15.3.10

POLISHOP


Experimente ligar a televisão e começar a zapear pelos canais. É inevitável. Por mais que você não queira, vai se deparar com os vendedores da empresa POLISHOP mostrando produtos que só faltam fazer mágica e que nos levam a acreditar que não podemos viver sem eles. “Novas ideias facilitam sua vida!”. Este é a filosofia da POLISHOP, uma das mais bem sucedidas e maior empresa multicanal do mundo, reconhecida pelo lançamento de produtos inovadores que se destinam a facilitar a vida do consumidor. 

A história 
A história começou quando Carlos Agostinho Pires da Cruz, mais conhecido como Gugu da Cruz, apresentou uma grande oportunidade de negócio a João Appolinário, formado em administração e que havia sido dono de empresa de confecção, sócio de uma rede de fast-food chinesa e também da rede de academias de ginástica Runner. Em 1995, Gugu, genro de Emerson Fittipaldi, participava de um almoço entre o piloto e o executivo da Globo Internacional Ricardo Salamandré, em Miami. Os dois pretendiam trazer ao Brasil um produto que fazia o maior sucesso nos Estados Unidos, o 7 Day Diet, uma espécie de dieta criada pelo nutricionista americano Gary Smith. O produto, como o nome diz, prometia ajudar o consumidor a dar início, em uma semana, a um processo de emagrecimento. No Brasil, Gugu apresentou a ideia para consultores em marketing e em venda direta. Não viu um só esboço de sorriso no rosto deles. A desconfiança dos especialistas tinha sua razão: por R$ 230, a dieta era cara e vinha em uma caixa grande demais para ser transportada pelos correios. Mas ele apostou na ideia. Inicialmente eles queriam vender o produto na rede de farmácias Drogasil, mas não conseguiram as licenças para trazê-lo ao país. Depois de conseguir a liberação do produto, montou um plano de negócios com todos os investimentos que seriam necessários, aproximadamente US$ 1 milhão para criar a empresa.


O empresário levou o projeto para Fittipaldi e ele disse que só entraria no negócio com a imagem, não iria desembolsar um tostão sequer. Gugu, então, procurou João Appolinário, que enxergou uma grande oportunidade de ganhar dinheiro. Foi um fenômeno de vendas. Em apenas seis meses, todo o investimento já havia sido recuperado e a empresa já dava lucro. Eles anunciavam em revistas e na televisão e vendiam o tal do shake por meio do call center. Em três anos, vendeu 600 mil kits e faturou R$ 138 milhões. Sempre visionário João Appolinário vislumbrou a oportunidade de trazer outros produtos inovadores para o Brasil e fundou a POLISHOP em 1999. A nova empresa iniciou com 30 produtos (de aparelhos de ginástica a escovas de cabelo) ofertados diariamente através de infocomerciais (anúncios de TV em que uma pessoa explica em detalhes como um produto funciona e ressalta todos os seus incríveis benefícios). No ano seguinte passou também a vender no comércio eletrônico.


Só que, com tantos produtos, ele precisava de muito mais do que 30 segundos de comercial. Comprou, então, horários de exibição em canais de TV que não preenchiam toda sua grade. Tudo bem mais barato do que os espaços vendidos pelas grandes redes. Decidiu oferecer produtos exclusivos, tanto importados quanto produzidos por empresas brasileiras, para fugir da briga pesada por preços praticada pelas grandes varejistas. A estratégia inicial da POLISHOP foi literalmente “grudar na mente” dos clientes, bombardeá-los com seus produtos e vencê-los pela insistência. Da parceria com fornecedores em busca de exclusividade surgiram itens como o grill do ex-lutador de boxe George Foreman e o Juicer, uma versão modernizada da centrífuga. No ano de 2002 lançou a Revista Ideias, uma espécie de revista catálogo onde apresenta seus principais produtos de forma dinâmica focando nos benefícios de cada produto.


Em 2003, Appolinário deu dois passos importantes: comprou um canal de televisão para exibir somente seus infocomerciais e inaugurou, no mês de outubro, suas primeiras lojas físicas em shoppings, um ambiente interativo com degustação de produtos. Assim levava ao limite a ideia de ser uma empresa multicanal: televisão, internet, call center e lojas físicas. As lojas além de proporcionarem maior credibilidade para o negócio serviam para mostrar aos céticos que aqueles produtos realmente funcionavam. As lojas POLISHOP eram um espaço cheio de inovações e exclusividades de grandes marcas, onde o público tinha a oportunidade de conferir a demonstração do produto, aprender suas funções e variadas formas de utilização antes de adquiri-lo. Isto porque, os infocomerciais, mesmo feitos com esmero e riqueza de detalhes, nem sempre conseguem ser convincentes. Muita gente se encantava com os produtos na televisão. Só que a maioria duvidava que aquelas traquitanas funcionassem. Era preciso ter espaços físicos, onde os clientes eram convidados a experimentar tudo: tomar um café, comer batata frita sem gordura, usar o aparelho de ginástica, sentar na poltrona de massagem ou alisar o cabelo. Já em relação à POLISHOP TV, permitiu a empresa transmitir por meio de um canal próprio via satélite e levar desejos de consumo a milhões de lares em todo o Brasil. Isto foi feito para evitar a dependência dos canais de televisão. Com a expansão da programação religiosa, os horários disponíveis ficaram escassos. E caros. Em 2005, os números da POLISHOP já eram grandes: 45 lojas, marcando presença nos principais Shoppings do Brasil e mais de 2 milhões de revistas impressas.


