14.2.11

NANDO'S


Imagine uma rede de restaurantes casuais que surgiu na África do Sul, que tem como símbolo principal o tradicional galo de Barcelos e serve pratos portugueses com influência africana. Nada de bacalhoada ou batata assada. A principal estrela do cardápio é um frango grelhado com molho pra lá de apimentado. Assim é a NANDO’S, uma das redes de alimentação que mais crescem no mundo. 

A história 
A história começou com Fernando Duarte, um português natural da cidade do Porto que chegou à África do Sul com apenas quatro anos. O pai, proprietário de uma empresa de construção civil, enviou-o para Moçambique para aprender a falar português. Ele regressou a Joanesburgo com 16 anos e, em 1985, foi admitido em uma empresa de eletrônica chamada Teltron. Decorridos dois anos a empresa foi vendida, e Fernando, que optou em permanecer na África do Sul, se associou a Robert Brozin, filho do proprietário da Teltron, para comprar um restaurante chamado Chickenland, em Rosentteville, um pequeno subúrbio reduto da comunidade portuguesa de Joanesburgo. A especialidade do restaurante era o frango assado na brasa, extremamente popular entre os imigrantes de Moçambique e Angola.


No mês de setembro de 1987, o restaurante adotou um novo nome, NANDO’S CHICKENLAND, uma clara alusão ao apelido de um de seus fundadores, Fernando; e ganhou nova decoração, inspirada na vibrante atmosfera de populares estabelecimentos casuais existentes em Angola, Moçambique e Portugal. O tradicional galo de Barcelos se tornou símbolo do restaurante. O “novo” restaurante casual rapidamente se tornou popular pelo frango grelhado com peri-peri (à base de pimentões picados, pimenta, casca de frutas cítricas, cebola, alho, sal, suco de limão, louro, páprica, pimentão, manjericão, orégano e estragão), que os angolanos chamam de “gindungo”. Os clientes podiam escolher a intensidade da pimenta nos molhos.


Nos anos seguintes a rede, que abriu novos restaurantes pelo país e se tornou popular, se posicionou como alternativa saudável contra as tradicionais redes de alimentação rápida ganhando rápida participação no mercado sul-africano. Ao contrário do que acontecia na maioria dos estabelecimentos concorrentes, os frangos eram grelhados em fogão a gás, e o que pareceu inicialmente uma desvantagem, não ser assado no carvão, permitiu a uniformização dos restaurantes e um crescimento rápido.


A década de 1990 foi marcada pela forte expansão internacional da rede, com a inauguração de restaurantes na Austrália (1990), Inglaterra (1992), Zimbábue (1993), Canadá (1994), Namíbia (1995) e Malásia (1998). A Inglaterra se tornaria o maior mercado da rede no mundo. Com a expansão da rede, o cardápio também ganhou novas opções como saladas, entradas tipicamente portuguesas, hambúrgueres, wraps e novos sabores do molho peri-peri (como por exemplo, manga com limão ou limão com ervas), que devido ao enorme sucesso passaram a serem comercializados em garrafas, tanto nos restaurantes da rede como em alguns supermercados. Além disso, nos últimos anos a marca lançou uma linha de batatas frita com várias opções de molho peri-peri (se fala pêri-pêri), especialmente criada para ser comercializada em supermercados. Finalmente, em julho de 2008, a rede ingressou no enorme e voraz mercado americano com a inauguração de um restaurante na capital Washington.


Cada unidade da NANDO’S funciona de maneira um pouco diferente da maioria dos restaurantes do segmento. Por exemplo, os clientes precisam ir até o balcão para fazer pedido, pegar eles mesmos os talheres, molhos e refrigerante. A ideia é que as pessoas se sintam à vontade, como se estivessem em casa. Na hora do pedido, é preciso também escolher o quão apimentado o cliente quer o prato: os níveis vão do “plain”, ou seja, sem molho, passam pelos molhos mais leves de lima com ervas ou manga com limão, e sobem para médio, hot (picante) e extra hot (muito picante). Os frangos (peito, asa, coxa ou até inteiro) podem ser pedidos sozinhos ou com até dois acompanhamentos: “Chips” (cortadas fininho, com ou sem sal à base do molho peri-peri), “Spicy Rice” (arroz apimentado), “Coleslaw” (salada de repolho), “Corn on the Cob” (um gigante sabugo de milho grelhado), “Garlic Bread” (pão de alho) e “Creamy Mash” (purê de batatas). O tema de cada unidade da rede também segue um padrão: chamado de afro-luso, a inspiração vem dos países que falam português, como Moçambique, Angola, Cabo Verde e Brasil. A trilha sonora inclui até músicas da Ivete Sangalo. Os diferentes itens do cardápio incluem o tradicional frango assado em pedaços, sanduíches com filé, filés desossados, arroz levemente apimentado, purê de batata, espiga de milho na brasa, saladas, entre outras coisas. As mais recentes novidades incluem o “Churrasco Burger”, feito com filé de coxa e batatas-doce fritas.


Na África do Sul, os empregados da rede, chamados carinhosamente de “Nandocas”, sabem de cor e salteado a história dos dois principais símbolos da marca: o galo de Barcelos e o escudo da bandeira portuguesa, que estão presente nos letreiros dos restaurantes, que proclamam: “The home of legendary Portuguese peri-peri chicken”. A marca se tornou conhecida através de suas campanhas publicitárias polêmicas e bem-humoradas, como uma que utilizou a expressão “Portugasmo”, ou seja, orgasmo comendo frango grelhado à portuguesa com o afrodisíaco peri-peri.


As aves consumidas na rede NANDO’S são criadas durante 41 dias até atingirem o peso ideal, aproximadamente 800 gramas. Depois são abatidas e ficam 24 horas em uma marinada (descansando), cuja fórmula é mantida em total segredo. São consumidas anualmente mais de 15 toneladas dessa marinada, produzida em uma fábrica que a empresa construiu em Durban, associada à multinacional americana McCormick.


As estrelas picantes 
Uma das principais estrelas do cardápio da NANDO’S são os famosos molhos picantes de seus frangos. Ao longo dos anos os molhos com base de peri-peri fizeram tanto sucesso que foram lançados para venda no segmento de varejo, criando assim mais uma forte fonte de receita para a rede. Uma receita afro-lusa que mistura a pimenta African Bird’s Eye Chilli (ou “diabo vermelho africano”), limão-siciliano, ervas, temperos e um toque de alho em um sabor único e viciante. Essa linha de molhos picantes conquistou a liderança de mercado no Reino Unido, Austrália e África do Sul.


Em julho de 2015, a linha de molhos foi lançada no mercado brasileiro. Entre os sabores disponíveis: Lemon & Herb (extra suave com limão e salsa), Mild (levemente apimentado), Medium (meio picante), Garlic (meio picante com alho), Hot (picante) e Extra Hot (muito picante). A rede tem o famoso PERi-o-meter, uma escala própria (em formato de pimenta) que mostra o nível de picância de cada um de seus tradicionais molhos.


A evolução visual 
A identidade visual da marca NANDO’S passou por algumas alterações ao longo dos tempos. A primeira modificação ocorreu no início da década de 1990 quando a palavra “chickenland” foi retirada e uma nova tipografia de letra adotada. Depois de mais uma modificação em 1998, recentemente, em 2016, a marca apresentou um novo logotipo, mais simples e limpo visualmente. O design do principal ícone da marca, o galo de Barcelos, protagonista de uma famosa lenda em Portugal, foi apenas modernizado.


Os slogans 
Flame Grilled Peri Peri Chicken. 
The home of legendary Portuguese peri-peri chicken. 
A taste of Portugal. 
Eat Interesting. (linha de molhos)


Dados corporativos 
● Origem: África do Sul 
● Fundação: 1987 
● Fundador: Fernando Duarte e Robert Brozin 
● Sede mundial: Joanesburgo, África do Sul 
● Proprietário da marca: Nando’s Group Holdings Ltd. 
● Capital aberto: Não 
● CEO: Robert Enthoven 
● Faturamento: US$ 1.8 bilhões (estimado) 
● Lucro: Não divulgado 
● Lojas: 1.051 
● Presença global: 30 países 
● Presença no Brasil: Não 
● Funcionários: 15.000 
● Segmento: Restaurantes casuais 
● Principais produtos: Frangos grelhados, molhos de pimenta e saladas 
● Concorrentes diretos: KFC, Pollo Campero, Chick-Fil-A, Church’s Chicken e Popeyes 
● Ícones: O “galo de Barcelos” e os molhos picantes 
● Slogan: The home of legendary Portuguese peri-peri chicken. 
● Website: www.nandos.com 

A marca no mundo 
Atualmente, a rede de restaurantes casuais possui mais de 1.050 estabelecimentos, próprios e franqueados, espalhados por 30 países do mundo como África do Sul, Austrália, Reino Unido (onde existem mais de 315 unidades), Paquistão, Índia, Estados Unidos, Arábia Saudita, Índia e Canadá. Somente na África do Sul, aproximadamente 40 milhões de pessoas comem nos restaurantes da rede todos os anos. Nas nações árabes, como Paquistão, Emirados Árabes Unidos e Qatar, chegam a ser servidas 30 mil refeições diárias e o número não chega a diminuir nem na época do Ramadã. No Canadá a rede promove há vários anos um festival chamado “cerveja e galinha africana”, com 200 diferentes tipos de cervejas, realizado nos dias 9 e 10 de junho. 

Você sabia? 
Apesar da origem portuguesa, a rede NANDO’S fracassou ao tentar ingressar no mercado português, onde abriu dois restaurantes, que fecharam em poucos anos. A principal razão apontada para o fracasso é que o frango peri-peri é extremamente popular no país, sendo encontrado em qualquer restaurante da esquina. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), jornais (O Globo), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 7/3/2016

4 comentários:

Anônimo disse...

Olá, gostaria de saber o porque da nao existencia do Nando's na America Latina, mais especificamente no Brasil. Obrigada se puderem responder.

Anônimo disse...

quem gosta de comer no Nando's é o Niall Horan da one dorection ele adora o Nando's deve ser muito bom lá em :)

Anônimo disse...

Respondendo à pergunta da Anonima diria que se trata de uma questao cultural. Nasci em Moçambique, vivo no Brasil desde 1987 e cheguei a fazer o famoso prato da galinha à cafreal (frango com tempero de piri-piri) mas sem empolgaçao entre meus convidados. O brasileiro prefere o seu churrasco, com a picanha, maminha, etc. e nao gosta de colocar pimenta malagueta (piri-piri) nas carnes. Hoje so' como esse prato quando vou a Portugal rever familiares.

Elaine Wenz Saisse disse...

Não sei até onde é cultural do Brasil como um todo. Acho que depende muito das pessoas e do estado. Aqui no Rio, o pessoal não se empolga muito com pimenta, tanto que as redes mexicanas acabam parecendo não ter tempero, mas em alguns outros estados, o pessoal é bem chegado na pimenta. Eu estou do outro lado da média carioca e amo uma pimenta! Comi no Nando´s em uma viagem recente e adorei! Acho que na Bahia e em São Paulo a moda poderia pegar.