9.10.09

SALTON

Elaborar vinhos e espumantes de alta qualidade, superando expectativas e que atendam às exigências do seletivo mercado mundial. Foi assim que a vinícola SALTON se transformou em uma das grandes estrelas de seu segmento e um verdadeiro no mercado de vinhos no Brasil.
-
A história
Tudo começou em 1878 quando a Família SALTON, vinda da comuna italiana de Cison di Valmarino, na região do Vêneto, próximo a Valdobbiadene, o berço dos melhores prosecos do mundo, foi uma das primeiras a chegar ao Rio Grande do Sul e instalar-se em uma colônia italiana chamada Dona Isabel, conhecida atualmente como Bento Gonçalves. No dia 25 de agosto de 1910, os irmãos Paulo, Ângelo, João, Cezar, Luiz e Antônio Salton, fundaram um pequeno negócio, com o nome de “Paulo Salton – Armazéns Gerais”, tendo como objetivo atuar no ramo de comercialização de cereais, além dos tradicionais secos e molhados em geral. No entanto, como mandava a tradição italiana, trouxeram algumas mudas de vinhas, que foram plantadas nas propriedades da família e que com o passar do tempo mostraram uma boa adaptação à nova terra e ao clima da região.
-
-
A mudança de ramo de negócios foi inevitável e a família passou a dedicar-se ao cultivo de uvas e à produção de vinhos, espumantes e vermutes, com a denominação social de “Paulo Salton & Irmãos”. Estava nascendo ali a Vinícola SALTON, que no decorrer dos próximos anos foi crescendo, acumulando patrimônio, vencendo concursos, levantando muitas vezes, prêmios de honra pela qualidade de seus vinhos que aos poucos foi ganhando respeito e clientes no Rio Grande do Sul e em todo o Brasil. Localizada no extremo sul do país, logo a empresa se viu em situação de não poder atender aos constantes aumentos de pedidos vindos e espumantes vindos de todo o país. E foi por este motivo que em 10 de outubro de 1948, a SALTON fundou uma filial, estabelecida na cidade de São Paulo. Durante estes anos, importou e aclimatou as melhores variedades de uvas para a produção de vinhos, e conseqüentemente formou seus próprios vinhedos modelos, onde eram aplicadas as melhores técnicas de cultivo e hoje servem como base de difusão vitícola para os 550 fornecedores de uvas.
-
-
Paralelamente, foi investido o que existe de mais moderno em equipamentos enológicos no mundo como prensas pneumáticas, que extraem o suco da uva com grande suavidade, preservando seus aromas primários; filtração do mosto a vácuo; centrífugas; baterias de tanques de aço inoxidável para estocagem dos vinhos; além da utilização intensa de frio para promover a baixa temperatura, tudo dentro de um ambiente esterilizado com nitrogênio, de forma a garantir vinhos frutados, e aromáticos, de cor intensa e agradável.
-
-
No final da década de 90, com a empresa já sob o comando de Ângelo Salton Neto, a terceira geração da família, surgiu o desejo de mudar os rumos da SALTON, para se adequar aos desafios que foram colocados para os produtores brasileiros pela nova conjuntura globalizada. Neste momento, foi tomada a decisão de se fazer os investimentos necessários para esta mudança, mesmo dentro do cenário pouco amistoso do comércio de vinhos no Brasil. Sem nunca negar suas origens, mais populares, a SALTON partiu para um ousado projeto de remodelação de seus vinhedos e de sua vinícola, mobilizando investimentos que chegaram aos milhões de reais, o que dava uma dimensão da confiança da empresa no mercado de vinhos finos.
-
-
Conhecido por seu imbatível bom humor, Ângelo gastou muita sola de sapato e saliva em feiras especializadas e eventos para convencer os especialistas e os consumidores finais a provarem seus vinhos e espumantes. Em 1999, percebeu a crescente sofisticação dos consumidores e lançou sua primeira linha de vinhos finos, com o selo Classic. Visão, ousadia e inovação marcaram sua gestão nos anos seguintes. A empresa não só enfrentou o preconceito com o vinho nacional como encarou uma acirrada competição dos produtos importados, especialmente da Argentina e do Chile. A SALTON foi a primeira vinícola brasileira a contratar um enólogo estrangeiro, o argentino Angel Mendoza. A SALTON não poupou dólares na importação de tanques de inox, barricas francesas e de novas tecnologias para modernizar a vinícola na Serra Gaúcha.
-
-
Também enfrentou o tradicionalismo na gestão de vinhedos, mudou a forma de plantar as vinhas e sacrificou o rendimento por planta em busca de maior qualidade. Ao mesmo tempo em que produzia o popular vinho de mesa Chalise, que hoje vende incríveis dez milhões de garrafas por ano, investiu em linhas de tintos e brancos finos para ganhar as mesas dos consumidores com maior poder aquisitivo. Em 2002, depois de ganhar medalhas em concursos de vinho internacionais, conseguiu colocar as suas primeiras garrafas na carta de vinhos do sofisticado restaurante Fasano, em São Paulo. Dois anos depois, desbancou a francesa Moët Chandon na liderança do mercado brasileiro de espumantes finos. Ainda em 2004, lançou no mercado o vinho Salton Talento (com produção limitada de 30 mil garrafas, contendo 60% de Cabernet Sauvignon, 30% de Merlot e 10% de Tannat), que rapidamente passou a ser considerado, por muitos especialistas, o melhor tinto do país, sendo exportado para muitos mercados tradicionais como a Europa.
-
-
Em quase uma década, de uma empresa mais conhecida pelo popular conhaque Presidente, a SALTON se transformou em líder no concorrido mercado de vinhos finos. Neste período, com investimentos superiores a R$ 50 milhões, diversificou sua receita: 35% vêm do conhaque, 29% de espumantes, 21% de vinhos finos e 5% de sucos. Em 2009, as vésperas de seu centenário, a vinícola SALTON perdeu o seu presidente. Ângelo Salton Neto faleceu vítima de infarto, aos 56 anos. A morte precoce tirou de cena uma das mais fortes personalidades do mundo do vinho. Ângelo deixou um importante legado para o Brasil quando o assunto em questão é vinho.
-
-
A especialidade da casa
A qualidade dos espumantes produzidos pela SALTON é amplamente reconhecida pelos críticos e pelos consumidores. A razão deste sucesso é o cuidado com que a empresa produz os espumantes, tanto pelo método Charmat (segunda fermentação em tanques de aço inoxidável), quanto pelo método champenoise (segunda fermentação na garrafa). O resultado: espumantes frescos e elegantes, com destacados aromas de frutas e no caso do método champenoise, delicados aromas de leveduras e frutas secas. A SALTON domina o mercado brasileiro de espumante com 40% de participação, vendendo atualmente mais de cinco milhões de espumantes todos os anos.
-
-
A qualidade superior
As uvas são plantadas em forma de espaldeira simples (dispostas em fileiras paralelas) ou em forma de lira, o que facilita uma perfeita insolação das folhas e dos frutos, além de propiciar uma ótima ventilação dos vinhedos, e, conseqüentemente, a produção de uvas de excelente qualidade. As uvas são colhidas em caixas plásticas de 20 kg, de pouca altura, o que faz com que cheguem na cantina sem ropturas, ou seja, sem início de fermentação, conferindo assim a possibilidade de conduzir uma fermentação controlada com fermento selecionados. Os grãos das uvas são separados do cabinho por meio de uma máquina que, além de separar, exerce uma leve pressão nos grãos através de um cilindro de borracha, possibilitando a extração do suco de uva. As uvas tintas, após seu esmagamento e separação do cabinho, são bombeadas para um tanque de fermentação, onde imediatamente são dosificados os fermentos selecionados. O tempo de fermentação, em contato com pastas sólidas, pode variar de quatro dias para vinhos tintos jovens frescos e de consumo rápido para até 15 dias, para vinho de maior robustez adaptados para um prolongado envelhecimento. A temperatura de fermentação se situa em torno de 29°C, proporcionando vinhos com bons aromas, cor e sabor.
-
-
As uvas brancas, juntamente com a casca e as sementes, são bombeadas para as prensas pneumáticas, onde através de uma baixa pressão, que a membrana exerce sobre a massa de uvas, é extraído o suco com muita suavidade. O mosto é fermentado à baixa temperatura, aproximadamente 17°C, para preservar os aromas primários originais da uva e ajudar na formação de aromas agradáveis da fermentação, proporcionados pelos fermentos selecionados. O suco de uva é filtrado à vácuo para eliminar os fermentos indígenas e para proporcionar a possibilidade de uma fermentação mais pura com fermentos selecionados. Terminada a fermentação, o vinho é centralizado e conservado em tanques de aço inoxidável à baixa temperatura. Os vinhos tintos jovens são envelhecidos em tanque de aço inoxidável ou cubas de madeira. Ao passo que os vinhos tintos de maior extintor são envelhecidos primeiro em tanques, posteriormente em bordalezas de 225 litros de carvalho norte americano e posteriormente em garrafas. Nesta etapa, mais uma vez, o investimento em tecnologia de ponta coloca a SALTON na vanguarda do setor vinícola. Uma moderna máquina, de tecnologia alemã, lava e esteriliza as garrafas antes do enchimento. Outra máquina, importada da Itália, retira o ar das garrafas, enche com nitrogênio e logo retira o mesmo para encher com o vinho. Este processo proporciona vinhos mais saudáveis e mais aromáticos pela ausência total de oxigênio na garrafa.
-
-
A Vila Salton
Na pequena e pacata Tuiuty, localizada a 10 km de Bento Gonçalves, está o mais ousado lance desta nova fase da SALTON. Trata-se da VILA SALTON, um verdadeiro parque temático da uva e do vinho inaugurado em 2004, que além da já construída vinícola de 30.000 m² onde são produzidos os vinhos da marca, abrigará um restaurante, capela, ateliê de mosaico, ateliê de ferro batido e um inédito Parque das Águas Musicais, além de passarelas internas para que os turistas possam transitar pela área de produção de vinhos e conhecer todo o processo de elaboração do vinho, desde a colheita da uva até o engarrafamento. Toda a água utilizada no processo de produção dos vinhos, após tratada, é direcionada para fontes equipadas com dispositivos sonoros como o órgão hidráulico, harpa eólica, carrilhão e harmônica de vidro.
-
-
Uma de suas inúmeras atrações do lugar é o relógio solar em frente a vinícola que ocupa a base central do frontão. Feito com mármores italianos, esmaltes especiais e pedras semipreciosas, assinala, por meio da sombra que se movimenta de acordo com o Sol, o horário astronômico exato, as estações do ano e as mudanças das constelações do zodíaco. O jardim é outro diferencial da vinícola e, assim como o prédio, foi projetado pelo arquiteto Júlio Pozenatto. Envolvente e bonito, o espaço destaca muito verde numa simetria singular. A estrutura tem atraído inúmeros turistas para a região interessados em conhecer o processo de elaboração de vinhos e as belezas naturais do lugar. Com uma ampla loja de vinhos, que ocupa 300 metros quadrados no subsolo da vinícola, a SALTON coloca à disposição dos visitantes todos os produtos encontrados no mercado, além de alguns especiais, com comercialização exclusiva na loja, como o Salton Intenso, um vinho licoroso feito de uvas chardonnay, e a Linha Séries – Cabernet Franc, Malbec, Carmenère e Teroldego –, que mantêm as características originais da fruta, pois não passam por barricas de carvalho.
-
-
Dados corporativos
● Origem: Brasil
● Fundação: 25 de agosto de 1910
● Fundador:
Paulo, Ângelo, João, Cezar, Luiz e Antônio Salton
● Sede mundial: Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, Brasil
● Proprietário da marca:
Vinícola Salton
● Capital aberto: Não
● Presidente: Daniel Salton
● Faturamento: R$ 200 milhões (estimado)
● Lucro:
Não divulgado
● Vinhedos: 4
● Presença global:
+ 10 países
● Presença no Brasil:
Sim
● Funcionários: 400
● Segmento:
Vinícola
● Principais produtos:
Vinhos e espumantes
● Ícones:
Os espumantes
● Slogan: Uma grande descoberta.
● Website:
www.salton.com.br
-
A marca no mundo
A vinícola SALTON, uma das maiores do país e que vem ano a ano ganhando enorme destaque internacional pela qualidade de seus vinhos e espumantes, exporta seus produtos para países como República Checa, Estados Unidos, Uruguai, Alemanha e Suíça. A SALTON é ainda proprietária do Conhaque Presidente, líder de vendas em vários estados do país. A SALTON possui vinhedos na Serra Gaúcha, na região da Campanha, na divisa com o Uruguai, em Bagé e em Santana do Livramento.
-
Você sabia?
A SALTON, além de produzir vinhos e espumantes, fabrica sucos de uva.
-
-
As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Veja, Exame, Época Negócios e Isto é Dinheiro), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing), e Wikipedia (informações devidamente checadas).
-
Última atualização em 9/10/2009

Nenhum comentário: