14.6.06

BRAHMA


Ela é clara, brilhante, saborosa e internacionalmente conhecida. Quando é dita a expressão “A Número 1” o que vem na cabeça do consumidor é a marca de cerveja BRAHMA, uma das mais conhecidas e populares do mercado brasileiro, consumida por um fiel exército formado por milhões de “Brahmeiros”. Afinal, possui o sabor da autêntica cerveja brasileira com espuma cremosa e persistente, amargor presente sendo ligeiramente encorpada. 

A história 
Tudo começou quando o engenheiro suíço Joseph Villiger, acostumado ao sabor das excelentes cervejas europeias, resolveu começar a fabricar sua própria cerveja de forma artesanal em sua casa. Saboreada primeiramente entre amigos, sua cerveja acabou agradando a vários paladares e ficou tão famosa que ele, juntamente com os brasileiros Paul Fritz e Ludwig Mack, no dia 6 de setembro de 1888, inaugurou a Manufactura de Cerveja Brahma Villiger & Companhia, na Rua Visconde de Sapucahi número 128, no Rio de Janeiro, lançando comercialmente a marca BRAHMA CHOPP, disponível nas versões clara e escura, inicialmente vendida somente em barris de madeira. No início, a pequena manufatura foi inaugurada com uma produção diária de 12.000 litros de cerveja e apenas 32 funcionários.


Há três hipóteses para a escolha do nome da marca: referência ao Deus hindu, cultuado, principalmente, junto ao lago de Pushkar, em cujas águas, quem se banha, têm todos os pecados perdoados, por piores que sejam eles; ao compositor alemão Brahms; ou a uma suposta homenagem ao inventor da válvula de chope, o inglês Joseph Bramah. Meses depois, no dia 6 de setembro, a junta comercial da capital do império concedeu oficialmente à Villiger & Cia. o registro da marca BRAHMA. Neste documento, uma mulher envolta por ramos floridos de lúpulo e cevada simbolizava a principal imagem do primeiro rótulo da nova marca.


Em 1894, a pequena cervejaria foi vendida para a empresa George Maschke & Cia., que tratou de aperfeiçoar, modernizar e ampliar o negócio nos anos seguintes, importando novos equipamentos e patrocinando bares, restaurantes, clubes e artistas, ampliando assim o conhecimento da marca BRAHMA. No dia 12 de agosto de 1904, com a produção de seu chope em tonéis alcançando 6 milhões de litros e com 9 depósitos, todos localizados no centro do Rio de Janeiro, nascia oficialmente a Companhia Cervejaria Brahma como resultado da fusão entre a Georg Maschke & Cia. Cervejaria Brahma e a Preiss Häussler & Cia. Cervejaria Teutonia. Em 1921 foi firmado um contrato de promessa de venda da Cervejaria Guanabara à Companhia Cervejaria Brahma. A Cervejaria Guanabara, antes denominada Cervejaria Germania, foi uma das mais antigas do país e, depois de adquirida pela empresa passou a se chamar Filial São Paulo, iniciando assim a fabricação das cervejas BRAHMA na capital paulista.


Somente em 1934, em pleno carnaval, o chope da BRAHMA foi engarrafado e passou a se chamar oficialmente BRAHMA CHOPP, possibilitando assim que o consumidor pudesse carregar consigo a fama que o chope já havia conquistado. Com a garrafa, os foliões podiam levar a cerveja na mão enquanto brincavam o carnaval pelas ruas da cidade. Ary Barroso e Bastos Tigre compuseram a marchinha “Chopp em Garrafa” (considerada o primeiro jingle da publicidade brasileira), que cantada por Orlando Silva, tratou de propagar a grande novidade: a cerveja em garrafa de vidro. Com isso, de garrafa em garrafa a BRAHMA CHOPP passou a ser a cerveja mais consumida do país. Nesse ano a produção alcançou os 30 milhões de litros. A diversificação de cervejas da marca começou na década de 1940, quando, com extrato forte e encorpado, foi lançada no mercado a BRAHMA EXTRA em garrafas de 600 ml. Em 1954 a cervejaria já contava com seis fábricas e uma maltaria; e dez anos depois praticamente já havia conquistado todo o território nacional.


Em 1965 teve início os trabalhos das primeiras revendas exclusivas BRAHMA, constituídas em sua maioria por antigos funcionários da empresa. Essa iniciativa ampliou ainda mais o alcance de distribuição da cerveja BRAHMA. As novidades em relação às embalagens começaram em 1967 com a introdução em caráter experimental da garrafa de 300 ml, apelidada de BRAHMINHA; cinco anos mais tarde, em 1972, com o lançamento da BRAHMA CHOPP e da BRAHMA EXTRA em latas de folhas de flandres; e em 1978, com o lançamento da cerveja em garrafa de vidro personalizada na cor âmbar (antes a cerveja era engarrafada em vasilhames de qualquer cor). A década de 1980 começou com uma grande novidade: a BRAHMA BEER, cerveja destinada exclusivamente para exportação. Nesta época a revista “The Washingtonian” elegeu a BRAHMA BEER como a melhor cerveja importada nos Estados Unidos. Era o começo da internacionalização da marca. Dois anos depois, em 1982, surpreendeu o mercado ao lançar a primeira cerveja light do país, com baixa fermentação e baixo teor alcoólico. Pouco depois, em 1986, mais uma conquista internacional: a cerveja BRAHMA foi lançada, em lata, na cidade de Tóquio no Japão.


Uma grande mudança aconteceria quando o Grupo Garantia, liderado pelo empresário Jorge Paulo Lemann, adquiriu o controle acionário da Companhia Cervejaria Brahma em 27 de outubro de 1989 e a partir daí, foram iniciadas as construções de novas fábricas. A década seguinte teve início com grandes novidades: em 1991 ocorreu o lançamento do Serviço ao Consumidor Brahma, que surgiu junto com o Código de Defesa do Consumidor para garantir apoio e satisfação aos consumidores; e em 1992, com o início do esforço de exportação da BRAHMA CHOPP para a Argentina onde, em apenas um ano a marca se tornou a número 1 entre as cervejas importadas. Foi pouco depois, em 1993, que a empresa inaugurou sua primeira fábrica fora do território brasileiro, localizada na Argentina. Em 1998, a BRAHMA CHOPP passou a ser exportada para a Europa, iniciando seu ingresso no mercado do velho continente pela França.


Em julho de 1999, o mercado foi surpreendido com a notícia da fusão entre os dois principais concorrentes do setor cervejeiro, a BRAHMA e a Antarctica, movimento que resultou na formação da AmBev, ou Companhia de Bebida das Américas. No final de 2009, a AmBev, proprietária da marca BRAHMA, anunciou um acordo de patrocínio com a FIFA (Federação Internacional de Futebol) para a Copa do Mundo de 2010, que foi realizada na África do Sul. A marca BRAHMA foi patrocinadora oficial do evento, ocupando o lugar antes cativo da americana Budweiser. A iniciativa estava em sintonia com a sua estratégia de marketing que previa a transformação da BRAHMA em uma marca global. Em 2014, mais uma vez a BRAHMA estava presente como patrocinadora oficial de um grande vento mundial, a Copa do Mundo de futebol da FIFA no Brasil. Entre as diversas ações da marca, ocorreu o lançamento da BRAHMA SELEÇÃO ESPECIAL, uma cerveja em edição limitada com parte da cevada plantada, cultivada e colhida na Granja Comary, em Teresópolis, local de treinamento e concentração da Seleção Brasileira. A cerveja foi vendida em garrafas de alumínio de 473 ml preta com detalhes em dourado, amarelo e verde.


Já em 2015, a marca apostou no forte e crescente segmento de cervejas especiais, com o lançamento da BRAHMA EXTRA WEISS (uma cerveja de sabor frutado de banana e maçã, além de outras especiarias, como o cravo, bastante refrescante e de graduação alcoólica moderada) e BRAHMA EXTRA RED LAGER (cerveja de cor âmbar com tonalidade avermelhada, devido ao extrato de malte, que possui um aroma leve de caramelo, malte torrado e leves notas frutais). Com o novo posicionamento da linha, cuja versatilidade das cervejas pode ser harmonizada com pratos da gastronomia, a cerveja original foi renomeada para BRAHMA EXTRA LAGER (malte de cevada e malte de milho).


A linha do tempo 
1914 
Registro da marca MALZBIER BRAHMA, uma cerveja escura e encorpada, com sabor levemente adocicado e aroma de caramelo, que seria lançada oficialmente no mercado em 1918 com o curioso slogan “saborosa e nutriente, recomendada especialmente às senhoras que amamentam”
1943 
Lançamento da BRAHMA EXTRA, uma cerveja com extrato forte e encorpado. Os anúncios da época definiam bem as características da nova cerveja: “Extra no sabor... Extra na qualidade... Extra nos ingredientes... Cerveja Brahma Extra, em barris ou garrafas”
1967 
Inauguração da Estação Experimental de Cevada no Rio Grande do Sul para testar as novas variedades de cevada cervejeira e estudar suas adaptações ao solo e clima da região. 
1989 
Lançamento da cerveja BRAHMA em latas de alumínio. 
1993 
Lançamento da BRAHMA em embalagem long neck e da tampa twist, que dispensava o uso do abridor. 
1995 
Lançamento da BRAHMA BOCK, cerveja extremamente forte e escura, com coloração avermelhada e espuma cremosa, desenvolvida para ser consumida no período de inverno. 
1996 
Lançamento da cerveja BRAHMA MALZBIER em embalagem long neck. 
1998 
Lançamento da cerveja BRAHMA EXTRA em embalagem long neck de 355 ml. 
1999 
Em comemoração à chegada do novo milênio, a BRAHMA CHOPP foi lançada em embalagem comemorativa que lembrava as garrafas de champanhe. 
Lançamento da lata na versão 473 ml. 
2000 
Lançamento das embalagens termossensíveis, que indicavam se a cerveja estava gelada no ponto certo para o consumo. 
2002 
Lançamento do BRAHMA CHOPP EXPRESS, um serviço de entrega em domicílio da bebida (barril de 12.5 litros) e do equipamento. 
2003 
Relançamento da BRAHMA LIGHT, uma cerveja muito saborosa e leve tipo Pilsen, com baixo teor alcoólico, e cuja campanha publicitária utilizava o slogan “Calorias de menos, gostosa demais”
Desenvolvimento, para ser instalado em corredores de shoppings, lojas e supermercados; e lançamento, em abril, do QUIOSQUE CHOPP BRAHMA, sendo a primeira empresa a investir em franquias de chope. 
2004 
Lançamento da BRAHMA LIBER, cerveja sem álcool. Essa cerveja seria substituída pela BRAHMA 0,0%. 
Lançamento da BRAHMA EXTRA em lata. 
2005 
 Inauguração da primeira loja BRAHMA CHOPP EXPRESS, uma espécie de showroom (com muitos produtos da marca) permitindo que os consumidores apreciassem o chope, nas condições ideais, em domicílio, além de montagens de choperias para eventos e churrascos. 
2006 
A marca revolucionou o mercado com a introdução do BRAHMA BLACK, um chope escuro com características inéditas no país: um líquido muito mais cremoso e com um efeito visual surpreendente graças a um processo de produção especial que adiciona ao líquido, além de gás carbônico, nitrogênio. O resultado é um produto mais leve, muito mais cremoso, que, ao ser colocado no copo produz um efeito visual de cascata que surpreende os consumidores. 
2007 
Lançamento dos carrinhos CHOPP BRAHMA (novo modelo de franquia para a venda de chope). 
Lançamento da BRAHMA FRESH (atual BRAHMA REFRESH), cerveja mais leve, suave e refrescante, ideal para climas quente, desenvolvida especialmente para os mercados do norte e nordeste do Brasil. 
2008 
Lançamento da garrafa de 1 litro retornável, conhecida popularmente como BRAHMA LITRÃO
2009 
Lançamento da garrafa de 300 ml retornável. 
2010 
Lançamento da BRAHMA FRESH na embalagem de 1 litro. 
2011 
Lançamento da BRAHMA COPAÇO, uma lata que se transformava em copo. O novo produto contava com um sistema de abertura total da tampa, fazendo com que a embalagem ganhasse outro formato, transformando assim a experiência de consumo da cerveja. 
Lançamento da lata de 269 ml na região nordeste. 
2013 
Lançamento da BRAHMA 0,0%, o mesmo sabor da cerveja original, completamente sem álcool. Resultado de três anos de pesquisas, a bebida completa o portfólio da marca, sendo ideal para quem gosta de cerveja e nem sempre pode ou não quer ingerir álcool. 
2014 
Lançamento de uma edição especial e limitada de garrafas de alumínio, onde design gráfico da embalagem trazia como inspiração a taça da Copa do Mundo e reforçava o slogan da marca para o evento, “Imagina a Festa”
2017 
Para celebrar as edições brasileiras da Oktoberfest, o maior evento que celebra a cerveja no mundo, a marca lançou um novo rótulo limitado: a BRAHMA EXTRA MÄRZEN LAGER (tem um tom acobreado, notas maltadas e teor alcoólico médio de 6%). O estilo Märzen é o símbolo da tradicional festa da cerveja. De acordo com a história, a Märzen Lager era produzida em março e era armazenada e consumida até outubro. Esse era o período em que a produção de cervejas era proibida na Europa - por conta do calor, que afetava a produção do líquido.


As franquias 
A empresa, acreditando no enorme potencial que o chope tem no mercado brasileiro, há anos atrás lançou suas famosas franquias. O objetivo: ter maior controle sobre o revendedor ao mesmo tempo em que aumenta a exposição da marca BRAHMA. Para facilitar a expansão do número de lojas, a empresa estruturou internamente uma área de franquias com atuação nacional. Também desenvolveu três tipos de negócio: QUIOSQUE CHOPP BRAHMA (com petiscos, chope e produtos da marca), CARRINHO CHOPP BRAHMA (somente chope) e LOJA BRAHMA EXPRESS (aluguel de produtos para festas como chope em barril, chopeiras e outros equipamentos para ambientação e clima de um autêntico boteco). Para não concorrer com bares e restaurantes que já revendem bebidas, os quiosques e carrinhos do chope BRAHMA estão localizados em aeroportos, rodoviárias, shopping centers, supermercados, hotéis, parques, praias e até cinemas – ou seja, lugares em que o consumidor não tem o hábito de beber chope. Consumidores podem comprar nessas franquias chope claro, escuro, e refrigerantes da AmBev, além de fazer escolhas em um cardápio de comida. As lojas são pequenas e não tem como objetivo reter o cliente por várias horas, como acontece em um bar.


Um marketing poderoso 
Criado como parte da iniciativa para revitalizar o carnaval carioca, o CAMAROTE DA BRAHMA se tornou um ícone e uma poderosa ferramenta de marketing da marca, que em 2015 chegou a sua 24ª edição (a última) como o espaço mais badalado e cobiçado da Sapucaí. Instalado na antiga fábrica da BRAHMA, o local simbolizava a forte ligação da marca com a festa mais popular do país. Desde a construção do sambódromo no Rio de Janeiro, a BRAHMA realizava o camarote na Sapucaí. No início apresentava outro formato: organizado pela diretoria para um grupo seleto de convidados. Com o passar do tempo o conceito do CAMAROTE DA BRAHMA foi sendo ampliado. Em 1991, a marca abriu as portas do espaço pela primeira vez para receber personalidades, celebridades, atletas, amantes do samba, empresários e formadores de opinião, aproveitando a boa localização dos escritórios da primeira fábrica, que ficava na Avenida Marquês de Sapucaí. Surgia assim o primeiro espaço do gênero da Sapucaí. Foi a primeira vez que os convidados tiveram a oportunidade de assistir ao famoso carnaval com uma vista privilegiada, conforto e segurança. Em mais de duas décadas de história, deram o ar da sua graça no espaço mais VIP do carnaval carioca nomes reconhecidos internacionalmente como Gisele Bündchen, Ronaldo, Xuxa, Sílvio Santos, Rodrigo Santoro, Barbara Bush, Monica Bellucci, Christopher Lambert, Lucy Lew, Grace Jones, Diego Maradona, Arnold Schwarzenegger e até a popstar Madonna.


A BRAHMA há mais de 30 anos é parceira oficial da Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos. Desde 1992 a marca realiza a produção de latas temáticas para a tradicional festa. A BRAHMA possui sólida relação com o mundo country e está presente em inúmeros rodeios ao redor do país. Chegou há alguns anos atrás, apresentar uma carreta itinerante que servia como palco para shows e experiências gastronômicas, sempre acompanhadas de algum dos produtos do portfólio “brahmeiro”. Além de patrocinar a seleção brasileira de futebol, é parceira de mais de 15 clubes do país. Foi a primeira marca de cerveja brasileira a ser exportada e a primeira marca brasileira a ser patrocinadora oficial da Copa do Mundo da FIFA em 2010, feito que chegou a repetir em 2014. Com isso, a marca apóia as principais manifestações culturais do povo brasileiro: rodeio, carnaval e o futebol.


A comunicação 
Se Ibope é sinônimo de audiência, e Xerox, de fotocópia, BRAHMA é equivalente a cerveja para os brasileiros. Parte desse resultado está ligada ao histórico da marca, uma das mais longevas do mercado nacional – em 2018 comemora 130 anos. Mas o grande trunfo da marca, em 13 décadas, foi mesmo a propaganda. A BRAHMA sempre primou por uma comunicação ousada, agressiva e criativa, com ações de marketing únicas. Afinal, quem não se lembra de famosos e consagrados slogans como “Sem Brahma não dá” ou “A Nº 1”, este lançado no ano de 1991, em substituição ao tradicional “Produto de Qualidade”, e cuja assinatura era representada por um gesto simples (o dedo indicador levantado, como quem pede “mais uma cerveja” no bar). Rapidamente a campanha “A Nº 1” se tornou um sucesso e durante oito anos a marca foi conhecida como líder na preferência do consumidor brasileiro. Um dos episódios mais geniais dessa campanha aconteceu na Copa do Mundo de 1994, quando a marca apareceu mais que os patrocinadores oficiais do evento (afinal, a maioria da torcida estava vestindo a mesma camiseta verde e amarela, com o número um estampado no meio ou os jogadores brasileiros que comemoravam o gol levantando o dedo indicador) – um exemplo perfeito de marketing de guerrilha. E tudo embalado pelo jingle “Vai Brasil dá um show, mete a bola na rede, e mata a minha sede de gol, mais um!”, que ficou famoso na conquista do tetracampeonato. O craque Ronaldo foi contratado como garoto propaganda da marca no final de 1997, fazendo parte do projeto para a Copa do Mundo no ano seguinte.


Já com o novo slogan “TSSSSS” (som semelhante ao da abertura de uma lata de cerveja), a marca lançou, em janeiro de 1999, o filme temático para o carnaval, intitulado “Fantasias”. Esse foi o primeiro filme de carnaval e o quinto do anúncio da campanha – que contava com os filmes Escritório, Churrasco, Pedágio e Pelada. No final deste mesmo ano foi a vez da campanha “Refresca até pensamento”, com ações de marketing agressivas que contavam com freezers verticais padronizados e inteligentes colocados em bares, com o objetivo de manter a cerveja estupidamente gelada. A BRAHMA, em 2002, foi escolhida pela AmBev como cerveja oficial da Copa do Mundo de Futebol. Comprou a cota de patrocínio da Rede Globo e criou uma mascote, a Tartaruga da Brahma, que havia debutado no ano de 2001, pouco depois dos famosos siris (produzidos em computação gráfica, os bichinhos roubavam a cerveja de um banhista na praia e ainda debochavam dele mostrando o traseiro e cantando “nãnãnãnã”). Tudo embalado pelo slogan “Refresca com Brahma, Brasil”. A campanha envolveu quatro filmes (em um deles a tartaruga batia bola com o craque Denílson e adorava cerveja), além de produtos licenciados com a imagem da mascote, como bonés, copos e camisetas, tudo acompanhado pelo famoso jingle:

Tartaruga foi andando até “Japon” 
Deu sorte por Brasil bater “Bolon” 
Pintou verde e amarelo “coraçon” 
Ajudou Brasil ser penta “campeon” 
Tartaruga nê... Tartaruga nê.. 
O Brasil foi dar olê... 
Tartaruga nê... 
Foi lá no “japon” 
E Brasil é penta campeon


Além disso, a marca desembarcou em solo francês. No primeiro momento, foram aproximadamente 1.5 milhões de latas e 800 mil garrafas long neck, que abasteceram hotéis, restaurantes e cafés, além das grandes redes de supermercados. Teve ainda a campanha “Que tal uma Brahma agora?”. No ano de 2004, a campanha mais polêmica, assinada pela agência publicitária África de Nizan Guanaes, onde o cantor Zeca Pagodinho, então garoto-propaganda e sob contrato da cerveja Nova Schin, estrelou a nova campanha televisiva da marca, causando uma enorme confusão e polêmica no meio publicitário brasileiro, que foi parar na justiça. No comercial o cantor aparecia fazendo o que sabe. Cantarolando um samba que cita um amor de verão, em referência a sua súbita paixão pela Nova Schin, a canção interpretada pelo sambista dizia que a BRAHMA era seu amor de verdade. Ainda neste ano, foi estrelado o comercial para o CHOPP BRAHMA com o slogan “Se o bar é bom, o chope é Brahma”.


A BRAHMA completou 120 anos no mês de outubro de 2008. E para tal comemoração lançou uma enorme campanha, investindo pesado em comunicação para celebrar a data histórica. A campanha incluiu um filme de 60 segundos, rodado em Porto Alegre, que mostrava uma multidão caminhando pelas ruas em direção a um estádio de futebol onde uma “garrafa humana” era montada no gramado - formada por pessoas e coreografada para fazer a “tampa” abrir e a “cerveja” sair pelo gargalo. No site, o usuário podia enviar uma foto sua e fazer parte de uma garrafa virtual que seria formada por 120 mil imagens.


Em outra ação a empresa lançou uma coleção de rótulos históricos, mostrando a evolução da marca BRAHMA ao longo do tempo. Eram 11 opções de embalagens (latinhas), com tiragem limitada. Entre as embalagens, o primeiro rótulo da marca, de 1888, que trazia o desenho de uma mulher envolta em ramos floridos de lúpulo e cevada, dois dos principais ingredientes da bebida; e o rótulo de 1911 onde aparecia pela primeira vez a identificação “A Rainha das Cervejas”. A marca também colocou no mercado uma edição especial da lata de 350 ml, da garrafa de 600 ml com rótulo metalizado e de uma garrafa com formato similar ao de champanhe, rotulada com sleeve e fechada com rolha, todas com o logotipo comemorativo aos 120 anos da marca.


A evolução visual 
O logotipo da BRAHMA passou por algumas alterações no decorrer dos anos, como pode ser observado na imagem abaixo.


Em 2010, a marca apresentou um novo logotipo e também uma nova embalagem na cor vermelha. A mudança de cor (antes a lata era branca) fazia parte da estratégia do novo posicionamento da marca - “O sabor de sua Brahma agora na cor da Brahma”, cujo foco era reforçar o sabor e a qualidade da cerveja. Já o atual logotipo da marca foi apresentado em 2017: retangular e horizontal, antes era na diagonal. O novo logotipo (muito semelhante ao da década de 1980) utiliza uma fonte próxima à anterior, a diferença está na retirada do efeito. Outra novidade foi a volta da palavra “Chopp”.


As tradicionais garrafas da cerveja também evoluíram no decorrer dos anos, como mostra a imagem abaixo. Em 2017 a marca apresentou um novo visual para sua garrafa, de cor predominantemente vermelha. A nova garrafa deixou de lado o tradicional rótulo de forma arredondada para assumir um rótulo quadrado. A mudança também deixou um pouco de lado aquela característica de “brasão” da qual a maioria das cervejas vem tentando se distanciar.


Já nas latas, o design também evoluiu. Em 2017 o logotipo deixou de lado a orientação diagonal, para assumir a escrita na horizontal. Isso abriu um maior espaço entre os elementos e deixou todo o design da lata mais leve, com ainda mais destaque para o vermelho. Além disso, assim como no rótulo das garrafas, a lata também apresenta um colarinho dourado.


Os slogans 
Cerveja é assim que se faz. (2016) 
O sabor de ser mais. (2014) 
O sabor de ser Brahmeiro. (2009) 
Z da Brahma todo mundo ama. (2007) 
Quarta-feira agora é zeca-feira. (2007) 
Brahma. Todo mundo ama. (2006) 
Olé. (2005) 
Se o bar é bom o Chopp é Brahma. (2005) 
Refresca até pensamento. (1999) 
TSSSSS. (1999) 
A Nº 1. (1991) 
Produto de Qualidade. (até 1991)  
Cerveja no Brasil, só Brahma. (1983) 
Pediu Brahma, pediu bem. 
Brahma Chopp, o sabor número. 
Sem Brahma não dá. 
Brahma Extra, EXTRAORDINÁRIA.


Dados corporativos 
● Origem: Brasil 
● Fundação: 6 de setembro de 1888 
● Fundador: Joseph Villiger, Paul Fritz e Ludwig Mack 
● Sede mundial: São Paulo, Brasil 
● Proprietário da marca: Ambev S.A. 
● Capital aberto: Não (subsidiária da Anheuser-Busch InBev SA/NV) 
● CEO: Bernardo Pinto Paiva 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Valor da marca: R$ 11.2 bilhões (2017) 
● Franquias: 350 (quiosques e lojas) 
● Presença global: 31 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Segmento: Cervejarias 
● Principais produtos: Cervejas e chope 
● Ícones: As campanhas publicitárias 
● Slogan: Cerveja é assim que se faz. 
● Website: www.brahma.com.br 

O valor 
Segundo a consultoria britânica Interbrand, somente a marca BRAHMA está avaliada em R$ 11.2 bilhões, ocupando a posição de número 4 no ranking das marcas mais valiosas do Brasil. 

A marca no mundo 
A cerveja BRAHMA é a segunda marca mais vendida e consumida do Brasil (9ª no mundo), disponível em mais de 1.3 milhões de pontos de venda no país inteiro. Além disso, a marca é líder absoluta no mercado de São Paulo. É a marca internacional da AmBev, presente em mais de 30 países, entre eles Rússia, quinto maior volume de vendas da marca no mundo (depois de Brasil e América Latina, onde a marca tem forte presença na Argentina), Estados Unidos, Canadá, Bélgica, França, Inglaterra, Irlanda, Itália, Espanha, Suécia e Holanda. Atualmente, o CHOPP BRAHMA é líder de mercado em mais de 90% das cidades brasileiras, estando presente em mais de 1.200 bares de 120 cidades. 

Você sabia? 
Em 1927 a marca foi responsável por lançar o famoso Guaraná Brahma, que foi retirado do mercado no início dos anos de 2000. 
Está no dicionário de termos populares. Em São Paulo, “breja” é gíria para a bebida – e alguns dizem que surgiu quando alguém juntou as palavras BRAHMA e cerveja. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Exame, Época Negócios e EmbalagemMarca), jornais (Valor Econômico, Folha, Estadão e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing e Interbrand) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 20/6/2018

8 comentários:

Erich L. Bendlin disse...

É a marca de cerveja mais tomada pela minha família a mais de 30 anos, tinha até em aniversário de criança, lembro bem, da época dos refrigerantes da Brahma, Guaraná, Limão e Laranja, com garrafas na cor marrom, verde e ambar respectivamente.

Ana disse...

Olá! Na verdade, o slogan "Produto de Qualidade" foi utilizado na década de 1970. A partir de 1982, a Brahma muda completamente sua publicidade e passa a adotar slogans mais sedutores, como "Gostosíssima", "Naturalíssima", "Saborosíssima". E na televisão, muitos artistas famosos passam a ilustrar a campanha, como a Fafá de Belém. Tinha um jingle também: "Brahma Chopp, a cerveja, que vem da natureza..."

Anônimo disse...

Qual foi o reconhecimento dado ao autor da "número 1"? Realmente teve? Se não teve, não acha que ele merecería?

Fernando disse...

Caro amigo, ficou ótima essa descrição sua sob o mundo das cerveja. Estou precisando de saber sobre ações promocionais sob cerveja light para um trabalho da faculdade, e tenho até agora encontrado na net da Budweiser light. vc tem alguma coisa para me mandar. fernando.fertonani@yahoo.com.br

desde já agradeço.

Anônimo disse...

Moro no Canada e so bebemos a cerveja da Brahma, volto a Sp 1 ou 2 vezes por ano, e estou a procura de copos de chopp . Os unicos que encontrei a venda ( ja comprei) sao da Brahma black. Onde poderia encontrar os de chopp ???
agradeco
Marina

Anônimo disse...

Marina, você pode encontrar no Bar Brahma ou nas franquias de Quiosque Chopp Brahma, são vários pela cidade. Qualquer dúvida sobre as calderetas de chopp, entre em contato com sac@barbrahmasp.com sobre modelos disponíveis, preços e local de compra.
Daniela

CARLOS EDUARDO DA COSTA disse...

Olá! Eu comprei, hoje, uma Brahma Chopp-Garrafa de Alumínio-Edición Limitada, fabricada pela Cerveceria e Malteria Quilmes S.A., da Argentina. Pesquisei no Google e não achei nenhuma informação sobre ela. Poderiam me dizer alguma coisa?

Carlos Eduardo

ALDO PATRICK disse...

OLA GOSTARIA DE SABER SE EXISTE ALGUMA CHANCE DE TER TODOS OS ROTULOS DA BRAHMA SOU COLECIONADOR DE ROTULOS OU AQUELAS LATAS COMEMORATIVAS MEU NOME E ALDO PATRICK EMAIL radiopetro@gmail.com o meu muito obrigado sou de PETROPOLIS RJ