9.2.14

YÁZIGI


Pioneirismo é a marca registrada do YÁZIGI em mais de seis décadas de história. Afinal, aprender outro idioma na rede é divertido. As aulas são dinâmicas e baseadas em assuntos do dia a dia. Desta forma, centenas de milhares de alunos conseguem aprender mais rápido associando o idioma a situações do cotidiano. O principal objetivo é fazer o aluno pensar, interpretar e falar em outra língua sem notar que está aprendendo. Passeios ecológicos, festas, projetos culturais fazem parte do programa de aulas. Afinal, “a língua” também precisa relaxar, se soltar e descobrir novas formas de aprender o idioma. 

A história 
Tudo começou com dois grandes amigos de infância: o baiano Fernando Heráclio Silva e César Yázigi, filho de imigrantes libaneses. Quando adolescentes tomaram rumos diferentes, para reencontrarem-se já como jovens adultos. Fernando voltou a São Paulo, depois de ter morado em Santos e fundado uma empresa de pesca. Já César retornou dos Estados Unidos onde completara seus estudos de economia. Em 1950, Fernando estava ingressando na Faculdade de Filosofia da USP. César lecionava inglês em uma pequena sala alugada no 14ª andar do Edifício Britânia, na Rua Líbero Badaró, no centro de São Paulo. Á convite de César, Fernando foi trabalhar com ele como professor de português para estrangeiros, já que por conta da industrialização havia muitos americanos chegando à cidade. Havia a necessidade da escolha do nome da escola. Como toda escolha nessa situação, não foi uma decisão sem alguma polêmica. Na época, o professor Elias Yázigi, doutor em linguística pela Universidade de Beirute, lecionava idiomas no Colégio São Luis (um dos mais tradicionais de São Paulo) e em outros estabelecimentos conceituados. Seu nome era conhecido e os dois amigos concordaram ser uma boa ideia utilizá-lo. Na verdade foi a primeira decisão de marketing, baseada em simples intuição. A escola que os dois acabavam de inaugurar se chamaria Instituto de Idiomas Yázigi.


Desde as primeiras aulas um fato mudaria os rumos do modesto negócio. César entrava na sala de aula às 9 horas e saía às 21 horas, praticamente sem interrupção. Sua vitalidade para as aulas era inesgotável. Os alunos ficaram surpresos com a forma pela qual ele ministrava as aulas: do alto do seu enorme porte físico, ele gesticulava e utilizava bastante mímica, efeitos visuais e dramáticos. Inicialmente os alunos se assustaram. Afinal, naquela época o ensino de inglês era baseado em textos literários e costumava ser “silencioso” e de uma postura comedida. Mas a surpresa inicial foi rapidamente substituída pelo entusiasmo dos alunos, que milagrosamente começaram a falar inglês muito rapidamente. Em quatro meses, já possuíam alguma fluência. Aquilo era totalmente inédito para a época. Aquele pequeno espaço tornou-se um centro de romaria para curiosos e milagreiros que, desesperados por aprender rapidamente o idioma, colocavam na mão do professor César seu futuro. Em pouco tempo, uma nova escola foi inaugurada, também em São Paulo.


Em um tempo em que reinavam escolas binacionais, como por exemplo, a Cultura Inglesa e o Instituto Cultural Brasil Estados Unidos, o YÁZIGI mostrou que, apesar de se tratar de uma língua estrangeira, era possível ensiná-la através da realidade do aluno, fundamentando-se nos métodos do já famoso educador Paulo Freire. O YÁZIGI também ganhou enorme projeção com aulas ao vivo na TV Tupi. Durante esta década, o YÁZIGI abriu mais unidades em São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre, chegando aos anos de 1960 com 30 escolas em operação. Para dar suporte à expansão, a rede adotou o sistema de professores associados. Era o embrião do modelo de franquia, algo novo no mercado brasileiro, que seria implantado na rede em 1966.


Ainda na década de 1950, César mudou-se novamente para os Estados Unidos, desligando-se da escola. Com isso, Fernando Silva e seu irmão, Itamar, ficaram com o domínio total da empresa. No final da década de 1970 foi criado o percursor do Centro de Linguística Aplicada (conhecido pela sigla CLA), coordenado por Catherine Young Silva, cujo objetivo era pesquisar e desenvolver materiais didáticos para a rede. Com isso, começou a ser estruturada uma metodologia de ensino pioneira, fazendo com que a rede ganhasse cada vez mais notoriedade no mercado. Além disso, a rede conquistou o prêmio da UNESCO pelo material didático, que ensinava inglês utilizando elementos da cultura e do folclore brasileiro.


No início dos anos de 1990, um dos objetivos da empresa era tornar a marca global, abrindo unidades nos Estados Unidos e na Inglaterra. A ideia era ensinar inglês aos imigrantes estrangeiros residentes naqueles países. A primeira escola foi inaugurada em 1991, no estado da Flórida. Para solidificar a marca, a empresa se associou à rede English Language Study Centers e passou a utilizar o nome YÁZIGI INTERNEXUS. Quando as coisas estavam melhorando, aconteceu o atentado terrorista de 11 de setembro de 2001. Os alunos sumiram. A YÁZIGI ainda demorou dois anos para encerrar a operação internacional. Ainda nesta década a empresa novamente inovou ao lançar a HOUSE OF ENGLISH, o primeiro portal interativo de idiomas que foi aceito pelo MEC, e cujo objetivo era o aprendizado do idioma utilizando uma fórmula diferenciada e com muito mais conteúdo, contando com programas de diferentes níveis, chats temáticos e suporte de professores online. Inovações, entre muitas outras, que fizeram do YÁZIGI uma das marcas mais admiradas do segmento, premiada várias vezes. Em 23 de novembro de 2010 a rede YÁZIGI foi adquirida por R$ 100 milhões pelo Grupo Multi Holding, então proprietário da rede de escolas de inglês Wizard e da rede de cursos profissionalizantes Microlins.


Desde os primeiros anos de trabalho, o YÁZIGI investiu na valorização de intercâmbio com programas de aprendizagem do inglês no exterior. Atualmente, um dos grandes destaques da rede é o YÁZIGI TRAVEL, uma agência interna de intercâmbio, que auxilia o aluno em toda a preparação para uma estadia no exterior. Por meio da agência e de parcerias com escolas e universidades estrangeiras, os estudantes podem escolher por inúmeros pacotes, como por exemplo, high school, programas de férias, estágios em empresas, programas de au pair (trabalho + estudos), entre outros. Além disso, a história do YÁZIGI também apresenta um grande envolvimento na questão social. Por meio de campanhas de cidadania, integradas aos conteúdos trabalhados em sala de aula, a rede auxilia na formação de cidadãos conscientes de seu papel na sociedade, fomentando uma atitude positiva para a construção de um mundo melhor. No dia 4 de dezembro de 2013 o grupo britânico Pearson, uma das maiores empresas de educação do mundo, comprou a totalidade do Grupo Multi que incluía as marcas Wizard, YÁZIGI e Skill, por R$ 2 bilhões. Mais que ensinar idiomas, o YÁZIGI quer fazer diferença na vida de seus alunos, capacitando cada um deles como pessoas e melhores cidadãos.


A evolução visual 
O primeiro logotipo da marca era inovador para o segmento: tinha como cores o verde e o amarelo, fazendo alusão à bandeira brasileira, ao invés dos tradicionais azul e vermelho que representavam as cores da nação americana. No decorrer das próximas décadas o logotipo foi sendo alterado, assumindo de vez a cor azul no nome YÁZIGI. Depois de inserir a palavra “Internexus”, resultado de uma tentativa de internacionalizar a rede de escolas, o logotipo foi drasticamente alterado em 2010 com a adição de um fundo verde com bordas azuis.


Há alguns anos atrás, o YÁZIGI adotou uma nova identidade visual: o nome da marca passou a ser escrito em verde, o fundo se tornou azul e as bordas verdes. No final de 2016 a marca remodelou radicalmente sua identidade visual. O novo logotipo adotou um formato de globo, porque ser um cidadão do mundo é viver livremente. É poder traçar seus próprios caminhos para ir mais longe. Esses caminhos contornam o globo e se cruzam, formando o Y, da YÁZIGI, no centro. Além disso, o nome da marca passou a ser escrito todo em letras maiúsculas. Em relação à cor o verde predomina, e a marca esqueceu de vez o azul escuro, adotando um roxo e um azul piscina.


Os slogans 
Viva o mundo hoje. (2010) 
Aprender é Bem Legal. (2007) 
Inglês para vida toda. (2003) 
Você cidadão do mundo. (final dos anos de 1990) 
Fale e viva fluentemente. (anos de 1990) 
O inglês mais perto de você. (anos de 1980)


Dados corporativos 
● Origem: Brasil 
● Fundação: 1950 
● Fundador: Fernando Heráclio Silva e César Yázigi 
● Sede mundial: Campinas, São Paulo, Brasil 
● Proprietário da marca: Pearson PLC 
● Capital aberto: Não 
● Presidente: Luciano Kliemaschewsk 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Escolas: 300 
● Presença global: Não (presente somente no Brasil) 
● Funcionários: 4.500 
● Segmento: Educação 
● Principais produtos: Cursos de inglês e espanhol e intercâmbios 
● Concorrentes diretos: Berlitz, Cultura Inglesa, Cel®Lep, Fisk, Wise Up, CNA e CCAA 
● Slogan: Você cidadão do mundo. 
● Website: www.yazigi.com.br 

A marca no Brasil 
Atualmente o YÁZIGI tem mais de 300 escolas espalhadas por 180 cidades de 24 estados brasileiros. Entre crianças, jovens e adultos a rede atende mais de 70 mil alunos por ano, oferecendo cursos de inglês e espanhol, nas modalidades regulares, intensivos, superintensivos. Além disso, através da YÁZIGI TRAVEL mais de 1.500 intercambistas viajam pelo mundo todos os anos. 

Você sabia? 
A rede alcança aproximadamente 85% de satisfação entre os alunos de inglês e espanhol. Além disso, apresenta os menores índices de evasão de alunos do setor. 
Foi a primeira franquia de serviços do Brasil, a primeira a nivelar seus cursos de acordo com o padrão europeu e a primeira escola a utilizar materiais audiovisuais e a integrar internet à sala de aula. Inovações, que com muitas outras, fizeram do YÁZIGI uma das marcas mais admiradas do setor, premiada várias vezes e uma opção segura de investimento 
A rede também realiza o projeto social Cidadãos do Mundo para a comunidade de mais de 30 municípios, ao oferecer oportunidade de ensino de inglês à população carente. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Época Negócios e Exame), jornais (Valor Econômico, Folha, Estadão e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 21/7/2017

Um comentário:

Anônimo disse...

Parabens!

História bonita e importante, bem contada de uma empresa bem sucedida no segmento de franchising!

Vale a atualização do nome do presidente, certo?