8.6.10

EISENBAHN


Desde que foi lançada a marca de cervejas artesanais EISENBAHN trouxe de volta tradição, sabor, extremo cuidado na elaboração e variedade ao mercado brasileiro. Com receitas centenárias e desenvolvidas para harmonizar com pratos bem elaborados, as cervejas da marca contribuem para uma experiência gastronômica mais rica aos apreciadores da bebida. De certa forma, a EISENBAHN foi responsável por fazer com que muitos brasileiros aprendessem a beber e apreciar cervejas especiais. 

A história 
A história começou quando os irmãos Juliano e Bruno Mendes, conheceram na cidade americana de Boston a Samuel Adams, cerveja artesanal que se transformou na campeã de vendas na cidade e, posteriormente, no país e mais admirada pelos ianques. Na visão dos dois irmãos, o modelo desta cervejaria poderia ser reproduzido na cidade de Blumenau, estado de Santa Catarina. Antes de abrir as portas da nova cervejaria com a ajuda financeira do pai, Jarbas, os dois irmãos fizeram uma grande pesquisa pelos Estados Unidos e Europa, especialmente na Alemanha e na Bélgica, países tradicionais na produção de cerveja. Visitaram 100 cervejarias. Para garantir a mesma qualidade, contrataram um mestre cervejeiro, Gerhardt Beutling, um bávaro com 30 anos de experiência e formado em cervejaria pela universidade estadual de Weihenstephan, próxima a cidade de Munique e a mais conceituada do setor. Jarbas e seus filhos definiram cuidadosamente o volume inicial de produção da cervejaria: “O ideal é que fosse uma quantidade suficiente para atender à demanda num primeiro momento, mas que, se não desse certo, a família pudesse se reunir e consumir a produção”, costuma contar Jarbas hoje em dia.


Finalmente no dia 25 de julho de 2002, data comemorativa da imigração alemã no Brasil, foi lançada no mercado brasileiro a marca EISENBAHN, disponível em três estilos (incluindo também a versão chope): Pilsen, Dunkel e Pale Ale. A nova cervejaria foi uma das poucas no mercado brasileiro a respeitar a Reinheitsgebot (Lei Alemã da Pureza), criada em 1516 e que limita em quatro os ingredientes básicos na produção cervejeira: água, lúpulo, malte (de trigo ou cevada) e fermento, excluindo o uso de conservantes, milho ou mesmo arroz, adotados por grandes fabricantes para reduzir custos. Já no ano seguinte, a cervejaria ampliou sua linha de produtos com o lançamento de uma cerveja de trigo originário da Alemanha e uma cerveja sazonal produzida em comemoração ao Natal, tradição vinda da Europa. Nos anos seguintes a marca diversificou ainda mais sua linha de produtos com o lançamento da primeira cerveja orgânica do mercado brasileiro, feita com maltes defumados. E cada vez mais foi conquistando um público ávido por cervejas artesanais.


Além disso, nesse período, por toda essa inovação e excelência em seus produtos, a EISENBAHN foi a única cervejaria brasileira convidada em 2005 a ter seus produtos comercializados na elegante e badalada Galeria Lafayette, em Paris, durante as comemorações do ano do Brasil na França. A fama internacional da cerveja se intensificou no ano de 2007 quando foi considerada uma “grande descoberta” por críticos da renomada revista inglesa Beers of the World, especializada em cerveja. Além disso, na competição “European Beer Star 2007”, realizada na Alemanha, desbancou 573 marcas de 28 países e ganhou duas medalhas de bronze com as versões Dunkel e Weizenbock, em categorias que premiam bebidas com o melhor “estilo germânico”, sendo a primeira cervejaria da América do Sul a conquistar tal honraria. Hoje em dia já são mais de 30 prêmios internacionais conquistados por suas cervejas, ostentando no currículo reconhecimento de especialistas dos quatro cantos do globo.


O cuidado com a fabricação das cervejas EISENBAHN gerou bons resultados. Em seis anos, a produção saltou de 15 mil litros por mês para 350 mil litros. Isto chamou a atenção de grandes empresas do setor, e, no mês de maio de 2008, o Grupo Schincariol (agora conhecido como Brasil Kirin, após a aquisição pela empresa japonesa) comprou a cervejaria EISENBAHN, incluindo a fábrica e o bar temático localizado em Blumenau, além do centro de distribuição em São Paulo, por um valor estimado em R$ 80 milhões. Já no ano seguinte a nova proprietária melhorou e ampliou a distribuição da cervejaria catarinense, além de aumentar as exportações. Em 2012, para comemorar o 10º aniversário foi lançada a EISENBAHN DEZ ANOS. Sofisticação, exclusividade, experiência e inovação. Tudo isso em uma garrafa de 375 ml fechada com rolha. Cerveja forte e clara inspirada no tradicional estilo alemão Doppel Bock, tem aroma complexo em que discretas notas adocicadas do malte e frutadas do fermento se mesclam com notas amadeiradas do carvalho francês.


Em 2013 a marca inovou mais uma vez ao lançar no mercado a Coleção Eisenbahn Agradece em lata de 473 ml. Eram seis rótulos que apresentavam, de forma bem humorada e explicativa, momentos importantes na história da cerveja. A bebida puro malte, na versão pilsen, resgatou mais de 6.000 anos da história da cerveja, com personagens e episódios importantes, apresentando, como por exemplo, a deusa Ninkasi (representante da bebida na antiga Suméria), passando pelo faraó Ramsés III, por São Columbano (que no século VI realizou o milagre da multiplicação da cerveja) até a invenção da pasteurização e a criação da Reinheitsgebot (lei da pureza adotada pela marca, que determina os quatro ingredientes que podem ser utilizados na sua fabricação: água, malte de cevada, lúpulo e fermento).


Nos últimos anos, para conquistar mentes e estômagos dos consumidores brasileiros, a EISENBAHN se inspirou na estratégia dos importadores de vinho. Assim, a marca tem investido em eventos de degustação, treinamento com garçons e maitres de restaurantes e palestras em cursos de gastronomia, nos quais apresentam sugestões de harmonização entre a bebida e as refeições. Também desenvolveu uma coleção de copos específicos para cada tipo de cerveja e contratou um beer sommelier, cuja função é apresentar as cervejas da marca EISENBAHN em bares e restaurantes.


O cardápio 
Conhecida por sua produção diferenciada e inovadora, a cervejaria tem em seu portfólio rótulos que contemplam uma cuidadosa seleção dos melhores tipos de cerveja, desenvolvidos para satisfazer os mais exigentes apreciadores da bebida. Hoje, a “carta de cerveja” produzida pela marca EISENBAHN conta com 18 tipos diferentes do líquido sagrado, isto sem contar as edições especiais e sazonais: 
Eisenbahn Pilsen (cerveja tipo lager, indicada para ser consumida com pratos à base de peixes, sushis e saladas) 
Eisenbahn Pilsen Orgânica (cerveja pilsener orgânica, feita com ingredientes sem agrotóxicos e fertilizantes sintéticos, lançada no mercado em 2004) 
Eisenbahn Kölsh (um estilo de cerveja originário da cidade de Colônia na Alemanha, introduzida em 2005. É uma cerveja do tipo Ale - alta fermentação - produzida com quatro tipos de maltes, entre eles o malte de trigo. De corpo leve, coloração dourada e de paladar e amargor baixos, possui aroma levemente frutado e teor alcoólico de 4.8%) 
Eisenbahn Dunkel (cerveja lager escura feita com cinco tipos de maltes diferentes importados. O resultado é uma cerveja marcante, com um aroma incomparável que apresenta notas de torrefação e de café) 
Eisenbahn Pale Ale (tipo de cerveja criada na Inglaterra de cor âmbar e encorpada, ideal para acompanhar uma boa feijoada) 
Eisenbahn Strong Golden Ale (dourada e de alto teor alcoólico, esta poderosa cerveja apresenta em seu sabor notas de lúpulo e álcool, além de especiarias. A cervejaria foi buscar na Bélgica o fermento especial para este tipo de cerveja de alta fermentação, produzida há centenas de anos. Foi lançada no mercado em 2006) 
Eisenbahn Weizenbier (cerveja ale de trigo, que devido a sua alta fermentação e coloração âmbar é indicada para acompanhar comidas condimentadas, como a mexicana, além de carne suína e de carneiro. Foi lançada em 2004) 
Eisenbahn Weizenbock (primeira cerveja de trigo escura do Brasil, é feita com seis tipos diferentes de malte, possui coloração avermelhada escura, baixo amargor e teor alcoólico de 8%) 
Eisenbahn Rauchbier (cerveja típica de Bamberg, região da Alemanha, produzida a partir de maltes defumados de cevada. Foi lançada no mercado em 2005 e a receita foi especialmente desenvolvida para harmonizar com os sabores presentes nos charutos) 
Eisenbahn 5 (cerveja de estilo amber lager. Produzida com o método dry-hopping, onde a cerveja leva uma segunda adição de lúpulo na fase de maturação. Portanto, o adocicado do malte é agradavelmente equilibrado com essa generosa dose de lúpulo. É acobreada e os sabores predominantes são os de malte, caramelo, pão e lúpulo. Lançada no mercado em 2007 para comemorar 5 anos de fundação da cervejaria) 
Eisenbahn Lust (primeira cerveja do Brasil produzida pelo método champenoise. Depois da fermentação e maturação, é enviada para vinícola, onde permanece por três meses e passa pelo mesmo processo de produção de champanhes. Foi introduzida no mercado em 2006) 
Eisenbahn Lust Prestige (também fabricada pelo método champenoise. Logo após, entra na etapa chamada cuvèe que dura um ano. Com isso, apresenta paladar mais seco e aromas amanteigado, de brioche e tabaco) 
Eisenbahn Oktoberfest (edição sazonal e limitada para comemorar a tradicional festa da cerveja, Oktoberfest. Tem sabor intenso e adocicado de malte, acompanhado de um assertivo, mas delicado amargor. Foi introduzida no mercado pela primeira vez em 2008) 
Eisenbahn Weihnachts Ale (cerveja tipo amber ale, com teor alcoólico de 6.3% e receita especial, produzida somente na época do Natal. Produzida entre novembro a dezembro, segue uma tradição europeia, de reunir melhores ingredientes do ano para produzir uma cerveja diferenciada) 
Eisenbahn Biersiphon (ideal para quem não abre mão da qualidade do chope da marca e também da praticidade. É uma garrafa de porcelana de 2 litros retornável que dispensa o uso da chopeira e pode reabastecida na fábrica a qualquer hora) 
Eisenbahn Bierlikör (desenvolvida para agradar os paladares mais refinados, é uma espécie de licor de cerveja, elaborado a partir da Eisenbahn Dunkel)


Concurso Mestre Cervejeiro 
O concurso é realizado desde 2007 pela cervejaria EISENBAHN que elege, anualmente, as melhores cervejas produzidas por cervejeiros caseiros. Uma iniciativa que está alinhada com o posicionamento inovador da marca, que busca sempre oferecer experiências diferenciadas e autênticas aos consumidores. O concurso tem um corpo de jurados formado por 23 especialistas, como mestres cervejeiros, beer sommeliers, jornalistas e blogueiros conhecedores de cerveja. O vencedor poderá ver sua criação produzida e comercializada pela marca em edições limitadas. Além disso, ele tem a oportunidade de acompanhar a produção da sua cerveja dentro da fábrica da empresa e recebe 30 caixas da cerveja para presentear os amigos. Em sua primeira edição, em 2007, o concurso premiou o cervejeiro caseiro carioca Leonardo Botto com a sua Dama do Lago, uma Belgian Dark Strong Ale. Já em 2013, o concurso premiou Fabert Araújo e André Canuto com sua Frosty Bison, uma cerveja no estilo American India Pale Ale com sabor bem acentuado, coloração acobreada e toques frutados, florais e cítricos.


Dados corporativos 
● Origem: Brasil 
● Lançamento: 25 de julho de 2002 
● Criador: Juliano, Jarbas e Bruno Mendes 
● Sede mundial: Blumenau, Santa Catarina, Brasil 
● Proprietário da marca: Brasil Kirin Indústria de Bebidas S.A. 
● Capital aberto: Não 
● Presidente: Gino Di Domenico 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: 8 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Segmento: Cervejarias 
● Principais produtos: Cervejas artesanais 
● Concorrentes diretos: Baden Baden, Colorado, Bierland, Dado Bier, Amazon Beer e Bamberg 
● Slogan: A autêntica cerveja. 
● Website: www.einsenbahn.com.br 

A marca no mundo 
Hoje é possível comprar uma garrafa da cerveja EISENBAHN em quase todos os estados brasileiros, e também nos Estados Unidos, Uruguai, Austrália, Alemanha, Inglaterra e Japão. As cervejas da marca são fortes no sul e sudeste, onde podem ser encontradas em bares, restaurantes e casas noturnas selecionadas, além de estar presente também nas principais redes de supermercados do país. A cervejaria comercializa anualmente mais de 2.5 bilhões de litros de cerveja. 

Você sabia? 
O nome EISENBAHN (significa estrada de ferro, em alemão) é uma analogia a uma antiga estação ferroviária, localizada próxima ao edifício utilizado agora pela fábrica e pelo bar conceitual da marca. O nome foi resgatado de uma cervejaria criada em 1909 na cidade de Blumenau e fechada alguns anos depois. 
EISENBAHN é o chope oficial da tradicional Oktoberfest realizada em Blumenau. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Veja, Isto é Dinheiro, Exame e Época Negócios), jornais (Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 13/11/2014

3 comentários:

Unknown disse...

Excelente matéria

Thiago Henrique disse...

Parabéns pela matéria!

Juliana da Rosa Olea disse...

Gosto muito dessa cerveja, mas gostaria de saber porque ela não é tão amarga como a Heineken por exemplo, se são produzidas com os mesmos ingredientes? Abração! o/