13.6.06

FUJIFILM

Pioneira no desenvolvimento de tecnologias digitais e maior fabricante mundial de produtos fotossensíveis, o nome FUJIFILM significa muito mais que filmes. Ele representa o desenvolvimento de tecnologia e a fabricação de produtos da mais alta qualidade quando o assunto é imagem.
-
A história
Foi no ano de 1934, em uma pequena cidade localizada à base do mais famoso cartão postal do Japão - o Monte Fuji - que surgiu a primeira fábrica da FUJIFILM no dia 20 de janeiro fundada por Sakae Haruki. Criada para produzir filmes cinematográficos, a aposta parecia arriscada já que a idéia era investir em um segmento que, na época, dava os primeiros passos. Seu primeiro produto foi a película 35mm para cinema. Somente um mês depois tem início a produção de filmes fotográficos, papel para impressão, chapas a seco e outros materiais foto sensíveis. Em 1936, a nova empresa ingressou em um novo segmento de mercado ao iniciar a produção de películas para Raio-X.
-
-
Pouco depois, em junho de 1938, com a construção de uma fábrica em Odawara, a empresa a área de produtos químicos, na qual eram manuseados materiais fotossensíveis, tais como prata, tintas e outros químicos e a área de equipamentos e de materiais de precisão óptica, tais como fibra óptica e equipamento fotográfico. Com o início da Segunda Guerra Mundial, a empresa praticamente direcionou sua produção para abastecer as tropas japonesas. Com o final do conflito, a FUJIFILM experimentou um crescimento fantástico, introduzindo no mercado inúmeras novidades como o filme fotográfico colorido e iniciou a produção de câmeras fotográficas.
-
-
No final da década de 50, a empresa deu início a um forte processo de expansão internacional, chegando ao Brasil em 1958; inaugurando, em 1965, sua primeira subsidiária nos Estados Unidos, onde contava com apenas seis funcionários trabalhando no Empire State na cidade de Nova York; e a brindo uma filiar na cidade de Hambrugo na Alemanha em 1966. Na década de 70 a FUJIFILM lançou aparelhos de FAX, copiadoras coloridas, e, pouco depois, no início da próxima década, as máquinas fotográficas instantâneas. No início da próxima década, em 1982, a empresa introduziu no mercado o FUJIFILM Memory Tape, primeiro suporte informático para arquivo de informação produzido no Japão. Mas a maior novidade da década aconteceria com o lançamento da primeira câmera digital do mundo.
-
-
A década de 90 foi marcada pelo desenvolvimento de tecnologias como a ATOMM (Advanced Super thin Layer & High Output Metal Media) para gravação digital, podendo desta forma, lançar no mercado uma ampla gama de produtos únicos; do Sistema FCR (Fuji Computed Radiography) de diagnóstico de Imagem Digital, introduzido em 1992; do sistema de impressão direta em chapa CTP Plate; e do Minilab Digital Frontier, que causou uma revolução digital com altíssimo nível de qualidade, praticidade e velocidade, oferecendo uma grande variedade de opções de impressão, muito além dos equipamentos tradicionais, tendo uma exclusiva impressão a laser e um scanner de última geração que garantem total controle da nitidez das imagens, tonalidades mais ricas e o máximo de definição para objetos, cores e sombras.
-
-
A partir do novo milênio, a FUJIFILM passou a desenvolver e lançar no mercado tecnologias no segmento de imagens que iriam revolucionar o mercado como o SDES (Secure Document Exchange Services) para distribuição de documentos via Internet; e o serviço pioneiro em rede Net Print, que oferecia impressão segura de conteúdos digitais através do uso de fotocopiadoras em lojas de conveniência. Mundialmente, a FUJIFILM está atuando dentro do conceito “Image Intelligence”, sistema de softwares de processamento de imagem digital que está incorporado ao painel de comando da série Frontier (impressoras e câmaras digitais fotográficas da marca). Esse sistema é capaz de fazer uma análise instantânea na entrada da imagem e identificar as correções necessárias para que o resultado final seja uma impressão de alta qualidade e mais fiel ao ambiente e à emoção do fotógrafo no momento da foto.
-
-
A linha do tempo
1948

Lançamento do filme colorido fotográfico com a marca FUJICOLOR.
1956
Início da produção de máquinas fotográficas com o lançamento do primeiro modelo batizado de Fujica Six IA.
1961
Desenvolvimento do FUJIC, o primeiro computador produzido no Japão, concebido para produzir lentes de elevada gradação.
1963
Início da produção de papel fotográfico.
1965
Lançamento da Fuji DP Master S, primeira impressora de fotografias para uso em laboratório.
1972
Lançamento dos primeiros aparelhos de FAX.
1973
Lançamento da Fuji Xerox 2200, primeira fotocopiadora desenvolvida na empresa, e da Fuji Xerox 6500, fotocopiadora a cores.
1977
Lançamento dos primeiros disquetes no Japão.
1981
Lançamento do filme ISO 400, primeiro filme colorido de elevada sensibilidade.
1982
Lançamento da FOTORAMA, uma câmera fotográfica instantânea.
1983
Lançamento de papel para FAX sensível ao calor (térmico).
1985
Lançamento da Fuji Xerox XP-9, primeira impressora a laser desenvolvida internamente pela empresa.
1986
Lançamento da primeira câmera descartável chamada QuickSnap.
Lançamento do Minilab, equipamento portátil que revela filmes.
-
-
1988
Lançamento da primeira câmera digital do mundo, que armazenava as fotos em um cartão de memória.
1989
Lançamento do REALA, primeiro filme fotográfico a reproduzir as cores como o olho humano as via.
1990
Lançamento do FUJICHROME VELVIA, um filme profissional colorido que revolucionou o mercado.
1992
Lançamento da Acolor 635/630, fotocopiadora digital a cores.
1995
Lançamento da DocuColor 4040, fotocopiadora a cores mais rápida do mundo na época.
1996
Lançamento do filme Wide View (WV), que ampliava os ângulos de visão do LCD.
1998
Lançamento da MX-700, menor e mais leve câmera fotográfica digital do mundo na época.
Lançamento da primeira película de cinema que integra a tecnologia da 4ª camada de cor.
1999
Lançamento do Minilab Digital Frontier, líder mundial em saídas fotográficas com o uso da tecnologia digital.
2001
Lançamento da FUJIFILM FinePix, uma popular linha de câmeras digitais que se transformou em um enorme sucesso.
2003
Desenvolvimento do módulo de câmaras megapixel para aparelhos celulares.
-
-
A evolução visual
A FUJIFILM passou recentemente por uma grande reformulação visual em sua marca. A empresa foi fundada em 1934 numa pequena cidade japonesa localizada na base do monte FUJI. Isso explica a sua primeira marca de raciocínio básico. Depois de algumas reformulações a marca chegou em 1980 ao símbolo que a fez conhecida, a “caixinha de filme fotográfico em perspectiva”. Porém, em 2006, apresentou sua nova identidade visual, baseada exclusivamente em tipologia, eliminando a marca Fuji hexagonal vermelha, que lembrava uma câmera fotográfica. A explicação da empresa foi que durante os anos a FUJIFILM expandiu-se por diversos setores, deixando de atuar somente no segmento fotográfico. O design da letra i cortada no centro do logo em vermelho, expressa modernidade e o compromisso para o avanço tecnológico. Transmite confiança, empenho e determinação para uma contínua inovação. Ao mesmo tempo, a FUJIFILM continuou a usar a cor verde, porém num tom mais claro que o habitual, como uma de suas cores corporativas, que esteve presente em toda a história da empresa. O novo logotipo foi adotado oficialmente a partir de 1 de outubro de 2006.
-
-
Os slogans
Fujifilm. Expand the World of Imaging. (2008)
Fujifilm…love the picture.
Fujifilm. Picture the Future.
(2004)
Get the Picture. (2002)
-
-
Dados corporativos
● Origem:
Japão
● Fundação:
20 de janeiro de 1934
● Fundador:
Sakae Haruki
● Sede mundial:
Tóquio, Japão
● Proprietário da marca: Fujifilm Holdings Corporation
● Capital aberto:
Sim
● CEO & Presidente:
Shigetaka Komori
● Faturamento: US$ 24.3 bilhões (2008)
● Lucro: US$ 105.2 milhões (2008)
● Valor de mercado: US$ 1.6 bilhões (julho/2009)
● Fábricas: 13
● Presença global:
200 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários:
76.300
● Segmento:
Fotográfico e imagem
● Principais produtos:
Câmeras digitais, equipamentos fotográficos e copiadoras
● Ícones: O filme colorido Fujicolor e as caixas verdes de seus filmes
● Slogan:
Fujifilm. Expand the World of Imaging.
● Website:
www.fujifilm.com
-
A marca no Brasil
A FUJIFILM chegou em 1958 ao Brasil, o país escolhido para abrigar sua primeira filial fora do Japão. Com duas unidades fabris instaladas, uma em Caçapava (SP) e outra em Manaus (AM), a empresa comercializa no Brasil uma ampla variedade de produtos tanto para amadores e profissionais como para laboratórios fotográficos: filmes, câmaras fotográficas (35mm, digitais, APS e de uso único), impressoras digitais, papéis fotográficos, químicos, CDs , películas de cinema e minilabs convencionais e digitais.
-
A marca no mundo
A FUJIFILM está representada em 25 nações ao redor do mundo. São 13 unidades fabris e diversos escritórios de representação espalhados por países como Estados Unidos, Canadá, Taiwan, China, Hong Kong, Cingapura, Malásia e no continente Europeu. Além da sede, em Tóquio, a FUJIFILM mantém quatro fábricas em seu país de origem (localizadas nas cidades de Ashigara, Odawara, Fujinomiya e Yoshida-Minami) e seis laboratórios de pesquisa que testam e desenvolvem novas tecnologias que seguem para várias partes do mundo. Atualmente a empresa produz filmes, câmeras fotográficas digitais, impressoras digitais, papéis fotográficos, CDs, películas de cinema e minilabs convencionais e digitais, entre outros produtos, que são comercializados em 200 países.
-
-

As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).
-
Última atualização em 6/7/2009

Um comentário:

Anônimo disse...

Estou desesperada e desiludida.
Genhei uma maquina digital maravilhosa no dia das mães, Marca Fujifilm. A dois meses atras ela caiu e travou o bloco, como eu sabia que queda não era coberta pela garantia, mandei em uma assistencia perto de casa, recomendado por amigos e com bons profissionais. Como o problema foi grave, a máquina precisa de um bloco novo e a Assistência Tecnica de SP não vende e é a unica autorizada. Como pode acontecer isto???