16.5.06

ESPN


Não existe melhor lugar para os apaixonados por esporte que a ESPN. Muito mais que uma rede de televisão, é um verdadeiro paraíso, onde é possível assistir ou se informar sobre qualquer esporte, desde os mais populares até os mais estranhos. Futebol americano, basquete, sinuca, pôquer, beisebol, vôlei, ginástica, atletismo, hipismo, futebol de salão, tênis, hóquei, futebol, golfe, natação, automobilismo. Nada escapa das lentes da ESPN, reconhecida pela mídia e pelo público por sua qualidade nas transmissões, comentários imparciais e credibilidade de seus profissionais. 

A história 
A ESPN (Entertainment and Sports Programming Network, como era conhecida até 1984) foi fundada em 1979 na cidade de Bristol, estado americano de Connecticut, por Bill Rasmussen, um repórter esportivo da televisão NBC, e seu filho, Scott, um locutor de estádio e ex-goleiro de hóquei no gelo nos tempos de universidade, com o objetivo de transmitir programas esportivos, reportagens, documentários, notícias e jogos ao vivo das mais variadas modalidades esportivas mundiais, 24 horas por dia. A emissora, que recebeu enorme apoio financeiro de Stuart Evey, um alto executivo da empresa Getty Oil (depois comprada pela Texaco, hoje Chevron), estreou sob a direção de Chet Simmons no dia 7 de setembro transmitindo um jogo de softball, esporte que tem regras muito parecidas com o beisebol, diferindo no tamanho do campo (50% menor) e da bola do jogo (com o dobro do tamanho e mais leve). Poucas horas depois, foi ao ar o jornal esportivo SportsCenter, que recentemente atingiu a marca de 50 mil apresentações, transformando-se em um ícone da emissora e do jornalismo esportivo americano. O jornal oferecia aos fãs de esportes o que de melhor acontecia no dia, uma espécie de mosaico de notícias do futebol, beisebol, basquete, natação, automobilismo, vôlei, entre outras modalidades, em todas as partes do mundo.


Para preencher às 24 horas diárias de transmissão, a ESPN exibiu uma grande variedade de eventos esportivos que as redes abertas não mostravam aos finais de semana, incluindo futebol australiano, a Copa Davis de tênis, luta-livre profissional, boxe, além de jogos universitários de futebol americano e basquete. O U.S. Olympic Festival, competição já extinta que era organizada pelo Comitê Olímpico Americano como uma competição de treinamento, foi também uma marca da ESPN nesse período. Em 1983, a United States Football League (USFL) fez sua estreia nas telas da ESPN. Essa liga secundária de futebol americano, que durou três anos e originalmente era formada por doze equipes, foi a primeira liga profissional a ter jogos transmitidos pela ESPN. Foi neste mesmo ano que a ESPN começou a distribuir, ainda que de forma tímida, sua programação internacionalmente. Com isso, a ESPN cresceu numa velocidade impressionante e, em pouco tempo, já cobria todo o território americano. Isso rapidamente chamou a atenção dos grandes grupos de mídia da época, que buscavam posicionar-se melhor no (então) novo segmento da TV paga. Em 30 de abril de 1984, a ABC/Capital Cities adquiriu a rede esportiva.


Em 1987, a ESPN conseguiu os direitos parciais para transmitir partidas da National Football League (NFL), principal liga profissional de futebol americano, esporte mais popular do país. A liga concordou com o negócio contanto que a ESPN aceitasse transmitir suas partidas em TV aberta nas cidades dos times envolvidos no jogo, uma prática que continua até os dias de hoje. O ESPN Sunday Night Football, jogo de futebol americano transmitido na noite de domingo, duraria por 19 anos e simbolizaria a ascensão da ESPN de uma pequena rede a uma instituição da televisão americana, com enormes índices de audiência, o que contribuiu para atrair cada vez mais anunciantes. Ainda em 1987, a ESPN transmitiu ao vivo e com enorme sucesso a tradicional regata America’s Cup.


Devido ao enorme sucesso nos Estados Unidos e a grande demanda internacional, em 1988 foi formada a ESPN INTERNATIONAL, que em 1993 começou a distribuir a programação da rede americana para várias regiões do mundo. Nos anos seguintes a ESPN passaria a transmitir jogos de outras importantes ligas profissionais americanas como a MLB (beisebol) em 1990. Com isso, a audiência da emissora mais uma vez disparou. A emissora se tornou extremamente conhecida em 1995 através do slogan “This is SportsCenter” do boletim esportivo diário, uma espécie de telejornal esportivo. Nesta época a ESPN atingiu aproximadamente 70% de penetração no mercado americano com elevados índices de audiência.


Em 1996, a The Walt Disney Company adquiriu a ABC/Capital Cities e, com isso, assumiu 80% da ESPN (os outros 20% eram da Hearst Corporation). Isso permitiu que novas sinergias fossem aproveitadas não somente entre a ESPN e a ABC (e sua divisão, batizada de ABC Sports) como também com a própria Disney, que ajudou a lançar, por exemplo, a rede de restaurantes temáticos ESPN ZONE, abrindo assim uma nova fronteira de relacionamento entre a marca e os fanáticos por esporte. Em 2004, finalmente a ESPN ingressou no mercado europeu lançando uma versão do canal ESPN CLASSIC. Ao longo do tempo a ESPN, que se autointitula “The Worldwide Leader in Sports” (“O Líder Mundial em Esportes”), se transformou em uma empresa de multimídia e entretenimento esportivo englobando canais de TV por assinatura (incluindo a versão em espanhol, ESPN DEPORTES, introduzida no mercado americano no dia 7 de janeiro de 2004), rádio, internet, revista, diversão eletrônica, lojas e até um parque temático. Muito mais que uma rede de televisão, a ESPN se transformara em uma grife de entretenimento esportivo.


Nos últimos anos a importância ESPN dentro da Walt Disney Company, que controla uma das marcas de entretenimento e mídia mais valiosas do mundo, tornou-se tão importante que, a partir de 2006, todos os eventos esportivos da rede ABC, foram renomeados para ESPN on ABC; e mais recentemente, em 2010, o enorme e moderno complexo esportivo da Disney localizado na cidade de Orlando foi rebatizado como ESPN Wide World of Sports Complex, um verdadeiro paraíso de diversão para os amantes dos esportes. Além disso, foram lançadas novas estruturas multiplataformas (envolvendo TV, internet, rádio, publicações, eventos e outras mídias) para cobrir eventos esportivos locais nos Estados Unidos sob o guarda-chuva ESPN REGIONAL. E mais recentemente, mantendo a tradição de inovação com o lançamento, em 2011, do WATCH ESPN, um aplicativo desenvolvido para os fãs de esportes assistirem, de qualquer lugar, o melhor das transmissões ao vivo e on demand dos canais ESPN.


Atualmente a ESPN detém os direitos de transmissão de importantes eventos esportivos e campeonatos, como por exemplo, a NBA (basquete, até 2016), WNBA (basquete feminino, até 2016), NFL (futebol americano, até 2021), MLB (Beisebol, até 2021), NHL (hóquei), Tour de France (ciclismo), PGA Tour (golfe), NASCAR (automobilismo americano, até 2014), a Copa do Mundo da FIFA, além de campeonatos europeus de futebol (Liga Espanhola, Liga Alemã e Liga Inglesa), da MLB (principal liga de futebol - conhecido como soccer - nos Estados Unidos), boliche, pôquer e os principais torneios de tênis profissional. Servir os fãs de esporte onde quer que os esportes sejam assistidos, ouvidos, discutidos, debatidos, lidos ou jogados. Esta frase sintetiza a real missão da ESPN.


A linha do tempo 
1989 
Lançamento da ESPN LATIN AMERICA
1992 
Estreia da ESPN RADIO, estação de rádio americana em parceria com a rede ABC que foi ao ar pela primeira vez no dia 1 de janeiro. A versão em língua espanhola da emissora de rádio foi lançada em 2005. Mais recentemente, em 2011, foi renomeada como ESPN AUDIO. Atualmente a rádio produz 9.000 horas de programação para mais de 24 milhões de ouvintes por semana através de 450 afiliadas. 
1993 
Introdução da ESPN 2, um canal alternativo de esportes, que ganhou o apelido de “The Deuce”, inicialmente voltado para um público mais jovem, transmitindo eventos radicais de motocross, snowboarding, esqui e bicicross. O novo canal estreou no dia 1 de outubro com Keith Olbermann e Suzy Kolber transmitindo o programa SportsNite. A versão HD do canal foi lançada em 2005. 
Realização no dia 4 de março da primeira edição do ESPY AWARDS, evento que premia os melhores atletas e equipes do ano. 
1994 
Criação da ESPN SPORTS POLL, uma das pesquisas mais abrangentes do cenário esportivo. Usando a metodologia de avaliação Q, a pesquisa busca determinar a atração que determinados esportes ou esportistas exercem em relação ao grupo selecionado demograficamente com base em fatores familiares e de probabilidade. Criada pelo Dr. Richard Luker, foi a forma encontrada pela ESPN para definir um padrão para a compreensão do papel e o impacto dos esportes na cultura americana. 
1995 
Lançamento em junho da ESPN BRASIL, primeira emissora da rede criada fora dos Estados Unidos. O canal estreou em sinal aberto (já que a TV por assinatura não era regulamentada na época) e é considerado o primeiro canal por assinatura do mercado brasileiro. A filosofia do canal é sintetizada na assinatura: “Informação é o nosso esporte”
Lançamento do Classic Sports Network, um pequeno canal esportivo regional da cidade de Ada, estado de Oklahoma, que possuía apenas 6.500 assinantes e mostrava grandes jogos históricos e atletas do passado, documentários e perfis de grandes ídolos que marcaram uma época. O canal, que conta com mais de 31 milhões de assinantes, foi adquirido pela ESPN em 1997 e renomeado para ESPN CLASSIC em 2000. 
Introdução de sua página na internet, inicialmente chamada de ESPNET SportsZone (agora ESPN.com), que se transformou em um dos sites mais acessados da rede mundial de computadores. 
1996 
Lançamento no dia 1 de novembro do ESPNEWS, um canal somente de notícias esportivas e debates, que teve o carismático Mike Tirico como primeiro âncora. Atualmente o canal, disponível em mais de 74 milhões de lares americanos, exibe notícias, estatísticas, conferências de imprensa e comentários de todos os analistas em relação a várias modalidades esportivas. A versão HD do canal foi lançada em 2008. 
1998 
Lançamento no mercado americano da ESPN THE MAGAZINE, uma revista quinzenal totalmente voltada para os esportes. A primeira edição foi publicada em 11 de março. A revista ganhou sua edição em língua espanhola no ano de 2005. O Brasil também contou com uma edição local, em 2009, que foi encerrada recentemente. Hoje em dia a circulação da revista, incluindo sua versão digital, excede 2 milhões de exemplares somente nos Estados Unidos, alcançando mais de 14 milhões de leitores. 
A diversificação da marca para o segmento de entretenimento ficou clara com a inauguração do restaurante temático esportivo chamado ESPN ZONE no dia 11 de julho na cidade de Baltimore, estado do Maryland. A rede chegou a ter aproximadamente 10 unidades em funcionamento em cidades como Nova York, Las Vegas, Chicago, Orlando e Atlanta. Hoje em dia existem apenas duas unidades da rede localizadas em Anaheim e Orlando (onde se chama ESPN Wide World of Sports Grill). 
1999 
Lançamento do ESPN EXTRA, um sistema de pay-per-view de eventos esportivos transmitidos pela emissora. Em 2001 o serviço foi renomeado para ESPN PPV
2001 
Lançamento da ESPN FILMS, uma produtora e distribuidora de filmes e documentários esportivos. 
2004 
Fundação da ESPN BOOK, editora da emissora que atualmente é responsável pela publicação de mais de 20 livros e almanaques esportivos. 
Inauguração na cidade de Bristol de um centro para transmissões em alta definição (HD). Atualmente os programas Sportscenter, Baseball Tonight, NFL Live, NFL PrimeTime, Sunday NFL Countdown, Outside The Lines, NBA Fastbreak e College GameNight são transmitidos em HD e podem ser assistidos na ESPNHD (lançada oficialmente no dia 30 de março de 2003, mas que já transmitia alguns eventos esporádicos desde 2001). O primeiro programa transmitido em HD pela emissora foi um jogo de basquete universitário na University of Dayton Arena. 
2005 
Lançamento no dia 4 de março do ESPNU, um canal especializado em transmissões esportivas e eventos universitários americanos, que atualmente está disponível para mais de 74 milhões de lares americanos e transmite mais de 650 eventos esportivos todos os anos. A versão HD do canal foi lançada em 2008. 
2006 
Lançamento do ESPN MOBILE, serviço de notícias esportivas para celulares e dispositivos móveis através de assinatura. O serviço foi renomeado ESPN MVP, e, somente em 2009, enviou mais de 1 bilhão de alertas. 
Lançamento do ESPN ONLINE GAMES, que oferece jogos esportivos online em sua página na internet. 2007 
Criação, através de um acordo com a rádio Eldorado, da emissora de rádio ELDORADO-ESPN para transmissões esportivas no Brasil. Em 27 de março de 2011, a rádio passou a se chamar Rádio Estadão ESPN, com programação 24 horas de jornalismo e esportes, fruto da parceria entre o Grupo Estado e a ESPN Brasil. A parceria foi encerrada em 31 de dezembro de 2012. 
Aquisição do North American Sports Network (NASN), um canal inglês fundado em 2002 e dedicado a transmissão de esportes como beisebol, futebol americano, hóquei no gelo, entre outros, para todo continente europeu. Em 2009 o canal foi renomeado para ESPN AMERICA. O canal foi extinto em 2013. 
Lançamento do ESPN360, renomeado para ESPN3 em 2010, um canal online para transmissões ao vivo de grandes eventos esportivos que está presente em mais de 86 milhões de lares americanos. 
2008 
Lançamento da ESPN Xtra, uma emissora de rádio via satélite que transmite programas locais das afiliadas da rádio ESPN, assim como a transmissão simultânea de áudio da ESPNEWS. 
2009 
Finalmente no dia 3 de agosto a ESPN é oficialmente lançada no Reino Unido. 
Inauguração no dia 16 de outubro do ESPN INNOVATION LAB, um moderno laboratório localizado dentro do complexo esportivo ESPN Wide World of Sports em Orlando, para criar, desenvolver e testar novas tecnologias para moldar o futuro das transmissões e de produções esportivas. 
2010 
Lançamento no dia 11 de junho do ESPN 3D, um canal totalmente voltado a transmissões esportivas em 3D. A primeira transmissão do canal foi o jogo de abertura da Copa do Mundo de Futebol na África do Sul. Para o primeiro ano, foram programados mais de 85 eventos ao vivo na nova tecnologia, incluindo jogos da NBA e partidas de ligas universitárias. 
2011 
Lançamento do canal ESPN DEPORTES em alta definição.


Um ícone do jornalismo esportivo 
O que seria da rede de televisão ESPN sem o programa (na verdade uma espécie de boletim esportivo diário) SportsCenter? Na realidade não muita coisa. Afinal, o programa é o principal ícone da marca ESPN, transformando-se na maior joia de sua coroa. O SportsCenter estreou quando a ESPN foi ao ar pela primeira vez em 7 de setembro de 1979. A primeira edição foi apresentada por George Grande, que não demorou muito para ganhar a companhia de Lee Leonard. Foi o cartão de apresentação da ESPN para os telespectadores americanos. O primeiro resultado a ser divulgado no jornal foi de tênis feminino. O apresentador George Grande ficou na emissora à frente do programa até 1989.


No começo da década de 1980 o jornal estreou o irreverente jornalista Chris Berman que viria se tornar uma espécie de ícone do programa e um dos apresentadores mais idolatrados pelo público americano. Em 1994, a emissora começou a famosa campanha “This is SportsCenter” para promover o programa. A frase acabou virando um jargão no meio esportivo americano. Em 17 de maio de 1998 o programa alcançava a marca de 200 mil edições. Com a evolução tecnológica, o programa começou a ser transmitido em alta definição (HD) em meados de 2004. A décima terceira versão internacional do SportsCenter foi ao ar no continente africano no dia 23 de maio de 2007. Exatamente no dia 13 de setembro de 2012, o SportsCenter alcançou a marca de 50.000 edições em toda sua história, se transformando em um dos programas mais assistidos da TV americana.


A tradicional música de abertura do programa, chamada “Pulstar”, era uma energética combinação eletrônica de instrumentos retirado do álbum de 1976 do Vangelis. A música atual de abertura foi composta por Annie Roboff. Originalmente apresentado uma vez por dia, o programa atualmente vai ao ar 12 vezes diariamente. Nos Estados Unidos, aos sábados, o programa tem uma audiência média de 15 milhões de telespectadores, e no domingo, 20 milhões. Com 28 edições ao vivo diariamente, 13 versões internacionais em 8 idiomas, o SportsCenter é visto por mais de 115 milhões de pessoas todos os meses, somente nos Estados Unidos.


Aqui no Brasil o SportsCenter estreou no ano de 2000 e conquistou a simpatia do público devido ao entrosamento de seus apresentadores (na edição noturna), a dupla de jornalistas Antero Greco e o Paulo Soares (apelidado de Amigão), que rendem boas risadas e momentos inusitados de improviso e bom humor. Os apresentadores ficaram famosos pela descontração e por suas crises de riso. Como não lembrar o dia em que a dupla se caracterizou igual aos integrantes da banda Kiss, em homenagem ao Dia do Rock. Isso sem falar, nos trocadilhos soltos durante o programa, que se tornam momentos de sucesso, especialmente por surgirem de forma natural.


A evolução visual 
O tradicional logotipo da ESPN conhecido nos dias de hoje só foi introduzido no ano de 1985, em substituição ao original (cuja sigla ESPN, com tipografia de letra totalmente diferente, estava inserida dentro de um círculo alongado na cor laranja). Esse logotipo vermelho, que também é utilizado na cor preta, possui uma imagem muito mais dinâmica que o original.


Há alguns anos atrás, mais precisamente em 2006, a ESPN Brasil, que sempre teve uma identidade visual diferente da marca mãe, foi padronizada para acompanhar o alinhamento global de imagem da ESPN.


Os slogans 
The Worldwide Leader in Sports. (1998-presente) 
America’s No. 1 Sports Network. (1994-1998) 
All Sports, All the Time. (1991-1994) 
The Number One Sports Network. (1985-1991) 
The Total Sports Network. (1979-1985) 
Informação é o nosso esporte. (Brasil) 
ESPN Brasil, aqui sempre a melhor imagem. (ESPN HD, Brasil)


Dados corporativos 
● Origem: Estados Unidos 
● Fundação: 7 de setembro de 1979 
● Fundador: Bill e Scott Rasmussen 
● Sede mundial: Bristol, Connecticut 
● Proprietário da marca: The Walt Disney Company (80%) e Hearst Corporation (20%) 
● Capital aberto: Não (subsidiária) 
● Presidente: John Skipper 
● Faturamento: US$ 4.5 bilhões (estimado) 
● Lucro: Não divulgado 
● Assinantes: 400 milhões 
● Presença global: 200 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 7.000 
● Segmento: Comunicação 
● Principais produtos: Transmissões de eventos esportivos, telejornais, documentários, revistas e rádios 
● Principais concorrentes: Fox Sports, CBS Sports, NBC Sports, Sky Sports e Sportv (Brasil) 
● Ícones: O programa SportsCenter 
● Slogan: The Worldwide Leader in Sports. 
● Website: www.espn.com.br 

A marca no mundo 
Atualmente a ESPN, uma subsidiária do Grupo Disney, conta com 19 afiliadas chegando a mais de 200 países e transmitida em 16 línguas diferentes. Somente nos Estados Unidos o canal tem quase 98 milhões de assinantes. Mundialmente a ESPN atinge mais de 300 milhões de lares através de 46 emissoras. Somente em 2012 a ESPN arrecadou mais de US$ 3 bilhões em assinaturas e US$ 1.5 bilhões em anúncios publicitários. Hoje em dia o canal transmite por ano mais de 30.000 horas de eventos, jogos, competições, documentários e notícias de 65 modalidades esportivas diferentes. Grande parte da programação da ESPN é transmitida primariamente a partir de seus estúdios em Bristol, estado de Connecticut; também operando a partir de escritórios em Charlotte, Miami, Seattle, Nova York e Los Angeles. A ESPN, segundo pesquisa realizada recentemente nos Estados Unidos pela revista Forbes, é a segunda marca mais valiosa do universo esportivo, perdendo apenas para a Nike. 

Você sabia? 
Ao longo de sua história a emissora desenvolveu vários eventos e torneios esportivos, como por exemplo, os famosos X Games (criado em 1995), Winter X Games (1997) e o The Great Outdoor Games (2000). 
O nome original do canal seria ESP, abreviação para Entertainment and Sports Programming, mas foi modificado antes da estreia. 
Anualmente a ESPN fatura mais de US$ 1.5 bilhões somente com comerciais em seus canais. Em média, 30 segundos, custam mais de US$ 20.000. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Isto é Dinheiro), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Mundo Marketing), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 29/8/2013

Nenhum comentário: