29.10.12

TUMI


Luxo com alças e rodinhas. Esta pode ser a melhor definição da cobiçada marca americana TUMI. Mas afinal, qual o segredo dessa marca com pouco mais de três décadas de vida, que conquistou celebridades e homens importantes, como por exemplo, o presidente Barack Obama? Aliar tecnologia e design. A TUMI sempre foi reconhecida pela funcionalidade e resistência de seus produtos – eles seriam até sete vezes mais resistentes do que os das marcas concorrentes. Além disso, seu posicionamento mais recente como uma grife “lifestyle”, totalmente focada nas necessidades de pessoas em trânsito e viagens, ajudou a consolidar sua reputação neste segmento e atrair clientes mais que famosos.

A história
Tudo começou em 1975 quando Charlie Clifford resolveu fundar uma empresa para a produção de malas executivas em couro, que teria como diferencial o design inovador e o acabamento artesanal de alta qualidade. Ele batizou sua marca como TUMI, nome de uma faca utilizada para sacrifícios pelos Incas, especialmente no Peru, inspirado quando trabalhava na América do Sul na instituição Corpo de Paz (uma agência federal americana criada para ajudar os países em desenvolvimento, prestando serviços essenciais e promovendo o melhor entendimento entre os americanos e povos de outras culturas). Nos anos seguintes a TUMI desenvolveu-se como um bom fabricante de malas de viagens e de pastas e bolsas executivas, especialmente no mercado americano, conquistando uma clientela fiel de profissionais exigentes e viajantes frequentes. Somente em 1997 a marca inaugurou sua primeira loja própria, na cidade californiana de Santa Monica. O sucesso fez com que a TUMI inaugurasse, nos anos seguintes, outras unidades em importantes cidades mundiais, como por exemplo, Nova York, Los Angeles, Chicago, Londres, Paris e Tóquio.


Porém, nos últimos dez anos, a marca resolveu fazer uma verdadeira revolução consigo mesma, resolvendo se aventurar na seara dos acessórios de luxo. Ganhou um visual mais despojado, produtos extremamente sofisticados e um público mais jovem. Além disso, a TUMI aproveitou oportunidades que se traduziram na mudança de perfil e posicionamento: de uma empresa de malas, passou a ser uma marca de “lifestyle”, que desenvolve e fabrica produtos sofisticados para pessoas em trânsito. Um bom exemplo disso ocorreu a partir de 2009, quando a TUMI lançou armações, óculos de sol e alguns produtos eletrônicos. E não foram as únicas mudanças. Ao perceber que as mulheres formam um contingente representativo dessa força de trabalho, a TUMI criou uma sofisticada linha de bolsas femininas. E não parou por aí: a empresa contratou um competente executivo (Jerome Griffith), que ajudou a Gap a construir seu negócio na Europa, para comandar sua expansão internacional.


Outro fator primordial para o enorme crescimento da marca foi a conquista de clientes famosos, como executivos, políticos poderosos e celebridades, como por exemplo, Brad Pitt, Tom Cruise, Cameron Diaz e as gêmeas Mary-Kate e Ashley Olsen. Mas talvez, seu maior “aliado” seja o presidente Barack Obama, que já foi visto, e fotografado, em várias ocasiões carregando uma TUMI a tiracolo, causando inveja até para concorrentes poderosos da marca americana. Com isso, essa clientela influente e formadora de opinião passou, indiretamente e espontaneamente, a funcionarem como garotos-propaganda da marca americana, contribuindo para a disparada nas vendas.


Em 2012 a marca americana fez sua estreia oficial no Brasil com a inauguração de uma loja no Shopping Iguatemi, em São Paulo. Estar em companhia de marcas de luxo como Louis Vuitton e Chanel não é por acaso: a empresa entende que, como elas, é importante agregar valor ao produto, ter presença internacional e se posicionar de maneira diferenciada diante do consumidor brasileiro. A loja inaugurada em março tem sido um sucesso de vendas, o que deve motivar a abertura de novas unidades pelo país nos próximos anos. Pouco depois a TUMI abriu seu capital na Bolsa de Valor e arrecadou US$ 338 milhões, que deverá ajudar em sua expansão para avançar na Ásia, no Leste Europeu e na América do Sul.


Apesar de tudo isso o que tem alavancado os números da TUMI no mundo inteiro é o apreço pelo design. Recentemente a marca firmou parcerias com a italiana Ducati (ícone de luxo no mercado de motos) e com o designer israelense Dror Benshetrit, para a criação de linhas de produtos exclusivas e sofisticadas, como por exemplo, uma mochila que incorpora tecnologia solar para carregar dispositivos eletrônicos móveis. Embora as malas, que custam cerca de R$ 5 mil, sejam o carro-chefe da marca americana, a TUMI se posiciona no mercado como “uma grife de produtos para pessoas em trânsito”. Por isso, além das peças mais conhecidas, entram no portfólio todos os tipos de acessórios para viagem que oferecem performance, organização e design moderno, como maletas, bolsas, carteiras, mochilas, agendas, porta eletrônicos, óculos, guarda-chuvas, canetas, relógios, cintos, pantufas, até tapa-olhos e caixas para lentes de contato.


A evolução visual
A identidade visual da marca passou por modificações ao longo dos anos. Adquiriu um visual mais moderno e sofisticado, condizente com o posicionamento da marca no mercado.


Dados corporativos
● Origem: Estados Unidos
● Fundação: 1975
● Fundador: Charlie Clifford
● Sede mundial: South Plainfield, New Jersey
● Proprietário da marca: Tumi Holdings, Inc.
● Capital aberto: Sim (2012)
● Chairman: Richard Hanson
● CEO: Jerome Griffith
● Faturamento: US$ 330 milhões (2011)
● Lucro: US$ 16.6 milhões (2011)
● Valor de mercado: US$ 1.5 bilhões (outubro/2012)
● Lojas: 100
● Presença global: 70 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários: 972
● Segmento: Acessórios de viagem
● Principais produtos: Malas, frasqueiras, maletas, mochilas, carteiras e bolsas
● Concorrentes diretos: Rimowa, Coach, Louis Vuitton e Samsonite
● Ícones: Aliar design e tecnologia
● Slogan: Travel the world in style.
● Website: www.tumi.com

A marca no mundo
Hoje em dia a marca americana, presente em mais de 70 países ao redor do mundo, comercializa sua vasta e luxuosa linha de produtos através de quase 100 lojas próprias e 1.600 mil pontos de venda, geralmente localizados em sofisticadas lojas de departamento. Além disso, a TUMI tem lojas virtuais em cinco países. A marca tem uma forte presença forte nos principais aeroportos de importantes cidades mundiais. Os produtos de viagem corresponderam à 46% do total das vendas líquidas em 2011, seguido das pastas e bolsas executivas com 40% e acessórios com 14%.

Você sabia?
Com produtos que podem custar de US$ 400 até US$ 13 mil, a TUMI tem uma linha de produção praticamente artesanal e seleciona rigorosamente cada componente – do menor parafuso de aço ao nylon FXT, exclusivo e virtualmente a prova de abrasão.
A marca americana possui um mecanismo de rastreamento de bagagem único e muito eficaz, batizado de TUMI TRACER, além de mais de 100 patentes inovadoras.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, BusinessWeek, Isto é Dinheiro e Época Negócios), jornais (Valor Econômico), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Mundo Marketing), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 29/10/2012

2 comentários:

jhon thomas disse...

Excellent work ... This is a big information about this. Tumi AlphaSo thank you very much ... You have a mind of great thought.thanks to share these details...

Petra disse...

A Tumi é sem dúvida uma excelente marca. É uma marca cara, sem dúvida, mas a sua qualidade vale o preço. Hoje em dia prefiro pagar pela qualidade, o barato acaba sempre por sair caro...

Comprei uma mala para o meu marido, numa loja no Aeroporto de Lisboa,em Portugal, na loja Travel&Business,(também têm uma loja online http://travelandbusinesstore.com/)o atendimento foi óptimo, e o meu marido está muito satisfeito...