11.6.06

RAINFOREST CAFÉ


Imagine fazer uma refeição entre elefantes trombeteiros e gorilas que batem no peito na floresta tropical interna mais realista do mundo. Observe um vulcão em erupção e depois se aventure nas selvas deste restaurante exótico para uma experiência fantástica de comidas e compras, que a família inteira vai guardar na memória. Os restaurantes da rede RAINFOREST CAFÉ são literalmente “um lugar selvagem para comprar e comer” como diz seu tradicional slogan. 

A história 
Quando o fundador do RAINFOREST CAFÉ, Steven Schussler, convidou seus vizinhos para olharem a maquete do projeto inicial de sua selva temática (a qual custou US$ 750 mil) que havia construído dentro e fora de sua casa no subúrbio da cidade de Minneapolis, estado americano de Minnesota, em 1989, muitos deles pensaram que ele precisava de um bom psiquiatra. O projeto levaria quase 6 anos para ser concluído. Steven trabalhou exaustivamente na simulação de vegetação, tempestades, mecanismo animatrônicos e efeitos especiais para serem aplicados no futuro local. A ideia havia surgido depois do fracasso de sua boate temática ambientada nos anos de 1950, chamada Jukebox Saturday Nightclub. Foi então que ele procurou investidores, levantou US$ 3 milhões e pode colocar em prática seu ousado empreendimento.


O sonho se concretizou no dia 3 de outubro de 1994 com a primeira unidade do RAINFOREST CAFE sendo inaugurada na cidade de Bloomington no famoso shopping Mall of America. O restaurante que recriava uma floresta tropical tinha uma decoração temática, imitando uma grande selva, com vegetação luxuriante, cantos de pássaros tropicais, um aquário com mais de 22 espécies de peixes e trovões ocasionais. No variado cardápio existiam comidas e pratos com nomes exóticos como Rasta Pasta (massa acompanhada de molho Alfredo, pesto com nozes, frango, pimentão vermelho, brócolis e espinafre) e Jungle Safari Soup (sopa com abobrinha, tomate, linguiça, grão-de-bico, feijão, espinafre, massa e queijo parmesão), com enorme influência da cozinha caribenha, mexicana e americana, como por exemplo, hambúrgueres, carnes, pizzas, massas e frutos do mar, além da tradicional e famosa sobremesa batizada de Volcano (uma enorme montanha de brownie de chocolate servido morno, com sorvete de creme, chantili e cobertura de caramelo e chocolate).



Uma das intenções do restaurante, além de educar e conscientizar os visitantes com a questão da preservação do meio-ambiente, era entreter a criançada e trazer sossego para que os pais pudessem comer tranquilamente. O restaurante também contava com uma área de compras, chamada RETAIL VILLAGE, onde os visitantes podiam adquirir toda a espécie de lembranças com a marca RAINFOREST CAFÉ, desde bichos de pelúcia, canecas, brinquedos, capas para celular, mochilas até camisetas. O sucesso do novo negócio foi muito grande. Apenas seis meses depois de sua inauguração, a empresa abriu capital na Bolsa de Valores, levantou US$ 9.5 milhões, e inaugurou uma unidade maior (com capacidade para 425 pessoas) em um shopping center no subúrbio da cidade de Chicago no dia 20 de outubro. No ano seguinte, a empresa alcançava lucros de US$ 1 milhão, vendendo aproximadamente US$ 8.9 milhões, e inaugurava sua terceira unidade, também na cidade de Chicago.



Não demorou muito para outras unidades serem inauguradas, especialmente dentro de parques temáticos do grupo Disney, como em Orlando no Disney Marketplace em julho de 1996; no parque Animal Kingdom em 1998, com capacidade para 500 pessoas; na Disneylândia da Califórnia em 2001, e no complexo da Disneyland Resort Paris; além de restaurantes no famoso outlet Sawgrass Mills em Fort Lauderdale na Flórida em 1997; unidades internacionais em Londres (no famoso Picadilly Circus), Cancun e Cidade do México em 1997; ou em hotéis como o MGM Grand Cassino em Las Vegas, também em 1997, onde o fluxo de turistas era enorme. O sucesso da rede de restaurantes temáticos chamou a atenção do grupo Landry’s Restaurants, que no ano de 2000 comprou a rede RAINFOREST CAFÉ por US$ 125 milhões.


Nos anos seguintes a rede fechou alguns restaurantes deficitários, especialmente no exterior, e inaugurou outras unidades em locais estratégicos com grande fluxo de turistas. Em 2008 inaugurou sua primeira unidade localizada no continente africano, na cidade do Cairo no Egito, fechada pouco tempo depois. No ano seguinte, a rede inaugurou um restaurante dentro do The Dubai Mall, considerado o maior shopping do mundo. A rede ainda conta com o Safari Club, uma espécie de programa de fidelidade que oferece serviços especiais para seus clientes, como por exemplo, festas temáticas, celebrações de feriados, descontos, prioridade em reservas e muito mais. A razão do enorme sucesso da rede tem muito a ver com a ambientação dos restaurantes, completamente decorada como se você estivesse dentro de uma floresta tropical. Foi assim que o RAINFOREST CAFÉ se transformou em um local onde famílias buscam, muito mais que uma boa alimentação, também muita diversão e entretenimento.


Os diferenciais 
Algumas coisas, que fazem a diferença, se tornaram ícones da marca RAINFOREST CAFÉ: além da decoração selvagem (cachoeiras e barulhentas criaturas eletrônicas, incluindo leões, gorilas, elefantes, macacos e aves), alto-falantes que reproduzem sons de uma floresta, incluindo tempestades tropicais com trovoadas (em intervalos de 11 minutos); a enorme sobremesa “Sparkling Volcano” (foto abaixo), anunciada com entusiasmo e aos berros pelos atendentes quando servida e com direito a uma vela com muitas faíscas; a possibilidade das crianças poderem desenhar nas mesas; e os bancos do bar que recriam as patas de animais como elefantes, zebras, avestruzes e girafas. Outro diferencial é a forma como é anunciada a mesa vaga na fila de espera: “it’s a party of (número de pessoas) + (nome da pessoa)”, por exemplo: “It’s a party of 4, Mike”.


Outros atrativos da marca são os nomes diferentes de seus pratos, como por exemplo, Phyton Pasta, Beef Lava Nachos, Jungle Safari Soup, Volcanic Cobb Salad, Tribal Salmon, Rainforest Burger, Rasta Pasta e Amazon Feast; os nuggets de frango em forma de dinossauros (Jurassic Chicken Tidbits™); a sobremesa Lava Mud (pudim de chocolate cremoso com pedaços de biscoitos Oreo e gominha em formato de minhoca); e o incrível cardápio de coquetéis especiais.


Os personagens 
A rede RAINFOREST CAFÉ possui uma turminha animada de oito personagens (criada no final da década de 1990 e batizada de The Wild Bunch) que fazem a promoção e divulgação da marca junto ao público infantil: sapo (CHA! CHA!), crocodilo (NILE), iguana (IGGY), arara (RIO), gorila (BAMBA), orangotango (OZZIE), elefante (TUKI) e leopardo (MAYA).


A evolução visual 
No decorrer dos anos a imagem visual do logotipo e das lojas do RAINFOREST CAFÉ mudou acentuadamente, como pode ser visto na imagem abaixo. Apesar das mudanças, o logotipo original continua a ser usado nas fachadas dos restaurantes.


Dados corporativos 
● Origem: Estados Unidos 
● Fundação: 3 de outubro de 1994 
● Fundador: Steve Schussler 
● Sede mundial: Houston, Texas, Estados Unidos 
● Proprietário da marca: Landry’s, Inc. 
● Capital aberto: Não (subsidiária) 
● CEO: Tilman Fertitta 
● Faturamento: US$ 350 milhões (estimado) 
● Lucro: Não divulgado 
● Lojas: 28 
● Presença global: 6 países 
● Presença no Brasil: Não 
● Funcionários: 3.500 
● Segmento: Restaurantes casuais 
● Principais produtos: Massas, saladas, carnes e frutos do mar 
● Concorrentes diretos: Hard Rock Café, Planet Hollywood, House of Blues, T-Rex Café, Señor Frogs e Bubba Gump Shrimp Co. 
● Ícones: A sobremesa Volcano 
● Mascote: O sapo CHA! CHA! 
● Slogan: A Wild Place To Shop And Eat! 
● Website: www.rainforestcafe.com 

A marca no mundo 
O RAINFOREST CAFÉ opera uma rede de 28 restaurantes temáticos, sendo 23 deles nos Estados Unidos e 5 outros localizados em países como Canadá, França, Inglaterra, Dubai e Japão. Atualmente as lojas internas dos restaurantes, batizadas de RETAIL VILLAGE, garantem um quarto do faturamento da rede com a venda de lembranças. 


Você sabia? 
O famoso slogan “A Wild Place To Shop And Eat” (“Um lugar selvagem para comprar e comer”, em português) virou um ícone da marca. 
Uma fonte com um homem segurando o planeta Terra com os dizeres “Rescue the rainforest” (algo como “Salve a floresta”) é peça obrigatória em todos os restaurantes da rede. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek, Time e Isto é Dinheiro), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).  


Última atualização em 14/6/2016

Nenhum comentário: