20.7.10

POSITIVO


Você saberia responder qual é um dos computadores mais vendidos do Brasil? Se você respondeu HP, Dell, Lenovo ou Samsung, errou. Uma das líderes deste mercado atende pelo nome de POSITIVO. Essa liderança na fabricação de computadores, consequência de altos investimentos em soluções inovadoras, que integram hardware e softwares, e resultam em produtos e serviços sob medida para o consumidor, alçou à brasileira POSITIVO ao posto de uma das maiores fabricantes de computadores e notebooks das Américas. 

A história 
A história começou em 1989 quando Hélio Bruck Rotenberg, um jovem de 27 anos, deixou a cidade do Rio de Janeiro com o diploma de mestrado em informática nas mãos. Enquanto desarrumava as malas na volta para casa, o curitibano viu na televisão uma propaganda do Grupo Positivo, fundado em 1972, a partir da criação de uma escola, um curso preparatório para o vestibular e de uma gráfica. O gigante da educação divulgava a abertura de uma faculdade de informática. Naquele mesmo dia, ele começou a articular um encontro com o professor Oriovisto Guimarães, um dos fundadores do Grupo. Uma única reunião bastou para ser contratado. Nascia ali uma parceria duradoura. A ampliação dos negócios educacionais para também se transformar em uma fabricante de computadores aconteceu por acaso. O país vivia uma época de reserva de mercado para importação de eletrônicos. Novamente, bastaram 15 minutos de conversa com Guimarães para resolver essa questão.


Foi então que o grupo educacional criou em maio de 1989, um braço computacional para resolver problemas de tecnologia. Inicialmente a POSITIVO INFORMÁTICA, como foi batizada a divisão, fabricava e vendia computadores para as escolas do Grupo Positivo, na capital paranaense, e também para as escolas conveniadas em todo o Brasil. Já em 1990, a empresa identificou a oportunidade de fornecer computadores e soluções de informática para empresas e instituições do poder público, por meio de licitações públicas. Em 1994, aliando a fabricação de computadores à experiência do grupo na área educacional, a POSITIVO passou a atuar no mercado de tecnologia educacional, oferecendo inovadoras soluções que enriqueciam o processo ensino-aprendizagem e transformavam a sala de aula em um ambiente estimulante e desafiador para os alunos. Começou pelo desenvolvimento de softwares educativos e rapidamente já oferecia soluções de vanguarda, como Portais (dirigidos às escolas privadas e para atender as necessidades das secretarias de educação e escolas públicas) e Mesas Educacionais.


A partir de 2001, a empresa se tornou distribuidora exclusiva no Brasil para toda a linha de softwares educacionais da série Disney. O ingresso da empresa no setor de varejo aconteceu somente em 2004. Os computadores da marca começaram então a ser vendidos na Casas Bahia e outras grandes redes varejistas. Em apenas nove meses se tornou a maior fabricante de computadores do Brasil. No ano seguinte, iniciou as vendas para o mercado corporativo (com uma linha de desktops, notebooks e servidores) que foram reforçadas, em 2008, com a criação de uma unidade de negócios específica para atender à demanda de empresas. Além de vendas diretas para grandes empresas no mercado corporativo, a POSITIVO criou um novo canal de vendas para este segmento, com o objetivo de comercializar computadores e serviços de informática para pequenas e médias empresas, por meio de parcerias com distribuidores. No mesmo ano, inaugurou a verticalização da produção de placas mãe de desktops na planta industrial de Curitiba (PR) e da fabricação de monitores LCD em sua então nova unidade em Ilhéus (BA).


Em 2010, a POSITIVO lançou no mercado o Alfa, um e-book para revolucionar o mercado editorial no país com 8.9 milímetros de espessura e pesa 240 gramas. A tela era sensível ao toque. Dentro dele cabiam 1.500 livros e podia ser facilmente carregado no bolso de um paletó. O novo produto era o primeiro passo da maior fabricante de computadores do Brasil para ampliar seu leque de atuação e começar a reduzir gradativamente sua dependência financeira de desktops e notebooks. Até este momento sua atuação internacional se restringia à exportação de tecnologia educacional. Foi quando levar seus dispositivos para outros mercados se tornou possível e começou a expandir suas operações para outros países da América – como Argentina (através de uma associação com a empresa BGH), Uruguai e Chile –, e também para o continente africano, iniciando as atividades por Ruanda e Quênia. Em 2011, a empresa consolidou a liderança brasileira no mercado de computadores, acumulando a produção de mais de 9 milhões de PCs em sua história. Além disso, lançou o primeiro tablet brasileiro disponível em duas versões Ypy 7 e Ypy 10. Porém, mesmo antes de chegar ao mercado, o Ypy já vinha sendo utilizado por alunos do Colégio Positivo em atividades de biologia e física. Em 2012, ampliou sua linha de produtos com o lançamento de celulares e smartphones.


