9.10.12

STELLA McCARTNEY


Stella e sua marca carregam um sobrenome famoso. A estilista é bela e a marca bem sucedida. Suas peças utilizam matérias-primas ecológicas e tecidos orgânicos, cujo estilo sensual e elegante, é repleto de estampas delicadas como flores e borboletas. E sua marca sinônimo de naturalidade, moda consciente, elegância e simplicidade. Foi assim, que a estilista Stella McCartney e sua grife se tornaram queridinhas de muitas celebridades, como por exemplo, a atriz Anne Hathaway. 

A história 
Stella Nina McCartney (foto abaixo) nasceu no dia 13 de setembro de 1971 na cidade de Londres, segunda filha do ex-baixista dos Beatles Sir Paul McCartney e da fotógrafa americana Linda McCartney. Passou boa parte de sua infância acompanhando o pai famoso em turnês pelo mundo, ao lado da mãe e dos três irmãos. Stella demonstrou interesse pela moda ainda adolescente e costurou sua primeira peça – uma jaqueta – aos 13 anos. Três anos depois, em 1986, foi assistente do francês Christian Lacroix e, em seguida, estagiou com o alfaiate do pai, o talentoso Edward Sexton, na Saville Row, uma famosa rua no bairro londrino de Mayfair, célebre pelos sofisticados ateliês de alfaiataria. Em 1995, Stella formou-se em design de moda na conceituada universidade Central Saint Martins em Londres. Desde seu trabalho de conclusão de curso, a jovem demonstrava um estilo consistente ao qual sua assinatura é atribuída até hoje: natural, feminino, sexy e, ao mesmo tempo, elegante, dotado de leveza, confiança e alfaiataria precisa.


Porém, não foi somente seu talento que chamou a atenção em seu desfile de formatura. A trilha sonora especialmente gravada pelo pai, intitulada Stella May Day, e a presença de amigas para lá de conhecidas na passarela - como Naomi Campbell e Kate Moss - colaboraram para que o desfile estampasse a primeira página de vários jornais na manhã seguinte. A coleção foi comprada imediatamente pela Tokio, uma butique londrina, e logo as criações de Stella já povoavam as araras de lojas de departamento sofisticadas como Browns, Joseph, Bergdorf Goodman e Neiman Marcus. Após um início de carreira em que foi privilegiada e também criticada por conta do sobrenome famoso, a estilista Stella McCartney saiu da sombra do pai e aos poucos se firmou como um dos nomes mais respeitados da moda britânica. Em 1997, foi nomeada diretora criativa da grife Chloé, em Paris, cargo até então ocupado pelo alemão Karl Lagerfeld, que criticou duramente a decisão da casa, alegando que a marca deveria ter escolhido um grande nome da moda e não da música para substituí-lo.


Apesar do ceticismo, suas coleções para a marca francesa foram bem-sucedidas comercialmente e agradaram em cheio à imprensa especializada - após o desfile de estreia, em outubro, a influente revista Vogue decretou que o talento da estilista estava mais do que comprovado, com ou sem sobrenome famoso. Pouco depois, em 1998, foi responsável por criar o vestido de casamento de sua irmã mais velha, Mary. Finalmente, em 2001, Stella McCartney aceitou a proposta do grupo Gucci (que integrava o conglomerado francês de moda de luxo PPR, atual Kering) para lançar sua marca própria, com gestão de 50% das operações para cada um. Foi a primeira estilista do sexo feminino a integrar o grupo. Em outubro do mesmo ano, apresentou a sua primeira coleção na prestigiosa semana de moda de Paris.


No ano de 2005, em mais um lance de ousadia, a estilista firmou uma parceria com a alemã Adidas, para a qual assinou linhas de roupas e acessórios para modalidades como ioga, corrida, tênis, natação, golfe, ciclismo, entre outros esportes. A parceria tem sido uma das mais longas e rentáveis da carreira de Stella e levou a estilista a desenvolver os uniformes das equipes britânicas patrocinadas pela marca das três listras nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012 (a primeira vez na história dos jogos olímpicos que um estilista de moda projetou o vestuário para a equipe de um país em todas as competições). Além disso, a designer foi novamente apontada como diretora criativa da equipe britânica para os Jogos Olímpicos de verão de 2016 no Rio de Janeiro.


Nos anos seguintes a estilista desenvolveu outras parcerias bem-sucedidas, como por exemplo, em 2005, para a popular rede sueca H&M, que esgotou nas prateleiras em tempo recorde; ou em 2009, antes de apostar em uma coleção infantil própria, ao assinar uma linha exclusiva para a marca americana GAP. Após inaugurar as primeiras lojas em Nova York e Los Angeles, a expansão da marca atingiu o Oriente, com loja em Hong Kong e, em 2009, com uma sofisticada unidade em Paris. No inverno de 2010, a estilista apresentou ao público a bolsa Falabella, cuja característica marcante era uma corrente dupla e que se tornou um dos itens mais vendidos da marca, que ao longo dos anos ganhou inúmeros modelos em diferentes tecidos, estampas e cores. A bolsa virou febre entre os fashionistas e celebridades. Nomes como Chiara Ferragni, Kesha e Jennifer Garner já foram fotografadas com a bolsa, feita de couro vegetariano e náilon originário de garrafas recicladas. Atualmente a bolsa pode ser encontrada nos tamanhos micro (18 x 18 x 7 cm), mini (26 x 26 x 10 cm), médio (36 x 36 x 7 cm) e grande (43 x 43 x 11 cm).


Em 2011, a febre das colaborações fashion de Stella McCartney chegou ao Brasil e também foi um sucesso de vendas: cerca de 40 lojas brasileiras da rede C&A receberam uma coleção de roupas (com 27 itens desenhados a partir de modelos clássicos e adaptados para vestir as curvas da mulher brasileira) criada pela estilista, que esteve em São Paulo para o lançamento. Mais recentemente, em 2016, a marca lançou sua primeira coleção de moda masculina. No início de 2018, a estilista Stella McCartney assumiu o controle total de sua marca ao comprar os 50% da participação acionária do grupo francês de luxo Kering, que também é proprietário da Gucci, após uma parceria de sucesso que durou 17 anos. Porém, em julho de 2019, comprovando a força de sua marca, a estilista britânica vendeu uma participação minoritária da empresa para o poderoso conglomerado de luxo LVMH, dono de inúmeras marcas que incluem Givenchy, Louis Vuitton e Christian Dior. Um fator decisivo para esta associação foi que Stella McCartney foi a primeira a colocar as questões de sustentabilidade e ética no palco principal da moda. Afinal, Stella foi a primeira designer que mostrou que é possível uma marca existir no ambiente de luxo vendendo acessórios e roupas que passam longe de qualquer animal, do bicho da seda ao gado.


Quase duas décadas depois de lançar sua marca própria, as criações de Stella podem ser vistas em tapetes vermelhos e capas de revistas vestindo famosos que, em geral, também são amigos da estilista. Uma de suas mais ilustres amigas, Madonna, casou-se com Guy Ritchie com uma criação de McCartney. Seus vestidos são vistos em cerimônias do Oscar, Globo de Ouro e Grammy, atestando o talento da estilista que carrega um sobrenome pra lá de famoso. Atualmente, Stella McCartney é o principal nome da alta moda sustentável. Sua marca tem como característica um impacto ambiental positivo, através da utilização de tecidos orgânicos e reciclados (como algodão, seda, lã e poliéster), que não comprometem o estilo de suas criações. Seguindo os passos da mãe, que ficou bastante conhecida pelo ativismo em favor dos animais, Stella é vegetariana convicta e se recusa a utilizar couro, penas, pelos ou peles em suas criações, um posicionamento difícil em uma indústria que lucra tanto com a venda de acessórios de couro. Afinal, para ela, nenhum animal deve ceder suas vidas pela moda. Essa decisão torna a marca a primeira e uma das únicas que pensam de forma responsável pela ética e meio ambiente. Hoje, pelo menos 50% das criações de Stella McCartney, mãe de quatro filhos e casada com Alasdhair Willis, são feitas com materiais sustentáveis, além dos seus constantes estudos e investimentos em alternativas aos tecidos tradicionais.


A linha do tempo 
2003 
Lançamento da primeira coleção de óculos. 
Lançamento do STELLA, primeiro perfume feminino da grife, uma homenagem à rosa inglesa, e uma expressão de feminilidade. 
2007 
Lançamento da CARE, uma linha de produtos para o cuidado da pele. Feita 100% com ingredientes orgânicos, a linha era composta por sete produtos. Um fato que mostra com clareza as convicções da estilista, é que ela se negou a vender essa linha na China porque lá a lei determina que tudo seja testado em animais. 
2008 
Lançamento de uma sofisticada e sensual linha de lingeries. 
2010 
Lançamento da Stella McCartney Kids, uma linha infantil de roupas e acessórios para recém-nascidos e crianças até 12 anos. Essa linha chegou até a ganhar uma coleção em edição limitada (macacões, pijamas, camisetas e bolsas produzida com algodão orgânico) com estampas da personagem LITTLE MISS STELLA, uma lúdica bolinha azul com braços e pernas criada pelo ilustrador inglês Roger Hargreaves, autor da famosa série de livros e desenhos “Mr. Men and Little Miss”. A personagem já havia aparecido no convite para o desfile primavera/verão 2007 da marca. Atualmente a linha oferece roupas e acessórios para meninos, meninas e bebês com idades entre recém-nascidos e 14 anos. 
Lançamento, em colaboração com a Disney, de uma coleção de joias e acessórios inspirados no filme Alice no País das Maravilhas. 
2012 
Lançamento de uma coleção de sutiãs e calcinhas confortáveis, com variedade de modelos e cores para mulheres que não abrem mão de se sentir bem com uma roupa íntima. Batizada de STELLA, a linha era feita de materiais sustentáveis, como algodão orgânico e metal reciclado. 
Lançamento da fragrância batizada de L.I.L.Y. e descrita como uma jornada através dos sentidos. Stella revelou que a sigla do nome do perfume, além de ser o apelido de sua mãe Linda - falecida em 1998 - contém uma mensagem escondida. O nome deriva do apelido que seu pai deu para sua mãe “Linda, I Love You”, e do nome de uma de suas flores prediletas, o lírio (em inglês, “lily”). 
2016 
Lançamento da fragrância POP, ousada e irreverente, direcionado para uma nova geração de mulheres. 
Lançamento da primeira coleção de maiôs e biquínis da marca britânica. 
2018 
Lançamento da primeira coleção de moda praia masculina, composta por bermudas, sungas, pólos, camisetas, camisas de linho, toalhas, bolsas de praia e ponchos, feitos em algodão orgânico e náilon reciclado, em linha com a filosofia eco-sustentável da marca. 
Lançamento da coleção Made With Love, composta por 17 modelos que incluí clássicos da estilista reeditados para o universo das noivas (sua primeira nesse segmento), como por exemplo, o macacão de renda com faixa na cintura (em versão branca ou vermelha) e um smoking marfim.


A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por uma única modificação ao longo dos anos, adquirindo um visual mais fashion e sofisticado com os tradicionais pontinhos.


Dados corporativos 
● Origem: Inglaterra 
● Lançamento: 2001 
● Criador: Stella McCartney e o Grupo Gucci 
● Sede mundial: Haywards Heath, West Sussex, Inglaterra 
● Proprietário da marca: Stella McCartney Ltd. 
● Capital aberto: Não 
● CEO: Stella McCartney 
● Diretor criativo: Stella McCartney 
● Faturamento: €280 milhões (estimado) 
● Lucro: Não divulgado 
● Lojas: 53 
● Presença global: 100 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 700 
● Segmento: Moda de luxo 
● Principais produtos: Roupas, calçados, perfumes e acessórios 
● Concorrentes diretos: Alexander McQueen, Viviane Westwood, Chloé, Marc Jacobs, Céline, Moschino e DVF 
● Ícones: As peças de alfaiataria para mulheres 
● Website: www.stellamccartney.com 

A marca no mundo 
A marca de Stella McCartney mantém atualmente mais de 50 lojas próprias em bairros descolados de Londres, Nova York, Los Angeles, Las Vegas, Miami, Paris, Milão, Roma, Barcelona, Moscou, Tóquio, Seul, Xangai, Doha, Hong Kong, Dubai, e está presente em mais de 860 lojas de departamentos e multimarcas ao redor do mundo, além de seu comércio online, em mais de 100 países, incluindo o Brasil. Suas coleções incluem moda feminina, masculina e infantil, acessórios, lingeries, perfumes, cosméticos orgânicos e óculos. A marca tem faturamento anual estimado em €280 milhões. 

Você sabia? 
Uma característica marcante da grife Stella McCartney é a alfaiataria masculina trazida impecavelmente para o universo feminino. 
A estilista Stella McCartney foi responsável por vestir Meghan Markle para a recepção de seu casamento real em 2018. McCartney tem experiência vestindo noivas: além de Meghan, foi ela quem criou, entre outros, o vestido de noiva que Madonna usou em seu casamento com Guy Richie, em 2000. 
Stella McCartney foi condecorada com a Ordem do Império Britânico (OBE) pela Rainha Elizabeth II em 2012. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Forbes, Vogue, Elle e View), sites de moda (Pure Trends), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Mundo Marketing), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 10/9/2019

2 comentários:

Ana Amorim disse...

fantástico e super completo este post, obrigada!
Stella uma das minhas fav desde sp!

anna a.
trendanalogy@blogspot.com

Anna Neres disse...

Claro com um pai desses oq mais poderia sair neh... gostei das tuas criacoes.