15.4.14

CAPTAIN MORGAN


CAPTAIN MORGAN é uma bebida perfeita para celebrações. Suas garrafas que misturam a lendária combinação do rum com a imagem do pirata do Caribe são presença constante nos mais descolados bares, restaurantes e festa em todos os cantos do mundo. A figura emblemática do Capitão, mascote da marca, representa bem o tom irreverente e divertido da CAPTAIN MORGAN. 

A história 
Tudo começou quando Sam Bronfman, principal executivo da Seagram, uma tradicional companhia de bebidas canadense, chegou ao Caribe no início de 1940 atraído pela enorme oportunidade comercial do chamado Spiced Rum (o rum com especiarias, utilizadas para atenuar o forte sabor da bebida). Rapidamente ele estabeleceu relações e uma rede de distribuição com as destilarias locais, ganhando o apelido de “Rum King of the World”. Após comprar a destilaria Long Pond do governo da Jamaica e adquirir as tradicionais receitas do rum com especiarias de dois farmacêuticos da cidade de Kingston, conhecidos como irmãos Levy, em 1945 ele fundou a Captain Morgan Rum Company. Foi então que a Seagram lançou no mercado o Captain Morgan’s Original Spiced Rum. O rum era produzido respeitando as antigas tradições, sendo envelhecido durante vários anos em antigos barris de carvalho americanos. Estes barris garantiam que suavemente o rum amadurecesse e garantia um sabor final mais suave. A combinação de tipos de levedura empregada na fermentação, método de destilação, condições de envelhecimento e blending (mistura) determinavam o característico sabor do rum.


O novo rum estreou no mercado caribenho carregando uma enorme lenda em torno de seu nome. Em uma grande jogada de marketing, a marca foi inspirada no capitão Henry Morgan (1635-1688), um conhecido pirata galês (na verdade um corsário autorizado pelo governo a atacar os inimigos) nomeado governador da Jamaica em 1680 e ordenado cavaleiro pelo Rei Charles II por defender os interesses britânicos no Caribe. E claro, um grande apreciador de rum. Na década de 1950, aproveitando os baixos impostos oferecidos pelo governo americano, uma nova destilaria foi construída em Porto Rico. Apesar desta destilaria ter sido vendida em 1985, até 2012 ela produzia o rum CAPTAIN MORGAN sob licença.


Depois de conquistar enorme popularidade no Caribe e região, o Captain Morgan Original Spiced Rum foi relançado no mercado em 1983, e no ano seguinte introduzido nos Estados Unidos. E o sucesso entre os americanos teve um componente bem conhecido: o refrigerante de cola. Afinal, o refrigerante de cola é acompanhamento perfeito para o rum Captain Morgan Original Spice, cuja mistura acentua as notas de baunilha. Nos anos seguintes a marca lançou inúmeras variações de runs, como por exemplo, Captain Morgan Parrot Bay (uma linha de runs com sabores de frutas, cujo primeiro sabor - coco - foi lançado em 1995, e seguido por manga, abacaxi, maracujá, limão, morango e laranja), Captain Morgan Private Stock (lançado em 1996, é feito a partir das melhores reservas de runs, misturados com as ricas especiarias caribenhas e envelhecido em barris de carvalho por pelo menos dois anos), Captain Morgan Silver Spiced (uma mistura distinta de rum branco porto-riquenho e especiarias tropicais) e Captain Morgan Tattoo (elaborado a partir de rum porto-riquenho añejo de primeira qualidade e especiarias picantes).


Em 2001, a divisão de bebidas e vinhos da canadense Seagram foi adquirida pela britânica Diageo, que adicionou á seu portfólio o rum jamaicano CAPTAIN MORGAN além de outras bebidas, como o uísque canadense CROWN ROYAL. Sob o comando da poderosa empresa britânica, os runs da CAPTAIN MORGAN foram introduzidos em diversos novos mercados ao redor do mundo. Além de investir milhões de dólares em marketing e propaganda (incluindo a criação das Morganettes, belas mulheres vestidas em roupas sensuais de piratas e companheiras da mascote da marca em diversas ações), lançar novos produtos, a DIAGEO construiu uma moderna destilaria em St. Croix, localizada nas Ilhas Virgens Americanas, no mar do Caribe, onde a produção global foi concentrada. Finalmente em 2011 foi lançado no Brasil o rum CAPTAIN MORGAN, cuja formulação versátil e leve, o sabor refrescante, com aroma de baunilha, permitem combinações variadas de drinques.


As mais recentes inovações da marca são o Captain Morgan 100 Proof Spiced Rum (desenvolvido especialmente para a preparação de drinques e introduzido no mercado em 2008), Captain Morgan Long Island Iced Tea (uma mistura sofisticada de rum, vodca, uísque, gim e licor triple sec, introduzido em 2009), Captain Morgan Sherry Oak Finish Spiced (edição limitada lançada em 2012), Captain Morgan Black Spiced Rum (um rum cuidadosamente envelhecido em barris de carvalho, que além da cor escura tem um rico sabor inconfundível) e Captain Morgan White (lançado em 2014, é um rum desenvolvido especialmente para fazer drinques como mojitos, daiquiris e piña coladas).


A evolução visual 
A marca é reconhecida por sua carismática mascote, o Capitão Morgan (um pirata com a perna apoiada sobre um barril de rum). Esse ícone pouco mudou ao longo dos anos, apenas ganhando atenção especial ao desenho, repleto de detalhes. Já a tipografia de letra da marca passou por algumas discretas e sutis alterações.


Os slogans 
To Life, love, and loot. (2011) 
Got a little Captain in you? (2002) 
Captain Morgan. Enjoy the contradiction. 
The Captain was here.


Dados corporativos 
● Origem: Jamaica 
● Fundação: 1945 
● Fundador: Sam Bronfman 
● Sede mundial: Londres, Inglaterra 
● Proprietário da marca: Diageo plc. 
● Capital aberto: Não 
● CEO: Ivan Menezes 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: 75 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Segmento: Bebidas alcoólicas 
● Principais produtos: Runs 
● Concorrentes diretos: Bacardi, Havana Club, Tanduay, Montilla e Negrita 
● Ícones: O pirata Captain Morgan 
● Slogan: To Life, love, and loot. 
● Website: www.captainmorgan.com 

A marca no mundo 
Atualmente os runs da CAPTAIN MORGAN são comercializados em mais de 75 países, tendo como principais mercados Estados Unidos (onde é a terceira marca de bebidas destiladas mais consumidas), Canadá, Reino Unido, Alemanha e África do Sul. Além disso, os runs da marca, que pertencem à britânica Diageo, tem forte presença nos principais aeroportos internacionais. CAPTAIN MORGAN é a segunda marca de rum do mercado global, vendendo todos os anos 10 milhões de caixas de 9 litros. 

Você sabia? 
A marca, que está entre as dez mais consumidas do mundo no segmento de bebidas alcoólicas, oferece mais de 15 variedades de runs. 
Em 2011, uma expedição patrocinada pela marca recuperou perto da costa do Panamá seis canhões de ferro dos navios naufragados do famoso corsário Capitão Henry Morgan. Como recompensa, a CAPTAIN MORGAN ofereceu para cada membro da expedição um barril de uma mistura individual do seu tradicional rum. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Isto é Dinheiro), jornais (Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 15/4/2014

8.4.14

EMC²


Você pode não conhecer a sigla EMC². Mas saiba que a empresa é líder global em possibilitar que empresas, através de seus produtos e serviços inovadores, armazenem, gerenciem, protejam e analisem seus ativos mais valiosos – as informações – de um modo mais ágil, confiável e econômico. Perfeito para uma empresa cujo slogan é “Onde mora a informação”

A história 
Tudo começou exatamente no dia 23 de agosto de 1979 quando Richard John Egan, um engenheiro elétrico e ex-executivo da Intel, juntamente com seu antigo colega nos tempos da Universidade de Northeastern, Roger Marino, fundaram a EMC². O nome da empresa foi formado pelas iniciais dos sobrenomes dos fundadores e um C elevado ao quadrado, que seria de dois indivíduos desconhecidos (cujos nomes seriam Connolly e Curley) que se mantiveram anônimos ou da palavra Corporation, em jogo com a equivalência massa-energia de Albert Einstein. Baseada na pacata cidade de Newton, estado de Massachusetts, a empresa inicialmente iria produzir placas de memórias para minicomputadores, um mercado que ambos detectaram estar em franca expansão. O primeiro produto da empresa seria lançado em 1981: placas de memória de 64kb para a empresa Prime Computer. Mas logo a empresa começou a desenvolver placas de memória para outros tipos de computadores de empresas como IBM, Hewlett-Packard, Wang e Digital Equipment.


Pouco depois a empresa começou a vender também disco rígido e plataforma para rede de armazenamento. Em 1985 alcançou um feito notável: foi a primeira empresa a entregar expansões de memória usando componentes (chips) de um megabite de memória de acesso aleatório (RAM). No ano seguinte, quando a EMC² abriu seu capital na Bolsa de Valores, a empresa vendeu 25.000 placas de memórias para 5.000 clientes. Pouco depois, em 1988, a empresa inaugurou uma unidade fabril na Irlanda para atender a alta demanda por seus produtos no continente europeu. Em 1990 a empresa lançou seu principal produto: Symmetrix, que em curto espaço de tempo se tornaria a base para redes de armazenamento de dados de vários data centers. Foi este produto o responsável pelo rápido e enorme crescimento da empresa nessa época. Em 1994, além de ultrapassar US$ 1 bilhão em faturamento, a empresa lançou no mercado seu primeiro software (EMC SRDF). Até o final desta década a EMC² deixaria de lado a produção de placas de memória e discos rígidos para concentrar seus esforços em produtos e serviços de armazenamento de informações.


Com a chegada do novo milênio vieram mais novidades, como por exemplo, em 2002, com a apresentação da primeira solução do mundo em provisionamento de armazenamento completo e automatizado. Além disso, a empresa continuou investindo pesado em pesquisas e desenvolvimento de novos tecnologias e produtos, incluindo a inauguração, em julho de 2006, de um moderno centro de P&D na cidade de Xangai na China. Neste período a EMC² já era reconhecida como uma das maiores e mais respeitadas empresas de tecnologia do mundo. Ao longo dos próximos anos a empresa foi renovando sua estratégia, adquirindo empresas com diferentes perfis (foram mais de 60 nos últimos dez anos), conquistando novos mercados e passou a focar seus esforços no desenvolvimento de produtos e serviços para a chamada computação na nuvem.


Mais recentemente a empresa lançou o XtremIO, que utiliza memória Flash para armazenamento ou para rodar aplicativos, dentro do conceito de computação em memória, garantindo assim mais eficiência, segurança e vida útil do produto. A empresa também criou em 2007 o EMC² INNOVATION NETWORK, uma rede de colaboração mundial que reúne algumas das mais brilhantes mentes tecnológicas do mundo, provenientes de todos os setores e ambientes acadêmicos, e cuja missão é descobrir e explorar tecnologias que definirão a infraestrutura da informação do futuro.


Hoje em dia a EMC² trabalha com empresas de todos os setores, tanto público como privado, e de todos os portes, desde a que estão começando até grandes multinacionais. Entre seus clientes estão bancos, importantes empresas de serviços financeiros, fabricantes, empresas de assistência médica e ciências biomédicas, provedores de serviços de internet e de telecomunicações, empresas de transportes e companhias aéreas, instituições educacionais e órgãos públicos. Em resumo, a missão da EMC² é oferecer produtos e serviços para gerenciar o ciclo de vida da informação, unificar tecnologias de armazenamento de rede, plataformas, softwares e serviços para auxiliar empresas e proporcionar melhor controle de custos, proteção e compartilhamento de dados.


