24.9.08

GANT


A moda americana é conhecida por sua casualidade e a europeia por sua elegância, mas que marca consegue unir essas duas características com tanto sucesso? A GANT, que nasceu nos Estados Unidos há mais de 50 anos. A marca oferece diversas opções de roupas masculinas, femininas e infantis, numa atmosfera fashion e informal, além de relógios, calçados, óculos de sol, fragrâncias e até objetos de decoração, reafirmando seu conceito de oferecer não apenas moda, mas um completo lifestyle. E, literalmente, de camisa em camisa, seu produto mais famoso, a GANT ganhou o mundo e conquistou o universo fashion. 

A história 
A história da marca começou de forma tão casual quanto as peças que produz até hoje, e tem suas raízes no “sonho americano”, quando o ucraniano de origem judia Bernard Gantmacher chegou a Nova York em 1914 e desde cedo, como muitos imigrantes daquela época, começou a trabalhar no período da noite na área do vestuário e confecção para custear seus estudos de farmácia na Universidade de Columbia. Na década de 1920 ele trabalhava em uma fábrica de camisas como encarregado de costurar golas, e sua futura esposa na mesma linha de produção, mas como especialista em pregar botões. Eles casariam alguns anos depois. A vasta experiência levou a que, juntamente com a família (sua mulher e um primo), ele iniciasse, em 1927, uma pequena empresa subcontratada de outras marcas famosas. Eles fabricavam artesanalmente suas próprias camisas na cidade de New Heaven, estado de Connecticut, e as vendiam a outras marcas de renome como a Manhattan Shirts, J. Press e a tradicional Brooks Brothers. Entendendo o verdadeiro espírito dos americanos, eles confeccionavam camisas confortáveis e modernas.


Curiosamente, Bernard assinava seus produtos, bordando um discreto “G” vermelho dentro de uma forma geométrica semelhante a um diamante no canto inferior do botão de cada camisa. Como resultado, muitos clientes passaram a privilegiar a letra “G” à própria etiqueta das marcas, dada a garantia de qualidade que esta significava. Diante do crescimento das famosas camisas, que chegou a ter entre seus clientes o herdeiro do trono inglês Eduardo VIII, só havia um caminho possível, e no mês de setembro de 1949, já com a ajuda de seus filhos - Marty e Elliot - foi oficialmente lançada no mercado a marca GANT OF NEW HEAVEN. O primeiro cliente da nova marca foi a prestigiosa loja Paul Stewart, localizada na badalada Madison Avenue em Nova York. Os produtos ainda eram camisas, mas com um novo conceito: visual mais casual e esportivo, tecidos diferenciados, largas, com pregas nas costas e botões no colarinho, uma grande inovação na época. Nascia assim um clássico: as camisas chamadas Button-Down Sportswear. A estratégia da marca adotada na época era vender suas camisas nas melhores lojas da cidade. As novas camisas foram um sucesso imediato. Sua enorme habilidade e dedicação resultaram nos anos seguintes em uma série de inovações, como por exemplo, o botão na parte de trás da gola para manter a gravata sempre no lugar.


Em 1959 a marca passou a se chamar oficialmente GANT SHIRTMAKERS. Com o passar dos anos, a GANT foi crescendo, a tal ponto que nos anos 1960, já era o segundo maior fabricante mundial de camisas e uma verdadeira febre entre estudantes americanos, principalmente por seu estilo sportwear americano (uma mistura de social com o casual, criando um visual despojado e elegante). Foi nessa altura, no auge da popularidade da GANT na América, que a família vendeu a marca, em 1967, que desde então tem sido comprada e cobiçada por várias outras empresas de renome mundial. Contudo, o grande marco da história recente da GANT aconteceu nos anos de 1980, quando a empresa sueca Pyramid Sportswear conseguiu os direitos de uso da marca para esse país, e posteriormente para o mundo todo. À semelhança do fundador da GANT, também a empresa sueca atingiu um sucesso inimaginável, comercializando os produtos da marca, não somente na Suécia, mas também em todo continente europeu.


Nos anos seguintes a empresa sueca expandiu o estilo GANT, agora uma mistura da casualidade americana com a elegância europeia, para outros produtos de vestuário como calças, blusas, malhas, jaquetas vestidos, blazers, roupas íntimas, gravatas, além de acessórios. Ironicamente, coube a empresa sueca abrir a primeira loja âncora da marca na cidade de Nova York em 1997. Finalmente, em 1999, a Pyramid Sportswear tornou-se proprietária, ao comprar a totalidade dos direitos sob a GANT, consagrando-a assim como uma marca global. Dois anos depois a GANT foi reintroduzida nos Estados Unidos com a abertura de três luxuosas lojas: no descolado bairro do SoHo em Nova York, Boca Raton e Bal Harbour, sofisticados redutos no estado da Flórida. Neste mesmo momento, a loja âncora em Nova York foi totalmente reformada. Foi a partir deste momento que a grife começou a lançar outras categorias de produtos como roupas infantis, roupas femininas, perfumes, relógios, calçados, bolsas, óculos (2001), malas e produtos para decoração. A GANT foi se tornando cada vez mais popular e isso culminou com uma expansão internacional. A marca então ingressou nos mercados russo (2002), japonês (2004), chinês (2005), indiano (2006), canadense (2006) e brasileiro, tendo desembarcado por aqui em julho de 2007, na cidade de Curitiba, estado do Paraná, com a inauguração de uma loja no Shopping Crystal Plaza.


Pouco depois, a empresa contratou o diretor criativo Brian Rennie, até então na grife Escada, para impulsionar ainda mais as vendas das peças e linhas femininas da GANT. Sua maior influência apareceu na linha Elliot, aproximadamente 15% mais cara que as outras, que apostava em tons neutros, tecidos e acabamentos de melhor qualidade. Ao ver que a experiência em Curitiba havia sido positiva, a grife resolveu apostar ainda mais no Brasil: milhões de reais foram investidos na abertura de duas luxuosas lojas na cidade de São Paulo. Como não poderia deixar de ser, os primeiros passos da nova empreitada foram dados em São Paulo, com inauguração de lojas na Rua Bela Cintra, nos Jardins, e outra no shopping Cidade Jardim. Porém, em 2013 a GANT fechou suas lojas no Brasil para rever sua estratégia de operação devido aos altos custos e impostos.


Em 2010, a marca contratou o estilista Michael Bastian, um dos novos queridinhos do mundo da moda, para modernizar suas coleções. A primeira coleção masculina assinada pelo estilista, que se inspirou no lacrosse, esporte popular nos Estados Unidos, cujo objetivo é fazer gols passando a bola entre os jogadores com um bastão que possui uma rede na extremidade, foi um verdadeiro sucesso de vendas. Pouco depois, em 2012, anunciou como novo estilista o sueco Christopher Bastin, que desde 2005 era responsável pela linha de camisas e camisetas da marca. Mais tarde, foi promovido a diretor artístico da linha Gant Rugger, focada em looks masculinos com pegada vintage, e responsável pela criação da linha de roupas íntimas masculinas. Ele passou a assinar toda linha de roupas, acessórios e licenciados da marca.


O estilo 
Com origem nas tradições e estilo de vida da costa leste americana, a GANT é uma marca de estilo verdadeiramente internacional, que se baseia em uma atitude casual, confortável, mas sempre elegante e com um toque de sofisticação cosmopolita. A GANT é considerada atualmente uma das marcas mais descoladas e modernas do mundo, comercializando produtos que unem a casualidade e o espírito americano (roupa prática, confortável, refletindo um “visual mais esportivo”) com a elegância europeia. Suas coleções são um misto de esportividade com social, sempre carregadas de cores, que culminam em peças com design moderno, estilo urbano e ar despojado. Um de seus produtos mais famosos é a RUGGER, uma linha de camisas polo de manga comprida com listras horizontais grandes e várias combinações de cores, botões de borracha resistente e costura com forro que reveste o pescoço. A RUGGER, que se tornou um ícone da GANT, foi lançada em 1973 e inspirada nas tradicionais camisas do rúgbi. A cada ano são lançadas novas coleções deste clássico da marca. Outro ícone da marca é a linha calças CHINO, confeccionadas com uma mistura de algodão com elastano, corte despojado e perna afunilada.


Suas lojas constituem um dos mais importantes componentes de difusão do “ESTILO GANT”. A decoração interior, moderna e aconchegante, sempre com piso de madeira, além da disposição dos produtos, tem como principal objetivo causar uma genuína experiência do estilo da marca para os consumidores. A arquitetura e ambientação de suas lojas seguem o padrão mundial definido pela GANT. O estilo da marca também poder ser visto em seus catálogos. As coleções da marca estão dividas em: G.N.H. (Gant New Haven), RUGGER (linha mais esportiva) e GANT BY MICHAEL BASTIAN (linha mais formal).


A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por algumas remodelações ao longo dos anos. O logotipo ganhou uma nova tipografia de letra, o que resultou em uma marca mais encorpada.


Dados corporativos 
● Origem: Estados Unidos 
● Fundação: 1949 
● Fundador: Bernard Gant 
● Sede mundial: Estocolmo, Suécia 
● Proprietário da marca: Gant AB 
● Capital aberto: Não (subsidiária da Maus Frères S.A.) 
● Chairman: José Luis Duran 
● CEO: Patrik Nilsson 
● Diretor criativo: Christopher Bastin 
● Faturamento: €1.1 bilhões (estimado) 
● Lucro: Não divulgado 
● Lojas: 700 
● Presença global: 78 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 1.000 
● Segmento: Moda casual 
● Principais produtos: Camisas, calças, malhas, jaquetas, relógios e acessórios 
● Concorrentes diretos: Polo Ralph Lauren, Paul & Shark, Chaps, Abercrombie & Fitch e Tommy Hilfiger 
● Ícones: As camisas esportivas e a rugger (camisa polo) 
● Slogan: An American Icon Since 1949. 
● Website: www.gant.com 

A marca no mundo 
A marca GANT, que nasceu de uma produção artesanal, hoje está presente em 78 países dos cinco continentes, com mais de 700 lojas próprias, vendendo seus produtos também através de 4.000 revendedores autorizados e lojas de departamento, além do comércio eletrônico (disponível em sete países). A marca fatura estimados €1.1 bilhões anualmente. Hoje em dia produz e comercializa não somente a linha de vestuário que a celebrizou, mas também uma vasta gama de produtos e acessórios, que passam por calçado, malas, gravatas, perfumes e óculos de sol. Além de roupas masculinas, que respondem por 60% do faturamento, a GANT possui uma linha feminina e atua nos segmentos infantil e de decoração (artigos para o lar). 

Você sabia? 
Em fevereiro de 2008, a GANT foi vendida por 3.2 bilhões de coroas suecas, o equivale a R$ 886.4 milhões, para a empresa suíça Maus Frères, dona da marca Lacoste. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Isto é Dinheiro), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 13/4/2015

7 comentários:

Anônimo disse...

Adoro a Gant
´e a minha marca de roupa preferida

Rafael Souza disse...

Só de ler a história, da vontade de comprar a loja inteira.

Anônimo disse...

Há vários anos que sou cliente das lojas GANT, e desde que o meu filho nasceu ainda sou mais consumidora, mas ultimamente acho que a roupa para menino está muito pouco diversificada, acho que deviam variar um pouquinho mais.mas continuo a comprara GANT.

Anônimo disse...

mto boa a marca mais n é tudo issu

luciani disse...

Uso GANT desde a decada de 1990, quando em San Juan de Porto Rico comprei chapeus estilo Indiana Jones espetaculares para mim e meus amigos,. Paixao total pelo designe e tudo mais. Pena que fecharam a loja no shopping Bal Harbor (Miami) e tambem no Saw Grass Mills, em Plantation....Belissima loja na 5th Av, em New York. Bela loja em Lisboa, no Amoreiras...
Luciano.

Anônimo disse...

Boa marca, tem qualidade, mas aqui em portugal para já é feita em Famalicão. Ainda dizem que nós não temos qualidade?!.
Acho que os preços são demais, olhando para outras marcas, esta fica muito atrás,e para terminar já faltou mais para ser confeccionada na China, e nós lá pagamos só por ter a marca, enfim, vaidades dos Portugueses :)

Anônimo disse...

Gant a minha marca preferida... Desde 2013!