22.9.06

MARKS & SPENCER

O que a venda de comidas tem a ver com roupas, móveis e objetos de decoração? Para a rede varejista britânica MARKS & SPENCER, absolutamente tudo. Reunindo em suas modernas e arejadas lojas produtos alimentícios, roupas e acessórios, móveis, utensílios para cozinha, vinhos sofisticados e aparelhos eletrônicos, a rede oferece aos consumidores a oportunidade de comprar itens de diferentes setores em ambientes aconchegantes e contemporâneos com atendimento cortês e eficiente.

A história
A tradicional varejista britânica MARKS & SPENCER foi fundada como uma barraca no mercado de Kirkgate em 1884, na cidade de Leeds, por Michael Marks, um imigrante refugiado judeu polonês. A barraca vendia uma infinidade de produtos a 1 penny (equivalente a 1 centavo), incluindo sabonetes, esponjas para banho, colheres de madeira e etiquetas para bagagem. A segunda loja seria aberta em 1893 na cidade de Manchester. No ano seguinte, Tom Spencer associou-se a ele ao investir £300, surgindo assim a MARKS & SPENCER, resultado da união de seus sobrenomes. Após a morte de Spencer, em 1905, e a de Marks, dois anos mais tarde, a empresa prosperou sob a direção do filho de Marks, Simon, e de Israel Sieff. Depois de uma fase difícil durante a Primeira Guerra Mundial, em 1926 a empresa tornou-se uma sociedade anônima. Foi neste mesmo ano que a empresa começou a vender tecidos, roupas e lingeries. Dois anos mais tarde introduzia sua primeira marca própria no mercado, a The St. Michael, utilizada inicialmente em uma pequena linha de produtos têxteis.


Ainda na década de 20, a loja adotou a política de comprar as mercadorias diretamente dos produtores, barateando assim os preços finais. Rapidamente a M&S se estabeleceu no mercado com a reputação de vender apenas os melhores produtos fabricados na Inglaterra. No começo da década de 30, a empresa iniciou o comércio de comidas, vendendo alimentos enlatados, além de inaugurar sua primeira loja-âncora na cidade de Londres. Outra novidade foi à introdução de cafés dentro de algumas de suas lojas. No final desta década, em 1939, a rede já contava com 234 lojas. Ao final da Segunda Guerra Mundial, em 1945, 100 dessas lojas haviam sido bombardeadas, e 16 completamente destruídas. Apesar dos prejuízos, a rede teve forças para seguir em frente, sempre prestando o melhor serviço possível. O primeiro sistema de auto-atendimento foi implantado em 1948, tornando-se um grande sucesso entre os consumidores, que apreciaram a rapidez na hora de fazerem suas compras.


Na década seguinte a MARKS & SPENCER introduziu inúmeras inovações, entre as quais o slogan que definia a filosofia da empresa “The customer is always and completely right” (O cliente está sempre completamente certo), em 1953; e a proibição de fumar cigarros em suas lojas (1959). Outra idéia pioneira surgiu em 1961 quando a rede proibiu a entrada de animais em suas lojas. A década de 70 foi marcada pela venda de novas mercadorias nas lojas da rede como vinhos, comidas congeladas e comidas chinesas e indianas. As primeiras lojas fora da Inglaterra foram inauguradas em 1973 no Canadá; e em 1975, nas cidades de Paris e Lyon na França e Bruxelas na Bélgica. No ano de 1979 foi inaugurada a primeira MARKS & SPENCER na cidade de Dublin, na Irlanda. Na década de 80, havia mais de 260 lojas da rede no Reino Unido. Esta década foi marcada pelo início da comercialização de móveis em 1986, amparada por um catálogo de vendas. Pouco depois, em 1988, adquiriu a tradicional loja americana de roupas masculinas Brooks & Brothers (vendida em 2002), além da rede de supermercado Kings Super Markets (vendida em 2006), em uma tentativa mal sucedida de ingressar no mercado norte-americano.


Uma década mais tarde, depois de superar uma grave crise financeira (muito em virtude de até o ano de 2000 a rede somente aceitar seu próprio cartão para pagamentos), a MARKS & SPENCER se tornou a primeira varejista britânica a registrar lucros superiores a £1 bilhão, além de inaugurar sua primeira loja em Hong Kong. Em 1999 inaugurou seu comércio eletrônico, dando assim mais uma opção de compra aos consumidores.


Desde a virada do século, a MARKS & SPENCER deu início a uma diversificação de sua linha de produtos, passando a vender utensílios domésticos, novas e modernas linhas de móveis, objetos de decoração e aparelhos eletro-eletrônicos. Foi também a partir desta época, com o objetivo de atrair um público mais jovem, moderno e formador de opinião, que a M&S passou a contratar muitos estilistas notáveis, que criaram coleções de roupas femininas modernas e exclusivas. Outro fator que demonstrou a evolução da MARKS & SPENCER nesta época foi a diversificação no formato de suas lojas com a inauguração de unidades M&S Outlet (lojas de desconto), M&S Simply Food (lojas que vendem especificamente comidas e alimentos) e unidades para venda exclusiva de móveis e objetos de decoração chamada M&S HOME. Recentemente a rede deu início a um processo de modernização de suas lojas que incluem iluminação mais moderna, maior espaço para circulação, decoração moderna e contemporânea, piso laminado e nova disposição e exposição dos produtos através de modernos displays e manequins.


A linha do tempo
1931
Introdução em suas lojas do departamento de comidas, vendendo alimentos enlatados. A linha de alimentos foi estendida a outros produtos em 1934, e depois da Segunda Guerra Mundial, a MARKS & SPENCER já era uma das maiores varejistas britânicas deste segmento.
1934
Estabelecimento do Laboratório de Pesquisas Científicas (Scientific Research Lab) coordenado pelo Dr. Eric Kann. Foi o primeiro laboratório próprio de uma grande varejista do país para testar roupas e pesquisar sobre novos tecidos.
1935
Introdução do Café Bar, com o primeiro sendo inaugurado dentro da loja de Leeds. Com ambiente extremamente limpo e higiênico, os cafés se espalharam por outras lojas da rede, e, em 1942, já havia 82 unidades.
1941
Introdução da primeira linha de alimentos com a marca própria St. Michael.
1948
Introdução do sistema Self-Service de comidas como forma de teste em uma de suas lojas da cidade de Londres. Foi um verdadeiro sucesso que se tornou modelo para todas as outras lojas da rede.
1953
Lançamento de uma linha de roupas feminina especificamente criada para mulheres com estatura baixa.
1956
Todos os produtos do departamento de alimentos eram vendidos sob a marca St. Michael, incluindo o famoso chocolate St. Michael, introduzido nesse ano.
1958
Início das vendas dos tradicionais bolos de natal.
1962
Início da venda de meias-calça em suas lojas.
1968
Início da venda de abacates em suas lojas.
1970
Introdução do “Sell by Date”, onde produtos perecíveis eram monitorados e vendidos com a data de fabricação ou envasamento no rótulo, permitindo ao consumidor saber o quanto frescos eles eram.
1971
Início da venda de comidas congeladas em suas lojas pela primeira vez.
1973
A rede vende vinhos pela primeira vez.
1974
Início da venda de comidas chinesas e indianas.
1977
Introdução dos primeiros trocadores de roupas, onde os consumidores podiam experimentar as mercadorias com maior privacidade. A novidade fez tanto sucesso que foi estendida para todas as lojas da rede.
1985
Lançamento, em 30 lojas da rede, das famosas cestas de natal.
Início da comercialização de ovos Free Range, provenientes de animais que vivem soltos e não confinados.
1991
Introdução das primeiras sacolas plásticas recicláveis.
2000
Inauguração de sua primeira loja no modelo Outlet, vendendo produtos com até 30% de desconto do preço original. Atualmente existem mais de 50 unidades destas lojas.
A marca própria St. Michael, utilizada desde 1928, foi substituída pela MARKS & SPENCER.
2002
Introdução da Blue Harbour, marca própria de roupas masculinas casuais.
2003
Introdução de uma linha própria de utensílios para cozinha.
Lançamento do &more, uma combinação de cartão de crédito com programa de fidelidade.
2004
Introdução das batatas cozidas a vapor para microondas.
2005
Introdução do selo Eat Well Sunflower, ajudando o consumidor a escolher e identificar produtos e alimentos mais saudáveis.
2006
Início da venda de uma vasta gama de produtos eletrônicos, incluindo serviços adicionais como instalação e assistência técnica.
2007
Inauguração de suas três primeiras lojas ecológicas em Bournemouth, Pollok e Galashiels. Essas lojas possuem sistemas mais eficientes de aquecimento, refrigeração e iluminação, além de utilizar tetos verdes e escadas rolantes que trabalham em baixa voltagem.
2008
Primeira rede de varejo da Inglaterra a eliminar cores e sabores artificiais de sua linha de comidas e bebidas.


A evolução visual
Em 2007, como forma de atrair consumidores mais jovens para suas lojas e passar um ar de modernidade, a M&S remodelou totalmente seu logotipo (com sua tradicional cor verde), que passou a contar com uma imagem muito mais moderna e fashion.


Dados corporativos
● Origem: Inglaterra
● Fundação: 1884
● Fundador: Michael Marks
● Sede mundial:
Londres, Inglaterra
● Proprietário da marca: Marks and Spencer Group plc.
● Capital aberto: Sim
● Chairman:
Robert Swannell
● CEO: Marc Bolland
● Faturamento: £9.74 bilhões (2010)
● Lucro: £612 milhões (2010)
● Valor de mercado: £5.4 bilhões (agosto/2011)
● Lojas: 1.066
● Presença global: 43 países
● Presença no Brasil: Não
● Funcionários: 78.000
● Segmento:
Varejo
● Principais produtos:
Roupas, acessórios, alimentos e utensílios domésticos
● Principais concorrentes: Tesco, ASDA e Sainsbury’s
● Ícones:
A qualidade e garantia de seus produtos
● Slogan: Quality worth every penny.
● Website: www.marksandspencer.com

A marca no mundo
Cerca de 21 milhões de pessoas compram semanalmente em uma de suas mais de 700 lojas na Inglaterra. Outras 361 atuam em sistema de franquia em 42 países (exceto as unidades de Hong Kong e da Irlanda), a maior parte delas localizada no leste europeu (em países como Bulgária, Grécia, Hungria, Lituânia, Polônia, Romênia, Ucrânia e Rússia), região asiática (Tailândia, China, Malásia, Filipinas, Coréia do Sul e Cingapura) e Oriente Médio (Omã, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Kuwait e Catar). A MARKS & SPENCER, uma das maiores redes de varejo do Reino Unido e que vende desde roupas, comidas, utensílios para o lar até serviços financeiros, é responsável por 15% do mercado de roupas femininas (incluindo lingeries) da Inglaterra. Aproximadamente 51% de seu faturamento (£9.02 bilhões) é gerado pelo segmento de alimentos. Atualmente a empresa está entre as 45 maiores varejistas do mundo.

Você sabia?
Uma de suas primeiras lojas, localizada no mercado de Grainger, em Newcastle, continua operando até os dias de hoje, sendo a menor loja da rede em atividade.
A rede é coloquialmente conhecida como MARKS AND SPENCER, MARKIES ou M&S.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 15/8/2011

Um comentário:

carla santos disse...

Olá, trabalhei numa das lojas em portugal, sitada no centro comercial do colombo, só tenho pena que tenham despedido tanta gente e que não exista nemhuma loja em portugal.