10.10.06

HOPI HARI

HOPI HARI é muito mais que um simples parque de diversão. É um país com bandeira, hino, costume, idioma, habitantes e até capital própria. Ainda na estrada, o visitante cruza a fronteira do mundo imaginário. E prepare-se, ali começa a diversão. Para ingressar nesse país é preciso atravessar o Imigradero, um grande portal de entrada, ganhando imediatamente um carimbo com o símbolo do HOPI HARI na mão. A recepção é alegre e calorosa. ­­­­Das placas nas ruas às roupas dos habitantes locais, tudo é colorido e remete ao mundo da diversão. Tudo isso para registrar sua chegada ao país mais divertido do mundo.
-
A história
Tudo começou no dia 14 de agosto de 1995, quando foi constituída a empresa, que tinha como objetivo social explorar parques de diversões, centros de recreação, boliches, produção e veiculação de atividades artísticas e culturais em todas as suas modalidades. O futuro parque temático, localizado no km 72,5 da Rodovia dos Bandeirantes, em Vinhedo, a 30 minutos de São Paulo e a 15 minutos de Campinas e Jundiaí, ocuparia uma área de 350.000m² (hoje são 760.000m²) e teria capacidade para receber 23.8 mil pessoas por dia. O projeto foi desenvolvido com a meta de atender a padrões internacionais de qualidade e serviço - algo próximo ao que oferecem centros de excelência como a Disney World. O parque então começou a ser projetado e construído pela International Theme Park Services, Inc., empresa americana localizada na cidade de Cincinatti, que baseou o todo projeto no Paramount King’s Island, um parque temático localizado no estado de Ohio nos Estados Unidos.
-
-
O empreendimento do grupo Playcenter e da holding GP Investimentos trouxe à cena um novo conceito. O parque nasceu não apenas como mais um lugar cheio de brinquedos emocionantes, mas como um país fictício com hino, bandeira, povo e idioma próprios e uma colorida e inconfundível identidade visual. O conceito por trás do novo parque era complexo, porém criativo: um país imaginário, que tem hino nacional vibrando dos alto-falantes de hora em hora. Funcionários (conhecidos como hópius e hópias no idioma fictócio do parque) que contam histórias da suposta colonização do local e conversam num idioma próprio. Até mesmo o merchandising de patrocinadores como Coca-Cola e General Motors estaria vinculado ao tema.
-
-
Em setembro de 1996 o projeto estava pronto e tinha nome: Great Adventure Park (Parque da Grande Aventura, em inglês). Mas o nome logo foi mudado e surgiu HOPI HARI, que faz referência a divindades fictícias ligadas a Zeus: o deus do amor (Hopi) e a deusa da aventura (Hari). A troca de nome tinha a ver com a criação de um vocabulário próprio para o parque e com a necessidade dos administradores de diferenciar o novo empreendimento do Playcenter, pertencente ao mesmo grupo, em que todas as atrações têm nomes em inglês. Para garantir receita, o parque contaria, além da venda de ingressos, com dois restaurantes, dezenas de lanchonetes, máquinas de refrigerantes espalhados por todo canto e 14 lojas que venderiam suvenires (desde bonés e camisetas com o emblema do parque a brinquedos a bichos de pelúcia).
-
-
Existiam também 611 padrões que orientavam os procedimentos de quase 1.300 funcionários. Eles definem, por exemplo, como e com que produto limpar as prateleiras das lojas. Onde guardar o troco na bilheteria ou quanto tempo a alface podia ser conservada na geladeira antes de ser consumida. Tudo foi codificado, registrado e transmitido durante os treinamentos. Depois de anos de construção e mais de US$ 170 milhões investidos (parte investida por patrocinadores como Telefonica, Motorola e Bradesco) o parque estava finalmente concluído.
-
-
Em 3 de outubro de 1999, a empresa iniciou as operações de teste (soft-openning) do parque temático HOPI HARI, que se estenderam até 27 de novembro, inauguração oficial do parque, com a operação comercial inaugurada no dia 1º de dezembro. Estima-se que mais de 10000 pessoas tenham participado da festa de inauguração do HOPI HARI. Foi um desfile de celebridades. Entre os presentes estavam Xuxa, Renato Aragão, Cláudia Raia, Gugu Liberato, o falecido Mário Covas. Convidados vips como esses dificilmente escapavam do assédio de fãs e jornalistas. Lá estava também um empresário conhecido por sua aversão a aparições públicas. De chapéu, acompanhado pela família e aparentemente alheio ao tumulto, Jorge Paulo Lemann (um dos investidores do novo parque) parecia apenas mais um visitante enfrentando a fila de uma das atrações. Ao longo do tempo o HOPI HARI foi evoluindo e agregando novas atrações.
-
-
O HOPI HARI também organiza programas sociais, como o Dia da Alegria, quando abre exclusivamente para crianças carentes; o Dia Especial (implantado em 2001), quando o parque recebe portadores de necessidades especiais; e o Hopi Voluntaris, em que colaboradores do parque visitam hospitais e entidades carentes.
-
O parque
O HOPI HARI é dividido em 5 regiões:
Kaminda Mundi (Caminho do Mundo)
Situada no Sudoeste do parque, ocupa uma área de 29.000m². É uma homenagem do povo de HOPI HARI aos seus antepassados e suas origens. Uma viagem pela arquitetura da França, Alemanha, Portugal e outros países. Nessa região localizam-se serviços básicos do parque como o Renta Karrim (locação de carrinhos de bebê, cadeiras de roda manuais e elétricas) e o Guardadero (locação de armários). Aqui também está localizada a maior loja do HOPI HARI, a Hopi Shop. A área também abriga restaurantes como o Euro Restaurandi, que serve massas, saladas e grelhados; o Euro Kafé, que serve cafés, chás, achocolatados e salgados; o Hopi Hango, que serve lanches, sucos e refrigerantes; o Place de La Glacê, uma incrível sorveteria; e o Kafé Shopi; além das atrações:
La Tour Eiffel: Também conhecida como “elevador”, é uma torre com altura de 69 metros (equivalente a 23 andares) na qual os visitantes sobem e despencam subitamente do ponto mais alto, em uma queda com duração de 3 segundos e 98 km/h. Foi fabricada pela Intamin AG.
Cinétrion: Cinema com efeitos 3D com tela de 250 metros. O filme “Forest Adventure” conta a história de formiguinhas que vivem em uma florestas e se vêem ameaçadas por um incêndio.
Theatro de Kaminda: Espetáculos teatrais em um teatro com capacidade para mais de 700 pessoas.
Giranda Mundi: Umas das maiores rodas-gigantes do Brasil e do mundo com vista de todo o parque. Possui aproximadamente 25.000 lâmpadas.
Varanda Mundi: Alpendre de onde se pode visualizar todo o espaço do parque.
Eléktron: Mais de 100 jogos eletrônicos e acesso à internet (pago à parte).
-
-
Mistieri
Área localizada a noroeste do parque que ocupa uma área de 52.000m² recriando um sítio arqueológico, com referências a civilizações antigas como os egípcios e os vikings e alguns dos brinquedos mais radicais do HOPI HARI:
Montezum: A única e maior montanha russa de madeira da América Latina e a 5ª maior do Mundo, também considerada a maior, mais rápida e mais alta do Brasil. Com sua queda de 42.4 metros de altura, 1.200 metros de extensão, e com sua velocidade chegando a 103 km/h, é o brinquedo mais procurado no parque, garantindo fortes emoções com suas curvas acentuadas. Sua construção levou 18 meses, contando com mais de 1.500 funcionários da RCCA (Roller Coaster Corporation of America), empresa americana especializada na construção de montanhas russas de madeira. Ela foi concluída cerca de 6 meses antes da abertura oficial do parque.
-
-
Vurang: ­Montanha-russa de 686 m com carrinhos que giram em torno do próprio eixo durante subidas e descidas (o que potencializa o friozinho na barriga). Para aumentar a emoção do passeio, a maior parte do percurso é feita no escuro, no interior de uma grande pirâmide.
Vulaviking: Um barco Viking que chega virar até os 90º.
Ekatomb: Os visitantes sentam-se lado a lado em cadeiras que giram para frente e para trás em torno do próprio eixo e de cima para baixo em torno do eixo central do brinquedo. Cada ciclo, que dura pouco mais de 3 minutos, tem voltas diferentes.
-
-
Simulákron: Sala de cinema em forma de pirâmide onde os visitantes passam por uma simulação de um passeio em uma montanha-russa perigosa ao interior de uma mina abandonada. As cadeiras, que não saem do lugar, chacoalham e se inclinam acompanhando o enredo do filme.
Katakumb: Uma réplica da tumba de Ramsés II, cheia de sarcófagos e múmias vivas, onde o desafio é achar a saída de um labirinto (pago à parte).
-
-
Infantasia
Localizada na planície central do parque e ocupando uma área de 31.000m², é uma região voltada para as crianças, contendo restaurantes como Pizza da Vila e Hopi Hango da Vila (sanduíches e lanches para crianças e adultos), além das atrações especiais para este público:
Kastel di Lendas: Um lugar mágico que conta lendas do folclore brasileiro enquanto os visitantes navegam tranqüilamente por um canal em barquinhos.
Giranda Pocotó: É um carrossel mágico do parque com cavalinhos coloridos e um toldo de circo.
Giralata: Latas de lixo, semelhantes as usadas pelo monstrinho, Oscar da Vila Sésamo, para dormir, que giram em todas as direções.
Chabum: Um playgrond aquático.
Bugabalum: Balões coloridos que giram.
Chabum: O playground com personagens e ambientação da Vila Sésamo é sucesso absoluto nos dias de calor: jatos de água são disparados do chão em todas as direções, divertindo os pequenos.
