19.10.09

SETE LÉGUAS


As tradicionais botas SETE LÉGUAS apresentam características como alta resistência à abrasão, rasgamento e tração, solado antiderrapante e principalmente são confortáveis e flexíveis, ótimas para o uso diário em centenas de situações que exigem segurança. Mas o ponto forte da marca, sem dúvida, é a variedade de modelos. Elas são vistas desfilando em hospitais, cozinhas industriais, postos de gasolina, fazendas, cooperativas, na agroindústria e, mais recentemente, nos pés de crianças como acessórios de moda. 

A história 
Tudo começou em 1961 quando a empresa São Paulo Alpargatas, fundada em 1907, lançou no mercado a marca SETE LÉGUAS, iniciando a produção e comercialização através da bota de borracha vulcanizada (SETE LÉGUAS TRATOR), produto direcionado para o uso diário daqueles que trabalhavam na agricultura, agropecuária, construção civil e outras ocupações árduas que necessitavam uma excelente proteção para os pés. Rapidamente, era possível reconhecer em fotos estampadas, em jornais e revistas, as botas da linha Trator calçando os pés dos operários que ainda finalizavam a construção de Brasília, e dos trabalhadores do agronegócio. Alguns anos depois, em 1970, foi lançado no mercado o primeiro produto de PVC da marca SETE LÉGUAS, o modelo CAPATAZ na cor preta, seguido pela cor branca, que visava atender frigoríficos, indústrias alimentícias, laticínios, apiários, entre outros segmentos. As botas de PVC, que tinham preços mais acessíveis, ofereciam maior resistência à corrosão de alguns produtos químicos e rapidamente se tornaram presença obrigatória em vários segmentos da indústria.


Ainda nesta década, com o intuito de atender a uma faixa de mercado até então explorada somente pela concorrência (infanto/juvenil/feminina), a marca lançou a botinha TODA VIDA em 1976, inicialmente na cor preta, com uma forma e modelagem que calçavam com conforto e permitiam boa mobilidade. Com o relativo sucesso da cor preta, pouco depois, a marca lançou a botinha em outras cores como azul marinho, vermelho e amarelo, que teve excelente aceitação, inclusive por lojas sofisticadas de calçados. Esse modelo de bota foi bem aceito pelos consumidores por diversos fatores, entre os quais, a proteção para os dias chuvosos, o aspecto fashion e o fato de agradar o público infantil. Como mais uma opção de uso, em 1977, foi introduzida a bota Toda Vida com colarinho em tecido, cujas vendas foram suspensas por não terem sido bem aceitas pelo mercado. Em 1978, surgiram normas oficiais que tornaram obrigatória a adoção de equipamentos de proteção individual certificados e aprovados pelo Ministério do Trabalho. A SETE LÉGUAS obteve a certificação ao atender todas as exigências da nova regulamentação.


Em 1983 o mercado recebeu outro produto inédito e diferenciado: a SETE LÉGUAS PRO, bota bicolor com solado especial próprio para resistir a respingos de sangue, detergentes e temperaturas mais baixas, como as encontradas em frigoríficos e aviários. Nos anos de 1990 as linhas começaram a ganhar maior especialização e voltaram-se para segmentos específicos como as botas de borrachas especiais para o combate a incêndios. Já o modelo SL-Flex, botinha de PVC com cano baixo, para uso doméstico, jardinagem, laboratórios, hospitais, camping e lazer de um modo geral, foi lançado no mercado em janeiro de 2000. No ano seguinte, tendo como principal objetivo diversificar os modelos das linhas Toda Vida e SL-Flex, foi lançado, nos meses de março e abril, respectivamente, as versões em PVC Cristal e Star, onde as botas assumiam a cor do forro interno de poliéster. A linha Star levava ainda Glitter na cor prata proporcionando um visual futurista. Foi justamente a partir deste momento que a marca começou, ainda que de forma tímida, a investir no mercado de moda visando como público alvo as mulheres jovens e antenadas com o mundo fashion.


Ainda este ano a marca investiu em novas tecnologias para lançar no mercado as botas impermeáveis de PVC, com palmilhas e biqueiras de aço, batizadas de SETE LÉGUAS Tech Master, Tech Boot e Tech Term. A partir de 2006, seguindo a tendência internacional em utilizar as galochas como acessórios de moda, elas pipocaram nas passarelas brasileiras, aparecendo lindas e coloridas em desfiles importantes, como o São Paulo Fashion Week. Pouco depois, marca desenvolveu uma linha estampada baseada no que havia de mais moderno no mundo da moda. Eram 19 estampas com temas como xadrez, listras horizontais e flores, além do forro, que acrescentava ainda mais apelo estético. Confeccionadas com a mais alta tecnologia, tinham palmilha desenvolvida com matéria-prima reciclada de garrafa PET, elas não demoraram muito para ganharem as ruas de todas as cidades nos pés das mulheres e crianças mais modernas e antenadas.


Porém nos últimos anos a marca resolveu focar seus esforços somente no segmento profissional (cujas botas possuem tecnologia de ponta que garante maior durabilidade, conforto e segurança para nossas botas), mas manteve a linha infantil. Essas tecnologias são para reduzir o impacto no calcanhar, proporcionando menos fadiga no trabalho e maior conforto; proteger os pés em ambientes molhados e úmidos, garantindo impermeabilidade; resistir no trabalho ao sol ou em ambientes de alta temperatura; proporcionar maior estabilidade em terrenos com inclinação, evitando o escorregamento; eliminar micro-organismos causados pelo suor no trabalho diário; e proteger os dedos contra impactos na queda de objetos pesados ou pontiagudos. Alguns modelos ainda possuem solado com alto teor de borracha nitrílica que confere resistência para substâncias agressivas, como óleos graxos, sangue animal e produtos tóxicos.


Hoje em dia a marca SETE LÉGUAS atua em 5 diferentes segmentos de mercado: Agronegócio (calçados direcionados a cooperativas e indústrias agrícolas, pecuária, apicultura e pesca), Construção Civil (calçados direcionados a construção civil em geral), Alimentícia (calçados direcionados a abatedouros, cozinhas industriais, fazendas produtoras de alimentos e leite, frigoríficos, indústrias alimentícias e laticínios), Indústria (calçados direcionados a indústrias química e mecânica, mineradoras, laboratórios, postos de gasolina, siderúrgicas, petróleo e gás) e Infantil (galochinhas coloridas, estampadas e com personagens infantis).


O famoso jingle 
No final dos anos de 1970 a marca se tornou extremamente conhecida pelo jingle: 

Sete Léguas, Sete Léguas 
É a bota ideal 
Sete Léguas na lavoura 
Sete Léguas no quintal 
Quem com Sete Léguas anda 
Certamente vai melhor 
Dura sete vezes sete 
Sete mil, setenta e sete 
Sete Léguas, Sete Léguas...


Os slogans 
Seus pés à prova de tudo. 
O perigo atrai. Sete Léguas protege. (2012) 
Seus pés a sete léguas de qualquer perigo. (2012) 
Tão profissional quanto você. (2009)


Dados corporativos 
● Origem: Brasil 
● Lançamento: 1961 
● Criador: São Paulo Alpargatas S.A. 
● Sede mundial: São Paulo, Brasil 
● Proprietário da marca: Alpargatas S.A. 
● Capital aberto: Não 
● Diretor Presidente: Márcio Luiz Simões Utsch 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: Não (presente somente no Brasil) 
● Segmento: Calçados 
● Principais produtos: Botas profissionais e galochas 
● Concorrentes diretos: Vulcabras, Crival, Bracol, Italbotas, Fujiwara, Pega Forte, Crocs e Calfor 
● Slogan: Seus pés à prova de tudo. 
● Website: www.seteleguas.com.br 

A marca no Brasil 
As botas SETE LÉGUAS, presentes no mercado há mais de 50 anos e produzidas na cidade de João Pessoa na Paraíba, já venderam mais de 75 milhões de pares, sempre produzidos dentro dos melhores padrões de qualidade, procurando atender as exigências técnicas dos calçados voltados para segurança e proteção dos usuários. As variadas opções de modelos são comercializadas em todo o Brasil. 

Você sabia? 
● A bota Capataz foi eleita, em 2011, o produto de maior rentabilidade pelos lojistas do setor de construção civil, razão pela qual foi premiada pela revista Revenda e Construção. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Veja, Exame e Isto é Dinheiro), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 25/10/2017

Um comentário:

Anônimo disse...

No famoso jingle a frase é: "Dura sete vezes sete, sete mil, setenta e sete..." Me lembro muito bem. Que saudade! Gostei muito desse blog. Parabéns.