20.6.06

KENWOOD


Extrair a máxima qualidade e pureza do som sempre foi a principal razão da KENWOOD produzir os melhores equipamentos de áudio e comunicação. A supremacia de seus produtos pode ser vista equipando automóveis luxuosos, casas modernas e ambientes onde se deseja um som e imagem perfeitos e puros. A tecnologia de última geração da KENWOOD, e a confiabilidade, a facilidade de uso e a aparência elegante de seus projetos têm sido sua marca registrada. 

A história 
Tudo começou no mês de dezembro de 1946 quando jovens empreendedores japoneses fundaram a empresa Kasuga Musen Denki Shokai Limited Company na cidade de Nagano, adotando o nome comercial de TRIO para seus equipamentos e componentes de rádio. Quase uma década mais tarde, em 1955, a empresa inaugurou sua primeira fábrica na cidade de Tóquio para a produção de equipamentos de áudio, rádios amadores e instrumentos de medição, ingressando assim no mercado de massa. Pouco depois, em abril de 1957, o primeiro receptor FM comercialmente viável do mundo foi exportado para a tradicional empresa americana Radio Shack. Era apenas um tímido início de internacionalização da empresa japonesa.


Em 1960 a empresa passou a se chamar oficialmente TRIO, comercializando o primeiro receptor estéreo FM e o primeiro amplificador totalmente transistorizado do Japão dois anos mais tarde. Nesta época, a empresa já tinha aberto seu capital na Bolsa de Valores de Tóquio com o objetivo de captar dinheiro para crescer mundialmente e atender a alta demanda por seus produtos. Em 1961, devido a importante necessidade de satisfazer essa alta demanda por aparelhos de som com qualidade no mercado americano, três jovens californianos, Bill Kasuga, Yoichi Nakase e George Aratani, decidiram procurar uma empresa que fabricasse equipamentos de alta performance. Começaram então a importar aparelhos da marca TRIO e, em 1963, estabeleceram uma filial da empresa japonesa na cidade de Los Angeles, estado da Califórnia, iniciando a comercialização de produtos HI-FI com a marca KENWOOD. Quanto à escolha da marca, os fundadores sabiam que precisavam de um nome americano para ter sucesso. Os produtos japoneses na época eram considerados de pouca qualidade. Então eles escolheram “Ken”, um nome japonês e americano que havia funcionado bem para a popular marca Kenmore. E acrescentaram a palavra “madeira” (em inglês “Wood”) porque era uma substância resistente e ecoava com Hollywood, um dos maiores símbolos da cultura americana.


Em pouco tempo a marca se tornou extremamente conhecida no país inteiro, sinônimo de qualidade quando o assunto era som. No restante da década, a empresa japonesa estabeleceu subsidiárias em países como França, Bélgica, Itália, Alemanha, Canadá, Austrália, Reino Unido e Hong Kong. A década de 1970 foi marcada por grandes e importantes acontecimentos para a empresa: em março de 1978, ingressou no segmento comercial de equipamentos de rádio sem fios com o lançamento de seus primeiros produtos (terminais de rádio sem fios) nessa área; e no ano seguinte, inaugurou sua primeira fábrica no exterior, localizada em Cingapura. Finalmente, no mês de abril de 1980, a KENWOOD ingressou no segmento de sons automotivos com o lançamento de seus primeiros produtos no mercado americano e japonês. No ano seguinte, a força do nome KENWOOD era tamanha, que a empresa resolveu adotá-lo mundialmente. Este ano também foi marcado pelo lançamento do primeiro amplificador de áudio/vídeo para Home Theater que revolucionou o mercado. Pouco depois, em 1982, diversificou sua linha de produtos com o lançamento de rádios portáteis FM. No ano seguinte a KENWOOD introduziu o conceito de equipamentos de dupla banda no segmento de rádio. Quando a era de áudio digital começava a emergir, a empresa lançou seus primeiros produtos com sistemas digitais nos Estados Unidos.


Em meados de 1986 a empresa passou a se chamar oficialmente KENWOOD CORPORATION. Quase no final desta década, a marca introduziu no mercado sua primeira linha de telefones sem fio. A década seguinte tem início com o desenvolvimento de sistemas de rádio para as corridas do campeonato mundial de F1, iniciando assim seu contrato como fornecedor oficial da equipe McLaren, fato que ajudou no enorme reconhecimento mundial da marca. Nos anos seguintes a KENWOOD lançou no mercado novos produtos, como por exemplo, o primeiro sistema de navegação para automóveis (conhecido como GPS), introduzido em 1992; os telefones móveis digitais (1994); telefones móveis GSM (1996); além de ingressar, em 1998, no segmento dos periféricos para PC, apresentando ao mercado o CD-ROM 40x mais rápido da indústria. Esta década também foi marcada pelo ingresso no Brasil, em 1994, quando para atender as necessidades do mercado, a empresa estabeleceu uma subsidiária. Inicialmente a operação brasileira limitava-se a comercializar produtos importados, mas devido às demandas de mercado parcerias tornaram-se necessárias.


No início dos anos de 2000, a empresa resolveu sair do mercado de telefones GSM e unidades de CD-ROM, para focar-se em suas áreas principais de negócios. Nos anos seguintes, a KENWOOD voltou a ser rentável. Com isso, no dia 1 de outubro de 2008, a empresa foi adquirida pela JVC, tradicional fabricante de produtos eletrônicos, criando assim a JVC Kenwood Holdings Inc. Nos anos seguintes a KENWOOD, agora uma marca, investiu ainda mais em centrais multimídias, sons automotivos, aparelhos de sistema de navegação (GPS), alto-falantes e fones de ouvidos, incluindo uma linha completa de produtos marítimos de sistema de som. Mais recentemente, em 2018, os sistemas de rádio digital compatíveis com DMR da marca foram adotados como o meio de comunicações operacionais para a categoria MotoGP™, o ápice dos eventos internacionais de corridas de motos. Esses sistemas são usados como ferramentas de comunicação essenciais para cerca de 200 a 300 funcionários de operações em cada Grande Prêmio. Além disso, desde a assinatura de um contrato oficial de fornecedor com a equipe de Fórmula 1 da McLaren em 1991, a KENWOOD fornece sistemas de comunicação especializados. No centro de todos os produtos da KENWOOD está a busca pela qualidade de som perfeita, um atributo vital no mundo dinâmico, movimentado e barulhento da Fórmula 1.


A evolução visual 
A identidade visual da marca japonesa passou por apenas uma grande e radical modificação em sua história. O atual logotipo da marca foi adotado em 1986.


Os slogans 
Precision that exceeds limits. 
Live Connected. Drive Connected. (2007) 
Listen to the future. (2005)


Dados corporativos 
● Origem: Japão 
● Lançamento: 1963 
● Criadores: Bill Kasuga, Yoichi Nakase e George Aratani 
● Sede mundial: Tóquio, Japão 
● Proprietário da marca: Kenwood Corporation 
● Capital aberto: Não (subsidiária da JVC Kenwood Holdings Inc.) 
● CEO: Shoichiro Eguchi 
● Faturamento: US$ 1.5 bilhões (estimado) 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: 120 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 2.700 
● Segmento: Eletrônicos 
● Principais produtos: Sons automotivos, alto-falantes, fones de ouvido e GPS 
● Concorrentes diretos: Pioneer, Blaupunkt, Alpine, Sony, Bose, Panasonic, TomTom e Garmin 
● Slogan: Precision that exceeds limits. 
● Website: www.kenwood.com/br/car/ 

A marca no mundo 
Atualmente os produtos KENWOOD, especialmente sistemas de navegação e de áudio automotivo, centrais multimídia, assim como produtos de rádio para uso profissional/amador, são distribuídos em mais de 120 países, contando com mais de 250 itens diferentes somente no mercado americano. 

Você sabia? 
Os modelos Lamborghini Murciélago durantes anos saiam de fábrica com equipamentos multimídia automotivos KENWOOD. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 26/7/2019

Um comentário:

Unknown disse...

é verdade que a cce ja teve paraceria com kenwood no s anos 1980