3.10.11

LE POSTICHE

Com mais de três décadas de história, a LE POSTICHE conquistou um alto grau de fidelidade de seus clientes através de uma ótima variedade de produtos e preços competitivos, sendo considerada pelo consumidor como a marca “top of mind” em artigos de couro, acessórios e soluções para viagem.

A história
A história da LE POSTICHE tem origem em uma fábrica de perucas que Antônio Restaino e Antonio Passos, então sócios no renomado salão de beleza Antoine, fundaram no final da década de 60. A transformação ocorreu em meados dos anos 70 quando a manufatura de perucas abriu espaço para a produção de artigos de couro. Em 1978, Antônio e seu filho Álvaro inauguraram a primeira loja LE POSTICHE, que em francês significa “O postiço”, na Alameda dos Maracatins, no bairro paulista de Moema, em parceria com os sócios José Nelson de Aguiar Fernandes e Antonio Isidro Fernandes. Rapidamente a pequena loja adotou a filosofia de especializar-se no segmento de artigos de couro, oferecendo grande variedade de produtos com qualidade e preços baixos. O segundo passo para que o negócio se transformasse na marca conhecida que é hoje, com unidades nas principais capitais do país, foi a abertura de uma loja no Shopping Ibirapuera, em São Paulo.


Nos anos seguintes, Álvaro transformou a marca LE POSTICHE em sinônimo de varejo de bolsas e artigos de viagem ao abrir outras unidades. A partir daí, a LE POSTICHE ingressou em uma fase de crescimento acelerado. Somente entre 1982 e 1992, a rede passou de um total de cinco para 48 lojas. Esse período marcou o início da expansão por meio do sistema de franquia, com a inauguração, a partir de 1989, das primeiras lojas franqueadas nas cidades de São José do Rio Preto (interior de São Paulo), Brasília, Curitiba, Campinas e na região do ABC paulista. No final dos anos 90, a rede adotou uma nova proposta que buscava deixar suas lojas com um aspecto mais moderno através da utilização de equipamentos diferentes, um ambiente menos poluído, mais confortável e com uma comunicação mais eficaz.


Logo em seguida, a rede passaria por mais uma provação com a divisão societária da empresa. Álvaro ficou com o direito sobre a marca, mas com menos lojas na rede. Essa crise deu início a um momento de reorganização na empresa, com enxugamento da estrutura, a diminuição de pessoal e a interrupção da expansão por meio de franquias. Tendo em vista a proposta de troca de conceitos dentro da empresa, no início de 2000, a LE POSTICHE mudou sua estratégia de expansão, trocando o sistema de franquias pelo licenciamento da marca.


Em 2005, foi a vez de outro reposicionamento da marca, agora voltado para o conceito de moda dentro do negócio. O layout das lojas, que ficou mais prático e funcional, foi completamente atualizado e a marca ganhou um novo logotipo. Ao mesmo tempo, a empresa passou por uma atualização geral, que incluiu mudanças na comunicação, uniformes dos vendedores, embalagens e papelaria. Além disso, a rede investiu em marketing sensorial para aguçar os sentidos dos clientes, com cores, aromas e sons, como por exemplo, o lançamento de um aroma exclusivo (uma fragrância exclusiva de erva cidreira, tangerina, chá verde e rosas) e uma trilha sonora personalizada para todas as lojas. O ano de 2007 marcou o início das vendas pela Internet, em uma parceria com aAmericanas.com, e a inauguração de um centro de distribuição próprio. Recentemente, a empresa fechou uma parceria com a Ace Seguros para oferecer seguro de bagagem. A contratação pode ser feita na compra de malas e trata-se de mais uma aposta para aumentar a fidelidade da clientela. Além disso, a linha de produtos foi ampliada com o início da venda de óculos e relógios.


As mudanças vividas pela rede atualmente, que começaram quando Alessandra Restaino, filha do fundador, assumiu o comando da empresa, vão muito além do portfólio e diversificação da linha de produtos. Ela redefiniu o público-alvo da marca: consumidoras na faixa entre 25 e 40 anos. O que inclui desde mulheres solteiras e independentes financeiramente até as casadas e com filhos. Afinal, são elas as responsáveis por abastecer filhos e maridos com os itens vendidos pela rede. Além do reposicionamento, a rede tem outras cartas na manga para atingir a meta de fechar 2012 com receita 35% maior em relação a este ano. Uma delas é a abertura de 50 lojas. A outra é a reforma radical das unidades atuais, processo que começou no fim de 2010 e já foi adotado em mais de 15 pontos de venda. Com o novo conceito as lojas ficaram mais organizadas e os produtos separados por categorias: dia a dia, lazer, viagem, esporte, infantil, homem, organização e presentes. Hoje em dia, mantendo sua tradição de variedade de preços e produtos, a rede introduz conceito de moda acessível, aliando modernidade e estilo. O mix de produtos é renovado a cada dois meses, transformando as lojas em uma rede de tendências que atende desde os mais jovens até homens e mulheres dos mais diferentes “lifestyles”, do casual ao executivo, do básico ao fashion.


A evolução visual
Em 2005 a identidade visual da marca passou por uma remodelação radical, ganhando letras mais finas e arredondadas e adquirindo um posicionamento mais relacionada a moda e estilo.


Além disso, as lojas da rede também foram completamente repaginadas, onde uma nova arquitetura deu ares mais sofisticados ao ambiente.


Os slogans
Le Postiche fica ótima em você. (2004)


Dados corporativos
● Origem:
Brasil
● Fundação: 1978
● Fundador:
Antônio e Álvaro Restaino
● Sede mundial:
São Paulo, Brasil
● Proprietário da marca:
Le Postiche Indústria e Comércio Ltda.
● Capital aberto: Não
● Presidente: Alessandra Restaino
● Faturamento: R$ 240 milhões (estimado)
● Lucro: Não divulgado
● Lojas: 240
● Presença global: Não (presente somente no Brasil)
● Funcionários: 1.200
● Segmento: Varejo
● Principais produtos:
Malas, acessórios de viagem e bolsas
● Slogan: Não tem
● Website: www.lepostiche.com.br

A marca no Brasil
A LE POSTICHE, que é atualmente a maior rede de bolsas, malas e acessórios de viagem da América Latina, possui mais de 240 lojas localizadas em 23 estados brasileiros, mais o Distrito Federal, que vendem uma grande linha de produtos, que vão de malas, bolsas, mochilas, carteiras e cintos, passando por acessórios, como óculos e relógios, até seguros para a perda de bagagem. A rede possui ainda uma Mega Store em São Paulo, a maior loja de artigos de viagem e acessórios de couro da América Latina, com 2.000 m². A rede fatura estimados R$ 240 milhões por ano, entre a receita própria e os royalties obtidos dos licenciados, além de vender mais de 3 milhões de itens anualmente.

Você sabia?
A equipe de estilo da marca desenvolve itens de acordo com as últimas tendências da moda, buscando em viagens e referências internacionais o que há de mais novo, de acordo com o desejo de consumo do público brasileiro.
A equipe de vendas é composta quase exclusivamente por mulheres, todas muito bem equipadas para atender a clientela.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Exame e Época Negócios), jornais (Valor Econômico), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas).

Última atualização em 3/10/2011

Um comentário:

Mariana/ BH disse...

Só esqueceram de falar que depois de tanta evolução, toda produção é feita na China (veja a etiqueta de TODAS as bolsas), que é provavelmente para onde a equipe de estilo vai buscar "tedências de moda"... enquanto isso a qualidade deixou de ser a mesma há uns bons anos já. Mas o preço continua o mesmo.....