17.7.06

AMSTERDAM SAUER


Existem várias formas de medir a importância de uma grife. O reconhecimento entre seus concorrentes, o prestígio amealhado entre os clientes e sua capacidade de resistir à passagem do tempo. A brasileira AMSTERDAM SAUER se destaca nestes três quesitos, sendo vista como referência mundial no segmento de joias cravejadas de gemas (esmeralda, opala, água-marinha, turmalina e ametista). O sucesso da empresa ao longo do tempo é resultado direto de sua determinação em oferecer produtos e serviços de alta qualidade, expertise única em joias finas com pedras preciosas e dedicação pessoal de consultores poliglotas que conquistam uma extensa clientela internacional. Com design único e qualidade incomparável, a AMSTERDAM SAUER faz sucesso com suas belas joias, que aliam a última palavra em tecnologia a técnicas artesanais tradicionais para obter os mais altos padrões na criação de suas peças únicas.

A história
Tudo começou quando Jules Roger Sauer, um francês que nasceu na região de Alsácia-Lorena, emigrou para o Brasil, sozinho, em 1939, quando tinha apenas 18 anos. Embora falasse quatro idiomas, o português não estava entre eles. Jules era muito jovem e não tinha ainda muita ideia de que caminho profissional seguir. Em seu primeiro contato com as pedras preciosas, tornou-se imediatamente fascinado por elas e decidiu estabelecer-se na cidade de Belo Horizonte. A capital do estado de Minas Gerais tinha, na época, a maior diversidade de gemas de cor do mundo. Viajando pelas vastas e selvagens paisagens de Minas Gerais, ele se envolveu primeiramente com a prospecção de diamantes. Entretanto, após algum tempo, ele vislumbrou o futuro potencial do inexplorado negócio das gemas de cor. De posse deste conhecimento, passou a se dedicar, em tempo integral, ao misterioso e fascinante mundo dos garimpos e comércio de pedras preciosas.


Com um capital inicial de aproximadamente US$ 10 mil, Jules fundou sua empresa em 1941. Ele a chamou de Lapidação Amsterdam Limitada. A nova empresa recebeu este nome porque a cidade de Amsterdam, na Holanda, era o berço de excelência na lapidação e comércio de diamantes. Além disso, Jules tinha lembranças maravilhosas e uma tremenda admiração pelo povo holandês. Em poucos anos, a Amsterdam Limitada transformou-se em uma importante empresa no comércio de pedras preciosas, que abrangia mineração, compra, lapidação e vendas por atacado de gemas de cor de alta qualidade. Na época, a empresa trabalhava principalmente com águas-marinhas, turmalinas, topázios imperiais, ametistas e citrinos. Jules casou-se com Zilda, sua assistente, em 1950 e decidiu se mudar para o Rio de Janeiro, então capital e centro financeiro do Brasil.


Lá, o casal acrescentou a fabricação de joias à lista de atividades da empresa. A primeira loja de varejo foi inaugurada, em 1953, ao lado do famoso Hotel Copacabana Palace na charmosa Avenida Atlântica. A loja foi inicialmente chamada de SAUER. Mais tarde, a empresa se tornou uma única entidade, chamada AMSTERDAM SAUER, como é hoje conhecida. Jules e Zilda juntos construíram a AMSTERDAM SAUER como a única empresa brasileira verticalmente integrada. Da prospecção à venda no varejo.


Pesquisador, minerador, lapidador, exportador, colecionador, atacadista e varejista, Jules Roger Sauer, uma lenda viva na história da joalheria brasileira, percorreu as mais importantes minas de gemas do planeta colhendo experiências e histórias fantásticas. A esmeralda só foi descoberta no Brasil em 1963. Jules Sauer foi o pioneiro na sua prospecção e divulgação. Uma vez mais, ele foi além e viu o potencial desta gema universal. Obteve a histórica certificação do Instituto Gemológico Americano (Gemological Institute of America) para as esmeraldas brasileiras de Salininha, do nordeste do estado da Bahia. A partir daí, o mundo passou a reconhecer o Brasil como um grande produtor de esmeraldas – um marco e um momento decisivo na história do comércio brasileiro de gemas. Até então, apesar de séculos de procura, não tinham sido registradas ocorrências da gema no país. O mesmo aconteceu com a descoberta e o reconhecimento internacional da opala brasileira.


A AMSTERDAM SAUER evoluiu com estas mudanças, transformando-se no mais respeitado especialista em esmeraldas brasileiras e colombianas na América do Sul. Nos anos seguintes a empresa investiu na diversificação de sua linha de produtos e a expansão da sua rede de lojas, sempre localizadas em pontos sofisticados frequentados por turistas endinheirados, na vizinhança de hotéis de luxo e em aeroportos internacionais. Foi também pioneira ao criar o primeiro site de compras do segmento de alta-joalheria no Brasil, em 1997. Além das joias, a AMSTERDAM SAUER desenvolve uma linha sofisticada de relógios, em parceria com os melhores laboratórios suíços, e representa com exclusividade as grifes Breguet, Ulysse Nardin, Revue Thommen, Vulcain e, ainda, Omega. Em 2002 lançou o Tourbillon Amsterdam Sauer, primeiro relógio de uma marca brasileira a oferecer essa sofisticação tecnológica. Abotoaduras, prendedores de gravata e pingentes fazem parte do mix de produtos masculinos da marca. Em 2011 a joalheria completou 70 anos de existência e para comemorar tal data lançou uma coleção especial, composta por sete linhas limitadas e únicas, como brincos, anéis, colares e braceletes.


Além das pedras preciosas mais tradicionais, a AMSTERDAM SAUER tem sido também responsável, ao longo dessas sete décadas, pela introdução e promoção de gemas inicialmente menos conhecidas no país, mas igualmente valiosas e raras. Foi o caso do Topázio Imperial, encontrado apenas no Brasil, da Tanzanita, de produção exclusiva da Tanzânia e, mais recentemente, da fascinante Turmalina Paraíba, a pedra preciosa do momento, com seu azul neon incomparável. Os diamantes também têm lugar de destaque nas joias da marca. Além dos diamantes tradicionais, a empresa oferece com exclusividade a seus clientes os Diamantes Legacy Amsterdam Sauer, lapidados com 82 facetas, que exibem brilho e beleza incomparáveis.


Exclusividade
AMSTERDAM SAUER é a única joalheria do país a manter controle completo do ciclo produtivo: desde a mineração, lapidação e polimento da pedra preciosa, passando pela criação e confecção da joia, até sua venda. Os produtos da grife são resultado de um principal desafio: realizar desejos. Esse controle torna suas peças mais exclusivas e diferenciadas. O nascimento de uma joia AMSTERDAM SAUER pode ser visto clicando no ícone abaixo.

 

A joalheria desenvolve outro belo trabalho com as gemas de cor. Trata-se de uma linha exclusiva de objetos de arte esculpidos em pedras preciosas. As peças são únicas, confeccionadas manualmente por uma equipe talentosa de artesãos. A qualidade e o design único, que mistura o tradicional com o contemporâneo, renderam à AMSTERDAM SAUER diversos prêmios importantes, como os três Diamond International Awards (o prêmio máximo da joalheria mundial), conquistados em 1966, 1992 e 2000, conferido pela prestigiada De Beers, e o Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente, por seis anos vezes, 2004, 2006, 2007, 2008, 2010 e 2012. Nas joalherias da rede, a filosofia permanece a mesma dos tempos em que Jules e Zilda atendiam, pessoalmente, seus clientes de todo o mundo: número reduzido de pontos de vendas com atendimento individualizado em ambientes que privilegiam a atmosfera mais intimista e exclusiva.


O museu
Instalado em Ipanema desde 1989, o Museu Amsterdam Sauer de Pedras Preciosas e Minerais Raros é uma preciosidade no bairro mais fashion do Rio de Janeiro. Num cenário típico das regiões produtoras de gemas, o visitante pode observar réplicas de minas de esmeraldas (como por exemplo, a da mina de Santa Terezinha de Goiás), águas-marinhas e turmalinas, pedras típicas do Brasil. Estão em exibição mais de três mil pedras brutas e lapidadas - esmeraldas, rubilitas, águas-marinhas (incluindo um exemplar de 635 quilates), turmalinas, topázios imperiais. Algumas delas são destaques no Guinness Book - O Livro dos Recordes - tal a sua raridade e importância. Também é possível encontrar diamantes, que possuem diferentes cores, incluindo rosa, verde e azul. Podem ser vistos também cristais gigantes, como um topázio de 68 quilos, dos maiores já encontrados no mundo, e um aglomerado de cristais de quartzo transparente, de 64.5 quilos, que lembra uma fantástica escultura. O museu é o único no mundo com réplicas de minas em tamanho natural que transportam o visitante para o interior do Brasil.


Em cada vitrine, o visitante vive um momento de deslumbramento. Uma coleção completa de gemas brasileiras, que somente a paixão e obstinação de seu fundador, Jules Roger Sauer, ao longo das últimas sete décadas, poderia tornar realidade. Atualmente o Museu Amsterdam Sauer faz parte do roteiro dos mais importantes pontos turístico-culturais do Rio de Janeiro. Recentemente, o prédio, que também abriga uma loja AMSTERDAM SAUER, recebeu mais um pavimento. A nova área, localizada no terceiro andar, funciona como um misto de espaço cultural e de eventos (palestras, cursos e treinamento), além de servir para o atendimento de clientes vips. O projeto mistura elementos da natureza (casca de coco, madeiras amazônicas e palmeiras, por exemplo) com móveis contemporâneos de estilo urbano. O desafio foi harmonizar o ambiente, criando uma atmosfera agradável para os clientes, mas sem ofuscar as joias. Afinal, elas são as maiores estrelas.


Dados corporativos
● Origem: Brasil
● Fundação: 1941
● Fundador: Jules Roger Sauer
● Sede mundial: Rio de Janeiro, Brasil
● Proprietário da marca: Amsterdam Sauer Joalheiros Ltda. 
● Capital aberto: Não
● Chairman: Jules Sauer
● Presidente: Silvio Eisenberg
● Diretor comercial: Daniel Sauer
● Faturamento: R$ 80 milhões (2011)
● Lucro: Não divulgado
● Lojas: 21
● Presença global: 20 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários: 350
● Segmento: Alta joalheria
● Principais produtos: Anéis, colares, brincos e relógios
● Concorrentes diretos: H.Stern e Antonio Bernardo
● Ícones: As pedras preciosas

A marca no mundo
Atualmente a rede conta com 21 lojas, espalhadas por Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Manaus, Foz do Iguaçu e Campinas. A empresa possui ainda representantes em grandes cidades do mundo, assim como também oferece seus produtos a bordo de navios de cruzeiros de luxo. A AMSTERDAM SAUER também negocia peças prontas e pedras lapidadas com joalherias dos Estados Unidos, Europa e Ásia.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Época Negócios e Exame), jornais (Valor Econômico e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas).

Última atualização em 29/8/2012

Um comentário:

Anônimo disse...

Senhores...
Eu também sou SAUER...descedente de HERNESTINA SAUER...e meu nome, após muitas gerações, acolheu o sobrenome OLAVO....
Sou ourives e DESIGNER de jóias (será que isso é uma coincidência genética ?) e já conquistei prêmios de DESIGN, inclusive o PREMIO DE DESIGN DO PARANÁ)...versão 1995...com uma coleção de jóias unédita no Planeta...denominada ANÉIS DE SATURNO...que também ganhou Prêmio na Itália, entre os 200 melhores DESIGNERS de JÓIAS do MUNDO...
É isso...meu email é...
ecodesigning@gmail.com
e terei grande satisfação em ouvir algo de vocês....

Edu Olavo (antes SAUER agora OLAVO)
product designer UFPR 1994
+55 41 30271007
+55 41 99099899
skype: olavo.ecodesign
Curitiba - PR