16.5.06

GOODYEAR


As pessoas se locomovem em carros de passeio, ônibus, caminhões, aviões, tratores e uma lista de outros meios de transporte que parece não ter fim. Sem rodas e sem pneus, o mundo literalmente pararia. Pouca gente presta atenção em pneus, mas na verdade o mundo não vive sem eles. E também sem a GOODYEAR, marca que virou sinônimo de qualidade e eficiência quando se pensa em pneus e produtos derivados da borracha. Na chuva, neve ou sol, os pneus GOODYEAR garantem que milhões de pessoas no mundo cheguem ao seu destino final em total segurança. 

A história 
A Goodyear Tire & Rubber Company foi fundada no dia 29 de agosto de 1898 pelo empresário Frank Augustus Seiberling, com apenas US$ 3.500 que pediu emprestado à seu cunhado Lucius C. Miles, nas margens do rio Little Cuyahoga na pequena cidade de Akron, estado americano de Ohio, contando com apenas 13 funcionários e produzindo pneus para bicicletas, carruagens, revestimentos para ferraduras, anéis vedantes para enlatados, mangueiras e até fichas de pôquer. O nome GOODYEAR foi dado em homenagem ao pioneiro Charles Goodyear, inventor do processo de vulcanização da borracha em 1841, dando início a uma nova era na utilização desse material. Em seu primeiro ano a empresa faturou US$ 8.246. Já no ano seguinte, adicionou a sua linha de produtos os pneus para automóveis.


Sua história começaria a mudar quando em 1901 Seiberling ofereceu ao jovem Henry Ford pneus para serem utilizados em seu carro de corrida. Era o início da marca em competições automobilísticas. Além disso, nesse mesmo ano a empresa passou também a fabricar solas para calçados, segmento que atua até os dias de hoje. Nessa primeira década do século 20 a economia americana, em especial a indústria automobilística, crescia exponencialmente e a GOODYEAR se aproveitou disso também. O slogan da época, “Mais gente roda com pneus Goodyear”, aplicava-se perfeitamente ao cenário: em 1905 circulavam 78 mil carros no país; três anos depois esse número subiu para 198 mil. Ainda em 1908, quando os modelos FORD T saiam da linha de produção eram equipados com pneus da marca. Em 1909 foi desenvolvido o primeiro pneu para utilização em aviões, ampliando assim seu segmento de atuação. Sua expansão internacional começou em 1910 com a inauguração de uma nova fábrica na cidade canadense de Bowmanville. Dois anos depois fora abertos escritórios em Londres, iniciando assim uma forte escalada no mercado europeu. A empresa expandiu suas atividades na Primeira Guerra Mundial, a partir de 1914, passando a fabricar máscaras contra gases, balões e dirigíveis, utilizados para observação das posições inimigas no conflito.


Com a ajuda do projetista de pneus Paul Litchfield, a empresa alcançou a liderança nas vendas no mercado americano em poucos anos. Em 1917 a empresa já era a maior fabricante de pneus do mundo e aos poucos a marca GOODYEAR se transformou em sinônimo de borracha. Ao final da guerra, em 1918, mais forte e diversificada, a empresa vislumbrou as enormes possibilidades de expansão internacional. No ano seguinte, o carro que conquistou a vitória na tradicional prova automobilística das 500 milhas de Indianápolis estava equipado com pneus GOODYEAR. Esse fato gerou uma enorme repercussão e popularidade para a marca no mundo inteiro.


A década de 1920 foi marca pelo início da tradição da empresa em construir dirigíveis, passando a produzir os famosos Goodyear Zeppelin em 1929. Nesta época a GOODYEAR já era a maior fábrica de pneus e borracha do mundo. Durante a Segunda Guerra Mundial a GOODYEAR forneceu para o exército americano produtos como botes infláveis, pneus e roupas flutuantes, direcionando toda sua produção para esses itens e aos esforços de guerra. Superado o momento difícil da guerra, no ano de 1951, a empresa atingiu duas marcas importantes: além de suas vendas superarem US$ 1 bilhão, atingiu a marca dos 500 milhões de pneus produzidos desde sua fundação. Nos anos seguintes a empresa abriu subsidiárias em vários países, ingressou em novos mercados e produziu seu bilionésimo pneu em 1963. Além disso, a GOODYEAR intensificou a abertura de seus próprios centros de vendas e troca de pneus. Pouco depois, em 1965, o primeiro veículo a superar o recorde de velocidade terrestre de 965,61 km/h utilizou pneus GOODYEAR. Além de uma demonstração de qualidade de seus produtos, este feito deu ainda mais publicidade para a marca. Em 1968, outro marco histórico: o foguete Apollo 7 estava equipado com pneus da marca americana. A GOODYEAR havia chegado ao espaço.


O crescimento desta nova expansão internacional foi refletido no início da década de 1970, quando as vendas de pneus geraram um faturamento de US$ 5 bilhões e a empresa possuía operação em 34 países. Isto sem falar que, no dia 31 de janeiro de 1971, a missão Apollo 14 contava com pneus GOODYEAR entre os equipamentos utilizados para chegar à lua. Eles foram especialmente projetados para a ocasião e equipavam um módulo de transporte com duas rodas que coletava material da superfície lunar. Em 1978, a fábrica original na cidade de Akron foi transformada em um Centro Técnico para pesquisas e design. Neste mesmo ano, a empresa se tornou pioneira em novas utilizações para pneus velhos transformando-os em materiais de construção para mais de 2.000 recifes artificiais e paredões flutuantes, protegendo portos e fornecendo habitats à vida marinha. Em meados dos anos de 1980, o faturamento da GOODYEAR já atingia US$ 10 bilhões.


A década de 1990 tem início com uma enorme reestruturação para que a empresa se tornasse mais competitiva e pudesse se expandir para novos mercados no mundo. O resultado: em 1993 inaugurou sua primeira loja na cidade de Pequim e se tornou a primeira fabricante ocidental de pneus a ter atividade na China. Pouco depois, em 1994, a empresa se tornou a primeira do setor a vender seus pneus através da internet. Em 1999, a GOODYEAR constituiu uma aliança global com a japonesa Sumitomo Rubber. Esta aliança voltava a colocar a empresa americana como maior fabricante mundial de pneus. A aliança passava para a GOODYEAR os direitos da marca de pneus Dunlop na Europa, Estados Unidos e Austrália. Como resultado de um forte trabalho de marketing durante um século, em 2008, a GOODYEAR foi apontada em pesquisas realizadas na América do Norte, como um das marcas mais respeitadas e admiradas pelos americanos.


Em 2014, a fabricante americana de pneus desafiou os limites da inovação e criou novos produtos e negócios, como a venda de pneus por assinatura, um modelo que não precisa calibrar (utiliza uma câmara de ar oculta e um sistema de válvulas para ajustar, automaticamente, a calibragem), pneus de alto desempenho e até mesmo um pneu que permite que o motorista rode até 80 km, a uma velocidade máxima de 80 km/h, mesmo se ele for dilacerado por um tiro. Atualmente, com liderança tecnológica, produtos de ponta e uma equipe dedicada a identificar as necessidades que surgem com a evolução do mercado, a GOODYEAR continua avançando rumo ao futuro.


A linha do tempo 
1908 
Apresentação do seu primeiro pneu anti-derrapagem para todas as condições climáticas. 
1921 
Lançamento do Rut-proof, o primeiro pneu fora de estrada da marca. 
1932 
Desenvolvimento do primeiro disco hidráulico de freios para aviões. 
1934 
Lançamento dos pneus especiais para serem utilizados em condições adversas, como na lama ou na neve. 
Lançamento do LIFEGUARD, o primeiro pneu a proporcionar uma estabilidade adicional em caso de estouro. 
1937 
Desenvolvimento do primeiro pneu de borracha sintética dos Estados Unidos. 
1947 
Desenvolvimento dos primeiros pneus de náilon. 
1959 
Lançamento do GOODYEAR TERRA, primeiro pneu da empresa desenvolvido especificamente para os populares carrinhos de golfe. 
1977 
Lançamento do pneu radial GOODYEAR THE TIEMPO, especificamente desenvolvido para ser utilizado em qualquer condição climática. 
1981 
Lançamento da nova linha de pneus da família GOODYEAR EAGLE de alta performance. 
1987 
Lançamento do GOODYEAR ZR-S, um pneu desenvolvido especificamente para alta velocidade. Esse pneu era indicando e foi concebido para funcionar a velocidades acima de 240 km/h. 
1988 
Produção do primeiro pneu assimétrico para aviões, que equipou o caça F-15 da Força Aérea Americana; além dos pneus personalizados para o bombardeiro A-12 da Marinha Americana e para o avião comercial McDonnell Douglas MD-11. 
1992 
Introdução do GOODYEAR AQUATRED, um pneu especialmente desenvolvido para proporcionar mais aderência em terrenos molhados. Com os seus sulcos profundos exclusivos, este pneu impunha novos padrões na tração em piso molhado. Tornou-se o pneu mais premiado na história do setor. 
Apresentação do primeiro pneu com capacidade para continuar rodando mesmo depois de furado. Mesmo após perder toda a pressão, o GOODYEAR GS-C EMT (Extended Mobility Tire) podia ser conduzido durante aproximadamente 80 quilômetros com velocidades de até 90 km/h, pois utilizava inovadora tecnologia de segurança. 
1996 
Apresentação do GOODYEAR INFINITRED, primeiro pneu com garantia vitalícia em relação ao desgaste. 
2000 
Introdução do GOODYEAR AQUATRED 3, uma evolução do modelo original. O novo pneu oferecia melhoria em relação à tração em piso seco e molhado, a condução, ao conforto e ao desgaste. 
2001 
Lançamento do pneu GOODYEAR GT3, primeiro no mundo a ser fabricado utilizando um composto derivado do milho. 
2004 
Introdução do GOODYEAR UltraGrip 6, que estabeleceu um novo padrão de performance, oferecendo melhores níveis de segurança, controle, capacidade de condução e aderência em piso molhado, seja com neve ou gelo. 
Lançamento do pneu GOODYEAR HydraGrip, que graças à tecnologia patenteada de perfil, proporcionava um excelente contato com o piso na frenagem, mesmo em situações de emergência em caso de pisos molhados. 
2005 
Introdução do GOODYEAR EXCELLENCE, um pneu de desempenho 3 em 1: segurança, conforto e performance. O revolucionário pneu incorporava três tecnologias em um único pneu, oferecendo uma condução mais segura, com fantástico desempenho e uma excepcional sensação de conforto. 
Lançamento da tecnologia TripleTred, desenvolvida para que os veículos enfrentem com a mesma eficiência as mais variadas situações, como vias molhadas, escorregadias ou mesmo manobras bruscas em piso seco. Como o próprio nome do produto sugere, os pneus possuem uma tripla condição de uso, que possibilita melhor tração, dirigibilidade, agarre e confiabilidade em diversos tipos de pista e condições climáticas. 
Lançamento da nova tecnologia RunOnFlat, que permite aos pneus rodarem vazios até 80 km/h por uma distância de 80 quilômetros. 
2006 
Lançamento do GOODYEAR EAGLE ResponsEdge, primeiro pneu a utilizar fibras de carbono em sua composição. Utilizando a tecnologia ResponsEdge os novos pneus usavam fibra de carbono na lateral, com uma camada de Kevlar, oferecendo maior performance e conforto ao rodar. 
2009 
Lançamento do pneu GOODYEAR EfficientGrip, escolha ideal para um consumo reduzido de combustível sem reduzir o desempenho de segurança. 
Apresentação oficial do BioIsoprene, um pneu conceito feito de biomassa renovável. 
2013 
Lançamento dos pneus EfficientGrip Performance com classificação A, para desempenho de aderência em piso molhado. Estes pneus receberam recentemente 11 prêmios em testes realizados por renomadas revistas, incluindo cinco primeiros lugares. 
2016 
Apresentação de um pneu conceito projetado para veículos do futuro, autônomos e que levitarão. Trata-se do Eagle-360, um pneu esférico projetado para ficar suspenso a partir de um veículo por meio de campos magnéticos.


Inovação 
Os engenheiros e cientistas da GOODYEAR continuam na vanguarda da inovação, não somente na ciência da borracha e dos polímeros, mas também em diversos campos, incluindo a ciência da computação, física e matemática. Mas não se trata apenas de pneus. As invenções e inovações da empresa também são utilizadas em adesivos, embalagens alimentares e até mesmo em corações artificiais. Seus dois Centros de Inovação em Akron (Ohio) e Colmar-Berg (Luxemburgo) se esforçam para desenvolver produtos e serviços state-of-the-art que definem a tecnologia e desempenho padrão para a indústria. As tecnologias inovadoras da GOODYEAR incluem: ActiveCornerGrip e ActiveBraking Technology (que proporcionam uma condução melhor em frenagens fortes e curvas apertadas), 3D-BIS (tecnologia patenteada que melhora a rigidez e a estabilidade do pneu), SoundComfort Technology (reduz o nível de ruído no interior do veículo) e Silent Armor Technology (proporciona uma elevada resistência a furos e cortes para a condução em estradas difíceis). Outra inovação que vem sendo desenvolvida pela empresa é a tecnologia de chip em pneus, que pretende melhorar o desempenho de um veículo ao incorporar um chip no pneu, ligado ao computador de bordo.


Outra curiosidade inovadora: o maior pneu fabricado pela empresa é o RM-4A+ com a medida 59/80R63. Ele é tão alto e quase tão pesado quanto um elefante. Pertence ao segmento OTR (Off the Road) e tem 63 polegadas de diâmetro, 4 metros de altura e 5.400 quilos de peso. O gigantesco pneu foi desenvolvido para carregar centenas de toneladas de pedras e outros materiais igualmente pesados, fazendo parte de uma gama que a empresa fabrica especificamente para trabalhos em minas de carvão, pedras pesadas, ouro e cobre.


O sucesso nas pistas 
A relação vitoriosa da GOODYEAR com as principais competições automobilísticas mundiais tem mais de cem anos. Desde a primeira vitória em 1901, a marca americana não parou mais de colecionar triunfos nas pistas pelo mundo afora. Já em 1916 a empresa lançou seu primeiro programa de desenvolvimento de pneus para competição. Atualmente essa divisão é conhecida como GOODYEAR RACING. Pouco depois, em 1919, colheu os frutos com a primeira vitória na tradicional corrida das 500 Milhas de Indianápolis. Os anos de 1950 foram marcados pelo início de uma parceria duradoura com a NASCAR, principal competição automobilística dos Estados Unidos. Foi em 1954 que a GOODYEAR iniciou o desenvolvimento de pneus para esta competição. Pouco depois, em 1959, já alcançava sua primeira vitória. Na década seguinte a empresa alcançou feitos inéditos: venceu pela primeira vez a 24 Horas de Le Mans (1964); desenvolveu tanque de combustível de borracha para Fórmula Indy (1965); e alcançou seu primeiro título na Fórmula 1 (1965), no GP do México. Em 1994 comemorou 300 vitórias na Fórmula 1 e 300 vitórias consecutivas na Fórmula Indy.


Depois de comemorar mil vitórias na NASCAR em 1995, a GOODYEAR passou a ser fornecedora exclusiva da competição. Em 1998, após 498 provas disputadas, mais de mil pódios, 361 vitórias e 21 títulos mundiais a marca deixou de fornecer pneus para a Fórmula 1. Com a chegada do novo milênio, a GOODYEAR alcançou novos feitos históricos: comemorou 50 anos na NASCAR com mais de 1.300 vitórias (2004); e passou a ser fornecedora oficial de pneus da STOCK CAR no Brasil (2008). A empresa também foi bem sucedida em algumas das provas mais tradicionais de longa duração do automobilismo mundial. Até hoje são mais de 19 vitórias nas 12 horas de Sebring, 28 vitórias nas 24 horas de Daytona e 14 triunfos nas 24 horas de Le Mans. A GOODYEAR, que sempre desenvolveu compostos diferentes para seus pneus de competições, propiciando as categorias em que está presente maior competitividade, recentemente criou o RFID (Radio Frequency Identification), um chip que faz o rastreamento dos pneus fornecidos, permitindo a correta identificação dos produtos por equipes, além de facilitar a identificação do controle e recolhimento dos pneus.


Os famosos dirigíveis 
Pergunte a alguém se já viu um dirigível. Apesar deste tipo de aeronave não ser mais usado para transporte desde 1960, é grande a probabilidade de ouvir um sonoro sim como resposta. E, entre as pessoas que responderem afirmativamente, a possibilidade de terem visto um “Blimp da Goodyear” é maior ainda. Os dirigíveis já são uma tradição da GOODYEAR há mais de 90 anos. Eles percorrem mais de 200 mil milhas por ano em todo o mundo. O primeiro dirigível, da empresa, batizado de Akron, foi construído em 1912. Em 1919, além de produzir dirigíveis, o que na época era extremamente rentável, a empresa também começou realizar seus primeiros voos. Em 1925, a empresa obteve licença oficial do governo e se tornou a primeira operadora comercial de dirigíveis dos Estados Unidos para fins comerciais. Nesta época, a marinha e o exército costumavam encomendar dirigíveis para a realização de serviços auxiliares. O primeiro dirigível civil da empresa foi o PILGRIM (peregrino, em português), que contava apenas com um motor, mas já era inflado com gás hélio.


Em 1928 surgiu o PURITAN, com dois motores, que serviu de modelo para sua frota. VOLUNTEER, MAYFLOWER e VIGILANT são alguns dos dirigíveis que vieram depois. O primeiro dirigível com painel luminoso na lateral foi o DEFENDER em 1930. Durante a Segunda Guerra Mundial, por exemplo, estes equipamentos foram utilizados como patrulha anti-submarina. Somente em 1962 as forças armadas norte-americanas desativaram o blimp para fins militares. Em 2014, a empresa revelou a nova versão de última geração do seu ícone mundialmente famoso. A nova aeronave é maior (tem 75 metros de comprimento, 15 metros maior do que os anteriores e apenas 16 metros mais curto do que um campo de futebol americano), mais rápida e com mais dirigibilidade, e se baseia no legado da empresa como líder mundial na construção e operação de dirigíveis. O dirigível possui um novo esquema de pintura, mantendo o logotipo da GOODYEAR e as tradicionais cores azul e amarelo da marca em um corpo na cor prata. O corpo do dirigível em forma de balão – o “envelope” – foi feito de poliéster com Tedlar®, um filme inovador da DuPont, em torno de uma estrutura interna semirrígida, o que diferencia esse dirigível dos modelos anteriores da GOODYEAR. Esse dirigível foi batizado de Wingfoot One. Foi apenas o segundo dirigível na história da empresa a receber um nome a partir de um concurso com consumidores. O primeiro foi realizado em 2006 com mais de 20.000 nomes únicos sugeridos. O nome vencedor, Spirit of Innovation.


Atualmente, a GOODYEAR mantém uma frota de três deles: Wingfoot Two, baseado em Suffield Township, estado americano de Ohio; Wingfoot One, localizado em Pompano Beach (Flórida); e Spirit of Innovation que está localizado na cidade de Carlson na Califórnia e entrou em operação em 2006. Atualmente os dirigíveis são utilizados como ferramenta de marketing da marca e para fazer tomadas aéreas de grandes eventos esportivos. Também podem auxiliar as equipes em casos de desastres naturais. Ao longo da história, a empresa produziu mais de 300 dirigíveis voltados, principalmente, às ações institucionais da marca GOODYEAR.


O campo de provas 
Considerado um dos mais modernos centros de testes da empresa no mundo, o Campo de Provas da Goodyear para a América Latina foi projetado para pesquisas, desenvolvimento e testes de pneus para as mais diversas aplicações de veículos de passeio, picapes, caminhões e ônibus. Situado em Americana (interior de São Paulo), o circuito permite testes o ano inteiro, por estar em uma região de clima favorável. O acesso é facilitado pela existência de modernas rodovias que fazem sua ligação com a capital e as principais cidades do estado. Em funcionamento desde 2001, o Campo de Provas possui 382.000 m² e inclui uma área de proteção ambiental mantida pela empresa. Atende a todas as fábricas da GOODYEAR da América Latina, a revendedores e montadoras, no desenvolvimento de produtos de alta tecnologia e comprovada segurança. Trata-se de um grande laboratório a céu aberto, onde são realizados, sob rígidas normas de segurança, ensaios em pistas e circuitos que permitem testar todas as condições às quais podem ser submetidos pneus para veículos de passeio ou comerciais. Ao todo são 14 diferentes tipos de piso, entre os quais asfalto de concreto, macio, terreno off-road, piso desnivelado, molhado, asfalto duro, etc. Com instalações que incluem os mais avançados recursos, sua finalidade é aprimorar os projetos dos pneus de cada veículo, avaliando e aperfeiçoando aspectos como segurança, conforto, dirigibilidade, durabilidade e nível de ruído. Atualmente a GOODYEAR possui seis campos de provas no mundo.


A evolução visual do Pé Alado 
O símbolo da marca GOODYEAR, uma “pé alado”, conhecido como WINGFOOT, foi inspirado na estátua de Mercúrio, Deus mitológico dos romanos, chamado pelos gregos de Hermes, que o fundador da empresa tinha em sua residência em forma de estátua. Mercúrio era conhecido pela atribuição de ser um mensageiro veloz, característica ideal para uma marca de pneu. Afinal, além de estar associado diretamente à velocidade, a divindade também sempre foi vista como portadora de boas notícias. O símbolo foi introduzido em seu logotipo no meio do nome da empresa. O primeiro anúncio comercial em que o símbolo apareceu em seu logotipo foi veiculado no jornal Saturday Evening Post em 1901.


Nos anos seguintes, mesmo com as remodelações do logotipo da marca, o pé alado sempre esteve em posição de destaque.


Os slogans 
Made to Feel Good. (2013) 
More Driven. (2011) 
Safety Together. (2008) 
Get There. (2007) 
Because not all tires are the same. (2003) 
On the Wings of Goodyear. (2001) 
When snow says no, Goodyear says GO! Go, go, Goodyear! (1963) 
More people ride on Goodyear tires than on any other kind. (1916) 
More Good Years In Your Car. 
Goodyear. We discover, you explore. 
The Best Tires in the World have Goodyear written all over them. 
You Either Have Goodyear Eagles, Or You Need Them. 
Seja onde for, a Goodyear põe você sempre no bom caminho. (Brasil, antigo)


Dados corporativos 
● Origem: Estados Unidos 
● Fundação: 29 de agosto de 1898 
● Fundador: Frank Seiberling 
● Sede mundial: Akron, Ohio, Estados Unidos 
● Proprietário da marca: The Goodyear Tire & Rubber Company 
● Capital aberto: Sim 
● Chairman & CEO: Richard Kramer 
● Faturamento: US$ 16.44 bilhões (2015) 
● Lucro: US$ 2 bilhões (2015) 
● Valor de mercado: US$ 8.45 bilhões (outubro/2016) 
● Fábricas: 49 
● Presença global: 200 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 66.000 
● Segmento: Pneumático 
● Principais produtos: Pneus para carros, motocicletas, picapes, ônibus e caminhões 
● Concorrentes diretos: Michelin, Firestone, Pirelli, Bridgestone, Continental, BFGoodrich, Toyo e Yokohama 
● Ícones: O pé alado de seu logotipo 
● Slogan: Made to Feel Good. 
● Website: www.goodyear.com.br 

A marca no Brasil 
No Brasil, a GOODYEAR iniciou as suas atividades em 1919, com um escritório de vendas, no Rio de Janeiro, e um armazém, comercializando produtos importados. Duas décadas mais tarde, em 1939, inaugurou sua primeira unidade industrial no país, no bairro do Belenzinho, em São Paulo, para a fabricação de pneus e saltos de sapatos. Em 1943, iniciou a produção de pneus de avião, e no ano seguinte, mangueiras e correias. Na década seguinte, em 1954, a empresa lançou o famoso pneu Papaléguas, que em cinco décadas conquistaria várias gerações de profissionais do transporte. A empresa cresceu no país, diversificou e aumentou sua produção, atendendo às necessidades de uma sociedade que se modernizava e industrializava. O crescimento levou à construção de uma nova unidade de produção, em Americana (SP), inaugurada em 1973 como a maior fábrica de pneus da América Latina e uma das mais modernas do mundo.


Pouco depois, em 1977, a GOODYEAR lançou no mercado os primeiros pneus radiais para automóveis. No ano seguinte, iniciou a produção dos primeiros pneus radiais de aço para caminhões e ônibus. A década de 1980 começou com o lançamento do primeiro pneu radial de aço para veículos de passeio no Brasil (Grand Prix S). Quase no final desta década, em 1987, teve início a implantação dos primeiros autocentros da marca no país. O ano de 1998 foi marcado pelo início da utilização do dirigível Spirit of America no Brasil. Quase uma década depois, em 2007, a marca iniciou um processo de renovação de imagem e introduziu o slogan “Viva nas Asas da Goodyear”. Hoje, tendo os pneus como seu principal negócio, a GOODYEAR do Brasil fabrica diversos modelos de alta qualidade, incorporando as mais avançadas tecnologias em três plantas industriais. São pneus radiais e convencionais para automóveis, picapes, caminhões, ônibus, máquinas agrícolas, aeronaves, equipamentos para construção pesada, terraplenagem e mineração. Completam a sua linha os produtos para recauchutagem de pneus (bandas pré-curadas, camelback, borrachas especiais e cola-cimento). Os pneus GOODYEAR destinam-se a três mercados principais: montadoras de veículos (como equipamento original), reposição e exportação. Para apoiar suas vendas aos consumidores brasileiros, a empresa conta com uma rede de 150 revendedores oficiais de pneus, com mais de 1.000 pontos de vendas. As exportações da GOODYEAR do Brasil, que possui três unidades de produção e mais de 2.000 funcionários, atingem 90 países em todos os continentes.


A marca no mundo 
Hoje em dia, a GOODYEAR, terceira maior produtora de pneus do planeta, possui 49 fábricas em 22 países e mais de 1.240 auto-center, empregando 66.000 pessoas com faturamento de US$ 16.4 bilhões em 2015, ano em que vendeu 166.2 milhões de pneus. Além de fabricar pneus (seu portfólio conta com mais de 400 tipos diferentes) para a indústria automobilística e aviação, produz outros produtos derivados da borracha e materiais para recapagem. Aproximadamente 80% de suas vendas são provenientes dos pneus de reposição e o resto das compras feitas pelas montadoras de automóveis. A empresa ocupa a posição de número 166 no ranking da revista FORTUNE 500 de 2016 (empresas de maior faturamento no mercado americano). 

Você sabia? 
Comprovando a postura voltada para a inovação e o reconhecimento à sua liderança tecnológica, a GOODYEAR é a parceira escolhida pela agência espacial americana NASA, há muitos anos, para o desenvolvimento dos projetos de pneus lunares. A experiência da empresa e suas avançadas pesquisas em dinâmica veicular e modelos computacionais a credenciam para esse trabalho com a NASA, que gera conhecimentos usados em outros projetos de pneus. Um exemplo famoso disso ocorreu em 1971 quando o MET (transportador de equipamento modular) da nave Apollo 14 estava equipado com pneus XLT da GOODYEAR. 
No final do século XIX, o cirurgião americano William Hausted encomendou luvas de borracha à fábrica da GOODYEAR. O objetivo era ajudar uma enfermeira que sofria de dermatite de contato em reação às soluções antissépticas usadas para desinfecção das mãos da equipe cirúrgica. A ideia foi tão útil que ajudou a tornar as luvas fundamentais para a higiene na medicina. 
A GOODYEAR também já fez participação especial no cinema. Isto aconteceu no filme “De volta para o Futuro”, de 1985, quando o icônico modelo DeLorean utilizado pelos protagonistas era equipado com pneus da marca. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek, Isto é Dinheiro e Exame), jornais (Meio Mensagem, Valor Econômico, Folha e Estadão), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel, Interbrand e Mundo do Marketing), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 20/10/2016

4 comentários:

Marcos disse...

Gostei do seu site!!!

Suélen disse...

Oi, site bem legal... Me ajudou bastante, eu precisava de informações sobre a Goodyear... Valeu!

Mario disse...

Bem interessante conhecer a história da Goodyear... Valorizo ainda mais a empresa.
Parabéns pelo site e organização das informações!

Alice Vergueiro e Eliane Coster disse...

que fim levou o zeppelin da gooyear? sumiu porcausa dalei kassab?