5.6.06

OUTBACK STEAKHOUSE


Restaurantes decorados com pranchas de surfe, mapas, bandeiras, cangurus, coalas, bumerangues e até crocodilos. No cardápio pratos com temperos marcantes, desde entradas exclusivas, saladas com molhos especiais, suculentos steaks, até grelhados, massas e as irresistíveis sobremesas. Vinhos e cervejas australianas. Tudo em um ambiente rústico e informal que beira ao selvagem. Não, não é um típico restaurante no interior desértico e remoto da Austrália. É apenas a descrição de um restaurante típico da rede OUTBACK STEAKHOUSE. 

A história 
A ideia nasceu quando quatro empresários do estado da Flórida, Chris T. Sullivan, Robert D. Basham, Tim Gannon e Trudy Cooper, decidiram montar uma steak house temática (como os americanos chamam um restaurante especializado em carnes) na cidade de Tampa, em março de 1988, que fugisse dos padrões convencionais. A inspiração veio do outro lado do mundo. A começar pelo nome. OUTBACK é a forma como os australianos se referem ao árido interior de seu país. Dentro do restaurante, a decoração rústica copiava as casas de campo interioranas da Austrália na década de 1950. E até a iluminação suave, levemente alaranjada, remetia ao pôr-do-sol da Oceania. O cardápio incluía porções bem generosas de carnes, peixes, frangos e saladas, parem serem apreciadas em grupo.


A rede caiu rapidamente no gosto dos consumidores americanos, que uma segunda unidade foi inaugurada na cidade. Além da atmosfera diferenciada, estilo informal, e sempre focada em conceitos de hospitalidade e atendimento de excelência, o cardápio foi cuidadosamente estudado para reunir os tipos de carne preferidos dos americanos (costela de porco e cordeiro) e o tempero australiano, meio doce meio apimentado. Depois de se consolidar em território americano com mais de 200 unidades em cidades como Orlando, Houston, Dallas, Indianapolis e na capital Washington, a rede inaugurou no ano de 1996 na cidade de Toronto no Canadá seu primeiro restaurante internacional.


A partir deste momento, a rede OUTBACK cresceu rapidamente, espalhando-se pelos Estados Unidos e outros países do planeta como a distante Coréia do Sul (onde a primeira unidade abriu as portas em 1997), e desembarcando no Brasil exatamente no dia 9 de novembro de 1997 na cidade do Rio de Janeiro com a inauguração de um restaurante na Barra da Tijuca, oferecendo um conceito e uma temática diferentes de tudo o que já existia no país. Pela primeira vez chegava ao Brasil o conceito de casual dinning (jantar casual), trazendo o tempero marcante do OUTBACK STEAKHOUSE, a famosa Bloomin’ Onion (cebolas douradas servidas ao molho bloom), o refil de refrigerante e atendentes universitários. E tudo isso em um ambiente descontraído para animar a todos. Ao sucesso absoluto de público desse primeiro restaurante seguiram-se as inaugurações de quatro unidades em São Paulo e uma em Campinas nos anos seguintes. Em 1998 a rede comemorou a inauguração de seu restaurante de número 500 no mundo, provando o total sucesso do conceito OUTBACK. Pouco depois da chegada do novo milênio, em 2001, a rede, em uma ação de marketing ousada, viajou ao Afeganistão para alimentar as tropas americanas lá baseadas.


Nos anos seguintes a rede seguiu seu plano de expansão mundial, inaugurando unidades em vários países, incluindo a primeira unidade em solo chinês em 2012. O OUTBACK faz questão de customizar seu atendimento e manter o cliente sempre interessado em voltar aos restaurantes da rede, através de produtos como Gift Certificates (vale-presente que pode ser gasto em qualquer restaurante da rede), Corporate Lunch (um cardápio com várias opções para realizar eventos corporativos), Walkabout Kids (passeio educativo e recreativo que a rede oferece às crianças até 12 anos através de suas escolas ou cursos, onde elas têm a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a decoração do OUTBACK, a cultura australiana e interagir com a equipe de Outbackers (como são chamados os atendentes da rede) de uma maneira alegre e descontraída) e Billabong Hour (um happy-hour especial onde cada pedido de bebida alcoólica dá direito à outra igual). Além disso, os clientes mirins, chamados de “Joeys”, recebem atenção especial, para quem a rede oferece alguns pratos exclusivos e amenidades como vídeos e revistinhas para colorir e levar para casa.


O suculento cardápio 
Geralmente o cardápio tradicional da rede inclui porções bem generosas com variedades de carnes bovinas (steaks), opções de peixe, camarão, frango, carne suína, cordeiro, massas, sanduíches, sopas e saladas. Há também uma seleção de pratos especiais para crianças até 12 anos. Além disso, os famosos aperitivos e sobremesas são realmente um grande diferencial em sabor. Isto sem contar o pão preto australiano, sempre quentinho, acompanhado com manteiga branca, que é cortesia da rede.


Os principais pratos do cardápio, conhecidos mundialmente, são a Bloomin’ Onion (cebola gigante fatiada em forma de flor, empanada e servida com molho); Aussie Cheese Fries (batatas fritas especiais, cobertas com queijos derretidos, bacon picado e servidas com molho Ranch); The Outback Special (225g ou 325g de Sirloin - miolo da alcatra - temperado à perfeição e grelhado à gosto); Alice Springs Chicken (peito de frango grelhado coberto de bacon, cogumelos e queijos gratinados, temperado com molho Honey Mustard, servido com fritas); Ribs on the Barbie (costela de porco defumada e grelhada, regada ao molho Barbecue ou Billabong, servida com fritas e Cinnamon Apples); Billy Ribs (cinco costelas de porco regadas ao delicioso molho Billabong ou BBQ Orange Marmalade); Walkabout Soup (versão da rede da sopa favorita dos australianos); Grilled Shrimp on the Barbie (camarões grelhados servidos com o delicioso molho Remoulade); Cairns Calamari (cortes de lula empanadas, preparadas à perfeição e servidas com os molhos Marinara e Tartare); Kookaburra Wings (sobre-asas de frango, preparadas à moda de Buffalo, servidas com tempero suave ou picante); Chook n Dillas (saborosas quesadillas generosamente recheadas com tiras de frango coberto com bacon, cogumelos e mix de queijos); Cinnamon Oblivion (sorvete de creme com nozes caramelizadas, cinnamon apples, cinnamon croutons, calda de caramelo e chantilly); e Cheesecake Olivia (no estilo de Nova York com calda de raspberry ou caramelo).


No Brasil, o OUTBACK conta ainda com um cardápio específico para o bar, com destaque para o chope e as aussie caipirinhas em nove combinações de sabores, como limão, morango, maracujá, kiwi ou lima-da-pérsia. Além disso, a partir de 2009 os restaurantes da rede no Brasil passaram a oferecer almoço executivo. O cardápio só tem um item diferente da versão americana: a porção de picanha. Os brasileiros também consomem quatro vezes mais sobremesa do que os clientes da rede nos Estados Unidos. E, por aqui, todos os restaurantes abrem para o almoço diariamente, o que não é o padrão da rede.


Para entender melhor o significado dos nomes dos pratos e itens do cardápio da rede OUTBACK basta saber: aussie = australiano; aussie chips = batata feita em casa; Barbie = gíria para barbecue, que significa churrasco ou grelha; billabong = pequeno lago no meio do deserto; chook = galinha; Alice Springs = uma cidade no interior desértico da Austrália; Grazier = rancheiro; jacket potato = batata assada com escolha de recheio; Joey = canguru neném; pot of amber = cerveja; prawns = camarão gigante; tucker = comida; walkabout = caminhada espiritual; wallaby darned = drinque especial de champanhe e pêssego; damper = pão sem fermento; Kookaburra = um pássaro australiano; e Waratah = flor australiana que inspirou o formato da Bloomin’ Onion.


Vendendo cebola para fazer o bem 
No Brasil é realizado o Outback Bloomin’ Day, evento anual quando em um determinado dia todas as vendas da famosa cebola gigante exclusiva da rede, conhecida como Bloomin’ Onion (cebolas douradas servidas ao molho bloom), é revertida para instituições ligadas à saúde e educação infantil. O evento, cuja primeira edição foi realizada em 2003, já está em seu décimo ano.


A evolução visual 
O logotipo inicial da marca tinha como símbolo um canguru carregando uma pequena trouxa (SWAG) contendo os seus pertences, que, em uma caminhada simbólica chamada de “walkabout”, representava o movimento migratório em direção a outros países vizinhos. Em 2007, o logotipo passou por uma reformulação visual ganhando uma imagem mais simples e refinada, com a palavra “Outback” sob um horizonte de montanhas, que representam o relevo do próprio Outback australiano (deserto que cobre quase 2/3 do território do país).


Os slogans 
It’s always fresh in the outback. (2010) 
Let’s Go Outback Tonight. (2007) 
No Rules. Just Right. (1990, 2013) 
Explore seu momento. (Brasil, 2010) 
Explore este sabor. (Brasil)


Dados corporativos 
● Origem: Estados Unidos 
● Fundação: 1988 
● Fundador: Bob Basham, Trudy Cooper, Chris T. Sullivan e Tim Gannon 
● Sede mundial: Tampa, Flórida 
● Proprietário da marca: Bloomin’ Brands, Inc. 
● Capital aberto: Não (subsidiária) 
● CEO: Elizabeth Smith 
● Presidente: Jeff Smith 
● Faturamento: US$ 3.9 bilhões (estimado) 
● Lucro: Não divulgado 
● Lojas: 990 
● Presença global: 22 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Maiores mercados: Estados Unidos, Coréia do Sul e Brasil 
● Funcionários: 90.000 
● Segmento: Restaurantes casuais 
● Principais produtos: Carnes, batata-frita, cebola-frita e saladas 
● Concorrentes diretos: Applebee’s, TGI Fridays, LongHorn Steakhouse e Texas Roadhouse 
● Ícones: Bloomin’ Onion (cebola) e o ambiente de seus restaurantes 
● Slogan: No Rules. Just Right. 
● Website: www.outback.com.br 

A marca no mundo 
A OUTBACK STEAKHOUSE tem 800 restaurantes nos Estados Unidos e mais de 180 em outros 21 países do mundo como Brasil, Aruba, Canadá, México, Coréia do Sul, Reino Unido, Filipinas, Japão, Hong Kong, Porto Rico, Egito e Arábia Saudita. Embora tenha nascido nos Estados Unidos, fez fama como a mais australiana das redes de alimentação. No Brasil a rede possui 44 restaurantes (localizados em 200 cidades de 11 estados), entre os quais os nove que mais rentáveis no mundo. A única loja não brasileira na lista das que mais vendem é a de Las Vegas, que também é a única que funciona 24 horas. A campeã mundial de vendas é a loja do shopping Center Norte, na zona norte de São Paulo, que recebe mais de 40 mil clientes por mês. 

Você sabia? 
Uluru é uma imensa rocha no meio do nada no Outback - interior da Austrália. Trata-se de uma formação rochosa de cor laranja radiante. Quando o sol se põe, o céu do deserto australiano se torna de uma cor roxa escura e esta é a razão pela qual o teto é laranja e roxo nos restaurantes da rede, além de serem as “cores oficiais” do OUTBACK. 
Um restaurante típico da rede possui mesas que acomodam aproximadamente 200 pessoas. 
No Brasil, quem se torna sócio gestor tem seu nome gravado na porta da unidade que administra, recebe um salário fixo por mês e mais uma porcentagem do lucro líquido do restaurante. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Isto é Dinheiro), jornais (Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Mundo Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 24/9/2013

4 comentários:

Manoel Trajano disse...

Muito interessante. Um colega trouxe um portacopos com este nome e eu nao sabia o que era. Agora sei graças ao BLOG. Legal.Abraço e obrigado.

Patricia Prates disse...

muito bom, estava procurando informações sobre.
Não descobri ainda qual o designer por trás do outback

@taissaffr disse...

Eu gostei da explicação, porque fui a Australia e como todo brasileiro que vai para lá acha que OUTBACK restaurante é Australiano... e lá nem tem esse tipo de comida. ;)

Kidbux disse...

Good sharing about Outback Steakhouse, please feel free visit back my blog about Outback Steakhouse too. The url is:
http://kidbuxblog.com/outback-steakhouse/