No início de 2017, como forma de brindar sua evolução, a empresa aderiu a uma nova marca e nome, Positivo Tecnologia, com a inserção da palavra TECNOLOGIA em substituição à INFORMÁTICA, que sustenta as atuais marcas de produtos: POSITIVO, Quantum (criada em 2015 por ex-funcionários e com foco nos smartphones), Vaio (notebooks), Hi Technologies (produz sensores e outros aparelhos de monitoramento de saúde) e Positivo BGH (na Argentina). De conceito mais amplo e atualizado, a empresa reforça o seu posicionamento de expansão no ramo da tecnologia, com abrangência e limites muito maiores, que simboliza a evolução e diversificação de segmentos.


Atualmente a marca oferece uma linha completa de computadores, notebooks, tablets, smartphones, celulares e dispositivos de telemedicina, além de equipamentos para escolas. A empresa também oferece sistemas completos, softwares e portais de educação, além de serviços de capacitação de professores e usuários. Os portais têm mais de 2 milhões de usuários. Dentre os principais produtos estão mesas educacionais, laboratórios de informática, canetas tradutoras, simuladores e softwares de autoria multimídia, educação e entretenimento. Tecnologia, inovação, agilidade e adaptação a cada mercado e público. Assim é a marca POSITIVO.


A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por algumas remodelações ao longo dos anos. Vale uma curiosidade: o nome do POSITIVO foi criado e sugerido em 1972 pelo professor de biologia Samuel Ramos Lago, sócio do grupo educacional que estava surgindo. Ao propor o nome, ele apontou com o seu dedo o sinal “positivo” para a criação da marca. Nascia, assim também, a “mãozinha”, um dos ícones da marca POSITIVO. Quando foi criada em 1989, a POSITIVO INFORMÁTICA também começou a utilizar o famoso logotipo. Nos anos seguintes a identidade visual passou por alterações e, o logotipo atual, foi apresentado em 2014 com uma nova tipografia de letra, novas cores e um novo design para seu principal símbolo.


Os slogans 
Viva melhor com Positivo. 
O computador que todo mundo entende. 
Soluções integradas. Produtos sob medida.


Dados corporativos 
● Origem: Brasil 
● Fundação: Maio de 1989 
● Fundador: Oriovisto Guimarães e Hélio Bruck Rotenberg 
● Sede mundial: Curitiba, Paraná, Brasil 
● Proprietário da marca: Positivo Tecnologia S.A. 
● Capital aberto: Sim (2006) 
● Presidente: Hélio Rotenberg 
● Faturamento: R$ 1.74 bilhões (2016) 
● Lucro: R$ 8.8 milhões (2016) 
● Valor de mercado: R$ 340.6 milhões (setembro/2017) 
● Presença global: 40 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 4.500 
● Segmento: Informática e tecnologia 
● Principais produtos: Computadores, notebooks e celulares 
● Concorrentes diretos: Dell, HP, LG, Samsung e Lenovo 
● Slogan: Viva melhor com Positivo. 

A marca no mundo
Hoje em dia a POSITIVO é a principal marca da empresa POSITIVO TECNOLOGIA, uma das maiores fabricantes de computadores do Brasil com participação de mercado de 15.3%, e um gigante que faturou mais de R$ 1.7 bilhões em 2016. Computadores (32.6%), celulares e smartphones (31.7%) e notebooks (29.4%) representam a maior parte das vendas. Empregando mais de 4.500 pessoas, a empresa possui fábrica na Zona Franca de Manaus (AM), e mais três unidades fabris localizadas na Argentina, Quênia e Ruanda. Seus produtos são comercializados em aproximadamente 10 mil pontos de venda em mais de 5 mil cidades brasileiras, além de 3 mil na Argentina. Líder também na área de tecnologia educacional, suas soluções estão presentes em 14.000 escolas públicas, das quais mais de 2.500 particulares, mais de 900 pontos de venda no varejo em todo o Brasil e são exportadas para mais de 40 países. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Exame e Época Negócios), jornais (Valor Econômico e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 19/9/2017

2 comentários:

Consultora Educacional disse...

Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver meu Curso de Informática. Emily Nascimento.

Orlando disse...

Muito bom o seu blog meu amigo, esta de parabens, vou continuar lendo e acessando