Parkid: Circuito com labirintos, escorregadores, túneis e piscina de bolinhas.
Dispenkito: Uma mini “La Tour Eiffel” para as crianças com torre de 6 metros de altura.
Komboio: Uma mini-corrida de supercaminhões.
Wylli Mundi: Um divertido passeio através do corpo Humano.
Unicirco: Atração que apresenta um novo olhar para o circo com uma mistura de balé, malabares, capoeira e atividades circense. As risadas ficam por conta do palhaço Spirro.
Tóin Tóin: Camas elásticas para fazer acrobacias à vontade (pago à parte).
Oficina de Artes: Local para aprender a fazer pintura em camisetas. Possui também uma cafeteria.
-
-
Aribabiba (Viva a vida com alegria)
É Capital do país fictício que ocupa 16.000m². A palavra Aribabiba significa viva-a-vida com alegria em Hopês. Nesta área estão localizados os restaurantes Hopi Pasta (massas) e Hopi Hango Premium (lanches), além das atrações:
● Chevrolet Mundi: Atração, com um restaurante temático, um simulador 3D e uma pista de provas com carros reais da marca CHEVROLET. Trata-se de um projeto considerado único em todo o Brasil. Desde sua inauguração, no mês de dezembro de 2005, superou as expectativas do patrocinador com mais de 35 mil test-drives realizados com os modelos de carros da marca.
-
-
Katapul: Uma montanha russa de 230 metros de extensão na qual o visitante é lançado à velocidade de 100 km/h por um contrapeso de 40 toneladas, equivalente a 40 automóveis médios, passa por um looping e sobe uma rampa de 42 metros de altura. Depois faz o percurso novamente de ré.
Hadikali: É um skycoaster com altura de 53 metros, que atinge velocidade de 120 km/h à 4 metros do solo com vôo rasante sobre o lago do parque (pago à arte).
Vambatê: O clássico carrinho de bate-bate.
Jambalaia: Duas gôndolas giram 360º em torno de um eixo central, mantendo-se sempre paralelas ao chão. Sobem devagar, mas descem com velocidade.
Hula Hupi: Brinquedo giratório que “chacoalha” o visitante para todos os lados, em torno de um eixo central e da própria gôndola e para cima e para baixo.
Parangolé: Também conhecido como “Chapéu Mexican”, onde o visitante sente como se estivesse voando em cadeiras suspensas por cabos.
Área de Jogos: São vários jogos como: argolas, tiro ao alvo, jókei, futebol, onde ao acumular pontos o visitante ganha prêmios (pago à parte).
-
-
Wild West
Localizada no extremo Norte do parque, esta área estende-se por mais de 50.000m². Essa região tem sua história: um dia, um Habi Tari, habitante do parque, encontrou ouro no Rio Bravo, que corta a região. A notícia se espalhou pelo mundo e, mais que depressa, pessoas do Velho Oeste americano imigraram para o HOPI HARI atrás de ouro. Nesta área estão localizados os restaurantes Rango Django (lanchonete com sanduíches) e o Rio Bravo Snacks e Wild West Snacks (salgadinhos e petiscos), além das atrações:
Rio Bravo: Uma das atrações de maior sucesso da região. Em uma simulação de um rafting, os visitantes percorrem um rio de 600 metros com correnteza em grandes bóias.
Saloon: Restaurante com pratos típicos do “Velho Oeste”, que incluem bebidas e petiscos, e um belíssimo show de cancan.
Ghosti Hotel: Um hotel mal-assombrado, morada do Drácula, onde o visitante embarca em um carrinho sem saber o que vem pela frente.
Crazy Wagon: É uma carroça que gira de uma maneira incrível.
Billi Billi: Uma mini montanha russa, onde os carrinhos são uma manada de búfalos.
La Mina de Del Joe Sacramento: Uma misteriosa mina abandonada. A atração foi construída exclusivamente para o parque.
Tirolesa: Travessia de 200 metros sobre o lago do parque (pago à parte).
Bravo Bull: Onde o visitante desafia um Touro Mecânico (pago à parte).
Splashi: Uma corredeira, com falsos barris que derrubam água sobre os visitantes, seguido por um mergulho final. Atração onde se molhar é uma certeza garantida.
Namuskita: Tiro ao alvo para testar sua pontaria (pago à parte).
-
-
Shows e eventos
Hora do Horror
Em sua 7ª edição, a Hora do Horror (semelhante às Noites do Terror do Playcenter), é um evento consolidado e de grande sucesso que o parque promove aos seus visitantes. O evento ocorre entre agosto a setembro. Para garantir a diversão, contrata personagens, esquetes teatrais, efeitos especiais e shows, que são espalhados pelo parque. O evento não é apenas para aqueles que querem desafiar o medo, mas também para quem gosta de apreciar uma grande produção, com recursos cinematográficos presentes em cada detalhe do evento, e, claro, curtir uma grande festa. No período do evento os carrinhos da montanha russa Montezum fazem o percurso ao contrário. Nesta época a montanha russa passa a se chamar Direversi. Em 2007, o evento atraiu 500 mil visitantes.
