26.9.06

SOUTH AFRICAN AIRWAYS

Voar pela SOUTH AFRICAN AIRWAYS, maior companhia aérea do continente africano, é vivenciar uma experiência cheia de hospitalidade, alegria, tecnologia e conforto. Com modernos aviões, serviços confortáveis e uma equipe de bordo atenciosa e hospitaleira não é surpresa nenhuma que milhões de pessoas por ano escolham a SOUTH AFRICAN AIRWAYS para chegar e partir do velho continente.
-
A história
A companhia aérea foi fundada no dia 1 de fevereiro de 1934 depois que o governo sul-africano assumiu os aviões e linhas da empresa Union Airways, que até então operava serviços de correio aéreo entre as cidades de Joanesburgo, Cidade do Cabo, Durban e Port Elizabeth desde 1929. A nova companhia aérea assumiu a designação de SOUTH AFRICAN AIRWAYS (também conhecida pela abreviatura SAA) e ficou sob a administração da South African Railways and Harbours. A empresa iniciou seus vôos naquele mesmo ano com uma aeronave Junkers F-13, monomotor fabricado na Alemanha. Pouco tempo depois adicionou mais dois aviões a sua frota e começou a voar em rotas não regulares, chamadas de “charters”, entre as cidades de Cape Town (Cidade do Cabo), Durban e Joanesburgo. Um ano mais tarde, comprou a South West African Airways, uma pequena empresa aérea que também operava vôos postais entre Windhoek e Kimberley.
-
-
Na década de 30, a companhia aérea, com uma frota de 11 aeronaves, iniciou vôos internacionais para o Quênia e Uganda. Pouco antes do início da Segunda Guerra Mundial a empresa já servia destinos domésticos e internacionais. Com o fim do conflito, a SOUTH AFRICAN AIRWAYS reiniciou as rotas domésticos e iniciou, pouco depois, vôos entre as cidades de Joanesburgo e Londres, em cooperação com a BOAC, conhecidos como Springbok Services, nome que derivava do símbolo escolhido pela empresa, uma espécie de antílope chamado em afrikander de Springbok. A rota também recebeu este nome pela maneira como eram realizados os vôos, em vários “saltos” (escalas), até chegar a Londres, lembrando muito o estilo de locomoção desses antílopes. Em 1947 a frota da SOUTH AFRICAN AIRWAYS já era composta de 41 aeronaves.
-
-
No início da década de 50 foram entregues os primeiros aviões Lockheed Constellation, usados na rotas para a cidade de Londres. Em 1953 a companhia arrendou seus primeiros equipamentos a jato, do tipo Comet 1 (da BOAC), sendo a segunda empresa aérea do mundo à utilizá-los, sempre nos vôos para Londres. Pouco depois, em 1957, se tornou a primeira companhia aérea fora dos Estados Unidos a receber aeronaves Douglas DC-7B, usados para as rotas internacionais. Ainda este ano, no mês de novembro, a companhia aérea realizou os primeiros vôos para a cidade australiana de Perth. Em 1960, voltou a operar aviões a jato, desta vez aeronaves próprias, do tipo Boeing 707, que no ano seguinte serviam a rota para Atenas na Grécia. No final desta década, em fevereiro de 1969, inaugurou vôos para Nova York, via Rio de Janeiro.
-
-
Na década de 70, a proibição de que a SAA utilizasse espaço aéreo em muitos países, em virtude do regime político adotado pelos sul-africanos, a empresa cresceu lentamente. O marco mais importante desta década foi o início dos vôos para o continente asiático, com aviões Boeing 747 voando para Hong Kong. A década de 80 foi marcada por um período de fraco desenvolvimento e estagnação, quando grande parte dos países baniu os vôos da SAA como represália ao regime do Apartheid implementado pelo governo.
-
-
Em abril de 1990, a empresa se tornou uma divisão da Transnet, empresa estatal de transportes do governo sul-africano. No restante da década, com o fim do Apartheid, a SOUTH AFRICAN AIRWAYS começou a recuperar sua imagem no mundo, restabeleceu antigas rotas, adicionou novos destinos a sua malha (como por exemplo, Miami, Manchester e Hamburgo), criou uma subsidiária regional (chamada de AS EXPRESS), comprou modernos aviões, se expandiu para o resto da África (realizando seus primeiros vôos para o Egito e Sudão depois de quase três décadas) e da Ásia, e iniciou a venda de bilhetes on-line em 1997. No início do novo milênio, em 2002, a empresa anunciou a compra de 41 aviões modernos da Airbus, fazendo com que sua frota, nos anos seguintes, fosse modernizadas e renovada completamente.
-
-
Começou a operar vôos diários para o Brasil no dia 31 de outubro de 2004, utilizando seus novos aviões A340-300E entre as cidades de Joanesburgo e São Paulo. No dia 10 de abril de 2006, a SOUTH AFRICAN AIRWAYS estrou formalmente na Star Alliance, uma das alianças de companhias aéreas globais mais importantes do mundo. Recentemente, em 2010, a SOUTH AFRICANS AIRWAYS foi eleita pelo oitavo ano consecutivo a melhor companhia áerea do continente africano.
-
-
A linha do tempo
1948

Primeira exibição de filmes de cinema no vôo entre Joanesburgo e Cidade do Cabo.
1952
Estréia da rota Joanesburgo/Frankfurt.
1961
Introdução de um vôo diurno para Paris em sua malha aérea.
1971
Recebe o primeiro Boeing 747, batizado carinhosamente de “Lebombo”.
1973
No dia 3 de setembro realizou o primeiro vôo sem escala partindo da cidade de Joanesburgo com destino a Londres.
1975
Inauguração de seu primeiro lounge para passageiros da primeira classe no aeroporto de Jan Smuts em Joanesburgo.
1976
Introdução dos serviços de carga nos destinos domésticos da companhia aérea.
1980
Inicia vôos para Taiwan.
1985
Lançamento no dia 1 de fevereiro da classe executiva em seus vôos domésticos.
1991
Realizou o primeiro vôo para a cidade de Moscou no dia 5 de dezembro.
1993
Introdução de dois vôos semanais para Dubai.
Lançamento do programa de fidelidade e milhagem VOYAGER, em substituição aos dois anteriores (Frequent Flyer e Prestige Club).
2007
Lançamento do primeiro vôo entre as cidades de Joanesburgo e Munique na Alemanha.
-
-
A evolução visual
Inicialmente a companhia aérea utilizava dois nomes: SOUTH AFRICAN AIRWAYS e SUID-AFRIKAANSE LUGDIENS (este último escrito em Africâner). Até 1961 a marca teve vários logotipos diferentes. Na década de 60 foi introduzido um novo logotipo, representado por um antílope saltitante (chamado “springbok”) e as cores nacionais (laranja, azul e branco). No dia 22 de março de 1997, a SOUTH AFRICAN AIRWAYS apresentou oficialmente um dos mais bem sucedidos projetos de mudança visual da marca já visto. A nova imagem visual da marca foi completamente baseada nas cores nova bandeira da África do Sul (vermelho, azul, dourada, preta e verde) além de conter um sol. Esse logotipo passou por algumas modernizações nos anos seguintes. A última delas ocorreu em 2006.
-
-
A pintura de seus aviões também seguiu a linha da nova identidade visual da marca e passou a utilizar o nome SOUTH AFRICAN em substituição à Suid-Afrikaanse Lugdiens escrito em Africâner.
-
-
Os slogans
Fly The South African Dream.
Explore The African Dream.
We make the difference.
-
-
Dados corporativos
● Origem: África do Sul
● Fundação: 1 de fevereiro de 1934
● Fundador: Governo sul-africano
● Sede mundial:
Joanesburgo, África do Sul
● Proprietário da marca: South African Airways Ltd.
● Capital aberto:
Não
● Chairman: Jakes Gerwel
● CEO & Presidente: Siza Mzimela
● Faturamento: US$ 4.5 bilhões (estimado)
● Lucro:
Não divulgado
● Hubs principais: Aeroportos Internacionais de Joanesburgo e Cidade do Cabo
● Frota: 55 aviões
● Destinos: 39
● Passageiros transportados:
+ 6.9 milhões/ano
● Programa de milhagem:
Voyager
● Presença global: 29 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários: 8.000
● Segmento: Aviação
● Principais produtos:
Aviação comercial e cargueira
● Subsidiárias: South African Express
● Slogan: Fly The South African Dream.
● Website:
www.flysaa.com
-
A marca no mundo
Atualmente a SOUTH AFRICAN AIRWAYS, maior e melhor companhia aérea do continente africano, opera uma malha com 39 destinos em 29 países (entre eles Buenos Aires, São Paulo, Nova York, Washington, Londres, Frankfurt, Munique, Mumbai, Hong Kong e Perth), realizando mais de 900 vôos regulares por semana, em seus 53 aviões (um das frotas mais avançadas tecnologicamente do mundo com média de idade de 8.6 anos), que transportam aproximadamente 6.9 milhões de passageiros anualmente.
-
Você sabia?
A SAA costumava batizar seus aviões com nomes de acidentes geográficos do país.
Muitas das mais importantes companhias aéreas são clientes da SAA Technical, o maior e o mais avançado fornecedor de serviços de manutenção no continente africano.
-
-

As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).
-
Última atualização em 2/6/2010

Nenhum comentário: