10.8.08

NEUHAUS


Seus chocolates dos mais variados tipos são capazes de derreter olhares através de um visual atrativo e encher de água a boca de milhões de consumidores. Até de quem não é guloso ou chocólatra assumido. Classe e elegância são sinônimos da mais exclusiva marca belga, NEUHAUS, à mais de 150 anos. Tudo é de extremo bom gosto e caro. Mas o investimento é altamente recompensado pela excelência do chocolate. Afinal, a cultuada marca belga tem paixão em criar o melhor dos prazeres derivado do cacau para seus clientes.

A história
Fundada no ano de 1857 pelo farmacêutico suíço Jean Neuhaus, em sociedade com seu cunhado, a luxuosa marca NEUHAUS começou como uma modesta confeitaria farmacêutica, lugares onde eram produzidos “medicamentos que estavam mais para doces”, indicados para o tratamento de alguns males como tosses e dores no estômago. Um lugar onde o chocolate era utilizado para fins medicinais com o objetivo de tornar os medicamentos mais aceitáveis e palatáveis, como as pílulas envolvidas em chocolate para facilitar principalmente o tratamento das crianças. O pequeno estabelecimento produzia na época xaropes doce, alcaçuz e pastilhas para combater a tosse. Pouco depois oferecia também licores, marshmallows e barras de chocolate amargo. O lugar escolhido para montar o pequeno negócio foi a prestigiada Galerie de La Reine, em Bruxelas, na Bélgica. Mas, quando o filho de Jean, Fréderic aprendeu as técnicas belgas de confeitaria, o negócio começou a mudar de rumo. Em pouco tempo, por volta de 1895, a farmácia tornou-se a primeira e a mais refinada chocolateria da cidade, adotando o nome de Confiserie et Chocolaterie NEUHAUS-PERRIN, e onde era possível encontrar caramelos, geleias e barras de chocolate deliciosas.


Em 1912 a marca (na verdade o neto do fundador) criou os primeiros chocolates recheados: os famosos pralinés, espécie de bombom com casca dura. A casca de chocolate criada era suficientemente resistente para comportar líquidos e cremes no seu interior. A novidade logo se transformou em um enorme sucesso na Bélgica, transformando-se em uma mania nacional e paixão dos estrangeiros que visitavam o país. Quantidade e qualidade eram dois conceitos centrais para a NEUHAUS. Mas não era só. A inovação ao longo dos anos não incidiu apenas nas formas de produção e matérias-primas de qualidade excepcionais. Em 1915 Louise Agostini, mulher de Jean Neuhaus Junior, neto do fundador, inventou o Ballotin, a famosa caixa (na cor verde e ouro com a letra N gravada) para acomodar os frágeis pralinés, uma solução para substituir os tradicionais sacos que não armazenavam corretamente o delicado produto, que corria o risco de ser esmagado e amassado. A partir dessa altura surgiu então a ideia das luxuosas caixas para presentes que a NEUHAUS explora até hoje como um dos principais atrativos da marca. Desde então, o mundo passou a consumir chocolate de outra maneira, e a NEUHAUS consolidou-se como uma das referências no produto de alta qualidade quando o assunto é chocolate.


Logo após o término da Primeira Guerra Mundial a empresa começou a se desenvolver com maior rapidez e a marca se tornou extremamente conhecida em boa parte da Europa. A técnica na produção dos pralinés foi aperfeiçoada ao longo dos tempos e novas delícias foram criadas, como em 1937, quando surgiu o Bonbon 13, que combinava um creme escuro de avelã com um toque de rum; e o Astrid (creme de gianduia coberto com açúcar cristalizado), em homenagem a Rainha Astrid, tão amada pelo povo belga. Em 1958, Adelson De Gavre, um membro da família, apresentou os pralinés Caprice (recheio de nougatine de baunilha com nata) e Tentation (recheado com nougatine de café), dois produtos que se tornariam ícones da marca belga. Depois foi só puxar pela imaginação e fazer nascer inúmeras variantes (atualmente existem mais de 60 tipos) e novos recheios: gianduia (mistura de chocolate com creme de avelã), trufas, frutos secos, avelãs, amêndoas, marzipa e até um que leva flor e essência de violeta. Entre as mais famosas, criadas em 1959 e em 1960, estão os pralinés Baudouin, Fabiola, Albert e Paola, desenvolvidos por ocasião do casamento dos dois casais da família real belga. Nos anos seguintes várias outras lojas foram inauguradas fora da cidade de Bruxelas.


Na década de 70 a NEUHAUS iniciou um forte período de expansão no mundo, inaugurando luxuosas lojas nos Estados Unidos, Canadá, Japão, e até em Guadalupe e na Colômbia. Além disso, utilizou toda experiência para criar novos produtos como a linha pastries (que inclui os famosos e deliciosos “macarons”, pequenos bolinhos granulados e comumente produzidos sob forma arredondada de 3 ou 5 cm de diâmetro), caramelos, torrones, paillette (pequenas tirinhas de laranja recobertas de chocolate), biscoitos, sorvetes e o ChocoSpresso, uma espécie de “café espresso” feito com o tradicional chocolate da marca.


Em 2000 a empresa belga foi reconhecida como fornecedor oficial da casa real belga, tudo graças à tradição, qualidade e o prestigio das suas deliciosas criações que utilizam ingredientes de primeira qualidade para criar sensações únicas. Foi também nesse mesmo ano que a marca inaugurou sua primeira loja no Brasil. Nos anos seguintes a marca apresentou inúmeras novidades, como por exemplo, a Lady Chefs Box, uma luxuosa caixa com deliciosos 18 pralinés criados por nove badaladas chefs de cozinha que mostraram sua paixão pelo chocolate com a utilização de recheios que levam ingredientes refinados e exóticos. Em 2012 a marca belga comemorou os 100 anos da invenção do praliné. Para isso criou a The Precious Collection, uma nova linha de pralinés em formatos diferentes, que mais parecem pequenas joias.


As lojas
Em 2004 todas as lojas da marca ganharam um novo design, que incluía uma decoração mais sofisticada com a utilização das cores vermelha e marrom. A elegância e o estilo europeu predominam nas lojas da NEUHAUS, decoradas com mobiliário discreto e elegante, além de lustres de cristais. No balcão, ficam expostos as inúmeras e deliciosas opções de pralinés belgas, que de requintados mais parecem joias, mas são vendidos por quilo, que chega facilmente a cifra de R$ 320,00. O alto preço tem uma explicação: tudo é feito com 100% de manteiga de cacau, o que encarece o produto. As lojas também oferecem diversas opções de presentes, que vêm acompanhadas do fino chocolate da marca. Há também algumas mesinhas de mármore, perfeitas para sentar e saborear um expresso acompanhado de um bombom de primeira.


O cuidado na produção
Entre os cuidados da NEUHAUS na fabricação do chocolate está a escolha dos ingredientes. O leite, por exemplo, vem da Escócia. As amêndoas são portuguesas e as avelãs da região de Piemonte. Todos os chocolates têm escrito em sua embalagem o país de procedência do cacau, como por exemplo, Venezuela, Magadascar, Ilha de São Tomé, que são considerados os melhores produtores do mundo. A marca também oferece uma grande variedade de chocolates com maior concentração de cacau, que varia de 52 a 76%. São mais amargos e mais saudáveis.


A NEUHAUS é conhecida pelo rigor na produção, no transporte e na armazenagem. Para ter uma ideia, os bombons que são trazidos para o Brasil chegam de avião em caixas climatizadas e são acondicionados a exatos 18 graus. Do aeroporto, só são transportados à noite para conservar a cor e o sabor inalterados. Todas as lojas dividem o que é produzido na Bélgica e, no Brasil, carregamentos chegam semanalmente para garantir o estoque e a vontade dos vorazes clientes.


A evolução visual
A identidade visual da marca passou por alterações ao longo dos anos. O tradicional logotipo, que continha um N (dentro de um círculo) e utilizava a cor verde-escura, foi substituído. Com isso a identidade visual da marca ganhou simplicidade, sofisticação e uma nova tipografia de letra mais refinada.


Apesar de utilizar apenas o nome NEUHAUS em seu logotipo atual, a marca belga ainda emprega na decoração de suas lojas, nas embalagens e até mesmo grafado em seus chocolates, o tradicional N dentro de um círculo, que já chegou a fazer parte de sua identidade visual, e ao longo dos anos se transformou em um ícone de reconhecimento para seus consumidores.


Dados corporativos
● Origem: Bélgica
● Fundação: 1857
● Fundador: Jean Neuhaus
● Sede mundial: Vlezenbeek, Bélgica
● Proprietário da marca: Neuhaus N.V.
● Capital aberto: Não
● Chairman: Guy Paquot
● CEO: Jos Linkens
● Faturamento: €115 milhões (estimado)
● Lucro: Não divulgado
● Lojas: 1.000
● Presença global: + 50 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários: 1.300
● Segmento: Chocolates
● Principais produtos: Pralinés, chocolates e derivados
● Concorrentes diretos: Godiva, Callebaut, Leonidas e Guylian
● Ícones: Os bombons e suas famosas caixas Ballotin 
● Slogan: In Belgium praline means fine chocolate and Neuhaus means the finest Praline.

A marca no mundo
A NEUHAUS, mais antigo e prestigiado produtor belga de chocolate, vende seus deliciosos e irresistíveis chocolates (+ de 2.500 toneladas anualmente) através de aproximadamente 1.000 lojas espalhadas por mais de 50 países, incluindo duas unidades localizadas no Brasil (Shopping Iguatemi e Pátio Higienópolis, ambas em São Paulo). Além disso, seus produtos são vistos em abundância nas mais badaladas lojas de departamento do mundo e vários dos principais aeroportos internacionais.

Você sabia?
A NEUHAUS tem sua sede em Vlezenbeek, localizada a 20km da cidade de Bruxelas.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Isto é Dinheiro), jornais (Valor Econômico), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand) e Wikipedia (informações devidamente checadas).

Última atualização em 9/5/2013

Nenhum comentário: