20.6.06

CHEVRON


A CHEVRON sabe que o mundo precisa de toda energia que é possível criar e trabalha constantemente para encontrar novas formas e também mais limpas para abastecer milhões de consumidores no mundo inteiro. Além disso, dificilmente cidades médias e grandes americanas não tenham ao menos um de seus postos de gasolina e serviços. Seus garotos-propagandas são simpáticos e coloridos carros animados. Nos Estados Unidos a marca CHEVRON é uma das mais conhecidas quando o assunto é combustíveis, lubrificantes e postos de gasolina, que tratam carros como se estivessem em hotéis cinco estrelas.

A história
A história da CHEVRON começou exatamente no dia 10 de setembro de 1879 com a fundação da empresa Pacific Coast Oil Company na cidade de San Francisco por Lloyd Tevis, George Loomis e Charles Felton, que tinha como objetivo principal explorar petróleo nas recém descobertas reservas localizadas em Pico Canyon, ao norte de Los Angeles na Califórnia. No próximo ano a empresa construiu a maior e mais moderna refinaria da Califórnia, com capacidade produtiva de 600 barris por dia, em Point Alameda, na Baía de San Francisco; implantou dutos que ligavam Pico Canyon a uma estação ferroviária em Elayon, no sul da Califórnia; e empreendeu um extenso programa de perfuração amplamente bem sucedido. Em 1895, a empresa iniciou sua rica história em inovação quando lançou ao mar o primeiro petroleiro de aço da Califórnia, batizado de George Loomis, que tinha capacidade para transportar 6.500 barris de petróleo bruto entre Ventura e San Francisco. No ano de 1900 a empresa foi adquirida pelo poderoso grupo petrolífero Standard Oil, presidido por John D. Rockefeller, passando a se chamar Standard Oil Company em 1906. Ainda nesse ano, a gasolina RED CROWN, desenvolvida por volta de 1890, foi adotada como marca oficial de combustível da empresa. O primeiro posto de serviço do país foi inaugurado pela empresa em 1907 na cidade de Seattle.


Em 1911 com a quebra, por parte da Suprema Corte Americana, do monopólio exercido pela família Rockefeller através da Standard Oil, a empresa se tornou independente. Já em 1914 operava aproximadamente 34 postos de gasolina e serviços espalhados por cidades do estado da Califórnia. Nos cinco anos seguintes a empresa expandiu rapidamente sua operação de varejo e, em 1919, já operava 218 postos de gasolina espalhados pelos estados de Washington, Oregon, Califórnia, Nevada e Arizona, atingindo 700 postos quatro anos depois. Além disso, ampliou consideravelmente suas operações na exploração e refino de petróleo. Em 1926 a empresa adotou um novo nome: Standard Oil Co. of California, conhecida popularmente durante muitos anos como Socal. Em 1931, um “chevron” (uma insígnia) de três barras nas cores vermelha, branca e azul foi introduzido ao logotipo da empresa para identificar mais facilmente seus postos de gasolina e serviços. Os executivos à frente da companhia na época também acharam que o nome CHEVRON poderia ser forte e começaram a usar a palavra em seus produtos, a começar pelos óleos lubrificantes, em 1937, até chegar à gasolina, em 1945. 
 

Em 1932, a empresa conseguiu concessão do governo da Arábia Saudita para procurar por petróleo no país. Pouco depois, em 1938, encontrou o que viria a ser a maior reserva de petróleo do mundo. Depois de algumas décadas operando no país do Oriente Médio, o governo saudita compraria toda a operação da CHEVRON em seu país no ano de 1980. Após a Segunda Guerra Mundial o famoso “V” alado começou a ser utilizado no logotipo para reforçar o compromisso da empresa com o conflito. No ano de 1953 a empresa adotou oficialmente pela primeira vez o nome CHEVRON em uma subsidiária aberta em Delaware, a CHEVRON OIL COMPANY. Dois anos mais tarde a empresa adotou oficialmente o logotipo da CHEVRON como símbolo uniforme em todos os seus produtos, visando assim à construção de uma marca forte e com reconhecimento nacional.


Na década seguinte, com a forte expansão de suas operações internacionais, surgiu, em 1960, o personagem chamado “Pepe” para vender e divulgar sua gasolina no mercado latino dos Estados Unidos. Essa forte expansão levou a criação, em 1967, da CHEVRON OIL EUROPE, responsável por suas operações no continente europeu. Na década de 1970 a empresa introduziu o novo design de seus postos de serviços, com visual limpo e harmônico. No ano de 1977 fundou a CHEVRON U.S.A. Inc., formada pela fusão de seis companhias domésticas de petróleo. Em 1984 a empresa passou oficialmente a se chamar CHEVRON CORPORATION, depois da fusão com a Gulf Oil Corp. Este negócio duplicou o tamanho da empresa. Esta década ainda foi marcante para a empresa com descobertas de poços e reservas de petróleo no mundo inteiro. Em 1993 a CHEVRON tornou-se a primeira grande empresa petrolífera ocidental a ingressar no recém-independente Cazaquistão. A empresa iniciou suas atividades de exploração e produção de óleo e gás no Brasil em 1997, acompanhando a decisão do governo brasileiro de abrir as portas do setor de petróleo para investimentos privados. 
 

Em 2001, a empresa realizou outra grande fusão, desta vez com a Texaco, em uma operação avaliada em US$ 35.1 bilhões, mudando seu nome para ChevronTexaco. Com a fusão a CHEVRON passou a ser proprietária de inúmeros postos de gasolina em estados onde não estava presente, além da marca de óleos e aditivos Havoline. Em maio de 2005, a empresa anunciou que retornaria a se chamar apenas CHEVRON CORPORATION. Em 2009 a empresa vendeu para o Grupo Ultra os seus ativos fixos (postos de combustíveis da Texaco) no Brasil. Apesar disso, recentemente as duas empresas criaram uma joint-venture e os negócios de lubrificantes da marca americana continuam a ser fabricados e comercializados no país, com destaque para as renomadas marcas Havoline e Ursa. Além disso, a CHEVRON possui operações de exploração e produção em várias áreas do Brasil. Atualmente a CHEVRON está envolvida em todos os aspectos da indústria de petróleo e gás natural, exploração e produção, fabricação, vendas e transporte, produção e comercialização de produtos químicos, geotérmica e geração de eletricidade. A empresa também investe em fontes de energia renováveis e tecnologias avançadas.


A linha do tempo
1907
Lançamento do querosene ZEROLENE N.5, um óleo especificamente desenvolvido para ser utilizado nos modelos de automóveis Ford A. Seis anos depois de seu lançamento, o produto vendia aproximadamente 2.5 milhões de litros anualmente.
1917
Lançamento da ORONITE, uma linha de produtos para diversas aplicações como fluído de isqueiro, polidor de móveis, lubrificantes e querosene para lampião. Com o passar do tempo a linha de produtos foi voltada especificamente para o mercado automobilístico, especialmente no desenvolvimento, produção e comercialização de aditivos para óleos lubrificantes e combustíveis.
1925
Lançamento da WINTER RED CROWN, uma gasolina especificamente formulada para ser utilizada em climas frios, que foi introduzida com o slogan “Wild to go”.
1929
Lançamento da nova gasolina STANDARD ETHYL GASOLINE.
1935
Lançamento do óleo lubrificante DELO (abreviação de Diesel Engine Lubricating Oil).
1936
Lançamento do RPM MOTOR OIL, um óleo lubrificante para automóveis.
1957
Após cinco anos de exaustivas pesquisas, a empresa introduziu no mercado a gasolina CHEVRON SUPREME GASOLINE.
1970
Lançamento do novo aditivo F-310, que proporcionava uma melhor conservação do motor, menos poluição e muito mais economia.
1973
As três principais montadoras de Detroit (Chevrolet, Ford e Chrysler) passam a utilizar e recomendar as gasolinas CHEVRON em seus automóveis.
1980
Lançamento da gasolina aditivada PRC, percussora da famosa gasolina TECHRON.
1985
Lançamento da gasolina aditivada TECHROLINE.
1995
Lançamento da nova gasolina aditivada chamada TECHRON, que se tornou um verdadeiro sucesso de vendas. Extremamente avançada, a gasolina limpa as peças vitais do motor, melhora a economia de combustível e reduz as emissões de gases poluentes no meio-ambiente.
2006
Lançamento do CHEVRON ULSD (Ultra Low Sulfur Diesel), um diesel especificamente desenvolvido para caminhões com baixas taxas de emissões de poluentes.
Lançamento do CHEVRON B5 BIODIESEL BLEND, um combustível com 5% de biodiesel.


Personagens de sucesso
Tudo começou no dia 1 de maio de 1995 quando a CHEVRON lançou sua nova gasolina aditivada chamada Techron e com ela os personagens animados batizados de “World of Talking Cars”. Os personagens, carros falantes e coloridos com personalidades distintas, foram idealizados pela agência de propaganda Young & Rubican, e criados pelo estúdio de animação inglês Aardman Animations. Eles apareceram pela primeira vez em um comercial de televisão falando dos benefícios e vantagens da nova gasolina.


O sucesso da campanha e dos novos e simpáticos personagens foi imediato. No ano seguinte, os postos de gasolina e serviços da CHEVRON começaram a vender por US$ 5.99 miniaturas de plásticos dos carros que apareciam na campanha. Inicialmente foram vendidas réplicas de três personagens: Sam Sedan (um simpático sedã branco), Wendy Wagon (uma despretensiosa perua verde) e Tony Turbo (um carro turbinado vermelho). No final deste ano mais um personagem foi introduzido na turma: Freddy 4-Wheeler (um carismático jipe verde). A empresa subestimou a procura pelos carrinhos e, no ano de 1997, a produção já passava de 700 mil exemplares. Os executivos da CHEVRON se surpreenderam com a enorme aceitação dos adultos pelos modelos, já que os carrinhos de plástico haviam sido criados para o público infantil que seriam os motoristas do futuro.


Pouco depois, ainda em 1997, em uma nova fase da campanha, a CHEVRON lançou uma página educacional na internet onde os personagens explicavam a necessidade de reduzir os níveis de emissões de gases tóxicos, além de abordar questões educacionais relativas ao assunto. A página da internet custou aproximadamente US$ 1 milhão para ser criada e foi um sucesso instantâneo, atingindo mais de 1 milhão de visitantes rapidamente. A página, relançada em 2006 com visual completamente novo, possuía jogos online com os famosos personagens, histórias interessantes, loja de produtos dos personagens, e principalmente, um cunho educacional de extrema importância.


No decorrer dos próximos anos novos modelos de carros foram lançados, além de edições limitadas, fazendo surgir muitos outros personagens como Cary Carrier (uma jamanta), Riley Roadster (um esportivo), Travis Tanker (um caminhão tanque), Tyler Taxi (um táxi), Patty Patrol (um rádio-patrulha), entre outros. Chegaram a existir mais de 40 modelos diferentes dos personagens à venda. Os personagens estrearam em mais de 40 filmes publicitários. Além disso, os simpáticos personagens foram responsáveis por criarem uma excelente imagem da marca CHEVRON em um segmento sempre criticado devido aos danos e poluição que causam ao meio-ambiente.


A evolução visual
O logotipo da CHEVRON evoluiu muito no decorrer dos anos. As primeiras grandes modificações começaram a ocorrer em 1931 quando as famosas três barras (Three Bar) da CHEVRON foram introduzidas ao logotipo. Após o término da Segunda Guerra Mundial, em 1948, o famoso “V” alado foi oficialmente adicionado ao logotipo. Na década de 1960 a barra branca foi diminuída. Na década seguinte a marca CHEVRON passou a integrar o logotipo. A última grande modificação ocorreu em 2005 quando o logotipo foi completamente modernizado adotando nova topografia de letra e novas tonalidades de cores.


Os slogans
We Agree. (2010)
Finding newer, cleaner ways to power the world. (2008)
Human Energy. (2005)
Chevron: Symbol of Partnership. (1990)
People Do. (1985)
Chevron was born on the frontier, and we’ve never left it. (1977)


Dados corporativos
● Origem: Estados Unidos
● Fundação: 10 de setembro de 1879
● Fundador: Lloyd Tevis, George Loomis e Charles Felton
● Sede mundial: San Ramon, Califórnia, Estados Unidos
● Proprietário da marca: Chevron Corporation
● Capital aberto: Sim
● Chairman & CEO: John Watson
● Faturamento: US$ 110.2 bilhões (2016)
● Lucro: - US$ 497 milhões (2016)
● Valor de mercado: US$ 222.5 bilhões (novembro/2017)
● Postos de gasolina: + 8.800
● Presença global: 180 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários: 55.200
● Segmento: Energia e petróleo
● Principais produtos: Gasolina, óleos, lubrificantes, postos de serviço e exploração de petróleo e gás
● Concorrentes diretos: Shell, ExxonMobil, Gazprom, PetroChina, Total, ConocoPhillips, Repsol, Petrobras, Petronas e BP
● Ícones: Os carros animados
● Slogan: Human Energy.
● Website: www.chevron.com.br

A marca no mundo
Atualmente a CHEVRON, uma das maiores e mais poderosas empresa de energia do mundo, possui 8 refinarias principais e mais de 8.800 postos de gasolina em aproximadamente 30 estados americanos e no Canadá, tendo operações em mais de 180 países e faturamento superior a US$ 110 bilhões (2016). A empresa produz e refina mais de 2.59 milhões de barris de petróleo por dia, sendo 73% produzidos fora dos Estados Unidos. Os postos com a bandeira CHEVRON figuram entre os três maiores distribuidores em 16 estados nas regiões sul e oeste dos Estados Unidos. A empresa ainda é proprietária das marcas Texaco e Caltex, esta última muito forte na região asiática e Oceania. A CHEVRON é a décima nona maior empresa americana em relação ao faturamento e segunda maior petrolífera do país. Além disso, é a maior produtora privada de petróleo do Cazaquistão, um dos maiores produtores de óleo e gás natural da Tailândia, produz quase a metade de todo o óleo cru da Indonésia e tem o maior número de concessões em plataforma e águas profundas no Golfo do México. Também está entre as maiores produtoras em águas profundas na Nigéria e na Austrália, onde possui a maior fatia de recursos não desenvolvidos de gás natural. Na área de lubrificantes, destaca-se por sua liderança mundial na produção e comercialização de óleos básicos premium.

Você sabia?
Em seus postos de gasolina e serviços as lojas de conveniência atuam com a marca EXTRA MILE.
No passado a CHEVRON fez parte do grupo conhecido como sete irmãs (as sete maiores empresas petrolíferas do início do século 20): Esso, Shell, British Petroleum (BP), Mobil, Gulf Oil e Texaco (esta última adquirida pela própria CHEVRON em 2001). Hoje, faz parte do grupo conhecido como “Supermajor” ou “Big Oil”, sendo apontada como uma das corporações mais poderosas do planeta.
Se a CHEVRON fosse um país ficaria entre os 60 maiores do mundo (em relação ao PIB).
Apesar de todos os esforços da empresa em relação ao meio-ambiente, em novembro de 2011, a CHEVRON foi responsável pelo vazamento de óleo na Bacia de Campos, no estado do Rio de Janeiro, em razão da abertura de fissuras durante atividades de perfuração. Estima-se que a mancha de óleo tenha alcançado 18 km de extensão, cobrindo uma área de 11.8 km².


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek, Época Negócios e Exame), jornais (Valor Econômico, Folha e Estadão), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 14/11/2017

Um comentário:

Renato disse...

Porque a Chevron não tem ligação com a marca texaco dos postos dos Eua?