Em 2006, através de parcerias com grandes e renomadas marcas, passou a ofertar novos produtos, consolidando a POLISHOP como uma empresa sinônimo de ousadia e exclusividade. A partir de 2008, a POLISHOP iniciou seu processo de internacionalização começando a atuar na Argentina, Espanha, Peru e Chile, coroando o bem-sucedido modelo de negócios traçado pela empresa no Brasil ao longo dos anos. Em 2011 a empresa colocou em prática um projeto piloto de vender seus produtos porta a porta, batizado de POLISHOP COM VOCÊ. A experiência teve início no Estado de São Paulo com 300 vendedores, utilizando o método adotado por empresas de cosméticos como Avon e Natura, mas com uma vantagem: material didático que incluem vídeos. Funciona assim: O empreendedor paga uma franquia e recebe uma loja virtual da POLISHOP onde recebe comissões de 5% das vendas efetuadas pela loja, Mais do que levar produtos inovadores aos mais distantes pontos do país, o novo canal era uma forma interessante de rendimentos para quem buscava independência financeira com qualidade de vida. Nos anos seguintes este projeto cresceu muito e se espalhou pelo país.


Atualmente a POLISHOP está associada a grandes marcas internacionais como Philips, Oster, Hamilton Beach, George Foreman, Braun, Elgin, Arno, Electrolux, Black & Decker, Saeco, Conair, Lavor, dentre outras, comercializando um mix completo com mais de 1.200 itens (90% dos quais oferecidos exclusivamente pela empresa) dos mais diversos segmentos como utilidades domésticas, linha gourmet, fitness, lazer, cuidados pessoais, beleza, cosmética e uma linha de eletrônicos. Em pouco menos de duas décadas a POLISHOP se transformou na maior empresa multicanal do mundo, o que significa vender os mesmos produtos com as mesmas condições em vários canais (TV, catálogos, internet, lojas físicas, telefone e venda direta).


Dados corporativos 
● Origem: Brasil 
● Fundação: 1999 
● Fundador: João Appolinário 
● Sede mundial: Jundiaí, São Paulo, Brasil 
● Proprietário da marca: Polimport Comércio e Exportação Ltda. 
● Capital aberto: Não 
● CEO: João Appolinário 
● Faturamento: R$ 1 bilhão (estimado) 
● Lucro: Não divulgado 
● Lojas: 220 
● Presença global: 58 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 3.000 
● Segmento: Varejo multicanal 
● Principais produtos: Eletrônicos, cosméticos, eletrodomésticos e utensílios de cozinha 
● Concorrentes diretos: Shoptime e Best Shop 
● Slogan: Novas ideias facilitam sua vida. 
● Website: www.polishop.com.br 

A marca no mundo 
Atualmente a POLISHOP possui mais de 220 lojas e 10 quiosques espalhados por 25 estados brasileiros mais o Distrito Federal e, segundo estimativas de mercado, fatura mais de R$ 1 bilhão por ano. As lojas representam aproximadamente 60% do faturamento da empresa. Também comercializa seus produtos através da televisão, internet, televendas, catálogo, infocomerciais e representação comercial independente através de marketing multinível em toda América do Sul, Estados Unidos, Ásia e em alguns países europeus. Através de uma grande rede de canais de comunicação, distribuição e vendas, a POLISHOP consegue alcançar hoje mais de 180 milhões de brasileiros. São mais de 3.000 funcionários comprometidos com cada detalhe: desde o moderno Call Center - que funciona 24 horas por dia, sete dias por semana - até os estúdios próprios, onde são produzidos filmes e programas de TV com qualidade digital, alta definição e até em tecnologia 3D. 

Você sabia? 
Aproximadamente 1.5 milhões de revistas da empresa são publicadas e distribuídas mensalmente. 
A POLISHOP foi responsável por tornar conhecida, por exemplo, as fritadeiras “air fryer” (sem óleo). 
No decorrer dos anos a POLISHOP utilizou celebridades como garotos-propaganda de seus produtos, como por exemplo, o piloto Emerson Fittipaldi, o cirurgião Dr. Rey (Dr. Hollywood), o apresentador Celso Portiolli e o ex-lutador George Foreman. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Veja, Exame e Época Negócios), jornais (Valor Econômico, Folha, Estadão e O Globo), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 1/2/2017

5 comentários:

Polishop.com.vc disse...

Vale lembrar do Novo Canal de Venda Porta a Porta da Polishop, a POLISHOP COM VOCÊ.
http://www.polishop.com.vc/cadastrar

Anônimo disse...

um máximo.

Paulo Silva disse...

Olá, parabéns pelo seu artigo. Para além de mostrar o que é hoje a Polishop, você fala também de um homem que teve a visão e seguiu os seus sonhos. Sempre gostei de saber destes sucessos pessoais e de ler as suas biografias, de saber como fizeram para alcançar os seus sonhos, é uma inspiração para podermos continuar no nosso caminho para o sucesso.

fabiano de mirnda disse...

A polishop esta cadastrando para seu novo canal de vendas confira:
www.sistemawinner.com.br/grupoupsb

Thiago Silva disse...

Maravilhoso o artigo!!
Trabalho com a empresa a quarto meses e já virou o negócio da minha família, simplesmente fantástico, obrigado por essa oportunidade João Apolinário.
Www.sintemawinner.com.br/thiagosilva2020