20.6.06

YPIÓCA


Utilizada com sucesso na preparação de drinques variados no Brasil e em vários países do mundo, ou apenas degustada pura, a tradicional cachaça YPIÒCA se transformou em uma verdadeira “Paixão Brasileira”, como diz seu mais famoso slogan, e conquistou consumidores pelos quatro cantos do planeta. 

A história 
A história da marca YPIÓCA, uma das caninhas mais famosas e antigas do Brasil, teve início em 1843 quando Dario Telles de Menezes, um jovem português de visão empresarial privilegiada, desembarcou no Ceará trazendo na bagagem o segredo dos melhores destilados europeus, pouco dinheiro e um pequeno alambique de cerâmica. Instalou-se na cidade cearense de Maranguape, onde deu início, em 1846, a um próspero engenho batizando-o de YPIÓCA, que, na linguagem tupi-guarani, significa “terra roxa”. Com um processo puramente artesanal, a aguardente de cana era produzida em pequena escala e distribuída no mercado consumidor local, abastecendo as bodegas da região. Até 1895 quando Dario, filho do fundador, assumiu o comando dos negócios, a caninha era vendida exclusivamente em tonéis especiais chamados ancoretas e distribuída no lombo de pequenos jumentos. Pouco depois a aguardente deixou de ser vendida a granel e passou a ser comercializada em garrafas de 600 ml.


Em um processo sucessório tipicamente familiar, a direção da empresa, a partir de 1924, foi passando de pai para filho, sem esquecer, porém, a necessidade de introdução de constantes inovações no processo de produção e de envasamento do produto, destacando-se, aqui, a introdução do engenho de ferro fundido, o engarrafamento em litros com bico dosador (1924), envelhecimento em tonéis de madeira (bálsamo), que permitem a estocagem da aguardente por mais de 2 anos, e a embalagem confeccionada em palha de carnaúba. Além disso, nos anos de 1950 a marca ficou conhecida pelo slogan “No lar. No bar. Em todo lugar. Ypióca”. Sob a direção de Paulo Campos Telles, a YPIÓCA conquistou o mercado internacional. Foi a primeira empresa a exportar aguardente de cana para o mercado europeu ao levar o produto, já em 1968, para a Alemanha. Nos anos seguintes a tradicional cachaça seria introduzida em outros mercados internacionais como Espanha, Itália, Estados Unidos, França, Grécia e Japão. Nesta época a empresa já produzia 2.5 milhões de litros anualmente.


Com a chegada do novo milênio a marca introduziu novidades no mercado, como por exemplo, em 2001 quando lançou a cachaça orgânica. Em 2006, a marca, seguindo a tendência do mercado, lançou as cachaças com sabores de limão e frutas vermelhas (morango, cereja e framboesa), que tiveram teor alcoólico reduzido de 39° para 30°. As novidades do ano não pararam por aí: para comemorar seus 160 anos, o Grupo YPIÓCA lançou no mercado a primeira e única aguardente do mundo que leva malte em sua formulação: a YPIÓCA 160. Após dois anos de pesquisas e R$ 5 milhões de investimento em desenvolvimento e marketing, a bebida chegou ao mercado com sabor de vitória e o slogan “Ypióca 160 - grandes momentos reservados para você”. Desde o início de sua história, a YPIÓCA tem se posicionado como uma aguardente de qualidade superior. Durante muito tempo concorreu com uísques importados, sendo chamada, inclusive, de uísque nacional. Portanto usar o malte em sua formulação e envelhecimento durante seis anos em tonéis de carvalho reforça essa importante característica da marca. Voltada para um seleto grupo de consumidores, ávidos por uma bebida de qualidade extra premium com sabor inigualável, a YPIÓCA 160 surgiu como uma edição especial comemorativa e sua embalagem também merece destaque: a garrafa preta com o número 160 e o rótulo dourado é uma das mais sofisticadas entre todas as cachaças fabricadas no Brasil. Antes mesmo do lançamento no Brasil, a YPIÓCA 160 foi apresentada ao International Cane Spirits Festival and Tasting Competition (ISCF), realizado nos Estados Unidos em 2007, e considerada a “Melhor Cachaça Premium”.


Nos anos seguintes a marca introduziu novidades no mercado como a cachaça YPIÓCA em embalagens de lata (350 ml), em duas versões (Ouro e Prata); e a YPIÓCA com Guaraná (lançada em 2010), produto que marca uma tendência do mercado de cachaça, bebidas com graduações alcoólicas mais suaves e associadas a novos ingredientes, comprovando assim a versatilidade do destilado. No final de maio de 2012, a YPIÓCA foi vendida por R$ 931 milhões ao grupo britânico Diageo, proprietário de marcas famosas como Johnnie Walker e Smirnoff. Com isso, a marca YPIÓCA ganhou enorme força estrutural e de distribuição (antes concentrada no Ceará e demais estados do nordeste), ampliando assim sua presença em pontos de vendas no Brasil, especialmente na região sudeste.


Além disso, nos últimos anos a YPIÓCA tem apostado em produtos de alto valor agregado (aproveitando a demanda por categorias premium) e também no reposicionamento da marca, que incluiu em 2013 a contratação do ator John Travolta como garoto-propaganda para uma enorme campanha publicitária. E as mudanças também atingiram o portfólio, que foi revisado, resultando na eliminação de algumas versões, como por exemplo, Ypióca Frutas Vermelhas e no relançamento de sua principal linha de produtos. Outra novidade foi a criação de uma linha de cachaças industriais assinada por um master blender (Nelson Duarte) – o profissional que lida com a alquimia de sabores entre líquidos de várias idades, madeiras e outras características. Com mais de 170 anos, a marca mais antiga de cachaça do mercado brasileiro, sempre inovou e ousou em processos dentro de seu segmento de atuação. A YPIÓCA foi pioneira na prática de técnicas como o envelhecimento da cachaça em tonéis, engarrafamento em litros e no uso do gargalo conta-gotas.


As cachaças 
A YPIÓCA possui uma linha completa de cachaças de alta qualidade: 
YPIÓCA BRASILIZAR PRATA CLÁSSICA: um blend de cachaças repousadas por pelo menos um ano, sem contato com madeira. Como a graduação é de 38%, a cachaça ficou suave, embora marcante. Excelente para ser usada como base pra coquetéis, inclusive caipirinha. 
YPIÓCA BRASILIZAR OURO ARMAZENADA: um blend de cachaças armazenadas em tonéis de bálsamo por pelo menos um ano. Tem aroma bem frutado e intenso. É mais seca, encorpada, bem com o jeitão do bálsamo. 
YPIÓCA BRASILIZAR PRATA RESERVA ESPECIAL: mais elaborada, além do blend das melhores cachaças repousadas, ainda conta com um toque de cachaça armazenada por três anos em tonéis de castanheira. Apresenta embalagem artesanal de palha, feita à mão por artesãs cearenses. 
YPIÓCA BRASILIZAR OURO RESERVA ESPECIAL: um blend de cachaças envelhecidas por um ano em barris de carvalho com cachaça armazenada pelo mesmo tempo em tonéis de castanheira. Apresenta embalagem artesanal de palha, feita à mão por artesãs cearenses. 
YPIÓCA ORGÂNICA: aguardente premium produzida com cana cultivada com adubo orgânico, colhida sem queima de palha e fermentada com leveduras naturais. Envelhecida um ano em tonéis de carvalho, é uma das poucas aguardentes orgânicas produzida em escala industrial. 
YPIÓCA SPORT: aguardente envelhecida 2 anos em tonéis de bálsamo, e vendida em embalagem individual (190 ml) com formato prático que cabe no bolso. 
YPIÓCA MEL E LIMÃO: uma cachaça que une o sabor adocicado do mel com o azedinho do limão, lançada em 2015. 
YPIÓCA 150: reserva especial comemorativa dos 150 anos da YPIÓCA. Aguardente extra premium envelhecida 6 anos (3 anos em tonéis de bálsamo e 3 anos em tonéis de carvalho). 
YPIÓCA 160: reserva especial comemorativa dos 160 anos da YPIÓCA, composta com malte, envelhecida 6 anos em tonéis de carvalho. Eleita melhor cachaça premium do mundo. 
YPIÓCA CINCO CHAVES: é um blend criado com cachaças raras e de altíssima qualidade, que combina aromas diferentes da castanheira, com o mel e o caramelo do carvalho. Lançada em 2015, a nova cachaça do portfólio premium da marca tem garrafas numeradas, a partir de uma produção limitada do líquido.


O museu 
Inaugurado no mês de agosto de 2000, o Museu da Cachaça, que está localizado na cidade de Maranguape, a 30 km da capital cearense e instalado em um casarão que data de 1851, onde funcionou a primeira unidade fabril da YPIÓCA, disponibiliza um acervo considerável de mapas, documentos, fotos, filmes, maquinários, equipamentos agrícolas, tonéis de bálsamo, apresentados com recursos audiovisuais e cênicos de última geração, que contam a saga da marca YPIÓCA.


O Museu da Cachaça é hoje um centro de referência da história da aguardente no Brasil. Uma das maiores atrações do museu é o “maior tonel do mundo” (foto abaixo) registrado no Guinness World Records, e construído de forma tradicional com tábuas de madeira que se encaixam sem cola, todas devidamente presas por cintas de metal. Sua capacidade é de 374 mil litros (o segundo do mundo na Alemanha tem capacidade para 234 mil litros) o que corresponde a 31.160 caixas com 12 unidades de 1 litro da cachaça, ou, sob a ótica dos bebedores, 7.166 milhões de doses. Outra atração é um pequeno engenho no qual se pode ver o caldo da cana-de-açúcar sendo usado na produção de rapadura, puxa-puxa, alfenim e pequeno alambique artesanal produzindo cachaça. Aos sábados e domingos, funciona um restaurante com comidas típicas. Na loja, com projeto lembrando os armazéns antigos do século XIX, podem ser adquiridos vários produtos, a exemplo da YPIÓCA 160 (cachaça com malte), o barril de madeira em miniatura e o chocolate com cachaça. Atualmente o museu já recebeu mais de 130 mil visitantes de todas as partes do mundo, que estão disseminando a mística da YPIÓCA para muitos e muitos milhões de pessoas. O museu faz parte do complexo turístico de iPark (fazenda de propriedade da família Telles, criadora da marca YPIÓCA).


O marketing 
Em toda sua história a marca sempre manteve um posicionamento de marketing focado em peças regionais. Mas, em 2008, pela primeira vez em sua história, lançou a “Paixão Brasileira”, uma campanha publicitária nacional, a maior de sua história, cujo objetivo era posicionar seus produtos ao longo do território brasileiro e também dar o devido valor à bebida mais democrática do país. A YPIÓCA já utilizava o slogan “Paixão Brasileira”, e juntou a ele a paixão por futebol, praia e carnaval na mesma campanha, com outra coisa que o brasileiro ama: a cachaça. Além disso, festas com show de samba na China, bar-tonel na Alemanha, “Praia Ypióca” na Grécia ou bar de neve na República Checa, foram algumas das ações desenvolvidas pela empresa em parcerias com seus importadores para consolidar a marca em muitos outros países.


A evolução visual 
O tradicional logotipo da marca foi desenhado à mão por Eugênia Menescal Campos, viúva de Dario Borges Telles (segunda geração da família Telles). Esse logotipo passou a ser utilizado a partir de 1903, quando a cachaça começou a ser vendida em garrafas. Em 2013 a marca apresentou um novo logotipo, que apesar de manter a mesma tipografia de letra, ganhou pequenos detalhes amarelos e uma pequena inclinação.


As tradicionais garrafas da cachaça YPIÓCA também ganharam novos rótulos em 2013. Os novos rótulos foram inspirados nas raízes da marca. O logotipo, desenhada a mão por Eugenia Menescal Campos, foi estampado de forma mais artesanal. Os rótulos também receberam um ícone com quatro chaves interligadas que representam as quatro gerações da família Telles e uma quinta chave central com a letra “E”, de Eugenia.


Os slogans 
Iniciativa é tudo. (2015) 
Vamos Brasilizar. (2013) 
Ypióca. Paixão Brasileira. 
No lar. No bar. Em todo lugar. Ypióca.


Dados corporativos 
● Origem: Brasil 
● Fundação: 1846 
● Fundador: Dario Telles de Menezes 
● Sede mundial: Fortaleza, Ceará, Brasil 
● Proprietário da marca: Ypióca Agroindustrial Ltda. 
● Capital aberto: Não (subsidiária da Diageo plc.) 
● Presidente: Renato Neves Gonzalez 
● Faturamento: R$ 280 milhões (estimado) 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: 30 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 2.500 
● Segmento: Bebidas alcoólicas 
● Principais produtos: Cachaças especiais 
● Concorrentes diretos: 51, Sagatiba, Nega Fulô, Velho Barreiro, Pitú, Colonial, São Francisco e Seleta 
● Ícones: A embalagem recoberta de palha 
● Slogan: Iniciativa é tudo. 
● Website: www.diageo.com 

A marca no mundo 
Hoje em dia a empresa tem capacidade instalada para produzir mais de 126 milhões de litros de aguardente em moderníssimas unidades industriais (localizadas no estado do Ceará), atendendo a demanda dos mais exigentes mercados de bebidas do Brasil e do mundo. YPIÓCA é a única aguardente do Ceará, e uma das poucas do país, encontrada em boa parte dos grandes supermercados, atacadistas, distribuidores e casas especializadas em todo o Brasil, sendo exportada para mais de 30 países. Atualmente, 5% de sua produção é destinada à exportação sendo a Espanha, os Estados Unidos, a Alemanha e Portugal os maiores apreciadores. A marca detém 10% do mercado total de cachaças no Brasil, atrás apenas da Velho Barreiro e da 51. Já no segmento premium de cachaças, a participação da YPIÓCA chega a 62%. 

Você sabia? 
Além dos parques industriais, a YPIÓCA detém também seus próprios campos de plantio de cana de açúcar com mais de 10.000 hectares. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Exame, Época Negócios e EmbalagemMarca), jornais (Valor Econômico, Estadão e O Globo), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 18/5/2016

7 comentários:

Ildembergue Leite disse...

Já li que a Ypioca foi a primeira marca com nome fantasia registrada no Brasil.

Anônimo disse...

A Ypioca tem um sabor unico, quem acha que cachaça é tudo igual nunca tomou ypioca.

Magna Sousa disse...

Olá,

Sou estudante de publicidade e propaganda do ultimo semestre, e estou fazendo como trabalho de conclusão de curso um estudo de caso da Ypióca 160, relacionado as ferramentas de comunicação que foram usadas para atingir o publico alvo da Ypióca 160. Então se você estiver algum material ou qualquer outra informação que possa me ajudar eu agradeceria muito!

Desde já agradeço

Anônimo disse...

Não existe cachaça melhor. Quem já teve oportunidade de provar a Ypióca 160, a Ypióca 150, a empalhada (ouro ou prata) ou mesmo a ouro ou prata comum, sabe do que estou falando. Inigualável e de altíssima qualidade. Parabéns pelo blog!

Joanilton disse...

Quando estou longe do Ceará, minha terra, uma das formas de matar a saudade é degustando um Ypióca. Não existe nada igual.

Anônimo disse...

eu que o diga, moro bem pertinho do engenho e é bomm de mais, nao existe melhor

Anônimo disse...

Isso mesmo a Ypióca realmente tem um sabor tem uma história por trás; ela é diferente das outras!! Só provando degustando da melhor cachaça.
Principalmente: a empalhada ou a ypióca 160. valeu. ótimo blog.