A evolução visual 
A identidade visual da marca pouco mudou ao longo de sua história. A principal mudança ocorreu em relação à cor, quando um azul claro foi adotado.


Dados corporativos 
● Origem: Estados Unidos 
● Fundação: 23 de agosto de 1979 
● Fundador: Richard Egan e Roger Marino 
● Sede mundial: Hopkinton, Massachusetts 
● Proprietário da marca: EMC Corporation 
● Capital aberto: Sim (1986) 
● CEO & Presidente: Joseph Tucci 
● Faturamento: US$ 23.2 bilhões (2013) 
● Lucro: US$ 2.88 bilhões (2013) 
● Valor de mercado: US$ 55.4 bilhões (abril/2014) 
● Presença global: 100 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 63.900 
● Segmento: Tecnologia e informação 
● Principais produtos: Sistemas para infraestrutura de informação, software e serviços 
● Concorrentes diretos: IBM, SAP, HP, Oracle, Cisco, CA, NetApp, Hitachi Data Systems e Salesforce 
● Slogan: Where Information Lives. 
● Website: www.emc.com 

A marca no mundo 
Atualmente a EMC² é a empresa líder mundial em produtos, serviços e redes de armazenamento e gerenciamento de informação. A empresa, que emprega quase 64.000 funcionários e faturou US$ 23.2 bilhões em 2013, desenvolve e fornece tecnologia, produtos e serviços à empresas em mais de 100 países ao redor do mundo. A empresa atua no Brasil desde 1997 e começou focada em clientes no setor de telecomunicações, mas foi crescendo e hoje atende a área financeira, de petróleo e o setor público. A empresa opera centros de P&D na Bélgica, Brasil, China, França, Irlanda, Índia, Israel, Holanda, Rússia, Cingapura e Estados Unidos, além de instalações de produção localizadas nos Estados Unidos e na Irlanda. 

Você sabia? 
Desde 1994 a EMC² integra a lista das 500 maiores corporações industriais norte-americanas, elaborada pela tradicional revista Fortune. 
Richard John Egan, além de fundador da empresa, foi um político influente e embaixador dos Estados Unidos na Irlanda entre 2001 até o final de 2002. Ele faleceu em 28 de agosto de 2009 depois de uma luta longa batalha contra o câncer de pulmão. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Isto é Dinheiro), jornais (Valor Econômico), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 8/4/2014

2.4.14

DOS EQUIS


Quem disse que o México só sabe produzir tequila. A DOS EQUIS está aí para provar que os mexicanos também sabem fazer boas cervejas. E uma cerveja que vale a pena ser desbravada. Com sabor revigorante e refrescante, DOS EQUIS é uma cerveja leve com agradável sabor de malte. Uma cerveja sofisticada e moderna que cada vez mais conquista milhões de paladares pelo mundo afora. 

A história 
Tudo começou com o imigrante alemão Wilhelm Hasse, um dos fundadores, em 1890, de uma cervejaria chamada CCM (Cerveceria Cuauhtémoc Moctezuma), na cidade de Monterrey no México. Para celebrar a aproximação do século 20 ele resolveu criar uma cerveja em edição limitada. Exatamente no dia 2 de abril de 1897, as primeiras garrafas de uma cerveja tipo âmbar (escura) saiam da linha de produção. Inicialmente batizada de SIGLO XX (século vinte, em espanhol), afinal ele desejava saudar o novo milênio com dois números romanos, a cerveja foi tão bem aceita pelos mexicanos que acabou se tornando permanente no portfólio da empresa.


Após a chegada do novo século, a cerveja foi renomeada para DOS EQUIS, em referência aos dois “X” do rótulo. Durante décadas essa cerveja ficou perdida dentro do enorme portfólio de marcas da cervejaria mexicana. Mas apesar disso, a DOS EQUIS foi exportada para os Estados Unidos pela primeira vez em 1973. A história da marca começaria a mudar em 1984, quando a empresa resolveu criar uma nova versão da DOS EQUIS para o mercado americano. Foi praticamente um relançamento da marca. A nova versão, uma cerveja no estilo lager, foi então introduzida no mercado americano com um posicionamento premium. Em sua distinta garrafa verde, nos anos seguintes DOS EQUIS SPECIAL LAGER conquistou uma fatia expressiva do competitivo mercado americano, especialmente em regiões com grandes concentrações latinas.


Após o sucesso em solo americano, a DOS EQUIS SPECIAL LAGER foi lançada no mercado mexicano com grande êxito, se convertendo em pouco tempo na marca de maior crescimento da indústria cervejeira daquele país. E qual o segredo para tamanho sucesso tão rápido? Simples: a versão lager da DOS EQUIS é uma cerveja bem leve e refrescante, com pouco amargor, sabor suave e frutado, e aroma de malte e cereais. Ideal para ser consumida na praia ou na beira da piscina, em dias quentes. E o agradável clima e as belas praias mexicanas ajudaram muito para esse sucesso. Rapidamente DOS EQUIS também se tornou popular em vários países caribenhos, cujo clima tropical e as belas paisagens ajudaram a aceitação da cerveja, especialmente pelo público mais jovem.


O sucesso da versão lager foi responsável também pelo relançamento da DOS EQUIS AMBER. Essa versão, baseada na original criada em 1897, tem graduação alcoólica maior que a Lager e um sabor bem mais marcante. Além é claro, da coloração escura e da garrafa marrom. Outra novidade da marca foi o lançamento da DOS EQUIS RADLER, uma bebida que mistura 50% de cerveja lager com 50% suco de limão, cuja experiência é duplamente refrescante. Mais recentemente, a marca inovou mais uma vez ao lançar a DOS-A-RITA, uma mistura de cerveja lager com o sabor inconfundível da margarita, drinques extremamente popular no México.


Após a compra em 2010 pela Heineken da cervejaria Cuauhtémoc Moctezuma, a cerveja DOS EQUIS foi lançada em muitos mercados mundiais, incluindo o Brasil. Rapidamente se tornou popular em vários países da Europa, assim como no Japão. Desde sua origem a marca trabalha muito bem a ligação entre o tradicional e o moderno, e seu espírito pode ser visto com orgulho em suas embalagens e campanhas publicitárias.


Campanhas que fizeram história 
No início de 2007, a cerveja DOS EQUIS pouco representava para os homens americanos de 20 e poucos anos. A única associação existente entre os que a conheciam era de que se tratava de uma marca mexicana. O que não era visto como algo positivo. Foi então que a marca lançou uma enorme campanha intitulada “The Most Interesting Man in the World”. Na campanha, para substituir o tradicional bebedor de cerveja, nasceu o Homem mais interessante do mundo, com um leve estilo Ernest Hemingway (interpretado pelo ator Jonathan Goldsmith), sempre em locais exóticos e intrigantes. Ao invés das abordagens tradicionais da masculinidade, a marca utilizou uma figura bem mais sofisticada que demonstrava que os consumidores da DOS EQUIS poderiam e deveriam viver uma vida muito mais interessante. E para finalizar a campanha, foi criado a tagline: “I don’t always drink beer, but when I do, I prefer Dos Equis” (“Eu geralmente não bebo cerveja mas, quando bebo, tomo Dos Equis”).

   

A campanha foi um verdadeiro sucesso, fazendo com que a marca passasse a ser considerada diferente, descolada e cujo preço mais alto da cerveja valesse a pena pagar. E as vendas de DOS EQUIS cresceram 18% em 2008, enquanto a categoria de cerveja teve desempenho negativo nos Estados Unidos. Assim como o personagem da campanha, as pessoas continuaram a beber menos cerveja, mas, quando optaram por tal, escolheram DOS EQUIS.


A evolução visual 
A identidade visual da marca, carregada de simbolismo, passou por algumas modificações ao longo dos anos. A última modificação ocorreu em 2012. As mudanças foram acentuadas: o peso e o estilo das palavras DOS EQUIS foram reforçadas para melhor legibilidade e modernidade, o duplo X ganhou cores mais fortes e definidas, e finalmente, a imagem do líder asteca Montezuma foi movida para cima e virou o rosto para a direita e para a frente, olhando para o futuro.


A nova identidade visual também foi acompanhada por um novo rótulo nas garrafas, onde os dois X ganharam ainda mais destaque.


Dados corporativos 
● Origem: México 
● Lançamento: 2 de abril de 1897 
● Criador: Cerveceria Cuauhtémoc Moctezuma 
● Sede mundial: Monterrey, México 
● Proprietário da marca: Heineken N.V. 
● Capital aberto: Não (subsidiária) 
● Presidente: Marc Busain 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: + 50 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Segmento: Bebidas alcoólicas 
● Principais produtos: Cervejas 
● Concorrentes diretos: Corona, Sol, Tecate, Miller e Budweiser 
● Ícones: O duplo X do logotipo 
● Slogan: Stay Thirsty, my friends. 
● Website: www.dosequis.com 

A marca no mundo 
Líder de venda no balneário de Cancun, extremamente popular na região do Caribe e com grande aceitação nos pubs e bares da Inglaterra e Estados Unidos, a cerveja DOS EQUIS é comercializada em mais de 50 países ao redor do mundo. 

Você sabia? 
A DOS EQUIS é extremamente popular em centros turísticos mexicanos e cruzeiros no Caribe. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek e BusinessWeek), Jornais (Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Mundo Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 2/4/2014

25.3.14

TOM FORD


O badalado Tom Ford viveu uma escalada meteórica, deixando seu rastro na história da moda contemporânea como o homem que ressuscitou a italiana Gucci, reinventou e sacudiu o mercado de luxo e criou a febre da “logomania”. Hoje, com a marca que leva seu nome, não deixou de ser polêmico, realizando desfiles secretos e controlando rigorosamente as imagens que saem na imprensa. Tudo para mexer ainda mais com o desejo de quem adora luxo, e cujos produtos e experiências tem o poder de estabelecer conexões emocionais com consumidores importantes, como Brad Pitt, Michelle Obama, Beyoncé, Julianne Moore, Jennifer Aniston, entre tantos outros formadores de opinião. 

A história 
Thomas Carlyle Ford nasceu no dia 27 de agosto de 1962 na cidade de Austin, no estado do Texas, e passou a maior parte da sua infância em Santa Fé, no Novo México. Começou sua carreira profissional como ator de comerciais, mas acabou desistindo quando uma das exigências para um novo trabalho era raspar a cabeça. Estudou história da arte na Universidade de Nova York e depois arquitetura e moda na Parson School of Design, onde se formou em 1986, após uma breve estadia em Paris e estagiar no departamento de comunicação da grife francesa Chloé, na área de produção de figurino para editoriais.


Em 1992, quando Richard Lambertson saiu da empresa, Tom ficou em seu lugar como diretor criativo geral da marca, supervisionando desde as coleções de prêt-à-porter, acessórios e perfumes, até desfiles, campanhas publicitárias e o design das lojas. Em 1995, ganhou o badalado prêmio do Council of Fashion Designers of America (CFDA), ao mesmo tempo em que aparecia para o mundo da moda como o grande revitalizador da Gucci, quando o herdeiro da marca italiana, Maurizio Gucci, foi assassinado e a família se afastou dos negócios, que ficaram nas mãos de um grupo árabe.


Em poucos anos, Tom Ford transformou-se de um estilista iniciante em empresário de enorme sucesso. Associado ao italiano Domenico De Sole, ele fez da decadente Gucci um negócio bilionário, fazendo com que o duplo “G” (símbolo da marca italiana) voltasse a ser considerado um luxo. Os dois enfrentaram, e venceram, o francês Bernard Arnault, dono do grupo LVMH, e juntos compraram, em 1999, a Yves Saint Laurent. Com a definitiva saída de cena do estilista Yves Saint Laurent, em 2002, Tom Ford tornou-se o comandante chefe absoluto da lendária marca francesa. Um exemplo da controversa e polêmica personalidade do estilista foi a campanha para o clássico perfume Opium da YSL, que mostrava a modelo Sophie Dahl nua em pose de simulação de um orgasmo. A campanha foi banida no Reino Unido por ser considerada muito ousada. Parece uma banalidade nos dias de hoje, mas os anúncios soft porn geraram grande controvérsia e foram responsáveis por um novo patamar criativo nas campanhas de fragrâncias.


Quando deixou o grupo Gucci em 2004, juntamente com o CEO Domenico de Sole, por desacordos contratuais, Tom Ford desenhava 15 coleções por ano para a Gucci e para a YSL, supervisionava as campanhas publicitárias, atuava como empresário ativo nas grifes Balenciaga e Bottega Veneta, e reforçava as parcerias com Alexander McQueen e Stella McCartney, outras marcas adquiridas pela empresa italiana. Além disso, tornou-se o queridinho das editoras de moda das revistas mais influentes e uma lenda no mercado de luxo. O período de afastamento de Tom Ford do universo da moda durou pouco. Isto porque em abril de 2005 ele fundou a TOM FORD INTERNATIONAL. Primeiro lançou produtos de beleza em parceria com a Estée Lauder, que resultou em perfumes como o Black Orchid, desenvolvido de forma ousada para que o cheiro “lembrasse as partes íntimas”, e uma linha de óculos de sol e de grau com o grupo Marcolin, que se tornaram sucesso imediato com suas formas arredondadas, design arrojado e materiais sofisticados.


Depois, em 2006, através de uma parceria com o grupo italiano Ermenegildo Zegna, que iria produzir sua linha masculina. Era a volta de TOM FORD ao mundo da moda. Sua marca ganhou uma sofisticada loja em Nova York, localizada em plena Madison Avenue. Apoiado em sua imagem elegante, sempre vestindo smokings e ternos alinhados, Ford era o nome certo para vestir homens que topavam desembolsar cinco dígitos para frequentar festas trajando o melhor costume do mundo. Hoje em dia, Brad Pitt e Ashton Kutcher fazem parte do seleto grupo que prestigia a marca. Além disso, ele causou comoção no mundo da moda alguns meses depois, ao posar para a capa da revista norte-americana Vanity Fair vestindo suas próprias criações entre duas beldades completamente nuas – as atrizes Keira Knightley e Scarlett Johansson. Três anos mais tarde investiu em uma expansão global com a inauguração de lojas em Milão, Londres, Los Angeles e Havaí.


Mas foi somente em 2010, com a apresentação da primeira coleção feminina na sofisticada loja âncora da Madison Avenue, que Tom Ford regressou com tudo ao mercado e ao segmento de luxo. A coleção foi extremamente bem recebida pela crítica, como por exemplo, a editora Cathy Horyn, que escreveu no The New York Times: “O auge do glamour. Chique e feminina, com um altíssimo senso de moda que se vê cada vez menos nas passarelas hoje em dia”. Em 2011 lançou uma linha masculina de cosméticos. Mais recentemente, em 2013, além de lançar uma sofisticada linha de maquiagens (incluindo coleções de esmaltes), a marca inaugurou sua primeira loja própria em Londres, antes mantinha corners dentro de badaladas lojas de departamento. E o sucesso não parou por aí. O estilista foi convidado por Justin Timberlake para desenhar as roupas de sua última turnê e participou pela primeira vez do London Fashion Week, em clara demonstração que deseja tornar sua marca uma referência internacional em moda de luxo.


Charmoso aos olhos hollywoodianos, Tom Ford, um caipira texano que ousou pisar com as suas rústicas botas de caubói no prêt-à-porter parisiense, caminha a passos largos para se tornar um dos estilistas mais poderosos do século. Entre a fotografia, direção de cinema, campanhas polêmicas e empreendedorismo, desenhar roupas parece ser só mais uma tarefa que ele realiza muito bem. Em seus desfiles secretos, nos looks exibidos no tapete vermelho por estrelas do cinema (quem não se lembra do vestido com capa branca usado por Gwyneth Paltrow no Oscar 2012), nas lojas de sua marca e nas campanhas publicitárias, tudo exala os componentes que alicerçam sua busca pelo sucesso: sexo, poder e determinação.


Dados corporativos 
● Origem: Estados Unidos 
● Fundação: 2005 
● Fundador: Tom Ford e Domenico De Sole 
● Sede mundial: New York City, New York 
● Proprietário da marca: Tom Ford International LLC 
● Capital aberto: Não 
● Chairman: Domenico De Sole 
● CEO: Tom Ford 
● Faturamento: US$ 1 bilhão (estimado) 
● Lucro: Não divulgado 
● Lojas: 100 
● Presença global: 50 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 400 
● Segmento: Moda de luxo 
● Principais produtos: Roupas, acessórios, cosméticos e perfumes 
● Concorrentes diretos: Marc Jacobs, Gucci, Louis Vuitton, Chanel e Prada 
● Ícones: A ousadia 
● Website: www.tomford.com 

A marca no mundo 
Atualmente a TOM FORD comercializa sua linha de produtos, que engloba roupas masculinas e femininas, calçados, acessórios, perfumes e cosméticos, através de 100 lojas próprias. Presente em mais de 50 países ao redor do mundo, seus produtos são encontrados também em sofisticadas lojas de departamento. Segundo estimativas de mercado a marca TOM FORD fatura anualmente cerca de US$ 1 bilhão. E seus óculos contribuem muito para isso: somente em 2013 foram vendidos mais de um milhão de unidades no mundo. 

Você sabia? 
No ano de 2009, Tom Ford dirigiu “A Single Man” (em português, “Direito de Amar”), um filme premiado e aclamado pela crítica e público, baseado no livro homônimo de Christopher Isherwood, com Collin Firth no papel principal. 
O talento do estilista é tamanho que, em 2005, foi escolhido para produzir os ternos e roupas do ator Daniel Craig, no filme de James Bond, Quantum of Solace. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Isto é Dinheiro), jornais (Valor Econômico), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 25/3/2014

18.3.14

QUALY


QUALY surgiu há mais de duas décadas com a missão de levar mais sabor e qualidade de vida para as famílias brasileiras. E não demorou muito para se tornar a margarina mais querida do Brasil, fazendo um enorme sucesso não só no café da manhã, mas conquistando a confiança de milhares de donas de casa que utilizam QUALY para fazer deliciosas massas, bolos, tortas, doces e muito mais. 

A história 
Tudo começou no início dos anos de 1990 quando a Sadia, já reconhecida no segmento agroindustrial pelas décadas de experiência na produção de derivados de carne suína, bovina, de frango e peru, resolveu ingressar no então crescente setor de margarinas. Após inaugurar uma fábrica na cidade portuária de Paranaguá, estado do Paraná, a empresa lançou no mercado a margarina QUALY CREMOSA em 1991. A nova marca já nasceu inovando. Quando ninguém ainda pensava nisso, ela surgiu falando de qualidade de vida. QUALY também é sinônimo de inovação quando o assunto é embalagem. Nessa época todas as margarinas tinham o pote redondo. QUALY foi a primeira a adotar o pote retangular e ditou tendência, seguida por todas as outras marcas. Criada com o compromisso de oferecer uma margarina inovadora, de melhor qualidade, sabor e cremosidade para todos os brasileiros, QUALY foi tão rapidamente aceita pelos consumidores desde que surgiu nas gôndolas dos supermercados e padarias que se tornou líder de vendas ao completar apenas seis anos de idade, em 1997.


Em 1999 foi lançada no mercado a QUALY LIGHT, que continha metade das calorias da versão tradicional, direcionada para um público que procurava uma dieta mais leve e equilibrada, sem perder a cremosidade da margarina. No ano seguinte a marca inovou mais uma vez ao lançar a primeira margarina com fibras solúveis do mercado, a QUALY FIBRA, que ajudava o processo digestivo. Pouco depois, em 2002, QUALY ganhou potes mais resistentes e reutilizáveis, com tampas coloridas que facilitavam a identificação das diferentes versões da margarina. Já em 2003 a novidade foi o lançamento da QUALY OLIVA, todo o sabor da tradicional margarina com um toque de azeite de oliva. Em 2006, mais uma inovação: a linha QUALY LIGHT SABORIZADAS chegou ao mercado, com sabores diferenciados, como peito de peru, mel e queijo tipo suíço.


Em 2008 ocorreu mais uma extensão de sua linha de produtos com o lançamento da QUALY VITA, uma margarina que continha ômegas 3 e 6, ácido fólico, mais vitaminas e chá verde, ingrediente inédito no segmento, excelente para o coração e para uma alimentação mais saudável. Foi nesse mesmo ano que a fama de QUALY também ultrapassou fronteiras, conquistando a liderança de mercado no Chile. E, hoje, QUALY, com sua textura cremosa e sabor amanteigado, continua a trazer inovação e sabor para a mesa dos brasileiros, escrevendo uma história brilhante de sucesso e construção de uma marca querida no Brasil e em diversos países sul-americanos.


Em 2013 lançou a embalagem de 1 kg, exclusivo para a versão cremosa. A mais recente novidade da marca é a QUALY AÉRA, a primeira margarina aerada do mercado brasileiro. Feita com um cuidadoso processo de aeração que a deixa 25% mais leve, ultracremosa e faz derreter mais rápido na boca, essa versão proporciona ao consumidor uma nova e irresistível experiência de sabor, sendo perfeita para passar no pão ou na torrada com a facilidade e o sabor de QUALY que todo mundo conhece. A inovação sempre esteve presente na trajetória de QUALY. Ao longo dos anos, além de aperfeiçoar o sabor da margarina, cuja fórmula atual possui 80% de lipídios, fazendo de QUALY ingrediente ideal para deixar as receitas culinárias muito mais macias e suculentas, a marca sempre investiu em embalagens modernas, fáceis de manusear e ideais para preservar o produto.


A comunicação inovadora 
Quando o assunto é comunicação, a marca sempre foi inovadora. A campanha publicitária no formato de novela fez QUALY se aproximar da vida real dos consumidores. A primeira foi ao ar em 1991, com a história do casal de jovens protagonistas, Marina e Marcelo. Ele, solteiro, morava com o cão de estimação. Ela, também solteira, vivia com os pais e os irmãos. Quando se apaixonaram, passaram a frequentar a casa da família de Marina. Em tom suave, a marca mostrou o quanto mudam as relações em cada família e que reunir pessoas queridas à mesa é muito importante para manter a proximidade e a harmonia familiar. Oito anos mais tarde, o garoto Rui foi o protagonista que fez o pai conhecer, namorar e se casar com a vizinha do prédio. A história caminhou até sua adolescência, quando Rui se apaixonou por Raquelzinha e passou a conviver com sua família. Em 2010 foi a vez de uma terceira família protagonizar a campanha, formada por uma mãe divorciada e seu filho.


