31.5.06

SMART


É claro que não se deve esperar dele o conforto e a potência de um verdadeiro Mercedes-Benz. Além do motorista e um passageiro, sobra espaço para apenas 150 litros de bagagem. A velocidade máxima é de 140 quilômetros por hora. Porém, ainda assim, eles são visto em abundância, quer seja nas pequenas ruelas de Roma, nas sofisticadas avenidas de Paris, nas chiques e tradicionais ruas de Londres ou nas modernas auto-estradas da Alemanha. Eles são identificados pelo visual único, compacto e estilo jovem. O pequeno, moderno, coloridíssimo e simpático smart, um automóvel com cara de Playmobil, é prático principalmente na hora de estacionar e estiloso com seu visual colorido. Ir ao centro, estacionar tranquilamente e voltar para casa sem estresse – com o smart, você vai conhecer uma nova forma de dirigir pela cidade com muito conforto, agilidade, segurança e respeito pelo meio-ambiente. 

A história 
O icônico automóvel foi criado e desenvolvido por Nicolas George Hayek (empresário e visionário que inventou os famosos relógios de pulso Swatch) com a ajuda de sua equipe de designers. Ele queria desenvolver um carro pequeno, que fosse econômico, responsável ambientalmente e fácil de estacionar em espaços menores. O projeto foi inicialmente batizado de Swatchmobile, com as mesmas premissas dos relógios que ele criara: disponibilizar uma proposta de baixo custo, colorida e personalizável (algumas peças poderiam ser substituídas tal como acontece com alguns mostradores e braceletes dos relógios), sendo direcionado a um público-alvo muito específico. Foi então que a Swatch Company assinou uma parceria com a Daimler-Benz (depois de um empreendimento fracassado com a Volkswagen) para criar o primeiro cupê urbano. O desenvolvimento começou no dia 4 de março de 1994 com a fundação da empresa MCC AG (Micro Compact Car AG) na Suíça; da fábrica localizada na cidade francesa de Hambach em 1995; e do primeiro automóvel apresentado ao público oficialmente no mês de setembro de 1997 no Salão do Automóvel de Frankfurt. O projeto foi batizado de “Swatch Mercedes Art Car”. O nome smart, escrito em letras minúsculas justamente para “questionar o status quo”, é a junção das letras S (de Swatch), M (de Mercedes) e da palavra ART (arte em português).


Seu conceito especial de espaço oferecia vantagens no trânsito intenso das grandes cidades, e, era justamente esse um dos maiores argumento do novo automóvel. Apesar de pequeno o smart não era frágil graças a uma espécie de célula metálica, que criava uma cabine de segurança e isolava o motorista do compartimento do motor, com grande eficiência na proteção contra pancadas. O pequeno automóvel, com apenas 2.65 metros de comprimento, pesando 720 quilos, capacidade para duas pessoas e painéis coloridos e intercambiáveis, começou a ser vendido no ano seguinte pelo sistema de reserva através dos smart Centers, como são chamadas as concessionárias da marca. Em 3 de outubro de 1998 ocorreu o lançamento oficial do smart City Coupe em 9 países europeus (Bélgica, Alemanha, França, Itália, Luxemburgo, Áustria, Suíça, Espanha e Holanda). Porém, Hayek ficou desapontado com o uso de um motor convencional (ele queria um carro híbrido ou um motor elétrico puro) e com o preço do carro, cerca de US$ 10 mil, que ficou mais alto do que o esperado. Quando as vendas iniciais tornaram-se lentas, a Swatch se retirou da sociedade, deixando a Daimler-Benz como proprietária exclusiva da divisão smart.


No dia 20 de dezembro de 1999, pouco mais de um ano após seu lançamento oficial, foi produzido o smart de número 100.000. O ano de 2000 apresentou uma novidade que mostrou a razão pela qual a marca era apontada como uma das mais modernas e influentes de seu segmento: foi pioneira ao disponibilizar acesso a internet em seus carros. Em junho desse mesmo ano, o ídolo pop Michael Jackson rende-se ao smart. O cantor compra 4 unidades do pequeno automóvel, gerando enorme publicidade para a marca no mundo inteiro. Em janeiro de 2001, o smart passou a estar disponíveis em 13 versões em vez das 6 até então comercializadas. Novas cores, novos interiores, estofados de couro, novas rodas e a introdução de novos motores, eram algumas das muitas novidades. O pequeno automóvel passou, em 2002, por uma total re-estilização com o lançamento de novas cores, um tanque de combustível maior e câmbio no volante. Nos anos subsequentes, a smart lançou a versão do compacto de quatro lugares, batizado de smart Forfour. Após a decisão de interromper a produção desse modelo, no início de 2006, a smart concentrou seus esforços exclusivamente na versão para duas pessoas. Depois de prejuízos operacionais de €4 bilhões, a empresa teve sua sede transferida para a cidade de Stuttgart, quartel-general da Mercedes-Benz.


Em abril de 2007 foi lançada no mercado a nova geração do pequeno automóvel, rebatizada de smart Fortwo (tem esse nome porque é para duas pessoas), apresentada nas versões cupê e conversível, com alguns itens de série como freios ABS e controle de estabilidade EPS. A nova versão, 19 centímetros mais comprida que a original, teve a capacidade de carga no porta-malas ampliada para 220 litros. O consumo do compacto impressionava. Podia-se percorrer mais de 18 quilômetros com apenas 1 litro de gasolina, e na versão propelida a diesel era possível fazer 28 quilômetros com apenas 1 litro do combustível. O novo modelo seguiu os passos de seu antecessor e uma vez mais estabeleceu novos padrões quando se trata dos aspectos de segurança para veículos pequenos. A célula de segurança Tridion atua como a casca rígida de uma noz para proteger os ocupantes do veículo.


Em 2008, com os preços do combustível alcançando níveis históricos e carros de baixo consumo na moda, o momento pareceu perfeito para a empresa lançar o smart no mercado americano em uma parceria com a tradicional Penske. O grande desafio seria convencer os americanos, acostumados aos carrões e utilitários esportivos, a comprar o smart, com capacidade para apenas duas pessoas, para desfilar pelas quilométricas auto-estradas do país. Os pequenos carros eram vendidos no mercado americano através de 74 smart Centers espalhados pelo país. Mas o pequeno carrinho conseguiu um feito e tanto no mercado americano: 24.600 veículos foram entregues aos clientes já no primeiro ano de vendas. Isto tornou os Estados Unidos o terceiro (hoje é o quarto) maior mercado para a marca depois da Alemanha e da Itália.


E no ano seguinte foi a vez do Brasil onde o smart Fortwo, nas versões Cupê e Cabriolet (conversível), começou a ser vendido no dia 14 de abril através de um smart Center localizado na Avenida Europa, em região nobre da capital paulista que abriga diversos show rooms de veículos de luxo. Resultado? No ano de estreia no mercado brasileiro foram comercializadas 1.053 unidades. Também neste ano o carro foi lançado oficialmente no mercado chinês, que rapidamente se tornou um dos mais importantes para a marca. Em 2014 a marca apresentou grandes novidades. Primeiro lançou a nova geração do modelo Fortwo, com novo design (faróis e grade ganharam novo formato, e foram posicionados de forma mais alta, contornados pelo novo capô, que ficou mais horizontal, resultando em uma frente mais pronunciada) e 10 cm mais largo. Em segundo anunciou o relançamento do modelo Forfour (para quatro passageiros), uma versão alongada do Fortwo, com 3.49 metros de comprimento. Os dois modelos são equipados com motor traseiro, sempre de três cilindros, que pode render 60 cavalos, 71 cv ou 90 cv. A transmissão pode ser manual de cinco marchas ou automatizada de dupla embreagem de seis marchas.


Hoje em dia, nos mercados onde é comercializado, o smart chama a atenção não apenas por ser um veículo inovador, voltado ao estilo de vida urbano. Muitos de seus consumidores são atraídos pelo caráter ambientalmente adequado do modelo, que oferece reduzido consumo de combustível e baixo índice de emissão de poluentes. Com o trânsito e o estacionamento tornando-se cada vez mais desafiadores nos grandes centros urbanos, a marca aposta em uma enorme demanda por seus modelos nos próximos anos.


A linha do tempo 
1999 
Lançamento do SMART&PASSION, versão top de linha do automóvel original, equipada de série com o Tridion na cor cinza, faróis anti-neblina e ar-condicionado. 
2000 
Lançamento do SMART CABRIOLET, versão conversível do automóvel. 
2002 
Apresentação do SMART CROSSBLADE, cupê projetado sem teto, portas e pára-brisa. 
2003 
Lançamento do SMART ROADSTER, versão esportiva com motor mais potente. 
Lançamento do SMART ROADSTER COUPÉ, um cupê esportivo mais baixo que o modelo original. Sua produção foi encerrada em 2006. 
2004 
Lançamento do SMART FORFOUR, veículo mais convencional com quatro lugares. O novo modelo foi desenvolvido em parceria com a Mitsubishi e possuía mais de 3 metros de comprimento. As vendas decepcionantes encerraram a produção deste modelo em 2006. Mas em 2014 o modelo foi relançado, inicialmente na Europa. 
2005 
Apresentação do SMART CROSSTOWN, um carro conceito que possuía propulsão híbrida. 
2007 
Apresentação do SMART FORTWO EV, primeira geração do automóvel movido a motor elétrico, que teve apenas 100 unidades produzidas. Em setembro do ano seguinte, a marca apresentou a segunda geração do modelo com propulsão elétrica. A partir do final de 2009 uma pequena série do novo veículo elétrico que apresentava uma inovadora bateria de íons de lítio saiu da linha de produção. Na Europa os veículos inicialmente eram vistos nas ruas de Berlim, Paris, Roma, Milão e Pisa. Atualmente este modelo é chamado de SMART FORTWO ELECTRIC DRIVE (terceira geração, lançada em 2012) e tem veículos rodando em mais de 18 países. O poderoso motor elétrico de 55 kW e a bateria de íons de lítio constroem os componentes centrais do conceito de tração, tão potente quanto eficiente. O modelo acelera de 0 a 100 km/h em 11.5 segundos e atinge rapidamente uma velocidade máxima de até 125 km/h. A produção desta terceira geração já superou 6.800 unidades. 
Lançamento do SMART FORTWO BRABUS, versão mais esportiva e moderna do modelo original. Além das mudanças visuais, que incluem faróis escurecidos, escapamento duplo, spoiler, pedais em alumínio, bancos esportivos com revestimento em couro, além de outros detalhes em alumínio escovado, e rodas de 17 polegadas, o modelo tem mudanças de marcha mais rápidas. Sua suspensão é rebaixada e mais firme, para fazer curvas com mais velocidade. 
Lançamento do SMART FORTWO mhd, versão do tradicional automóvel com tecnologia micro-híbrida, que realiza de forma inteligente uma ideia simples, porém genial: o sistema automático “start/stop”. Em outras palavras: quando o motorista aciona o pedal do freio e atinge uma velocidade inferior a 8 km/h, o sistema mhd (micro hybrid drive) desliga o motor. E assim que retira o pé do freio para retomar seu deslocamento, o motor é ligado em fração de segundo. Isso economiza até 19% de gasolina em circuitos urbanos, sem renunciar a potência. Esse modelo estreou em solo brasileiro em 2010, quando a marca desenvolveu a série especial batizada de “Brazilian Edition”. Com 300 unidades, ela era caracterizada visualmente pela cor amarela, além da decoração exclusiva que revestia o tridion (célula de segurança) com motivos da bandeira brasileira. 
2008 
Lançamento do SMART FORTWO CDi, a versão movida a diesel, que é o campeão mundial em termos de baixas emissões de CO2. O veículo de dois lugares de 33 kW (45 cv) consome, em média, 3.3 litros de combustível a cada 100 km, ou aproximadamente 30.3 km/l, e tem uma autonomia de 1.000 km. Fazendo 88 g/km, o carro também possui a menor taxa de emissões de CO2 do mundo para um veículo de produção em série.


Personalidade única 
Que o smart fortwo não é um automóvel qualquer, isso fica claro logo à primeira vista: tem duas cores, graças à exclusiva combinação da célula de segurança tridion com os bodypanels, que são os elementos da carroceria em material plástico de elevada qualidade. Assim, você pode combinar as cores do seu smart como preferir, ou até mesmo mudá-las completamente. Além disso, a substituição de um bodypanel em caso de dano é muito simples. Um processo rápido e mais econômico do que a substituição e pintura dos pára-lamas de um automóvel convencional. Com o programa de acessórios o consumidor pode tornar seu smart fortwo ainda mais exclusivo, escolhendo entre inúmeras soluções inovadoras e práticas para o interior, exterior, funções/eletrônica, áudio/telemática, dinâmica de condução e segurança.


A conquista da Itália 
Loucos por estilo, os italianos não se importam em pagar por artigos com visual diferenciado. Junte a isso cidades históricas em que vagas de estacionamento são muito raras e disputadas e não fica difícil entender o sucesso do diminuto, porém caro, smart no país da pizza. Só para que se tenha uma ideia, as cinco cidades em que mais se vendem smart em todo mundo são italianas.


A moderna fábrica 
A fábrica da smart é considerada uma das mais modernas do mundo. Foi inaugurada no dia 27 de outubro de 1997, contando com as ilustres presenças do presidente francês Jacques Chirac, do chanceler alemão Helmut Kohl e do representante da Confederação Helvética Flavio Cotti. Em setembro de 1998 as portas da “SMARTVILLE” (nome pelo qual é chamada a área onde se localiza as várias fábricas que produzem os componentes), localizada na cidade francesa de Hambach, foram abertas ao público. Cerca de 110.000 pessoas visitaram as instalações. A linha de produção do smart, que tem a forma de um símbolo de “mais”, atende com excelência a todos os requisitos de montagem e logística. O design eficiente dos processos produtivos da fábrica diminui ao mínimo o esforço de transporte e logística. Porém, essa não é a única razão pela qual a unidade é conhecida como ambientalmente correta. A fábrica, onde trabalham mais de 1.600 pessoas, respeita o meio ambiente por meio de seus processos de pintura e do conceito de gerenciamento de energia com medidas de economia de água. Um automóvel da marca é construído em pouco menos que 8 horas. Em julho de 2013 a smart comemorou um marco histórico: de sua linha de produção saiu o automóvel de número 1.5 milhões (um veículo Fortwo Electric Drive conversível de cor branca).


Uma bike estilosa 
Famosa pelos carros compactos modernos, a smart resolveu ingressar em um novo segmento no ano de 2012 com o lançamento de uma bicicleta híbrida. Batizada de smart ebike, a bicicleta funciona com pedaladas e um motor elétrico de 0,27 cv. Esse propulsor é ativado assim que o ciclista escolhe um dos quatro níveis de energia e começa a pedalar. Os níveis de energia podem ser definidos em um painel de controle removível. O painel também informa a condição da carga da bateria, distância percorrida, tempo de duração do passeio e velocidade média. Dependendo do nível de energia demandado do motor e de como o ciclista conduz sua bicicleta, a bateria garante uma autonomia de até 99.7 km. E mais. A recarga pode ser feita tanto com a bateria na bicicleta quanto fora dela. E, assim como acontece com alguns carros, há o sistema de freios regenerativos. A energia da bateria pode servir para recarregar dispositivos como celulares e reprodutores de MP3 através de uma conexão USB. A ebike pesa apenas 26 kg e é equipada com freios a disco nas duas rodas. O visual é composto por rodas de 26 polegadas e o quadro de alumínio pode ser pintado com duas combinações de cores. O modelo foi desenvolvido em parceria com a GRACE, empresa especializada no ramo de bicicletas elétricas.


A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por uma única alteração em sua história. Aconteceu em 2002, quando o logotipo da marca ganhou um símbolo do lado esquerdo. O novo símbolo, que manteve a tradicional seta amarela (que representa a “visão de futuro” e antes estava posicionada na letra A), ganhou uma letra C estilizada, que segundo a marca significa “Compact”.


Os slogans 
Open Your Mind. (2002) 
Reduce to the Max. (1998)


Dados corporativos 
● Origem: Suíça 
● Fundação: 4 de março de 1994 
● Fundador: Nicolas Hayek e Daimler-Benz 
● Sede mundial: Böblingen, Alemanha 
● Proprietário da marca: Daimler AG 
● Capital aberto: Não 
● CEO: Annette Winkler 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Vendas globais: 92.500 unidades (2014) 
● Concessionárias: 900 
● Presença global: 46 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Principais mercados: Alemanha, Itália, China, Estados Unidos e Japão 
● Segmento: Automobilístico 
● Principais produtos: Automóveis compactos urbanos 
● Concorrentes diretos: Mini Cooper, Fiat 500, Audi A1, Renault Twingo, Toyota Yaris, Peugeot 108 e Nissan March 
● Ícones: As concessionárias smart Centers 
● Slogan: Open Your Mind. 
● Website: www.smart.com 

A marca no mundo 
Desde sua fundação a empresa já vendeu mais de 1.7 milhões de seus diminutos automóveis. Em 2014 a marca vendeu 92.500 unidades em mais de 45 países ao redor do mundo. Os maiores mercados da marca são Alemanha, Itália, China, Estados Unidos e Japão. Os automóveis são comercializados através de uma rede de 900 concessionárias conhecidas como smart Centers, que possuem design moderno e fachadas extremamente iluminadas, e exibem uma inusitada “pilha de smart” de diversas cores, dentro de uma torre envidraçada. Os preços dos automóveis variam: US$ 13.200 (versão Pure), US$ 14.900 (versão Passion Coupe), US$ 17.900 (versão Cabriolet) e US$ 12.490 (versão elétrica). 

Você sabia? 
O smart Times é o maior evento mundial que reúne fãs dos pequenos carrinhos. Realizado anualmente na Europa, é capaz de arrastar mais de 3.000 proprietários de smart de 22 países diferentes, com um público superior a 6.000 pessoas. O evento, realizado desde 2000, já foi realizado em países como Itália, Bélgica, Áustria e Portugal. 
O smart obteve status de “Cult”, sendo o único automóvel ainda em produção a ser exibido no Museu de Arte Moderna de Nova York, conhecido como MoMa. Ele foi incluído na coleção permanente do museu em 2002. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (BusinessWeek, Exame, Isto é Dinheiro, Época Negócios e EmbalagemMarca), jornais (Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Mundo do Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 23/7/2015

3 comentários:

Anônimo disse...

Nice carrito! Tenho um e amo! :)

Anônimo disse...

Muito bom o descritivo da marca. Falta complementar a linha do tempo com o modelo Crossblade.
Blog ótimo para que gosta de marcas.

juarez pereira costa pereira costa disse...

A muito tempo eu venho pesquisando um carro desse tipo e só agora é que vejo este modelo, ele é muito eficaz nas grandes cidade e ate em muitas pequenas, ele é especial pra quem tem pequena família como eu o que me impede de te um é por que aqui no brasil as oportunidade não é pra todos.