10.5.06

TOBLERONE


Não somente o sabor do chocolate suíço TOBLERONE é inconfundível. Seu formato e embalagem também o são, transformando-se em verdadeiros ícones da marca. Sua forma única e original, o caráter lúdico e despretensioso, e sua excepcional qualidade, transformaram o chocolate no mais conhecido do mundo. Ele é o campeão de vendas nas lojas do Duty Free e não passa batido para quem chega de viagem nos aeroportos internacionais. Todos querem levar o seu. Seu formato inusitado e sabor inconfundível conquistam fãs em vários cantos do planeta. 

A história 
Em 1868, Jean Tobler, um mestre na arte de produzir chocolates, abriu uma pequena confeitaria, localizada em um bairro popular da cidade de Berna na Suíça, que vendia muitas guloseimas, entre elas seus deliciosos chocolates. O pequeno e modesto estabelecimento rapidamente se tornou um sucesso, atestado pelas enormes filas formadas na porta. A demanda pelos chocolates de Tobler era tão alta que em 1899, estimulado por parentes e amigos, ele resolveu transformar, com a ajuda de seus filhos, a loja artesanal em uma modesta fábrica: surgia então a “Fabrique de Chocolat Berne, Tobler & Cie”. Em 1908, Theodor Tobler, filho de Jean, e Emil Baumann, gerente de produção, e primo de Tobler, desenvolveram um chocolate único, com receita especial, formato inusitado e embalagem diferenciada.


A ideia surgiu quando Baumann, em uma viagem descobriu um doce chamado nougat (mistura de amêndoas, ovos e mel) e queria incorporá-lo ao chocolates que fabricavam na tentativa de transformar seu empreendimento em sucesso tanto nacional, quanto internacional. Então, com a ajuda do seu primo, ele conseguiu inovar o tradicional chocolate ao leite. O segredo estava no mel e nougat de amêndoas - uma especialidade francesa - à base de açúcar, mel e clara de ovos. O novo chocolate era produzido utilizando amêndoas da Califórnia, mel, leite fresco (quase exclusivamente da Suíça), e cacau proveniente de Gana, do Equador e da Costa do Marfim. O nome TOBLERONE é a junção do sobrenome TOBLER com a sílaba final da palavra TORRONE, uma palavra italiana para descrever a mistura de mel e nougat de amêndoa.


Em 1909, um ano após a invenção, Teodor Tobler patenteou a produção de TOBLERONE no Departamento Helvético de Propriedade Intelectual. Foi o último ano em que Albert Einstein trabalhou nessa repartição. Portanto, é possível que o famoso físico, autor da teoria da relatividade, tenha tratado do chocolate hoje mundialmente famoso. Nos anos seguintes, Theodor expandiu a empresa, montando centros de produção em outros países e exportando seus chocolates. Após a Primeira Guerra Mundial e a crise econômica subsequente, a empresa alcançou seus limites. Em 1933, Theodor foi obrigado entregar as chaves da empresa endividada para novos administradores.


Nas décadas seguintes TOBLERONE se tornou um dos mais fortes símbolos da Suíça e presença constante nos principais aeroportos do mundo inteiro. Além disso, novas versões foram sendo lançadas no mercado, aumentando o portfólio da marca. A primeira surgiu no final da década de 1960, utilizando chocolate meio amargo. Em 1970, a TOBLERONE se fundiu com outra conhecida empresa suíça de chocolates, a Suchard. Mais de uma década depois, em 1982, a empresa, mais uma vez se fundiu, desta vez com o gigante dos cafés, Jacobs, surgindo assim a Jacobs Suchard Tobler. Em 1990 os jornais anunciaram uma desgraça patriótica: a empresa foi vendida para a multinacional Philip Morris, e passaria a fazer parte de sua divisão de alimentos chamada Kraft Foods (atual Mondelēz International). Deste momento em diante TOBLERONE se consolidou como uma marca global, inovando na introdução de novos produtos e na criação de embalagens especiais para datas comemorativas. Uma das embalagens mais populares da marca é o Toblerone Bundle (que pode conter 6 barras de 50 gramas ou 6 barras de 100 gramas do tradicional chocolate). Essa embalagem (foto abaixo) foi criada em 1958.


Para celebrar o centésimo aniversário do famoso chocolate em 2008, a marca criou um rico livro de 200 páginas (The History of a Swiss World Success), escrito pelos historiadores Urs Schneider, Patrick Feuz e Andreas Tobler, um dos netos do inventor do TOBLERONE, contando a história de um dos maiores ícones para os apreciadores de chocolates. A edição de 10 mil exemplares foi publicada em alemão, francês e inglês. A celebração também mostrava a relação da marca com o país fabricante, além de revelar detalhes da fábrica em Brünnen, perto da pitoresca cidade de Berna. O lançamento de uma nova versão da marca também fez parte das comemorações. Além dos já existentes sabores com chocolate amargo, branco, recheado com praliné e do clássico ao leite, o Toblerone Fruit & Nut, com uvas-passas, estreou no mercado.


Mais recentemente a marca estendeu sua gama de produtos com o lançamento de uma combinação irresistível entre chocolate suíço, mel e nougat de amêndoas, agora em formato de ovo e com bombons embalados individualmente. Além disso, ocorreu o lançamento de um produto diferenciado no mercado suíço: pequenos triângulos de massa folhada assados com recheio de TOBLERONE. O sucesso do chocolate também é creditado as suas embalagens especiais para determinadas épocas do ano, como por exemplo, Dia dos Namorados, Páscoa e Natal. Nos dias de hoje, o chocolate é reconhecido como símbolo suíço e considerado um dos mais influentes do mundo em seu segmento, com grande penetração nos principais aeroportos mundiais. Afinal, o TOBLERONE é assim, um exagero de sabor, sempre inovador e cheio de novidades.


A linha do tempo 
1969 
Introdução do inconfundível TOBLERONE meio amargo, inicialmente com embalagem verde, e conhecido como DARK TOBLERONE.
1973 
Lançamento no mercado suíço do TOBLERONE BRANCO (embalagem branca), conhecido internacionalmente como TOBLERONE WHITE
1995 
Introdução do TOBLERONE MINI, bombons TOBLERONE recheados com pralinés pesando deliciosas 12.5 gramas. 
1996 
Lançamento do TOBLERONE AZUL (BLUE TOBLERONE), um misto com chocolate branco por dentro chocolate preto por fora. 
2001 
Introdução do TOBLERONE One By One, embalagem contendo pequenos triângulos de TOBLERONE, pesando 8.8 gramas e embalados individualmente. 
2002 
Lançamento do TOBLERONE BRANCO em miniatura. 
2003 
Lançamento no mercado suíços de pequenos bombons de TOBLERONE, que pesavam apenas 6 gramas. 
2004 
Introdução do TOBLERONE One By One Varieties, embalagem contendo uma mistura de cinco sabores do tradicional chocolate em embalagens pequenas e individuais. 
2007 
Lançamento do TOBLERONE FRUIT & NUT (embalagem metade amarela e metade roxa), o clássico chocolate ao leite com deliciosas uvas-passa e nozes. 
2008 
Lançamento do TOBLERONE HONEYCOMB CRISP, o tradicional chocolate com deliciosos pedacinhos crocantes de mel. 
2009 
Lançamento do TOBLERONE TOBELLE, pequenos e finos triângulos do tradicional chocolate em uma sofisticada embalagem triangular dourada para presente. Sucesso de vendas no período de Natal, a caixa para presente contém 20 finos e refinados triângulos de TOBLERONE ao leite. 
2011 
Lançamento do TOBLERONE SNOW TOP, o tradicional chocolate ao leite com o topo coberto de chocolate branco, representando assim as montanhas suíças cobertas de neve. 
Lançamento do TOBLERONE CRUNCHY SALTED ALMONDS (identificado pela embalagem azul royal), o chocolate tradicional com pedaços de amêndoas torradas e caramelizadas, levemente salgadas. 
Lançamento no Brasil, em parceria com a rede McDonald’s, do McFlurry Toblerone. A tradicional sobremesa da rede americana, um sorvete cremoso de baunilha e 75% de leite na composição, vinha acompanhada por deliciosos pedaços de TOBLERONE e cobertura de chocolate. 
2014 
Lançamento do TOBLERONE CRUSHED CORN, o tradicional chocolate com pequenos pedaços de milhos tostados. 
2015 
Lançamento do TOBLERONE CRISPY COCONUT, o tradicional chocolate com pequenos e delicados pedaços de coco.


A fábrica 
A única fábrica onde se produz TOBLERONE está na pequena localidade de Brünnen, localizada nos arredores da cidade de Berna na Suíça. Cercada por verdejantes pastos e pequenas fazendas, o cheiro do chocolate paira no ar em um raio de vários quilômetros. Essa fábrica, inaugurada em 1985 e uma das mais modernas do mundo, tem mais de 300 empregados, vindos de 31 diferentes países, e produz anualmente mais de 35 mil toneladas de chocolate. Em três turnos diários, eles produzem 24 horas por dia, o ano inteiro, os diferentes tipos de barras de chocolate e produtos da marca.


Através de um sistema de linha de produção de última geração, como ocorre nas fábricas de automóveis, o chocolate é preparado, modelado e embalado. As máquinas são controladas automaticamente através de computadores localizados em uma mesa de controle, comandada pelo “chocotecnólogo”. Esses técnicos são formados pela própria empresa, em cursos reconhecidos pelo governo suíço. Todos os chocolates TOBLERONE, sejam as populares barras de 35 gramas, 50 gramas, 75 gramas, 100 gramas, 200 gramas, 400 gramas, 750 gramas ou as famosas barras de 4.5 kg (80 cm de comprimento), os recheados ou edições especiais, são fabricados na Suíça. Depois de embalados, os chocolates são transportados para o mundo inteiro. Uma rede internacional de 50 empresas coligadas é responsável pela distribuição. Segundo dados divulgados pela empresa-mãe Mondelēz International, a produção anual de TOBLERONE consome mel produzido por 25 bilhões de abelhas mexicanas (cada chocolate tem 3% de mel em sua composição), leite fabricado por mais de 10 mil vacas suíças e amêndoas de 40.563 amendoeiras localizadas na Califórnia. Quanto ao cacau, sua origem é um segredo.


A forma única 
Desde 1994 o formato triangular característico do chocolate TOBLERONE é protegido por lei, como marca registrada, assim como sua tradicional embalagem. E desde 1908, quando foi lançado no mercado, o chocolate e sua embalagem sofreram algumas e quase imperceptíveis mudanças. Existem duas versões para o surgimento do formato do chocolate TOBLERONE. 
Versão 1: o formato do chocolate teria sido inspirado na mais famosa e conhecida montanha da Suíça, chamada de Matterhorn, com 4.478 metros de altura e que está situada na fronteira do país com a Itália. Tendo como inspiração a incomparável paisagem dos Alpes suíços, Tobler associou sua nova criação às tradições das montanhas suíças. 
Versão 2: em uma de suas muitas viagens a cidade de Paris, Theodor Tobler sempre visitava os espetáculos no Folies Bergéres, conhecido cabaré da cidade. As dançarinas sempre formavam uma pirâmide humana em seus números, muito semelhante ao formato de um triângulo, levando Tobler a criar um chocolate nessa mesma forma.


A verdade é que não se sabe a real história, só que o formato triangular eternizou o chocolate que vem embrulhado em papel alumínio, dentro de uma caixinha que mantém intacto o restante do produto se você não quiser comê-lo de uma só vez. Além disso, o formato associou-se definitivamente à marca, tanto no produto quanto nas embalagens.


A embalagem 
A tradicional embalagem sofreu inúmeras modificações ao longo do tempo. A embalagem original do chocolate (imagem abaixo) apresentava uma cor creme e uma águia carregando uma bandeira.


Em 1920, a águia original foi removida, e em seu lugar foi inserido um urso, animal típico das montanhas de Berna. Além disso, a embalagem adotou um tom de amarelo-escuro. Dez anos depois, a águia voltou a ser inserida na embalagem do produto, porém desta vez carregando uma bandeira com a letra T, inicial da palavra TOBLERONE. O nome TOBLERONE passou a ser escrito em toda extensão da embalagem somente em 1970. Em 1987 começou a ostentar uma montanha estilizada (azul com o topo branco) com a palavra TOBLER e um tom de amarelo mais vivo. Em 2000, nova mudança, a montanha (Matterhorn), cuja forma muito se assemelha ao formato triangular do chocolate, passou a fazer oficialmente parte do logotipo da marca e ganhou ainda mais proeminência nas embalagens. Esta embalagem sofreu uma atualização anos atrás, adquirindo um tom amarelo-dourado.


A evolução visual 
A fonte da letra da palavra TOBLERONE passou por alterações ao longo dos anos, adquirindo um visual mais moderno e contemporâneo. O atual logotipo foi criado em 2000, já com a montanha como símbolo principal.


No atual logotipo da marca, poucos percebem a silhueta de um urso inserido no monte Matterhorn. Isto porque, Berna é considerada a cidade dos ursos. Os primeiros registros da existência de ursos marrons em Berna datam de 1513, quando os soldados Berneses vitoriosos trouxeram um deles para casa de volta da batalha da Novara. Outro segredo oculto, é que de “Toblerone” se extrai a palavra “Bern” (ou Berne, em francês), cidade suíça onde o chocolate foi criado em 1908.


Os slogans 
Lose Yourself in the Toblerone Triangle. (2008) 
Your True Piece of Switzerland. (2008) 
It’s Toblerone time! 
Chocolate with character. 
Made exclusively for everyone. 
Enjoy Life’s Little Peaks. 
Deliciosamente diferente. (Brasil)


Dados corporativos 
● Origem: Suíça 
● Lançamento: 1908 
● Criador: Theodor Tobler e Emil Baumann 
● Sede mundial: Berna, Suíça 
● Proprietário da marca: Mondelēz International, Inc. 
● Capital aberto: Não 
● CEO: Irene Rosenfeld 
● Faturamento: US$ 1.3 bilhões (estimado) 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: 122 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Maiores mercados: Reino Unido, Suíça, Alemanha e França 
● Funcionários: 350 
● Segmento: Confeitos 
● Principais produtos: Chocolates 
● Concorrentes diretos: Kit Kat, Crunch, Snickers, Milka, Hersheys Ferrero e Lindt 
● Ícones: A embalagem e o tradicional formato do chocolate 
● Slogan: Lose yourself with the Toblerone triangle. 
● Website: www.toblerone.com 

A marca no mundo 
Vendido em mais de 120 países ao redor do mundo, tem seus maiores mercados no Reino Unido, Suíça, Alemanha, França, Espanha e Estados Unidos. Nove em cada dez chocolates TOBLERONE produzidos, exclusivamente na fábrica em Berna, são exportados (96% da produção), representando mais de um terço das exportações suíças de chocolate. Em 2015, foi produzido mais de um chocolate TOBLERONE para cada habitante do planeta. O TOBLERONE foi identificado pela Advico Young & Rubicam como uma das 20 marcas mais fortes da Suíça. Em países como a Austrália, Reino Unido e Canadá a marca seria tão conhecida como a Coca-Cola

Você sabia? 
A marca possui uma forte presença e imagem nos aeroportos de todo o mundo, tornando-se um ícone do Duty Free. Aproximadamente 20% das vendas de TOBLERONE são provenientes dos chamados Free Shop, que comercializam embalagens especiais e exclusivas do ícone suíço para milhões de viajantes. 
Ao final dos anos de 1970 o chocolate TOBLERONE era fabricado em São Paulo, no entanto, na década de 1990, com a queda das barreiras à importação, sua produção foi finalizada e atualmente o chocolate que comemos aqui no Brasil é suíço puro. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e EmbalagemMarca e Exame), jornais (Meio Mensagem), portais (Swiss Info), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 17/6/2016

7 comentários:

Anônimo disse...

tao bom

[b]sil disse...

melhor chocolate do mundo,nunca comi nada igual aqui no brasil.
ganhei de uma pessoa muito querida que veio da Suiça...

Anônimo disse...

e o melhor do mundo

Anônimo disse...

Eu não sou adepto ao chocolate, realmente não gosto, porem o TOBLERONE branco é irresistível, é o único que eu como e consumo sempre que possível...

Blog do Joenck disse...

O chocolate é sem igual, delicioso e no desenho da montanha (Matterhorn) realmente tem um urso!

Anônimo disse...

Sil, aqui no Brasil vende viu...

LOJA ONLINE Jane Brum disse...

O Negro meio amargo é excepcional!!!