Para unir a marca ao conceito de qualidade de vida, QUALY criou promoções inovadoras cujos prêmios ofereciam conforto e bem-estar. A promoção Porta-Pote, de 1996, surgiu a pedido dos próprios consumidores, que viam o pote de margarina dentro de um recipiente decorado e mais resistente na novela de QUALY. O kit promocional continha como brinde o porta-pote, ideal para conservar o produto e enfeitar a mesa do café da manhã. Bem-sucedida, a promoção voltou em 2007 no sul do país e em São Paulo. Em 2005, QUALY novamente inovou, inaugurando sua atuação no mercado editorial, ao levar às melhores livrarias do país o livro Qualy Brasil, com destaque para receitas regionais preparadas com a margarina em sua versão cremosa. O selo de proteção de QUALY também sempre fez muito sucesso entre seus consumidores, com receitas colecionáveis e informações sobre as principais promoções da marca. Em 2007, foi criada a promoção Qualy Reforma a sua Cozinha, que tinha como principal prêmio uma cozinha completamente reformada, com design assinado pelo reconhecido Marcelo Rosenbaum. Além disso, QUALY utilizou em suas campanhas a simpatia da mascote da Sadia, Lequetreque, um franguinho que adora fazer peripécias.


A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por uma acentuada alteração ao longo de sua história. Em 2006, ano em que as embalagens passaram a ter imagens fotográficas, o logotipo passou por mudanças que acompanhavam tendências da linguagem visual, dando cada vez mais suavidade e beleza.


Dados corporativos 
● Origem: Brasil 
● Lançamento: 1991 
● Criador: Sadia 
● Sede mundial: São Paulo, Brasil 
● Proprietário da marca: Brasil Foods S.A. 
● Capital aberto: Não 
● Presidente: Cláudio Eugênio Stiller Galeazzi 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: 6 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Segmento: Alimentos 
● Principais produtos: Margarinas 
● Concorrentes diretos: Doriana, Delícia, Primor, Claybom, Soya e Becel 
● Slogan: Qualidade de Vida Começa com Qualy da Sadia. 
● Website: www.qualysadia.com.br 

A marca no mundo 
QUALY detém 42.1% do mercado nacional (AC/Nielsen) e está presente em sete entre 10 lares brasileiros. A margarina pode ser encontrada em embalagens de 250gr e 500gr, nas versões com e sem sal, tradicional, light e Aéra. Além disso, QUALY é vendida em alguns países da América do Sul, como por exemplo, Argentina e Chile, onde é líder de mercado. 

Você sabia? 
Toda linha QUALY é livre de gordura trans. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro e Época Negócios), jornais (Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 18/3/2014

13.3.14

SCHWARZKOPF


Em um primeiro momento o nome parece uma palavra de outro mundo: SCHWARZKOPF. Uma pequena ajuda: a pronúncia correta é “xvartscopf”. O fato é que a marca alemã está sempre em sintonia com a atualidade, revolucionando repetidamente o mercado com técnicas inovadoras para oferecer o que há de melhor para tratar todos os tipos de cabelos. Afinal, quem não gostaria de ter os cabelos sempre lindos e saudáveis sem muito esforço amparado por uma marca com mais de um século de inovações e paixão por cabelos. 

A história 
Tudo começou no ano de 1898 na cidade de Berlim quando o químico Hans Schwarzkopf abriu uma modesta farmácia chamada “The Dye, Drug and Perfumery Store”, que além de vender medicamentos e produtos de beleza, continha uma pequena seção de perfumaria. Nesta época, Hans estava descontente e não gostava dos sabões caros e ásperos que eram utilizados para lavar os cabelos e resolveu criar, em 1903, seu primeiro produto: um xampu em pó que se dissolvia na água. Foi uma verdadeira revolução no modo como se lavavam os cabelos e um verdadeiro sucesso entre as mulheres. Já a partir do ano seguinte ele começou a fornecer seu xampu, que continha o símbolo de uma silhueta masculina preta, batizado de “Black Head” (não por coincidência Schwarzkopf em alemão significa “cabeça preta”), para outras drogarias da cidade. Com isso, nos anos seguintes, devido à alta demanda por seus inovadores produtos, a empresa estabeleceu suas primeiras conexões internacionais na Holanda e Rússia.


Em 1927 o talentoso Hans inovou mais uma vez ao inventar o primeiro xampu líquido do mundo. Foi também nesse ano que a marca inaugurou o primeiro centro de treinamento para cabeleireiros, conhecido como “Instituto Schwarzkopf para o cabelo e higiene”. Um ano depois a empresa patenteou a fórmula de um condicionador para cabelo, que seria lançado no mercado com o nome de Schwarzkopf Haarglanz (hair gloss). Nesta época os produtos da marca já estavam à venda em muitos países do continente europeu.


A década de 1930 foi repleta de inovações e novidades, como por exemplo, o Onalkali, primeiro xampu não alcalino do mercado mundial, lançado em 1933 e que se tornou protótipo para todos os xampus modernos. A tradição da marca em produtos para coloração dos cabelos vem desde 1947, com a criação da primeira coloração permanente, batizada de IGORA. Outro fato marcante foi o lançamento da Onaltherma, primeiro produto para permanente frio, que eliminava a necessidade de aquecer os cabelos a 100 graus Celsius. Pouco depois, em 1949, a SCHWARZKOPF introduziu o primeiro creme xampu em tubo, uma inovação tão revolucionária que abriu caminho para a comercialização em massa de xampus no mercado alemão.


Em 1961, foi criada a primeira coloração permanente em creme, batizada de IGORA ROYAL. Após seis anos, em 1966, foi lançado o primeiro xampu para cabelos com reflexos. Com a introdução do mousse de coloração IGORA TONING para os salões de cabeleireiros europeus em 1969, a coloração e a tonificação dos cabelos tornaram-se ainda mais simples. Pouco depois, em 1972, a SCHWARZKOPF criou e lançou um método de abordagem para serviços de permanente direcionado para profissionais que incluía consultas, produtos, tecnologia e treinamento. Todas essas inovações fizeram com que a marca estreitasse ainda mais a relação com salões de beleza e profissionais do setor, o que levou ao incremento das linhas profissionais, exclusivamente comercializadas para cabeleireiros e salões. Ainda este ano a marca introduziu no mercado o Poly Kur, que oferecia o primeiro sistema de cuidado de cabelo universal compreendendo xampu, condicionador e tratamento.


A década de 1990 trouxe um anseio ainda maior por produtos naturais. A marca alemã respondeu a esta demanda já em 1991 com a introdução de corantes à base de plantas da linha IGORA BOTANIC, cuja fórmula era livre de pesticidas, herbicidas e fungicidas. 1998, ano em que comemorou seu centenário, foi marcado por uma grande inovação com o lançamento do Re-Nature, o primeiro produto de auto-pigmentação para cabelos grisalhos. Foi também nesta década, em 1995, que a SCHWARZKOPF PROFESSIONAL tornou-se subsidiária da Henkel, multinacional alemã fundada em 1876 e líder em marcas e tecnologias que tornam a vida de milhões de pessoas mais fácil, melhor e mais bonita. Rapidamente a marca alemã se tornou líder de mercado na Europa em seu segmento.


Em 2002 a marca lançou no mercado uma de suas linhas de maior sucesso: OASIS, uma completa gama de produtos para estilo, forma, brilho, textura e fixação, desenvolvida em estreita cooperação com cabeleireiros para proporcionar aos profissionais exprimirem toda sua criatividade para misturar e combinar estilos, garantindo fixação perfeita, proteção contra o calor do secador, brilho intenso e cachos bem definidos. Em 2003 a marca inaugurou em Tóquio a ASK Academy, uma academia cujo objetivo era investir na formação contínua de cabeleireiros e profissionais dos salões de beleza, promovendo seminários, cursos e workshops, além de prover orientação sobre as linhas de produtos da marca, facilitando assim aos profissionais diagnosticar as necessidades de cada cliente. No ano seguinte outra unidade foi inaugurada na cidade de Londres. Hoje existem 85 dessas academias espalhadas pelo mundo, que utilizam as mais recentes ferramentas de aprendizagem para apresentar aos cabeleireiros os conhecimentos técnicos e de negócio que necessitam para o sucesso profissional. Mais de 50.000 profissionais já passaram pelas academias.


Entre as recentes inovações da marca na última década estão: a linha IGORA VIBRANCE, que proporciona alta performance na coloração tom sobre tom com cores explosivas, introduzida em 2004; o xampu purificante Essensity, lançado em 2008 e que contém uma combinação de ingredientes orgânicos selecionados especialmente para ajudar no alívio dos efeitos da caspa e couros cabeludos delicados e sensíveis; e a linha BLONDME, especificamente criada para atender todas as necessidades do cabelo loiro, incluindo coloração, tratamento e finalização.


Atualmente, entre as principais linhas de produtos da marca alemã, podemos destacar: finalizadores OSiS+, composta por produtos de alta qualidade (sprays fixadores e de brilho, modeladores, ceras e pastas), que garantem a durabilidade do penteado e dão energia ao visual; BC SMOOTH SHINE, desenvolvida para limpar, cuidar e amaciar os cabelos rebeldes e também proteger de forma duradoura contra o frizz, mantendo os fios nos eixos e com um brilho intenso; IGORA, composta por produtos de alta qualidade para todos os tipos de tratamento para salão, trazendo colorações individuais para cabelo e uma fascinante variedade de tons; NATURAL STYLING, uma gama completa de produtos para satisfazer as necessidades das últimas tendências para cachos e ondulação mais natural; e BC BONACURE HAIRTHERAPY, que oferece produtos sofisticados e medidas eficazes para o tratamento do cabelo, restaurando a beleza, vitalidade e brilho.


A evolução visual 
O principal símbolo da identidade visual da marca, a silhueta preta de um homem (conhecida como “Black Head”), passou por pequenas alterações ao longo dos anos. Inicialmente com a boca aberta e cabelos volumosos, o símbolo adotado em 1904 foi alterado três vezes: 1908 (quando a silhueta apareceu pela primeira vez com a boca fechada), 1936 (o nariz foi afinado) e 1967 (quando finalmente adquiriu o visual atual).


Já o logotipo passou por pequenas alterações no decorrer dos anos. A principal delas ocorreu em relação à tipografia da letra, que foi afinada e perdeu o efeito itálico. Além disso, o logotipo da marca pode ser aplicado também com o ícone ao lado direito. A identidade visual da linha para profissionais possui a palavra “professional” abaixo do nome da marca.


Os slogans 
Professional HairCare for you. (2001) 
Together – a passion for hair. (linha profissional) 
Schwarzkopf has only one task: beautiful hair. (1957)


Dados corporativos 
● Origem: Alemanha 
● Fundação: 1898 
● Fundador: Hans Schwarzkopf 
● Sede mundial: Düsseldorf, Alemanha 
● Proprietário da marca: Henkel AG & Company, KGaA 
● Capital aberto: Não 
● CEO: Kasper Rorsted (Henkel) 
● Vice-Presidente (divisão de beleza): Hans Van Bylen 
● Faturamento: €3.5 bilhões (2013) 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: + 125 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 47.000 (Henkel) 
● Segmento: Cuidados pessoais 
● Principais produtos: Tinturas, xampus, condicionadores e cremes para cabelos 
● Concorrentes diretos: Wella, L’Oréal, Goldwell, John Frieda e Vidal Sassoon 
● Ícones: A silhueta masculina e preta do logotipo 
● Slogan: Professional HairCare for you. 

A marca no mundo 
Hoje em dia a SCHWARZKOPF oferece uma completa linha de cuidados para cabelos, desde coloração, tratamento e finalização, comercializada para profissionais e consumidores finais em mais de 125 países ao redor do mundo. De propriedade da alemã Henkel, a SCHWARZKOPF é a marca de maior faturamento da empresa no mundo. 

Você sabia? 
O talentoso cabeleireiro Tyler Johnston é o principal embaixador da marca no mundo. 
Graças ao crescimento dos últimos anos, a SCHWARZKOPF está nos rankings de líderes de mercado, no seu setor. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (BusinessWeek, Isto é Dinheiro e Época Negócios), jornais (Valor Econômico e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Mundo Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 13/3/2014