12.5.06

MONTBLANC


Escrita macia. Corpo lustroso, muitas vezes cravejado de diamantes, rubis, esmeraldas ou safiras e revestido com diferentes materiais como ouro, aço inox ou fibra de carbono. E exemplares de 15 centímetros que podem valer um Jaguar. Quem tem muito dinheiro, certa noção de luxo, e algo precioso para assinar, fará de tudo para tê-las em mãos. Desde executivos e casais de noivos a chefes de governo, ou até mesmo papas, só existe uma opção: a perfeição artesanal de MONTBLANC. Tudo isto em um mundo dominado pelas esferográficas descartáveis, é sem dúvida uma prova de sofisticação. Da produção de canetas-tinteiro a um portfólio de produtos luxuosos variados, a marca centenária se renova sem perder sua essência. 

A história 
A história da tradicional marca alemã começou em 1906 quando a Simplo Filler Pen Company foi fundada na cidade de Berlim pelo engenheiro August Eberstein e pelo banqueiro Alfred Nehemias. Os alemães voltavam de uma viagem pelos Estados Unidos e estavam fascinados com uma nova invenção que surgia no mercado: a caneta-tinteiro. Ao lado do comerciante Claus-Johnnes Voss, eles iniciaram o desenvolvimento de uma versão alemã das canetas-tinteiro. Mas pouco depois, eles enfrentaram o primeiro grande obstáculo: Nehemias faleceu e Eberstein desfez a sociedade para buscar novos sócios (Christian Lausen e Wilhelm Dziambor). O objetivo era desenvolver a melhor caneta do mundo, que não vazasse. A primeira mudança estratégica levou a sede da empresa para Hamburgo. Isto porque a cidade portuária dava mais acesso a importações e exportações, o que indicava o desejo de expansão da nova empresa. Foi somente em 1909, com o lançamento da primeira caneta-tinteiro, batizada de Rouge et Noir (do francês, “vermelho e preto”, já que a caneta era preta com um detalhe vermelho na extremidade da tampa), que apareceu oficialmente o nome MONTBLANC (Monte Branco, em francês). Dizem que a escolha do nome ocorreu durante um jogo de cartas em que um parente de um dos sócios elaborou uma inspirada analogia com a caneta, que havia se tornado o ápice dos instrumentos de escrita, e o Mont Blanc, o mais majestoso e mais alto pico dos Alpes. A escolha do nome, portanto, fazia referência à montanha mais elevada da Europa Ocidental.


No ano seguinte, o nome MONTBLANC foi registrado como marca e dali em diante usado para todos os instrumentos de escrita produzidos pela empresa, especialmente uma caneta-tinteiro tecnicamente aprimorada. Em 1913, a imagem deixada pela neve no alto do pico da montanha que batizou a empresa deu origem ao símbolo da marca: a estrela com seis pontas arredondadas Montblanc. O ícone buscava traduzir a qualidade, o design e o estilo de vida da marca. Somente em 1919 foi inaugurada a primeira loja da marca na própria cidade de Hamburgo, com venda exclusiva de canetas e outros produtos como papéis, lápis e tinta, em formato precursor das lojas-conceito de marcas de luxo. Pouco depois, outras lojas foram inauguradas em Berlim, Leipzig, Breslau, Hanover e Bremen.


A marca alemã entrou para o Olimpo das marcas de luxo em 1924, com o lançamento da Meisterstück (“obra de mestre”, em alemão), legendária caneta-tinteiro com design tão atemporal e matérias-primas tão inovadoras, que, para sempre, se transformaria no carro-chefe da empresa e num mito do segmento de instrumentos para escrita. Dela derivaram todas as canetas da coleção Meisterstück, incluindo as concorridas canetas de edição limitada, lançadas anualmente, a partir de 1992, em homenagem a personalidades históricas que foram “Patronos das Artes” em seu tempo. O próprio Museu de Arte Moderna de Nova York homenageia essa obra-prima do design, mantendo uma Meisterstück 149 em sua exposição permanente. Foi também em 1924, que a empresa percebeu a importância de oferecer produtos que fossem um investimento. A partir daí, lançou a garantia permanente, impulsionando as vendas dos produtos e garantindo a eternidade das peças, que poderiam ser passadas de pai para filho.


