11.7.06

ROCHE


A ROCHE está constantemente inovando quando o assunto é saúde. É pioneira em produtos farmacêuticos e de diagnósticos, dedicada a desenvolver e pesquisar avanços da ciência que melhorem a vida das pessoas. O resultado são medicamentos eficazes e capazes de prevenir, monitorar, curar ou dar ao paciente doente uma qualidade de vida melhor. Tudo isso porque para a ROCHE uma única vida conta muito. 

A história 
A história começou no dia 1 de outubro de 1896 na cidade suíça da Basiléia com a fundação da F. Hoffman-La Roche & Co., a partir da percepção de seus fundadores, Fritz Hoffman-La Roche e sua mulher, Adèle, da necessidade de medicamentos de qualidade, eficazes e confiáveis. Fritz com apenas 28 anos notou que tanto a classe médica como a população tinham uma necessidade crescente de medicamentos de alta qualidade, com níveis constantes de eficácia terapêutica e excelente confiabilidade. Para o desenvolvimento de novas substâncias ativas e produtos cada vez mais eficazes, Fritz Hoffmann estabeleceu, logo de início, uma sólida orientação para pesquisas e firmou estreita cooperação com professores universitários de medicina e farmácia, o que resultou na descoberta das primeiras drogas revolucionárias do início do próximo século.


Baseando-se na ética, e voltado essencialmente para a pesquisa de novas e mais seguras drogas, Fritz foi estabelecendo e conquistando novos conhecimentos sobre áreas fundamentais da saúde. Essa orientação persiste até hoje, com o investimento de 20% do faturamento anual da empresa em pesquisas e desenvolvimento. O farmacêutico Carl Schaerges e o químico Emil C. Barell foram os responsáveis pela descoberta e desenvolvimento da primeira patente do laboratório, o AIODIN®. Esse medicamento foi utilizado para tratamento da tireóide. Outro medicamento desenvolvido pelo laboratório ROCHE no início, e que foi um sucesso de vendas, foi o Xarope Sirolin®, um medicamento de venda livre, que tinha como principio ativo o Tiocol, fabricado pela própria empresa, e que possuía sabor laranja, o que fez dele um sucesso de vendas, permanecendo no mercado por mais de 60 anos. Em 1897 a empresa abriu uma subsidiária na cidade alemã de Grenzach e um escritório em Milão, na Itália. Depois da virada do século a empresa acelerou seu processo de internacionalização com aberturas de subsidiárias nas cidades de Paris em 1903, Nova York em 1905 e Londres em 1908. A Primeira Guerra Mundial teve repercussões devastadoras para a ROCHE. O boicote alemão aos seus produtos, o isolamento da Basiléia de sua fábrica em Grenzach, na Alemanha, a perda do mercado russo e consideráveis prejuízos cambiais se combinaram para criar uma grave crise financeira. Em resposta, a ROCHE foi transformada legalmente em uma empresa limitada. E se não bastasse isso, o fundador Fritz Hoffmann morreu de doença renal no dia 18 de abril de 1920, privando a empresa de um empreendedor dinâmico e de um homem notável.


Somente após o término da Primeira Guerra Mundial a ROCHE se estabeleceu definitivamente na França, Inglaterra, Rússia e Estados Unidos. Em 1934 a empresa introduziu no mercado um de seus produtos de maior sucesso: REDOXON®, o primeiro medicamento vitamínico sintético, a base de vitamina C. Nos anos seguintes os pesquisadores da empresa desenvolveram também a primeira síntese industrial de vitamina A e E. Em 1950, com a descoberta e desenvolvimento de benzodiazepínico, a ROCHE deu início a uma nova era na psico-farmacologia. A ROCHE adquiriu em 1958 os Laboratórios Sauter S.A., de Genebra, fabricante de produtos farmacêuticos de marca e emplastros, permitindo que a empresa acelerasse as suas atividades no segmento dos medicamentos de venda livre de prescrição. Nesta época, a procura de novas utilizações para as vitaminas levou ao desenvolvimento de novos produtos, como o Supradyn (1959) e o Cal-C-Vita (1964), aditivos vitamínicos para rações animais, e uma linha de produtos à base de dexpantenol para o cabelo e a pele. Alguns intermédios da síntese da vitamina A foram vendidos a fabricantes de fragrâncias e aromas, até o momento em que a ROCHE decidiu apostar neste segmento, em 1963, com a aquisição dos fabricantes de fragrâncias Givaudan e Roure Bertrand Dupont.


No final desta década, em 1968, a empresa estabeleceu a divisão de produtos para diagnósticos, que marcou seu ingresso em um novo setor. Além de desenvolver novos testes de diagnóstico e analisadores automáticos, os objetivos dessa divisão, batizada de ROCHE DIAGNOSTICS, incluem a criação de laboratórios de serviços para realizar análises clínicas para hospitais e médicos de consultório. Nesse mesmo ano inaugurou o instituto de biologia molecular na cidade de Nutley, estado americano de Nova Jersey; além de iniciar o estudo vitamínico para retinóides, gerando a produção de produtos para doenças de pele como Airol, Tasmaderm e Neotigason. Três anos mais tarde inaugurou o instituto de imunologia na cidade da Basiléia. Em 1975 a ROCHE realizou a primeira produção dos anticorpos monoclonais. Em 1984, os investimentos da ROCHE em pesquisas foram reconhecidos quando Niels Kaj Jerne e Georges Köhler receberam o Prêmio Nobel de Medicina. Ambos realizavam seus estudos no Instituto de Imunologia da Basiléia, mantido pela ROCHE desde sua fundação. Ainda nesta década, em 1986, a empresa foi pioneira ao lançar no mercado o primeiro teste de HIV do mundo.


No ano de 1989 foi formada a Roche Holding AG para controlar todas as divisões da empresa. Na década seguinte a empresa foi responsável por feitos memoráveis como adquirir os direitos da técnica de reação em cadeia do polymerase (PCR) e torná-la disponível para uso industrial; descobrir uma nova classe terapêutica, chamada inibidores de protease para o tratamento da AIDS, em 1995; e lançar o anticorpo monoclonal humanizado Mabthera, em 1997. Após conclusão da venda, em 31 de dezembro de 2004, da Unidade Roche Consumer Health (RCH), de medicamentos over-the-counter (OTC), para a Bayer, a empresa alemã passou a comercializar os produtos Complexo B, Bepantol, Redoxon, Flanax, Saridon, Supradyn, entre outros. Em 2006, ocorreram os primeiros acordos de transferência de tecnologia que permitiram a produção local de anti-HIV na África: a meta era compartilhar a experiência da ROCHE na fabricação de medicamentos anti-HIV de segunda linha e dar orientação prática aos fabricantes locais.


No ano seguinte a empresa suíça realizou duas importantes aquisições: 454 Life Sciences (abrindo para a Roche Diagnostics o acesso a futuras gerações de produtos de sequenciamento e ao uso do sistema 454 em aplicações para diagnóstico in-vitro) e BioVeris (permitindo à Roche Diagnostics expandir seus negócios na área da imunoquímica, do campo de diagnóstico humano para novos segmentos de mercado, como as áreas de pesquisa e desenvolvimento em ciências biológicas em geral, auto-testes, diagnóstico veterinário, pesquisa farmacêutica básica, desenvolvimento de drogas e estudos clínicos). O foco crescente em inovação e biotecnologia levou a importantes avanços em técnicas de diagnóstico e medicamentos voltados para alvos moleculares. Como resultado, muitas doenças podem ser detectadas mais cedo e tratadas mais especificamente. Em 2009 a compra da Genentech foi seguida por aquisições de outras empresas importantes no segmento de pesquisa em ciências da vida, no sequenciamento de genes e no diagnóstico de tecidos. Isso fortaleceu o acesso da ROCHE à inovação e às novas tecnologias e impulsionou seu compromisso com tratamentos mais direcionados que, em última instância, tornam a assistência médica personalizada uma realidade.


A ROCHE acredita ser necessário oferecer soluções médicas agora – mesmo quando desenvolve inovações para o futuro. Seu compromisso é transformar a vida dos pacientes através do rigor científico, da ética e com o acesso a inovações médicas para todos. Faz isso hoje para construir um amanhã melhor. Por isso é líder mundial em oncologia e hoje foca sua inovação em imunoterapia do câncer, que é considerada um dos pilares na evolução do tratamento do câncer por estudar novos medicamentos capazes de recrutar o próprio sistema imunológico do paciente para combater os tumores.


A linha do tempo 
1953 
A investigação na área da coagulação origina dois produtos: o KONAKION® (vitamina K1), para problemas hemorrágicos; e o anticoagulante MARCOUMAR®
1954 
Lançamento do ROMILAR®, um xarope para a tosse que acabaria por substituir o antigo Sirolin®, no mercado desde 1898. 
1956 
Começo da produção de carotenóides, inicialmente com a fabricação de beta-caroteno. 
1958 
Lançamento do LLIDAR®, um vasodilatador. 
1959 
Lançamento do polivitamínico SUPRADYN®
1960 
Lançamento do LIBRIUM®, um calmante que sedava sem provocar sonolência para controlar perturbações emocionais, psicossomáticas e musculares. 
1961 
Lançamento do BENEXOL®, uma combinação de vitaminas B1 e B6 que acalmava os nervos e tinha um efeito revigorante sobre o coração. 
1962 
Lançamento do FLUORACIL®, primeiro medicamento anti-câncer desenvolvido pela empresa suíça. 
1963 
Lançamento do VALIUM®, um medicamento sedativo e ansiolítico pertencente à família das benzodiazepinas, que seria um êxito terapêutico e comercial. 
1964 
Lançamento do ALLOFERIN®, um relaxante muscular. 
1968 
Lançamento do BACTRIM®, utilizado em casos de infecções causadas por bactérias sensíveis aos compostos do produto. É indicado para o tratamento de infecções respiratórias, urinárias, gastrintestinais e outros tipos de infecções. 
1973 
Lançamento do MADOPAR®, medicamento contra a doença de Parkinson. 
Lançamento do calmante RIVOTRIL®, um dos maiores sucesso comerciais da empresa. 
1974 
Lançamento do calmante LEXOTAN®
1983 
Lançamento do Accu-Check®, um aparelho de monitoramento (testes) do sangue para diabéticos. O intuito era ajudar pessoas com diabetes a ultrapassarem os desafios da sua doença, proporcionando-lhes uma melhor qualidade de vida. Atualmente, o portfólio Accu-Chek® engloba sistemas de monitorização da glicemia, sistemas de punção capilar e bomba de infusão Contínua de Insulina. 
1986 
Lançamento do ROFERON-A®, primeiro produto no mercado feito pelo processo de engenharia genética. 
1998 
Lançamento do XELODA®, primeiro quimioterápico oral “inteligente”, que age apenas nas células tumorais, utilizado para o tratamento de câncer colorretal e de mama. 
1999 
Lançamento dos medicamentos HERCEPTIN® (para o tratamento do câncer de mama), XENICAL® (para o tratamento de excesso de peso) e TAMIFLU® (para o tratamento e profilaxia da gripe, também conhecida por Influenza). 
2001 
Lançamento do PEGASYS®, medicamento para o tratamento da hepatite C. 
2003 
Lançamento do IBONDRANATO®, medicamento para o tratamento da osteoporose e câncer. 
2004 
Aprovação na Europa do AVASTIN®, medicamento para o câncer de colo. 
Aprovação nos Estados Unidos do TARCEVA®, medicamento para o câncer de pulmão. 
2007 
Lançamento do MIRCERA®, medicamento para o tratamento de anemia.


A relação com os pacientes 
A ROCHE tem orgulho de sua história de trabalho com grupos de pacientes. A empresa procura garantir que as colaborações reflitam valores comuns de integridade, manutenção da independência, respeito, equidade, transparência e benefícios mútuos. Esses valores atuam como princípios orientadores para estas diretrizes. Os grupos de pacientes são parceiros cada vez mais importantes para a ROCHE. Compartilha interesse em ajudar os pacientes a compreender e controlar suas doenças/condições, incluindo o acesso oportuno e equitativo ao tratamento que necessitam. A empresa pode contribuir com uma variedade de habilidades, experiências e conhecimentos que podem intensificar as atividades das organizações de pacientes. Os grupos de pacientes são importantes para ajudar a ROCHE a adquirir um entendimento maior de como é conviver com a doença, os desafios que os pacientes e suas famílias enfrentam e o papel que os tratamentos medicamentosos têm no controle da doença. Eles também fornecem à empresa o conhecimento de como auxiliar os profissionais de saúde, que por sua vez auxiliam os pacientes. No último ano aproximadamente 15 mil pessoas foram atendidas pelos programas de suporte a pacientes somente no Brasil.


Os slogans 
Doing now what patients need next. (2013) 
The value of innovation. (2013) 
We innovate healthcare. (2004) 
Medicines that matter from people who care. (1984) 
Good nutrition for a healthier life. (1980) 
Your health is our concern. (1976) 
Fazendo agora o que os pacientes precisam depois. (Brasil)


Dados corporativos 
● Origem: Suíça 
● Fundação: 1 de outubro de 1896 
● Fundador: Fritz Hoffman-La Roche 
● Sede mundial: Basel, Suíça 
● Proprietário da marca: Roche Holding AG 
● Capital aberto: Sim (1919) 
● Chairman: Christoph Franz 
● CEO: Severin Schwan 
● Faturamento: US$ 54.8 bilhões (2017) 
● Lucro: US$ 9.77 bilhões (2017) 
● Valor de mercado: US$ 211 bilhões (setembro/2018) 
● Presença global: 150 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 94.050 
● Segmento: Farmacêutico 
● Principais produtos: Medicamentos e produtos para diagnósticos e monitoramento 
● Concorrentes diretos: Pfizer, Novartis, Merck, Abbott, Eli Lilly, AstraZeneca, Sanofi, GlaxoSmithKline e Bristol-Myers Squibb 
● Slogan: Doing now what patients need next. 
● Website: www.roche.com.br 

A marca no Brasil 
A ROCHE Brasil, criada em 1931, é considerada pelo Grupo uma das mais importantes afiliadas na América Latina, sendo responsável por algumas áreas de suporte para toda a região. No país, está entre as maiores empresas no ranking da indústria farmacêutica. Dentre os medicamentos produzidos e/ou comercializados, destacam-se os medicamentos para o tratamento de câncer, transplante, virologia (hepatites e AIDS), doenças auto-imunes, doenças inflamatórias, obesidade, osteoporose e sistema nervoso central. Além disso, a divisão Roche Diagnóstica no Brasil se dedica, desde 1972, a soluções de diagnóstico laboratorial e atende aproximadamente 8 mil laboratórios. O sistema de operações da ROCHE Brasil conta com uma fábrica no Rio de Janeiro, em Jacarepaguá, e uma sede administrativa em São Paulo, no bairro do Jaguaré. Possui ainda um centro de importação, armazenagem e distribuição, localizado no Pólo Farmacêutico de Anápolis, a 40 quilômetros de Goiânia. Juntas, as unidades contam com mais de 1.300 funcionários. A fábrica da ROCHE em Jacarepaguá foi reinaugurada em outubro de 2004, após um investimento de mais de US$ 70 milhões, tornando-se um dos mais avançados parques industriais entre todas as unidades de produção da companhia no mundo. O objetivo deste projeto foi, ao promover a modernização das instalações da fábrica, capacitá-la como centro de excelência e, em consequência, poder exportar do Brasil para qualquer país. Com isto, a fábrica é considerada modelo internacional de produção e qualidade farmacêutica. Além disso, mais de 180 mil pacientes com doenças nas áreas de oncologia e hematologia, além de artrite reumatóide, fibrose cística e doença de Parkinson, utilizam medicamentos ROCHE em todas as regiões do Brasil.


A marca no mundo 
A ROCHE, terceira maior farmacêutica do mundo, comercializa seus produtos em mais de 150 países (dos quais 50 deles mantém operações próprias) e emprega mais de 94.000 pessoas. Além da sua divisão farmacêutica (focada em pesquisa e desenvolvimento de medicamentos biotecnológicos para necessidades médicas ainda não atendidas, e isso inclui doenças de alta complexidade como câncer, Alzheimer, esclerose múltipla, hemofilia e doenças respiratórias), a ROCHE é líder mundial no mercado de sistemas de diagnóstico in-vitro e tecidual de câncer através da divisão RORCHE DIAGNOSTICS, que oferece um amplo portfólio de produtos exclusivos, incluindo equipamentos, serviços e testes inovadores para pesquisadores, médicos, pacientes, hospitais e laboratórios. Além disso, a divisão ROCHE DIABETES CARE é pioneira no desenvolvimento de sistemas de monitorização da glicemia e líder global nos sistemas de gestão da diabetes. 

Você sabia? 
A marca de xampus e condicionadores Pantene foi criada e lançada no mercado em 1945 pela ROCHE. 
 A ROCHE desenvolve parcerias em pesquisas globais com universidades, institutos de pesquisa e empresas de biotecnologia. 
Líder mundial em biotecnologia e um dos maiores fornecedores de produtos e serviços para a detecção precoce, prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças, a ROCHE contribui de forma ampla à melhoria das condições de saúde e qualidade de vida das pessoas. A empresa também é líder mundial no mercado de diagnóstico in-vitro, assim como no fornecimento de medicamentos para o tratamento de câncer, transplante, virologia (hepatites e AIDS), doenças auto-imunes, doenças inflamatórias, obesidade, osteoporose e sistema nervoso central. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Exame), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 10/9/2018

2 comentários:

Anônimo disse...

ATÉ QUE ENFIM UMA EMPRESA QUE INVESTE EM QUALIDADE,ALIVIANDO ASSIM COM SUAS DESCOBERTAS AS DORES HUMANAS.............CRIS ITAJAI SC

Claudyana disse...

foii muitoo boom esse site por quer mi achudou muito a fazeer meu trabalho e pesquisa para sabeer um pouco sobre a roche no brasil e no mundo so!