamento da linha de ônibus rodoviários Geração 7, desenvolvida para ser aceita em qualquer parte do mundo. Um exemplo disso são os modelos Paradiso e Viaggio, que são robustos e capazes de satisfazer as exigências ambientais e tecnológicas de qualquer país.
-
-
Pesquisas & Desenvolvimento
Anualmente a MARCOPOLO investe aproximadamente R$ 100 milhões para pesquisas e desenvolver inovações e novos modelos. Este setor conta 300 funcionários trabalhando em laboratórios mecânicos, laboratórios químicos, e na área de engenharia experimental. A cada geração de ônibus o acúmulo de pequenas inovações resulta em melhorias significativas em termos de aerodinâmica, design e conforto. Mesmo em um produto tradicional, como o ônibus, a empresa encontra espaço para inovar permanentemente, oferecendo soluções customizadas para seus clientes, cuja prova cabal são os mais de uma centena de opções em modelos de todos os portes.
-
-
A evolução visual
No decorrer dos anos a marca MARCOPOLO passou por inúmeras modificações na sua identidade visual. Desde o primeiro logotipo adotado em 1968 até o atual, lançado em 1999, as modificações sempre mantiveram como destaque o símbolo característico da marca.
-
-
Dados corporativos
● Origem:
Brasil
● Fundação: 6 de agosto de 1949
● Fundador: Dorval Nicola, Doracy Nicola, Nelson J. Nicola, Paulo Bellini e outros cinco parceiros
● Sede mundial:
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil
● Proprietário da marca:
Marcopolo S.A.
● Capital aberto: Sim (1978)
● Chairman:
Paulo Bellini
● CEO & Presidente: José Rubens de la Rosa
● Faturamento: R$ 2.05 bilhões (2009)
● Lucro: R$ 136.5 milhões (2009)
● Valor de mercado: R$ 1.8 bilhões (maio/2010)
● Fábricas: 11
● Vendas globais: 19.384 unidades (2009)
● Presença global:
+ 105 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários: 13.700
● Segmento:
Automotivo
● Principais produtos: Ônibus rodoviários e urbanos e microoônibus
● Slogan:
Aproximando pessoas.
● Website:
www.marcopolo.com.br
-
A marca no mundo
Atualmente a MARCOPOLO, empresa brasileira líder mundial na fabricação de carrocerias de ônibus, comercializa seus veículos em mais de 105 países de todos os continentes. As vendas anuais da marca somam 19.384 unidades, sendo que os ônibus rodoviários representam 33.4%, os urbanos 28.8%, os microônibus 4.7%, os mini-ônibus 3.4%, e os ônibus da marca Volare 21.1%. A empresa possui três fábricas no Brasil, duas em Caxias do Sul (RS) e outra em Duque de Caxias (RJ). Além de outras oito no exterior: México, Colômbia, Argentina, África do Sul, China, Rússia, Egito e Índia (maior unidade, em volume de produção, da fabricante brasileira no exterior). Todas as fábricas da MARCOPOLO juntas possuem capacidade de produção diária de 141 unidades.
-
Você sabia?
Dentre outros fatores, a MARCOPOLO tem como tradição renovar suas gerações de ônibus, em média, a cada oito ou nove anos, respeitando as necessidades do mercado.
A empresa atua no mercado com marcas próprias como MARCOPOLO e Ciferal, além da Volare, em parceria com a Agrale, com a qual atua na produção de ônibus de pequeno porte.
-
-
As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Veja, Exame e Época Negócios), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing), e Wikipedia (informações devidamente checadas).
-
Última atualização em 19/5/2010

3 comentários:

Anônimo disse...

interessante, não sabia que esta empresa era brasileira. pelo nome eu pensava que era italiana

Anônimo disse...

Falta história sobre outras encarroçadoras brasileiras:

Busscar, Comil, Neobus, Caio/Induscar, Ciferal,
entre outras, que fazem o dia a dia
na ruas e estradas do Brasil e do Mundo...

Sandro Neri disse...

Uma bela história