19.7.10

JBS


Se você nunca ouviu falar da empresa JBS não se preocupe. Afinal, com um jeitinho mineiro ela se transformou na maior empresa de alimentos do Brasil. Com acesso a 100% dos mercados consumidores do mundo e capacidade de produção nos quatro principais países produtores de carne bovina (Brasil, Argentina, Estados Unidos e Austrália), a JBS se tornou líder em exportação neste setor, primeira no mundo em capacidade de abate e maior multinacional brasileira de alimentos. Para a JBS, qualidade é sinônimo de respeito ao consumidor. A empresa desenvolve, fabrica e distribui produtos inovadores, seguros e de excelência sob diversas marcas consagradas entres os consumidores. 

A história 
Tudo começou com José Batista Sobrinho, carinhosamente conhecido como Zé Mineiro, e seu irmão, Juvensor, que na cidade de Anápolis, interior de Goiás, comprava boi para revender aos frigoríficos. Em 1953, os irmãos resolvem abrir um açougue, batizado de Casa de Carne Mineira, também na cidade de Anápolis, quando passaram a entender melhor sobre peso e preço de boi. Devido à qualidade do produto, em apenas um mês, José Batista se tornou o único marchante (profissional que abate e vende gado para açougues) da região. Em 1957, com a inauguração de Brasília, ele percebeu uma ótima oportunidade de expandir o negócio. Com a ajuda de cinco funcionários, estabeleceu um dos primeiros abatedouros da região. Os irmãos passaram a abater de 25 a 30 bois por dia e fornecer carne para as grandes construtoras e empreiteiras que erguiam a futura capital do país. Em 1962, Zé Mineiro alugou um abatedouro em Luziânia, situada a 50 km de Brasília, e a produção foi elevada para aproximadamente 55 bois abatidos por dia. Neste momento tem início a comercialização de carnes com os açougues que nasciam na cidade.


No final da década, em 1969, o Matadouro Industrial de Formosa foi adquirido. Com os investimentos, de 40 abates por dia, eles passaram a 120 cabeças apenas nesta localidade. Neste mesmo ano, Zé Mineiro e seus irmãos pensam em batizar a empresa. É quando um fornecedor de equipamentos e amigo, Mário Nassiute, sugere o nome FRIBOI. Com o objetivo de deixar o segmento de abate de lado e ingressar no mercado de frigoríficos, o nome foi adotado. Para fortalecer a identidade da empresa, em 1970, o logotipo da FRIBOI foi criado por um pintor catalão chamado Wilson. Nas duas décadas seguintes a empresa cresceu continuamente.


Em 1997, a FRIBOI iniciou as exportações de carne in natura. A Unidade Barra dos Garças (MT) foi adquirida, com opção de compra do Frigorífico Mouran, em Andradina (SP), que foi oficializada em 1999. A cidade tornou-se um marco na expansão para o enorme mercado consumidor de São Paulo. Em 2000, a FRIBOI inovou ao criar a frota de busca, que permitia levar 42 bois por unidade, aumentando assim a produção e preservando a qualidade e característica do produto durante sua distribuição. Depois de adquirir, em 2005, a Swift Armour, empresa fundada em 1907 e maior frigorífico da Argentina, no ano seguinte a empresa deixou de ser uma sociedade limitada para se tornar S/A. A FRIBOI então passou a ser apenas uma das marcas da empresa. O nome foi alterado para JBS, iniciais do fundador, José Batista Sobrinho.


Em maio de 2007, a JBS realizou sua cartada mais agressiva no mercado internacional ao adquirir a tradicional Swift & Company, empresa americana que fornece produtos bovinos e suínos de qualidade aos consumidores há mais de 150 anos. Com isso a JBS se tornou a maior empresa em alimentos de origem bovina e líder absoluta na exportação mundial deste setor. Além de fornecer para o maior mercado consumidor de industrializados e de carne fresca, a aquisição da Swift americana abriu também a oportunidade de exploração do segmento de carne suína. Essas aquisições estrategicamente localizadas, aliadas às melhorias na gestão da empresa, impulsionaram o avanço da JBS no cenário mundial e consolidaram sua posição de líder global em alimentos de origem bovina.


Nos últimos anos o apetite voraz da JBS para aquisições transformaram a empresa definitivamente em um gigante mundial em seu setor de atuação, à frente até mesmo da americana Tyson Food. Entre as principais e estratégicas aquisições realizadas estão: 50% da Inalca, uma das maiores produtoras de carne bovina da Europa (com mais 10 plantas na Itália); da National Beef, Smithfiel Beef e da australiana Tasman, consolidando assim a sua liderança mundial no setor de carne; da Pilgrim’s Pride, segunda maior processadora de carne de frango dos Estados Unidos e que estava em recuperação judicial, comprada por US$ 2.8 bilhões em 2009; da rival brasileira Bertin, uma das maiores produtoras e exportadoras de produtos de origem animal da América Latina e proprietária de marcas consagradas como Vigor, Leco e Faixa Azul, o que propiciou que a JBS ingressasse em categorias novas e diversas como de produtos lácteos e biodiesel; e do Grupo Toledo, localizado em Gent, na Bélgica, especializado na pesquisa, desenvolvimento e comercialização de produtos cozidos de carne bovina, destinados especialmente para consumidores finais no oeste europeu.


Em 2012, a JBS arrendou os ativos da Doux Frangosul e adquiriu os ativos da Agrovêneto, ingressando assim no segmento de aves no mercado brasileiro. No ano seguinte, a empresa expandiu sua operação de frango no Brasil, alugando as unidades da Tramonto Alimentos. Além disso, adquiriu os ativos da XL Foods nos Estados Unidos e no Canadá. Mais recentemente, a JBS adquiriu por R$ 6 bilhões a Seara (que incluiu as operações de frango, peru, suíno e margarina), tornando-se assim a maior processadora de frango no mundo. A partir de 2014, as operações de suínos e frangos da empresa no Brasil passaram a fazer parte da JBS Foods, que inclui as operações da JBS Aves e da Seara Brasil. A subsidiária já nasceu grande, com capacidade de processar 4 milhões de aves e 20.000 porcos por dia - além de 75.000 toneladas de carne bovina por mês. E tem mais, a empresa através da Vigor adquiriu 50% da Itambé, produtora de leite, iogurtes, bebidas lácteas, requeijão, creme de leite, manteiga e leite condensado.


Para crescer e conquistar mercado, as atividades na JBS estão baseadas em inovação, distribuição e comunicação adequada de cada uma de suas marcas. Além disso, são aproveitadas a sinergia e a experiência da empresa nas exportações de carnes e couros, para comercializar derivados do leite fora do Brasil. O foco está em produtos como cream cheese e requeijão, que já estão sendo exportados para a Europa, Egito, Angola, Rússia e Cabo Verde.


Diversidade de produtos e marcas consagradas 
Hoje em dia a empresa está presente nos segmentos de carne bovina, suína, ovina e de aves, lácteos e derivados, produção e comercialização de couros, latas, colágeno, biodiesel, transportes e vegetais. Além de carne in natura em diversos cortes, a JBS fabrica grande variedade de produtos industrializados que usam a carne bovina, suína, ovina e de aves como matéria-prima. Entre os segmentos de atuação da empresa estão: 
Carne Bovina in Natura 
A JBS é uma empresa de alimentos com foco na produção de carne bovina in natura (cortes resfriados e congelados, incluindo picanha, costela, filé mignon, cortes dianteiros, miúdos de boi, entre outros) e industrializada, manipulada dentro de rigorosos padrões de higiene e comercializada em embalagens práticas, higiênicas e em porções adequadas ao consumo. Atua no mercado através de diversas marcas consagradas como Maturatta (líder no mercado de cortes especiais para churrasco, cujos produtos são embalados a vácuo e prontos para levar à grelha), Organic beef (com o slogan “Especial por Natureza”, segue a tendência de produtos ecologicamente corretos oferecendo opções de cortes especiais de carne in natura embalados a vácuo proveniente de gado orgânico, além de oferecer cortes congelados), Friboi (marca fortemente reconhecida no mercado nacional, distribuída em larga escala, com mais de 70 tipos de cortes de carne), Cabaña Las Lilas (reconhecida internacionalmente como a melhor carne argentina), Swift Angus Select (marca com qualidade certificada pelo USDA e reconhecida pela nobreza de cortes magros, tenros e macios) e Bertin (inúmeras opções de cortes de carnes bovinas que levam sabor e praticidade para o dia a dia dos consumidores).


Carne Industrializada 
Produtos derivados de carne, como carne cozida e congelada, em conserva, extratos de carne, carne industrializada (hambúrgueres, quibes, salsichas e mortadelas) e pratos prontos. Com instalações e processos adequados ao mercado internacional, a JBS exporta carne industrializada para os cinco continentes e ocupa a liderança nas exportações brasileiras de carne bovina. Atua neste setor com marcas consagradas com Swift (pioneira no Brasil e Argentina ao oferecer pratos prontos, cuja linha de produtos inclui feijoada, salsicha, fiambre, presuntada, hambúrguer, além de patês de diversos sabores), Anglo (salsichas tipo Viena, feijoada, fiambre, carne bovina em conserva, patê de presunto e almôndegas ao molho), Sola (no mercado desde 1949, é sinônimo de tradição e praticidade, oferecendo produtos de sucesso como salsichas, mortadela, carne bovina em conserva, além do Fiambre Kitut, um dos preferidos dos consumidores e ícone da categoria), Exeter (carnes em conserva com grande participação e aceitação no mercado africano), Bertin (oferece carnes enlatada como picadinho, carne ao molho e almôndegas, pratos prontos a base de carne, extrato de carne, carne dessecada - conhecida como Beef Jerky - e congelados como hambúrgueres, almôndegas, quibes, carpaccio, entre outros itens).


Além disso, a JBS atua em segmentos de produtos lácteos e industrializados com as marcas Vigor (iogurtes, sobremesas lácteas, leites fermentados, requeijões e queijos, além de manteigas e margarinas), Leco (leites, iogurtes, achocolatados, sucos à base de néctares de frutas, requeijões e manteigas), Danubio (queijo Minas Frescal, sobremesas lácteas, requeijões, cream cheese e fondue), Faixa Azul (queijo tipo parmesão tradicional fabricado de forma artesanal nos formatos cilindro, fatiado, forma e ralado), Carmelita (marca de óleo composto que contém 15% de azeite), Serrabella (queijos especiais) e Mesa (marca tradicional de produtos derivados de óleos, que oferece maionese e margarina com alto padrão de qualidade, segurança e baixos teores de gorduras, além de preços acessíveis). Recentemente a empresa adquiriu por R$ 260 milhões a Massa Leve, uma das líderes do segmento de pratos prontos (massas frescas, pratos prontos, pizzas e sanduíches) no mercado brasileiro.


Os negócios pelo mundo 
Os produtos da JBS chegam a mais de 150 países em todos os continentes. Com essa vastidão, a empresa possui subsidiárias que atendem determinadas regiões do planeta. As subsidiárias são: 
JBS Mercosul 
Compreende a produção de carne bovina no Brasil, Argentina (posição de liderança na produção de alimentos à base de carne, primeira em exportação de carne bovina), Paraguai e Uruguai, além dos segmentos de couros e negócios relacionados. No Brasil, além do processamento de bovinos, a JBS conta com unidades de produção de couros processados e de outros produtos, tais como biodiesel, colágeno, higiene e limpeza. Produz uma ampla linha de industrializados e de cortes nobres de carne in natura com grande penetração no mercado brasileiro e internacional. Toda a produção segue rígido controle de qualidade e atende a padrões fitossanitários internacionais. A manipulação de carnes é realizada em salas climatizadas e as câmaras de resfriamento ou congelamento têm temperatura controlada por sistemas totalmente computadorizados. Programas de controle para limpeza e higienização, treinamento de pessoal, análise de perigos e pontos críticos de controle, além do programa de qualidade total Friboi são realizados permanentemente para assegurar a qualidade dos produtos. Adicionalmente, as carcaças são inspecionadas por médicos veterinários do Serviço de Inspeção Federal do Ministério da Agricultura - SIF - para emissão de autorização para a produção e processamento. 
JBS Foods 
Divisão que inclui as operações da Seara e da JBS Aves, compreende a produção de frangos, suínos e produtos processados no Brasil. A empresa conta com 21 unidades de processamento de frangos, 7 de processamento de suínos, além de 18 unidades de produtos processados, que contam com uma capacidade de processar mais de 70 mil toneladas de produtos todos os meses. Além disso, a JBS Foods conta com 20 centros de distribuição espalhados por todo o território nacional. 
JBS USA 
Controla as operações do grupo nos Estados Unidos, Austrália, Canadá, México e Porto Rico. Além das fábricas de processamento de bovinos, aves, suínos e ovinos, a subsidiária opera 12 unidades de confinamento, por meio da JBS Five Rivers. Com capacidade anual de confinar 2 milhões de cabeças, atende aproximadamente 25% da demanda da JBS USA. Além de abastecer o maior mercado consumidor de carne e pratos industrializados, como também de carne fresca, a subsidiária representa uma diversificação das operações da empresa com a oportunidade de exploração do segmento de carne suína. Além disso, compõe esta subsidiária a Pilgrim’s Pride, maior processadora de carne de frango dos Estados Unidos, que exporta seus produtos (frango in natura e refrigerado, além de outros cortes) para mais de 100 países, e cujos principais clientes são redes de restaurantes, processadores de frango, supermercados, atacados e outros distribuidores de varejo. Já a JBS Austrália é uma das maiores e mais abrangentes processadoras e exportadoras de carnes da Austrália, que mantém relações comerciais com mais de 30 países. Sua atuação nos mercados da costa do Pacífico e da América do Norte merece destaque, pois adota sofisticados cuidados com a saúde e higiene. 
Divisão Transporte 
Para dar suporte às operações da JBS em todos os procedimentos, a empresa desenvolveu uma eficaz estrutura própria de logística, que otimiza desde a busca do gado nas unidades fornecedoras até a distribuição dos produtos em território nacional, além do transporte de contêineres aos portos para exportação. A divisão adota métodos de forma a garantir a segurança e a preservação da qualidade do gado durante o transporte, bem como conservar as características dos produtos finais no momento da distribuição, transportando cada tipo do produto de seu mix em veículos modernos que garantem condições de temperatura adequadas. Também faz parte das atribuições desta divisão desenvolver mecanismos de controle de custos e economia de escala para otimizar a operação.


Dados corporativos 
● Origem: Brasil 
● Fundação: 1953 
● Fundador: José Batista Sobrinho 
● Sede mundial: São Paulo, Brasil 
● Proprietário da marca: JBS S.A. 
● Capital aberto: Sim (2007) 
● Chairman: Joesley Batista 
● CEO: Wesley Mendonça Batista 
● Faturamento: R$ 75.7 bilhões (2012) 
● Lucro: R$ 728.9 milhões (2012) 
● Valor de mercado: R$ 23.4 bilhões (fevereiro/2014) 
● Unidades de produção: 307 
● Presença global: 150 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 185.000 
● Segmento: Alimentos 
● Principais produtos: Carnes bovina, suína, ovina e de frango in natura, produtos industrializados, derivados lácteos e couro 
● Concorrentes diretos: Tyson Food, Vion, BRF, Marfrig e Nestlé 
● Marcas importantes: Swift, Friboi, Maturatta, Seara, Vigor e Leco 
● Website: www.jbs.com.br 

A marca no mundo 
A JBS, atualmente a maior produtora e exportadora de proteínas do mundo, emprega 185.000 funcionários e está presente em 22 países nos cinco continentes (entre plataformas de produção e escritórios), atendendo mais de 300 mil clientes em 150 nações. A empresa possui capacidade de abate diária de 91 mil cabeças de gado, 49 mil cabeças de porco, 12 milhões de aves e 27.5 mil cabeças de cordeiro. As operações da empresa incluem 300 unidades de produção localizadas no Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai, Estados Unidos, Canadá, México e Austrália. Adicionalmente possui operações de confinamento nos Estados Unidos, Austrália, Brasil e Itália, somando 18 unidades em todo o mundo com capacidade para engordar mais de 1 milhão de cabeças de gado e produzir diariamente mais de 1.266 toneladas de leite. Além disso, a JBS também atua na produção e comercialização de couros (semiacabado e acabado, para os setores de calçados, automobilístico, móveis e de artefatos), produtos para animais domésticos, higiene e limpeza, latas, colágeno, biodiesel, transportes e vegetais. 

Você sabia? 
A JBS investe na qualificação de seus pecuaristas e estabelece um conjunto de critérios para credenciamento de fazendas. A empresa é auditada pelo Ministério da Agricultura do Brasil e frequentemente recebe missões de diversos países. 
A JBS tem um peculiar estilo de gestão batizado de Frog ou “From Goiás”


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (BusinessWeek, Isto é Dinheiro, Época Negócios e Exame), jornais (Meio Mensagem e Valor Econômico), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo Marketing), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 14/2/2014

3 comentários:

Leva e Traz disse...

muito legal esse site de marcas,
quando puder entre em nosso site


http://www.carretoslevaetraz.com.br

Camila disse...

Olá, gostaria de saber onde se localizam as unidades no Brasil, é apenas na capital São Paulo?
Obrigada.
Por favor, envie-me a resposta por e-mail.

Altair Ramos disse...

Bom dia, amiga Camila.
Embora o site deles nao divulguem exatamente onde se encontram as unidades, tem onde ha unidades deles espalhadas pelo mundo.

Veja no link:

http://www.jbs.com.br/Localidade.aspx