-
-
Hopi Night
Nas férias de julho, o parque estica o expediente e faz um evento com foco no período noturno. No evento, a rua principal da região da entrada (Kaminda Mundi) vira palco para performances artísticas, badaladas festas com DJs e esquetes teatrais. O ponto alto da noite é o show “Piromusical”: fogos de coloridos, placas de néon e efeitos especiais entram em sintonia com a música. O HOPI HARI garante que dá para ver os fogos e ouvir a música de qualquer ponto do parque.
Hopi Venturi
O parque oferece treinamentos motivacionais para empresas e funcionários. O programa inclui gincanas, corrida de bicicletas e construção de botes, entre outras atividades e explora todas as áreas, incluindo a estação de tratamento de efluentes e central de triagem de lixo. As atividades duram 9 horas e são acompanhadas por consultores especializados em recursos humanos. Cada grupo tem 80 pessoas, que podem ser da mesma empresa ou não.
GiroEspetáculo circense que reúne números tradicionais e contemporâneos da arte de circo. É apresentado em uma imensa lona azul e amarela instalada no interior do parque, na região de Infantasia. Tudo idealizado pelo ator Marcos Frota. As apresentações ocorrem duas vezes ao dia. A duração é de 40 minutos.
Brown City
Duelo dinâmico e bem-humorado entre mocinhos e bandidos nas ruas de Wild West. A apresentação, que inclui música e coreografias, acontece todas as tardes, às 15h30 durante 15 minutos. Participam 18 artistas, entre músicos, bailarinos e atores.
Paixão D’oeste
História de uma moça feia que se apaixona pelo rapaz mais bonito da região. O número funde jazz moderno com dança country, tem 10 bailarinos, duas cantoras e quatro músicos. As apresentações ocorrem no Saloon, em Wild West.
Forasteiro
Musical apresentado no Saloon Show, bar com clima de faroeste americano. O espetáculo, que tem duração de 30 minutos, reúne música e dança no estilo cancan, com belas moças, bandidos e mocinhos.
Há Há Habitaris
Peça em tom de comédia, ideal para o público infantil. Alguns dos expectadores são chamados ao palco para atuar. Acontece no Theatro di Kaminda.
Vila Sésamo Show
Tem apenas 15 minutos de duração, mas é engraçado e educativo. Entre os personagens estão Beto, Ênio, Come-Come, Zoe e Elmo. As apresentações ocorrem no Theatro di Kaminda.
Arlequim e seus dois patrões
A apresentação é uma commedia dell'arte (estilo teatral de improviso e tom cômico) de autoria do teatrólogo italiano Carlo Goldoni (século XVIII). Conta os encontros e desencontros amorosos de dois casais de jovens que têm a ajuda de um serviçal para se casar. Com um elenco de 12 atores, o espetáculo tem duração de 45 minutos.
-
* O HOPI HARI oferece dois pacotes para comemoração de aniversários no parque, chamados Hopi Niver Uni e Hopi Niver Duni. O pacote Uni inclui acesso do aniversariante e seus convidados ao parque, adesivos para identificação de todos, copos do Hopi Niver em acrílico, bolo, docinhos e refrigerantes e área reservada com ar-condicionado durante 1 hora para o parabéns. O pacote Duni inclui também camisetas de identificação, lembranças, vela e combinados de lanche (sanduíche, refrigerante e batata-frita) para os convidados (no mínimo 15 pessoas).
-
O parque em números
O HOPI HARI tem alguns números interessantes:
● 29 secadores de mão;
● 300 cestos de lixo;
● 241 lavatórios;
● 234 vasos sanitários;
● 112 saboneteiras;
● 78 toalheiros;
● Gera entre 9 toneladas (com 18 mil visitantes) e 2 toneladas (com 4 mil visitantes) de lixo diariamente;
● A caixa d'água possui 3 milhões de litros, contendo mais água que uma piscina olímpica e sendo maior até mesmo que um parque aquático;
● Possui 30.000 m de concreto;
● Possui 3.000 Km de ferro de ½ Polegada;
● Possui chapas de madeirite equivalente a 32 campos de futebol.
-
-
O idioma
O Hopês é um idioma simples desenvolvido para o parque HOPI HARI (que no idioma fictício significa muito riso e alegria), com palavras de poucas flexões, que derivam de uma mistura de várias línguas (espanhol, francês, inglês, alemão e holandês), lembrando bastante o português e soando de longe o esperanto. O idioma não possui as letras Q, X, e Y. No parque está a venda o dicionário Hopês-Português da Editora Melhoramentos. Algumas das expressões mais usadas são:
Tchauí Tchau Tchau – Tchau
Danki – Obrigado
Oiê – Oi
Vendinovu - Volte Sempre
Bom bini - Bem-vindo
Click Click – Fotografia
Tivi la - eu-fui
Mi ké hangá! - Estou com fome
Kuanto ki tikitaki? - Que horas são?
Aribabiba - Viva a vida com alegria!
Hopi hari - Muito riso e alegria
Trocadeiro – Berçário

Os slogans
O País mais divertido do mundo.
A emoção da descoberta.
Porque a vida é feita de momentos assim.
-
-
Dados corporativos
● Origem: Brasil
● Inauguração: 27 de novembro de 1999
● Fundador: Playcenter e GP Investimentos
● Sede mundial:
Vinhedo, São Paulo
● Proprietário da marca:
Íntegra Assessoria
● Capital aberto:
Não
● Presidente: Armando Pereira Filho
● Faturamento: R$ 70 milhões (estimado)
● Lucro: Não divulgado
● Visitantes: 1.45 milhões (2008)
● Atrações:
+ 40
● Presença global: Não (presente somente no Brasil)
● Funcionários:
1.500
● Segmento: Entretenimento
● Principais produtos:
Parque de diversão
● Ícones: O idioma Hopês
● Slogan: O País mais divertido do mundo.
● Website:
www.hopihari.com.br
-
A marca no Brasil
O HOPI HARI, controlado atualmente pelo grupo GP Investimentos e considerado o maior parque de diversão da América Latina, já recebeu mais de 16 milhões de visitantes desde sua inauguração. A média diária é de 8 mil visitantes, e capacidade anual para 3 milhões de pessoas. Hoje em dia o parque conta com 40 atrações, que agradam a todas as gerações. São 760.000m² com uma completa infra-estrutura que contempla 15 lojas, 12 jogos de diversão, 29 pontos de alimentação, banheiros, fraldários, áreas específicas para que as mães possam amamentar seus bebês, enfermaria, estacionamento para 5 mil veículos e muito mais. O clima também é quase uma atração: um estudo apontou que a média anual de temperatura da região é de agradáveis 24 °C. Chuva? Quase não cai, o que garante dias de diversão sem preocupação de perder as atrações ao ar livre. Por sete anos consecutivos (2002-2008) foi eleito o melhor parque de diversão temático do Brasil pelos leitores da conceituada revista Viagem e Turismo.
-
Você sabia?
O HOPI HARI tem um programa especial para reutilização de toda a água do parque, além de reciclagem do lixo e reflorestamento.
-
-
As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Veja, Exame, Isto é Dinheiro e Época Negócios), sites especializados em Marketing e Branding, e Wikipedia (informações devidamente checadas).
-
Última atualização em 26/6/2009

5 comentários:

José Victor disse...

Eu adorei o Hopi Hari!
É muito divertido e os briquedos são muito bem feitos!
A única coisa de ruim é que somos mal atendidos, mas tirando isso é ótimo!!!

Candyýh Girl disse...

HOPI HARI DI TUM TUM!

Anônimo disse...

eu adoro o hopi hari, perfeiro, melhores dias passei nele.adorei saber como ele surgiu.esta de parabéns

Bruna disse...

O Hopi Hari é muito bom pois se divertimos muito o parque foi 10 100 100000000000000000000000000000 é otimo pra caranba valeu a pena e vale a pena irmos de novo.......

Anônimo disse...

Taambém amo mto o Hopi Hari to indo na próxima quarta aguenta ansiedade EHEH