16.2.09

SAMUEL ADAMS

Nas mãos dos mestres cervejeiros, água, malte, lúpulo e grãos se transformam em um universo maravilhoso de cores, texturas e sabores. Esta afirmação é extremamente verdadeira quando a marca em questão é a SAMUEL ADAMS, considerada um das melhores cervejas dos Estados Unidos e com grande reconhecimento internacional.

A história
Tudo começou quando Jim Koch, sexta geração de uma família de cervejeiros oriunda da Alemanha, como resposta as grandes cervejarias americanas, que estavam deixando a desejar no quesito qualidade, em detrimento ao volume de produção, resolveu fundar, com seus sócios Harry M. Rubin e Lorenzo Lamadrid, uma pequena empresa de cerveja artesanal na cidade de Boston, estado americano do Massachusetts, chamada Boston Beer Company. Ele decidiu, juntamente com a ajuda de Joseph Owades, considerado nos Estados Unidos o “pai” das cervejas light, modelar uma cerveja, utilizando uma fórmula de seu tataravô Louis Koch, com a intenção de colocar no mercado algo diferente do exército de insípidas loirinhas que dominava (e ainda domina) o mercado do norte do país. Produziu o primeiro barril da nova cerveja utilizando apenas os melhores ingredientes na cozinha de sua no ano de 1984.


Finalmente no dia 19 de abril de 1985, em plena comemoração do Patriot’s Day, lançou no mercado a cerveja SAMUEL ADAMS BOSTON LAGER, batizada com o nome de um dos pais da Revolução Americana e do movimento Boston Tea Party (revolta contra o monopólio do chá detido pela Inglaterra), que foi governador de Massachusetts e primo de John Adams, segundo presidente dos Estados Unidos. A nova cerveja era uma lager (cerveja de baixa fermentação) de cor âmbar clara, com belo perfume (bem marcado pelo lúpulo), pinceladas florais e paladar equilibrado, encorpado e com um final amargo delicado. Inicialmente a cerveja era produzida sob contrato pela Pittsburgh Brewing Company e vendida em apenas 25 bares da cidade de Boston pelo próprio Jim e seu sócio, Rhonda Kallman. Três meses depois, a nova cerveja foi eleita a melhor dos Estados Unidos no Great American Beer Festival, um festival onde participaram 93 marcas de cervejas americanas. Ao final do primeiro ano a nova cerveja tinha vendido 500 barris, e no ano seguinte, sua distribuição foi ampliada para todo o estado de Massachusetts e também Connecticut.


Rapidamente a SAMUEL ADAMS se transformou na campeã de vendas na cidade de Boston e, depois, no país. A marca também construiu uma forte identificação com a comunidade, a ponto de se tornar um símbolo da cidade de Boston. Em 1988, a empresa construiu uma pequena cervejaria na cidade de Boston, com capacidade para produzir apenas 36 mil barris. Nesta época, a SAMUEL ADAMS podia ser encontrada de costa à costa nos Estados Unidos. Neste mesmo ano introduziu a SAMUEL ADAMS DOUBLE BOCK, primeira cerveja sazonal da marca, extremamente escura e forte (9.5% de teor alcoólico). A crescente popularidade da cerveja levou, em 1989, a produção atingir 7.3 milhões de litros (equivalente a 63.000 barris).


Em 1990, a SAMUEL ADAMS converteu-se na primeira cerveja americana aprovada pela Alemanha para ser vendida no país. Nesta década a empresa começou a introduzir no mercado outros tipos de cerveja, como por exemplo, a escura, a Boston Ale, a Cream Stout, a Porter, além de cervejas sazonais, dando início a uma ampla linha de produtos. Entre os lançamentos, estava a SAMUEL ADAMS TRIPLE BOCK (17% de teor alcoólico), introduzida em 1994, e que deu origem as fortes cervejas da marca. Mesmo com o aparecimento de mais de 600 cervejarias artesanais, a SAMUEL ADAMS continuou sendo a líder de mercado, produzindo mais de 140 milhões de litros em 1996. Com a chegada do novo milênio, a marca introduziu no mercado a cerveja SAMUEL ADAMS MILLENNIUM, uma edição especial que continha graduação alcoólica de 21%, na época a cerveja mais forte do mundo.


Em 2005, a empresa gastou milhões de dólares para renovar uma antiga cervejaria chamada Hudepohl-Schoenling Brewery, localizada na cidade de Cincinnati, onde o pai de Jim, Charles, havia trabalhado como aprendiz. Em pouco tempo a cervejaria começou a produzir a SAMUEL ADAMS, e hoje responde por 60% de toda a produção da marca. Desde o lançamento da cerveja no mercado, o segredo de Jim Koch é vender um pouco de nostalgia. Ele sabe que o mais importante ingrediente da SAMUEL ADAMS é o romance: não é somente o seu sabor que conta, mas também a forma como ela é vendida, os locais onde se bebe e a embalagem. A sua venda é como um ato de sedução, ainda mais justificado pela ligeira diferença de preço que o consumidor paga por ela: se é mais cara é com certeza melhor.


As cervejas
Atualmente a SAMUEL ADAMS, que já conquistou mais de 650 prêmios nacionais e internacionais, possui mais de 22 variedades de cervejas à venda no mercado americano. Entre as mais populares estão:
Samuel Adams Boston Ale: Cerveja de alta fermentação, não pasteurizada, típica da Grã-Bretanha. Tem um gosto forte de lúpulo e cor de cobre avermelhado. Foi a primeira receita da SAMUEL ADAMS usada na inauguração da fábrica de Boston em 1988. Ela resgata uma receita do bisavô de Jim Koch, fundador da cervejaria.
Samuel Adams Cream Stout: Cerveja de coloração marrom escuro e sabor de chocolate e café, que possui um paladar equilibrado de amargor com malte. Foi lançada no mercado pela primeira vez em 1991.
Samuel Adams Scotch Ale: Introduzida no mercado pela primeira vez em 1995, esta cerveja de coloração avermelhada é feita utilizando lúpulos ingleses.
Samuel Adams Pale Ale: Lançada em 1999, esta cerveja de alta fermentação e coloração âmbar, é ideal para acompanhar carnes suínas e de carneiro.
Samuel Adams Light: Introduzida em 2001, é a versão um pouco mais fraca (4% de teor alcoólico) e refrescante da cerveja original, sem perder o sabor tradicional de uma autêntica cerveja tipo Lager.
Samuel Adams Hefeweizen: Cerveja de trigo de coloração extremamente dourada introduzida pela primeira vez em 2003.
Samuel Adams Black Lager: Introduzida em 2004, esta cerveja possui um leve creme consistente, mas pouco persistente. No aroma e no paladar, o que marca é o caramelo e o malte tostado. Refrescante, lembra uma Stout, só que mais suave.
Samuel Adams Octoberfest: Introduzida pela primeira vez em 1988, tem uma rica e profunda tonalidade cobre, resultado da mistura de cinco tipos de malte para criar um harmonioso equilíbrio entre o doce e o elegante amargor, resultado do lúpulo alemão Hallertau. É produzida somente durante os meses de agosto e outubro.


Samuel Adams Brown Ale: Cerveja de coloração avermelhada, com espuma bege. Notas de café e malte torrado. Leve amargor. Foi introduzida no mercado em 2005.
Samuel Adams Honey Porter: Excelente cerveja tipo porter, com aromas e sabores pronunciados de chocolate e café. O creme é muito bonito, marrom, denso e consistente. O corpo é licoroso. Coloração preta, com uma boa espuma bege. Notas de malte tostado, café e mel. Foi introduzida no mercado pela primeira vez em 2006.
Samuel Adams Irish Red: O solo fértil e a chuva delicada da Irlanda ajudaram a inspirar este estilo da cerveja inglesa, conhecido pelo seu notável equilíbrio. Os maltes pálidos e o caramelo dão a esta cerveja sua cor vermelha e sabor distintivo do caramelo. A doçura do malte é balanceada agradavelmente por uma amargura pronunciada do lúpulo. Foi introduzida pela primeira vez em 2008.
Samuel Adams Chocolate Bock: Lançada em 2003, esta cerveja de edição limitada utiliza uma mistura de chocolates Scharffen Berger em sua composição, feita em parceria com o famoso chocolatier suíço Felchlin.
Samuel Adams Cranberry Lambic: Introduzida pela primeira vez em 1990, esta cerveja possui um forte e acentuado sabor de frutas, resultado de um processo especial de fermentação.
Samuel Adams Blackberry Witbier: Lançada em 2009, esta cerveja única utiliza em sua fermentação Blackberries (espécie de amoras pretas). Seu sabor adocicado e suave é proveniente também da utilização de laranja e coentro em sua composição.
Samuel Adams Old Fezziwig Ale: Lançada em 1995, esta cerveja com teor alcoólico de 5.9% possui em sua composição uma combinação única de temperos. Trata-se de uma spiced ale que faz parte do grupo de três cervejas sazonais, chamado “Winter Classics Mix Pack”, ou “Pacote de Clássicos para o Inverno”, todas criadas especialmente para o Natal. Só é produzida entre os meses de novembro e janeiro, sendo especialmente vendida para as noites frias de inverno no final de ano americano.
Barrel Room Collection: três tipos de cervejas maturadas em barris de inspiração belga, como a Stony Brook Red (uma sour/wild ale, inspirada nas belgas flemish oud bruins, com destaque para a maravilhosa acidez e frutas secas, bem como malte torrado e madeira), New World Tripel (de cor dourada, é saborosa e complexa, apresenta aromas de frutas tropicais e especiarias, levemente condimentada) e American Kriek (feita com cerejas que foram descobertas na Hungria e que hoje são produzidas em Michigan, é uma cerveja peculiar, apresentando uma acidez agradável da cereja, juntamente com notas de malte torrado, dulçor e carvalho).


A grande estrela
Em fevereiro de 2002 a cervejaria lançou no mercado a SAMUEL ADAMS UTOPIAS, que iria se transformar na grande vedete da marca. Introduzida no mercado em embalagens de cobre, cujo acabamento de lustre leva 3% de ouro puro, que lembram os fermentadores que são utilizados há centenas de anos por cervejeiros, seu teor alcoólico é de 27%, tornando-a a cerveja mais forte do mundo na época (listada no Livro Guinness de Recordes). O processo de fazer esta cerveja pode levar até 12 anos, dando a ela ricos sabores. No copo, o felizardo vai encontrar uma cerveja totalmente atípica. Sem nenhuma carbonação, o liquido é denso e de coloração acobreada. No aroma e paladar, muito malte, vinho do Porto, conhaque, frutado (uvas, cereja), floral, doce, caramelo, ou seja, uma bebida extremamente complexa.


A produção é limitada à no máximo 8.000 garrafas por ano. O sucesso inicial da cerveja fez com que a SAMUEL ADAMS lançasse outras edições em 2005, 2007 e 2009, e uma quinta edição introduzida em 2011. Atualmente é considerada uma das cervejas mais cara do mundo, com preço sugerido de US$ 150 a garrafa de 700 ml. Definitivamente não é uma cerveja comum. Extremamente forte, a cerveja deve ser consumida em temperatura ambiente, em copo de conhaque, em doses de 60 ml. Devido a restrições legais, a SAMUEL ADAMS UTOPIA não é vendida nos estados de Alabama, Geórgia, Idaho, Iowa, Missouri, New Hampshire, Carolina do Norte, Ohio, Oregon, Carolina do Sul, Washington e West Virginia.


Dados corporativos
● Origem: Estados Unidos
● Lançamento:
1985
● Criador:
Jim Koch, Harry M. Rubin e Lorenzo Lamadrid
● Sede mundial:
Boston, Massachusetts
● Proprietário da marca:
The Boston Beer Company Inc.
● Capital aberto:
Não
● Chairman:
James Koch
● CEO & Presidente:
Martin Roper
● Faturamento: US$ 430 milhões (estimado)
● Lucro: Não divulgado
● Presença global:
22 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários:
780
● Segmento:
Cervejarias
● Principais produtos:
Cervejas artesanais
● Principais concorrentes:
Michelob, Red Hook, Pyramid e Anchor Steam
● Ícones:
Samuel Adams Utopias
● Slogan:
Take pride in your beer.
● Website: www.samueladams.com

A marca no mundo
A SAMUEL ADAMS, maior fabricante americana de cervejas artesanais, produz mais de 20 variedades de cervejas, estando presente em 50 estados americanos e mais 22 países ao redor do mundo. Aproximadamente metade da produção da cerveja fica por conta de terceiros, e o resto é produzido em três cervejarias próprias, localizadas nas cidades de Boston, Cincinnati e Pittsburgh. Anualmente a SAMUEL ADAMS produz mais de 2 milhões de barris.

Você sabia?
A empresa desenvolveu um copo sob medida, curva a curva para a melhor experiência na degustação de sua cerveja. Batizado de “pint perfeito”, ele tem curvatura para manter a liberação constante de bolhas, paredes mais finas para manter a temperatura da cerveja, mais curvas para conservar o aroma do lúpulo e maximizar a doçura do malte.
A marca sempre abrevia seu nome em suas campanhas publicitárias, utilizando apenas SAM ADAMS, como ficou carinhosamente conhecida por seus fiéis apreciadores.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 21/1/2012

4 comentários:

cintia sibucs disse...

esse blog é sensacional.
estou esperando pelo portal que será ainda melhor.
parabéns a todos!

Daniel Bovo disse...

OK Kadu, estamos aguardando anciosamente este lançamento!

Danusa disse...

Kadu, parabéns pelo trabalho feito no blog. Sempre uso como exemplo com meus alunos e mostro para amigos e colegas como referência para completar pesquisas.

Sucesso. E que venha o Portal!

Sheyla yonara disse...

Ter a disposição dos estudiosos de marketing um blog como esse é maravilhoso!!!
Vou indicar para os meus alunos