Ao final da década de 1920 os produtos da marca já eram comercializados em mais de 60 países ao redor do mundo, inclusive em inúmeras lojas próprias. Para isso houve um forte investimento em decoração de vitrines, catálogos e treinamento da equipe de vendas. Essa filosofia permanece até hoje e é representada pelo código de conduta da MONTBLANC. Além disso, campanhas publicitárias impressionantes para a época, como, por exemplo, utilizar carros em forma de caneta-tinteiro gigante, assim como os primeiros aviões publicitários levando o nome da marca, atraíram muita atenção por parte do público.


Em 1934 a empresa adotou oficialmente o nome que já havia se tornado uma marca em todo o mundo: Montblanc Simplo GmbH. Em 1935 foi inaugurada uma pequena unidade de produção de artigos de couro em Lämmerspiel, próximo à Offenbach, cidade conhecida pela técnica artesanal em couro, para a fabricação de pequenos itens de luxo. Produtos em couro de alta qualidade, como estojos para canetas, agendas e capas de blocos de anotações passaram a ser produzidos sob a marca MONTBLANC a partir de então. Em 1946, as instalações da empresa haviam sido destruídas pelos severos bombardeios da Segunda Guerra Mundial e durante o período de reconstrução as canetas eram produzidas na Dinamarca, onde a empresa mantinha uma grande oficina de manutenção. No entanto, com o final do conflito mundial, tal era a importância da marca que as instalações da MONTBLANC foram rapidamente reconstruídas, com recursos fornecidos pelo Ministério da Fazenda Alemão, sendo também restabelecidos os escritórios de representação no estrangeiro ao final desta década.


Na década seguinte a empresa se preocupou com a qualidade dos materiais utilizados, especialmente plásticos, que nesse período se desenvolveram muito, proporcionando materiais menos sujeitos a quebras e rachaduras e que ainda mantinham o acabamento brilhante. Embora lançando novas linhas de canetas, o carro-chefe da marca sempre permaneceu com a tradicional Meisterstück. Já nos anos de 1960, além do contínuo desenvolvimento de materiais, os lançamentos da marca no mercado representaram um novo estilo no design, especialmente com canetas mais esguias, podendo ser considerado o primeiro sinal de algum sucesso no período pós-guerra. Em 1977 a empresa alemã foi adquirida pela britânica Dunhill. A década de 1980 foi marcada por várias iniciativas internacionais de patrocínio à literatura, balé e música, que marcam o início do compromisso mundial da MONTBLANC com a cultura e a arte. Além disso, a marca passou a lançar canetas muito mais sofisticadas da série Meisterstück, com diversos acabamentos diferentes, atendendo a demanda de um mercado de executivos de alto poder aquisitivo, também chamando a atenção de colecionadores pelo mundo todo.


Os anos de 1990 começaram com a inauguração da primeira loja, em 1992, em Hong Kong. Depois do sucesso da fabricação de canetas de luxo, a marca resolveu investir em outros acessórios luxuosos e diversificar sua linha de produtos. Essa diversificação começou ainda em 1992, quando comprou uma tradicional fábrica de couro (Karl Seeger Lederwarenfabrik) em Offenbach, na Alemanha, e iniciou a fabricação de refinadas e exclusivas agendas, pastas executivas, carteiras, blocos de anotação e cintos. O material: couro de carneiro. A preocupação com a qualidade é tanta, que os animais são confinados em pastos onde não há arames farpados que possam machucá-los para não danificar o couro. Atenta ao novo nicho de mercado, a partir deste ano a MONTBLANC utiliza a estratégia de lançar edições de tiragem limitada, desenvolvendo duas linhas comemorativas – “Patronos das Artes” e “Escritores” - e colocando no mercado um modelo de caneta de cada série por ano. A metrópole paulista foi a primeira das Américas, antes mesmo dos Estados Unidos, a possuir uma loja própria da marca. A butique foi inaugurada no ano de 1995, localizada em um dos pontos mais valorizados da capital paulista, na esquina das Ruas Oscar Freire e Haddock Lobo, no badalado bairro dos Jardins.


Pouco depois, em 1997, a empresa fundou a Montblanc Montre S/A, na cidade de Le Locle, o coração da indústria de relógios suíça, ingressando no restrito segmento de relógios de luxo. Mantendo a filosofia da marca de técnica artesanal magistral e satisfazer as expectativas de alta qualidade depositadas sobre os relógios, a primeira coleção Meisterstück contava com 13 modelos, parte com movimento manual, à corda, para destacar a preciosidade do tempo e a importância de vivê-lo calmamente. Depois dos relógios surgiram óculos, peças de joalheria, perfumes e produtos da linha corpo e banho, como desodorantes e loções pós-barba. Após ser comprada em 1997 pelo grupo suíço Richemont, conglomerado de luxo proprietário de marcas renomadas como Cartier e Piaget, a MONTBLANC passou de referência em canetas a símbolo de estilo de vida.


Apesar disso, as canetas continuaram sendo as grandes estrelas da marca alemã. Para se ter ideia, nos dias de hoje, uma caneta Meisterstück é o mais puro sinônimo de poder, status e estilo. No centro financeiro de Wall Street, em Nova York, os economistas e analistas da bolsa de valores chamam a famosa caneta simplesmente de “power pen”, já que é usada (também) na assinatura de acordos importantes no mundo dos negócios. A caneta modelo clássico (que podemos chamar de básico) custa em torno de €300. Uma joia rara é o modelo com 4.810 brilhantes que vale a bagatela de €125 mil. O ex-presidente americano George W. Bush quase chegou a ganhar uma das cobiçadas canetas-tinteiro cravejadas de brilhantes, só não pode aceitá-la porque o cargo só lhe permitia presentes de empresas com um valor limite de US$ 200.


A expansão da MONTBLANC na última década sinalizou uma forte aproximação com o público feminino. As canetas, antes destinadas principalmente ao público masculino, ganharam versões mais delicadas e femininas. Relógios, agendas e carteiras de couro, bolsas, óculos, perfumes e também joias de prata e pedras preciosas, foram responsáveis por fazer com que a marca caísse de vez no gosto das consumidoras mais exigentes. Em novembro de 2006, pela primeira vez em sua história, a MONTBLANC elegeu personalidades artísticas para representar seus produtos na mídia e em eventos, nomeando-os embaixadores da marca para o ano de 2007. Os escolhidos foram o ator americano Nicolas Cage e a cantora lírica britânica Katherine Jenkins.


Em 2008, no prestigiado Salon International de la Haute Horlogerie em Genebra, a MONTBLANC apresentou o calibre MB R100, o primeiro movimento inteiramente manufaturado em suas próprias oficinas. Integrando o novo movimento, o relógio cronógrafo Nicolas Rieussec Monopusher presta uma homenagem ao inventor do cronógrafo, Nicolas Rieussec. Pouco depois, em 2010, a marca estabeleceu novos padrões em relojoaria ao apresentar o Metamorphosis, o primeiro desenvolvimento da Montblanc Villeret, fundada pela empresa como dedicação para manter a tradicional relojoaria suíça. Pelos designs e funções revolucionários, o Metamorphosis se transforma de um relógio em outro de uma forma que nenhum outro jamais fez. É um processo extremamente complexo com mecanismos novos e inovadores envolvendo 50 componentes individuais que se movem tecnicamente de forma simultânea.


Nos últimos anos a marca alemã construiu forte presença no mercado chinês, onde possui mais de 90 exclusivas butiques no país, que cada vez mais toma gosto pelo consumo de luxo. Prova disso foi a inauguração em 2011 de uma imensa loja (557 m²), localizada no shopping Tai Koo Hui, em Guangzhou, um centro de compras de luxo; ou em 2012 com a abertura da maior butique da marca no mundo (1.800 m²), em Pequim, cujo inovador conceito interativo se espalha por quatro andares, permitindo que os visitantes experimentem uma total imersão no universo da MONTBLANC. Atualmente a tradicional marca alemã une a excelente técnica artesanal europeia com designs consagrados pelo tempo, dando vida a peças que emanam herança clássica e criação refinada.


A linha do tempo 
1909 
Introdução da clássica caneta tinteiro ROUGE et NOIR, com segurança contra vazamentos e cujo corpo era todo preto e a ponta superior vermelha. Embora apresentasse problemas e imperfeições típicas das canetas da época, começou a ser aceita no mercado por sua aparência diferenciada. 
1924 
Lançamento de uma das vedetes da marca, a caneta MEISTERSTÜCK, produzida em resina de alta qualidade na cor preta e decorada com três anéis de metal banhados a ouro, que até os dias de hoje mantém o mesmo design, sendo um ícone da escrita no mundo inteiro. 
1952 
Lançamento da lendária MEISTERSTÜCK 149 (cujo número designa a classificação do tamanho da pena, de 27 milímetros), que se tornaria o mais celebrado instrumento de escrita de todos os tempos. A caneta-tinteiro logo se tornou o símbolo máximo da cultura da escrita e um ícone de estilo com um design atemporal perfeito. 
1955 
Lançamento da LINHA 60, composta por canetas que representaram um novo estilo de design, sendo o primeiro grande sucesso da marca no período pós-guerra. 
1983 
Lançamento da MEISTERSTÜCK SOLITAIRE COLLECTION, a preciosa versão em ouro maciço, prata de lei e prata banhada a ouro. 
A caneta-tinteiro MEISTERSTÜCK SOLITAIRE 149 em ouro maciço entra para o Guinness Book (Livro dos Recordes) como a caneta mais cara do mundo. 
1992 
Lançamento mercado internacional da primeira Edição Limitada Patrono das Artes: a caneta-tinteiro dedicada a LORENZO DE MEDICI – uma réplica da MONTBLANC dos anos de 1920 e que prestava homenagem ao grande patrono das artes do passado. Foram fabricados somente 4.810 exemplares. A cada ano uma nova edição limitada é acrescentada à coleção. 
Lançamento da Edição Limitada dedicada aos Escritores, com uma homenagem ao americano Ernest Hemingway. 
1993 
Lançamento da MONTBLANC IMPERIAL DRAGON 888 desenvolvida exclusivamente para o mercado asiático. A caneta tinha um clipe e detalhes em ouro maciço 18K, tendo sido produzidas apenas 888 unidades. O oito é o número da sorte no Oriente, simboliza a fartura e riqueza, e o símbolo deitado representa o infinito. 
1994 
A MONTBLANC SOLITAIRE, caneta-tinteiro coberta de 4.810 brilhantes, entrou para o Guinness Book (Livro dos Recordes) como a caneta mais cara do mundo. 
1995 
Lançamento de sua coleção de acessórios em couros (pastas, bolsas e agendas) para trabalho e viagens. 
1996 
Ingressou no segmento de joias com o lançamento da linha MEISTERSTÜCK JWELLERY, composta por abotoaduras, pulseiras e outros acessórios para homens. 
1997 
Lançamento da sua linha própria de relógios denominada MEISTERSTÜCK COLLECTION. Hoje em dia, a coleção possui 11 linhas e 269 variações de modelos, além de cinco edições limitadas e nove tipos de relógios de mesa. 
Lançamento da primeira coleção de óculos, composta por modelos de receituário e solares. 
2000 
Lançamento da coleção BOHÈME, com design mais arrojado, inspirado nos ideais hedonistas, e nas canetas de aço e fibra de carbono, em uma demonstração inequívoca da maestria da MONTBLANC em manejar os mais diversos materiais e acompanhar as tendências do design, transformando tudo o que faz em objeto de desejo. 
Lançamento da coleção de relógios MEISTERSTÜCK SPORTS, composta por sete relógios preciosos, robustos e absolutamente funcionais. 
Lançamento da caneta de edição limitada MONTBLANC PRECIOUS DRAGON. Esta coleção também incluía instrumentos de escrita e acessórios de joalheria feitos à mão pelo ateliê MONTBLANC. 
2001 
Lançamento de seu primeiro perfume, PRESENCE, além de introduzir uma linha de bolsas e pastas para mulheres feitas à mão chamada LADIES BUSINESS BAGS COLLECTION
2002 
Apresentação no Salão Internacional de la Haute Horlogerie em Genebra da PROFILE COLLECTION, primeira coleção de relógios de pulso retangulares. 
Inauguração em outubro de uma luxuosa loja-âncora na Avenida Champs-Elysées em Paris, introduzindo um novo conceito de decoração de lojas, desenvolvido pelo famoso arquiteto francês Jean-Michel Wilmotte. 
2003 
Apresentação da StarWalker, nova geração de instrumentos de escrita para entusiastas mais jovens apaixonados por design purista e estético. 
2004 
Lançamento da caneta exclusiva em homenagem a J.P. Morgan. Com tiragem limitada a 4.810 exemplares, o modelo fazia parte da coleção Patrono das Artes. Uma vez esgotada a tiragem, a caneta Patrono das Artes tem suas matrizes destruídas, garantindo que jamais voltarão a serem produzidas, aumentando o seu valor como peça de coleção. 
Lançamento do perfume feminino FEMME DE MONTBLANC
2005 
Lançamento de uma coleção de joias para o público feminino, dividida em três linhas distintas: Star Collection, Profille Collection e Bohème Collection, cada qual composta por pingentes, colares, pulseiras, brincos e anéis inspirados em um design clássico, mas com muito movimento, pedras preciosas e a característica resina preta da marca contrastando com a base em prata de lei 925. 
2006 
Lançamento do DIAMANTE MONTBLANC, uma lapidação da estrela de seis pontas com 43 facetas que levou oito anos para ser produzido e introduziu a grife no seguimento de alta joalheria. 
Lançamento da MONTBLANC 100 YEARS SOLITAIRE MOUNTAIN SKELETON, em comemoração ao centenário da empresa. Moldada em ouro 18 quilates, com 123 diamantes azuis ao longo de seu corpo, o mais brilhante com 43 facetas, incrustados no topo. O valor, apenas US$ 175 mil. A venda, só sob encomenda. Menos de 24 horas depois do lançamento a empresa tinha 60 interessados na lista de espera. 
2008 
Lançamento do perfume HOMME EXCEPTIONNEL by MONTBLANC
2011 
Lançamento da caneta MEISTERSTÜCK na cor branca, juntamente com uma linha joias finas, relógios e peças de couro, influenciadas pela neve da montanha Mont Blanc. 
Lançamento do TOURBILLON BI-CYLINDRIQUE, que com seu calibre MB65.63 se tornou o primeiro relógio de pulso do mundo a apresentar um turbilhão com molas de balanço cilíndricas duplas, obtidas com a miniaturização e o transplante do escapamento de batida precisa com uma mola espiral cilíndrica para dentro de um turbilhão. 
2014 
Lançamento em comemoração ao 90º aniversário da icônica Meisterstück de uma coleção em edição especial de instrumentos de escrita com design exclusivo e uma luxuosa coleção de relógios, batizada de Meisterstück Heritage. 
Lançamento da MONTBLANC EXTREME, uma coleção de produtos em couro que utiliza um inovador couro de alta performance para atingir um novo padrão em durabilidade e desempenho. 
Lançamento do perfume masculino EMBLEM, cujo frasco icônico, lacado, emblemático e pesado faz uma alusão às canetas de MONTBLANC. 
2015 
Lançamento da pulseira inteligente e-Strap como um complemento à seus relógios de luxo. A novidade adiciona uma tela de 4 polegadas a uma pulseira tradicional, através da qual o usuário pode ver notificações e acessar outros recursos (como monitorar passos, ler e-mails e até ajudar a tirar selfies). Para funcionar, a novidade deve ser conectada a um smartphone que possui um aplicativo correspondente instalado. O acessório é fabricado em couro e possui acabamento em um material que a marca afirma se tratar de “carbono semelhante a diamante”.


A garantia de qualidade máxima 
A MONTBLANC desenvolveu um sistema intitulado Quo Vadis (em português “para onde vais?”), onde o clipe de cada caneta recebe um número único, gravado a laser, que corresponde a um código de barras, que é registrado com o número do cliente no momento da compra do produto. Assim, se a caneta-tinteiro aparecer em um ponto de vendas não-autorizado, a empresa sabe a quem perguntar como isso aconteceu. Essa garantia é apenas o último estágio de um processo de fabricação rigoroso. A fabricação das penas de luxo envolve muito e minucioso trabalho manual, sobretudo feminino. As até 60 etapas de sua produção podem levar quase um mês. Isto porque, se as duas metades da pena não forem absolutamente retas, a caneta arranha ao invés de escrever. Para garantir uma incomparável sensação de uma escrita macia a precisão absoluta é fundamental. No caso da MONTBLANC, por isso as penas são cuidadosamente cortadas com lâminas de diamante. Outro ponto crucial é o lustroso corpo da caneta, cuja matéria-prima é um granulado de resina nobre. Sua composição exata é um segredo comparável ao da secreta fórmula da Coca-Cola. Já em relação aos relógios, é realizado o “Teste das 500 horas”, submetendo cada peça a uma série de testes, que levam cerca de 500 horas. Isso atesta a resistência precisão de cada um dos relógios.


Investimento em cultura 
A MONTBLANC sempre buscou ter sua marca associada à arte e à cultura. A partir do slogan “The art of writing” (A arte de escrever, em português), adotado em 1986, a empresa traduziu este conceito. Em 1992, criou o prêmio Montblanc de la Culture Arts Patronage para homenagear patronos das artes de destaque. A partir de então o apoio a artistas faz parte de sua estratégia, além do lançamento de edições que homenageiam personalidades históricas que foram “Patronos das Artes” em seu tempo. Nos últimos anos, esta parceria incluiu ações como a doação de parte da renda para músicos, apoio a festivais e compra de obras de arte que ficam expostas no escritório da empresa por dois anos e depois são doadas para o Museu Contemporâneo de Hamburgo. Em 2002 foi criada a coleção Montblanc Cutting Edge Art, composta por trabalhos de renomados artistas contemporâneos que foram instados a interpretar individual e artisticamente o mundialmente famoso emblema MONTBLANC (a estrela de pontas arredondadas) e exibida nos prédios da administração e da produção na sede de Hamburgo, na manufatura de couro em Florença e nas manufaturas de relógios tanto em Le Locle quanto em Villeret.


Os slogans 
Crafted for new heights. (2014) 
A story to tell. (2008)
Is that you? (2002) 
New one look. New one mood. New times. (2001) 
The art of writing your life. (1997) 
The art of writing. (1986) 
Responsible with Montblanc. (1968) 
World-famous by quality and elegance. (1963)


Dados corporativos 
● Origem: Alemanha 
● Fundação: 1906 
● Fundador: Claus-Johannes Voss, August Eberstein e Alfred Nehemias 
● Sede mundial: Hamburgo, Alemanha 
● Proprietário da marca: Montblanc International GmbH 
● Capital aberto: Não (subsidiária da Compagnie Financière Richemont S.A.) 
● Chairman: Johann Rupert 
● CEO: Jerome Lambert 
● Faturamento: €730 milhões (2014) 
● Lucro: Não divulgado 
● Lojas: 400 
● Presença global: + 90 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 2.500 
● Segmento: Acessórios de luxo 
● Principais produtos: Canetas, relógios, jóias e perfumes 
● Concorrentes diretas: Parker, Caran D’Ache, Aurora, Alfred Dunhill, S.T. Dupont, Rolex, Tag Heuer, Hublot e Bulgari 
● Ícones: A caneta Meisterstück e a estrela branca de seu logotipo 
● Slogan: Crafted for new heights. 

A marca no mundo 
Atualmente a marca conta com mais de 400 boutiques próprias e 9 mil pontos de vendas autorizados em mais de 90 países, que comercializam uma enorme linha de produtos de luxo, composta por mais de 3.000 itens, incluindo canetas, relógios, óculos, artigos em couro, perfumes e joias. Anualmente a MONTBLANC produz aproximadamente três milhões de canetas. Mais de 45% do faturamento da marca é originado pela da venda de canetas, 30% de relógios e 20% de acessórios de couro. No Brasil, a marca possui oito luxuosas butiques, localizadas em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Além disso, são mais de 200 joalherias credenciadas, desde 1992, quando a marca ingressou oficialmente no mercado brasileiro. 

Você sabia? 
A gravação do número 4.810, na pena de cada caneta-tinteiro, corresponde à altura exata do monte Mont Blanc em metros. Isto aconteceu pela primeira vez em 1929. 
Hoje, a cidade de São Paulo está entre as seis no mundo (juntamente com Paris, Beijing, Xangai, Dubai e Hong Kong) a possuir cinco ou mais lojas da marca. Estima-se que o Brasil tenha pelo menos 400 mil usuários de canetas MONTBLANC. 
Pronúncia: “Mon-Blã”. Por conta da origem francesa, o “t” do meio desaparece e a terminação “anc” vira apenas “ã”. Outra observação importante é a grafia da marca: “Montblanc”, em uma única palavra. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, BusinessWeek, Isto é Dinheiro e Exame), jornais (Valor Econômico), mídias (Deutsche Welle), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 25/11/2015

2 comentários:

Anônimo disse...

Vou comprar uma!!

LuizCamargo disse...

MontBlanc são meus sonhos, canetas, carteiras, porta-chaves, porta-celulares, bolsas, organizadores...